NAS ASAS

NATAL (o dia “esclarece” cedo, aqui…) – Quem achou o brinquedinho na rede foi o blogueiro Rodrigo Ragni, que virou um fanático por modelos de papel. Um Tucano da Embraer, projeto do brasileiro Cláudio Dias (o modelo, não o avião). Deve ser difícil de montar, mas quem quiser baixar os arquivos para tentar, é só clicar aqui. É de graça.

Na mesma página também tem um Mach 5 do Speed Racer. Parece mais fácil. E é bem legal.

Comentários

  • Beagle, obrigadíssimo pelas infos! Sempre bem frequentado o blog.
    A concorrênncia dos EUA é difícil dizer, mas é estranho, pq o vencedor foi o consórcio Beech/Pilatus numa versão melhorada do PC-9, que já ouvi de pilotos (inclusive não brasileiros) apresentar algumas desvantagens, principalmente de custo operacional. No caso do Canadá, atribui-se a perda aos problemas que a Embraer já vinha tendo com a Bombardier na aviação civil.
    tb já ouvi rasgados elogios aos Xavantes, não é a toa que os italianos venderam montes deles.
    P.S: Xavante era o MB da italiana Macchi montado sob licença pela Embraer.

    Abs

  • Muito bom, já salvei os arquivos.

    O Super-Tucano é o terror dos narcotraficantes da Amazonia (incluo também as FARCs nesse rol).

    A Força Aerea Colombiana vem aplicando golpes certeiros nesses terroristas atraves do uso dos Super-Tucanos.

    Um belo avião, não tão facil assim de ser pilotado (segundo fontes da FAB) bem armado (muita tecnologia Israelense embarcada) chegando a ser revolucionário em muitos de seus conceitos.

    Ele e o R-99 fazem um bom trabalho nas Asas da FAB em nossa Região Amazonica. Um belo avião, que realmente atesta a capacidade da EMBRAER nessa area.

    Vou analisar o tamanho da encrenca e ver se encaro montar o bichinho… a ultima vez que montei um troço desses foi um Ônibus Scania do Turismo Pato-Azul…rs rs rs!!! Devia ter uns 14 anos na época.

    Abraços

    Obs.: Caro YPVS, não posso falar muito, mas já ouvi alguns comentários de oficiais da FAB em relação as caracteristicas de voo dessa bela ave… uma das que mais me chamaram a atenção foi mais ou menos assim:

    – Um baita avião, voa bem, mas não chega a ter as “asas” de um Xavante…

    São por essas e outras que de vez em quando um avião não ganha uma concorrencia fora do país (acho que voce citava concorrencias em que o avião seria utilizado em estagios iniciais e intermediarios de instrução). Aqui mesmo no Brasil o Super-Tucano esta sendo empregado em Esquadrões Operacionais da FAB, estando um pouco longe da Academia da Força Aerea, onde ainda reina o T-27 nos estagios mais avançados de instrução dos cadetes.

    Ricardo Beagle

  • Melhor seria se fosse um aeromodelo escala, todo em balsa. Mesmo no papel está valendo. O Tucano, seja qual modelo for, é uma verdadeira paixão para qualquer aeromodelista, pois se trata de um dos aeromodelos mais lindos em escala. Apesar de ficar um aero um pouco arisco e necessitar de boa pilotagem.

  • Chegou de madrugada aqui??? Fico sempre torcendo para o “procedimento de pouso” demorar e o avião ficar dando voltas na pista, porque consigo ver o lado leste do aeroporto, onde fica a Base Aérea e o museu da guerra. Tanto os prédios quanto os aviões da época da Segunda Guerra são minha paixão.
    Aproveite bem os passeios e o calor!!!!
    Abraços pra família toda.

  • Na hora que eu vi nível 7 de dificuldade do Tucano…aff me deu ate uma “broxada”! Vamos por partes, essas coisas precisam de muito “sangue-frio” para serem feitas! Vou fazer primeiro o Nemo como mostra o link abaixo, claro com ajuda da minha filha ja que vai ficar pra ela.

    http://paperinside.com/characters/finding-nemo/

    Se ficar legalzinho vou partir para novos rumos, depois faço o Bruce, o #96 com caminhão, March 5… e quem sabe um dia o Tucano!

    “Isso vai longe…”

  • Esse é o Super Tucano, que começou a ser pensado na Embraer antes dos anos 80. O Super tem cinco pás e motor bem mais forte. Mais de 1000 HP. É um avião lindo!! Projeto acertadíssimo!! Chegou a ser cogitado pelo departamento de defesa do EUA, mas acabou derrotado pelo Pilatus PC-9 misteriosamente. Tb perdeu uma concorrência da OTAN em situação estranha. Mas equipa um bocado de forças armadas por aí. Enfim, um aviãozaço. Projeto do engenheiro Guido Pessotti que foi diretor técnico da Embraer por mais de 20 anos. Um gênio e mito do setor. Foi demitido pouco antes da privatização e foi pra Coréia onde fez um irmão do Tucano com uma série melhorias. O KT-1.