MENU

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009 - 20:51Cars & girls, Rali

CARS & GIRLS

SÃO PAULO (heroínas) – Ainda o Rallye Internacional do Brasil, de 20 a 24 de junho de 1979. estamos às portas do IRC em Curitiba, lembram? Pois este de 1979 foi o primeiro grande rali internacional realizado no país.

Pois bem. A foto ao lado foi enviada pelo Renato Pastro. Ele conta que pela primeira vez uma competição homologada pela FIA tinha uma categoria apenas para carros a álcool. A experiência foi um sucesso, relata o blogueiro. O Fiat 147 Rallye #73, a álcool, da dupla feminina Anna Cambiaghi (ITA)/Dulce Nilda Doege (BRA) terminou em quarto lugar no geral e foi o carro brasileiro que obteve melhor classificação. As meninas faziam parte do Team Aseptogyl/Panthères Roses/Concessionárias Fiat, que tinha ainda as duplas Marianne Hoepfner (FRA)/Maria do Carmo Alves Zacarias (BRA), no carro #71, e Maurizia Baresi (ITA)/Ana Elizabeth Von Mühlen (BRA).

E as meninas, como se vê, mandavam muito bem. A prova teve nada menos do que 2.200 km de percurso. Muito marmanjo não chegou ao fim. Seria legal encontrá-las hoje, 30 anos depois, para falar dessa experiência. Se alguém aqui conhecer qualquer uma delas, que avise!

37 comentários

  1. Ronaldi Ceccacci disse:

    Flavio,
    Tive o prazer de participar do primeiro campeonato de rally internacional, realizado no Brasil.
    minha participação, foi como responsavel pela assistência com peças as equipes que competia com os fiat e os alfas Ti4, principalmente a nossa, a Fiat Automoveis, onde as panteras cor de rosas, e as alfas TI 4 faziam parte da fabrica,onde tivemos a participação de Wilson Fittipaldi, e Murilo Pilloto, que era engenheiro da fabrica em Betim.
    Eu, era representante de peças da Fiat Automoveis.

  2. Tutu (Zilda Zacarias) disse:

    Olá Flávio,

    Adorei!!!
    É muito bom lembrar nossa história…
    A Zilda que o Fernado Duarte Gago achou na lista telefonica é minha mãe…Bingo!
    Carminha e eu formamos a dupla santista “as irmãs Zacarias”, fizemos parte das Panteras Cor de Rosa, citada pelo querido Áquia, graaaaaaaaaande professor.

    Relembrando…

    1979 – campeonato brasileiro feminino para divulgação do carro a alcool, o início foi em Mariporã (ralitodromo) rss e o término no Club Med/Itaparica…Absurdamente bom!!!!
    A dupla campeã foi a das irmãs Zacarias…Uauuuuuu

    1980 – prova brasileira do Campeonato Mundial de Rali, mais de três mil km. O filandes Ari Vatanen foi o vencedor, entretanto, um carrinho feito na ala zero da VW, especialmente para elas, foi o veículo que levou as irmãs Zacarias ao título de primeiros brasileiros a marcar pontos em um mundial de rali.

    Tempos incríveis!!! “É nois na fita, mano.”

    Saudades de tudo e de todos
    Beijinhos
    Tutu

    • Ronaldi Ceccacci disse:

      As irmãs zacarias. gostaria muito de entrar em contacto com as duas, e tambem manter contacto com seu irmão Daniel, trabalhamos juntos na Fiat Betim.
      porque hoje, somos administradores da ABPC. AssociaçãoBrasil das Pistas de competição,
      Ronaldo Nazar e Ronaldi Ceccacci.

  3. Maria do Carmo A.Z.J.Caldas (Carminha Zacarias) disse:

    Flávio,
    Fiquei muito feliz de ter notícias de tanta gente tão querida e de uma época em que tudo era muito bom!!!
    Moro em São Paulo, sou casada com o Augusto J. Caldas (já vamos fazer bodas de prata) que foi um grande navegador na época. Até hoje ele é muito bom, rss..
    Vamos marcar sim de nos encontar, tenho muito material do 1o. Mundial de Rali(jornais de vários países) realizado no Brasil,que coloco a disposição, se vc precisar.
    Saudades do Peron, que nos acompanhou Brasil afora.
    Beijinhos.
    Carminha.
    Abraços

  4. Paulo Roberto Peron disse:

    Carminha e Dulce.
    A foto acima trouxe muita saudade.
    Não importa o que digam, para época e as condições que foram impostas, voçes deram conta do recado.
    Tiveram técnica e braço.
    Um show.
    Um forte abraço.
    Peron.

  5. Alfredo Gehre disse:

    Ao Luiz Evandro Águia,

    Trabalhei durante 20 anos numa empresa chamada BRAZAÇO-MAPRI cujo fundador foi o Sr. Alfredo Gunter Fuchs.
    Conheci bem o Thomas, filho do Sr. Alfredo.
    A perda deste menino foi uma tragédia…
    Logo depois compraram uma empresa de fixadores de Petrópolis, chamada Indústria Metalúrgica Mattheis. Daí trabalhei junto com um tal de Andreas Mattheis por alguns tempo. Nos anos oitenta ele pediu demissão e foi se dedicar ao automobilismo, sua antiga paixão. Apoiei, na ocasião, sua saída da MAPRI e quase perdi o emprego, pois nosso presidente Sr. Alfredo, por motivos óbvios, tinha aversão ao automobilismo…
    Graças a Deus este jovem e talentoso piloto foi longe…
    O Sr. Fuchs continua firme e forte. É um baita amigo meu, ainda trabalha na mesma empresa que hoje se chama ACUMENT – é presidente honorário desta empresa e vice-presidente do SINPA (Sindicato dos Parafusos, Porcas e similares…) – tem mais de 80 anos, com uma disposição que deixa muita gente para trás !
    É um “gentleman” !
    Guarde bem este seu troféu que realmente vale ouro !
    Abraços,

    Alfredo Gehre

    • Sr. Alfredo,
      Meu nome é Ricardo Rodrigues de Oliveira e sou filho do Francisco Rodrigues de Oliveira que também trabalhou na Mapri (Rua Othão), como assistente de Importação, cuja diretoria tinha o Sr. Daniel. Eu tenho uma memória de uma coisa feita pelo Sr. Alfredo que foi ele ter dado a primeira TV colorida que lançaram no Brasil para a minha família. Pelo que me lembro ele havia dito que pagaria uma viagem ao meu pai para a Alemanha, porém meu pai recusou (acredito que em nome da família), e mesmo assim ele (o Sr. Alfredo), disse que queria fazer uma surpresa. E assim o fez. Essa publicação sei é antiga, mas espero que tenha a oportunidade de vê-la. Em memória ao meu pai que se foi, que dedicou também uma boa parte de sua vida àquela empresa que tanto adorava, e pelas pessoas que estão ainda a fazendo um lugar de excelência. Forte abraço!

    • Leonardo disse:

      Grande Alfredo Ghere, se não me engano gerente de venda na Brazaço-Mapri;
      Se lembra de Mim Leonardo Albiero, Auditor interno da Brazaço-Mapri nos anos 80.
      Eu era assessor direto do Sr. Alfredo, até que veio a Belgo Mineira e comprou a Brazaço e eu fui mandado embora.
      Bem já se passaram alguns bons anos., mas a lembrança continua.
      Se não me engano voce era um cara bem magro na época estou certo.
      E trabalhava do outro lada da empresa onde também tinha a transportadora do Odair Caproni.
      Bem aqui vai o meu endereço, hoje trabalho em Bauru- na Editora Akto Astral,mas minha família mora ainda em SP.
      Bem vou ficar contente se a gente se comunicar e lembrarmos dos bons tempos de Brazaço.
      Abraços
      Leonardo Albiero

  6. Dulce disse:

    Em 1979, uma árvore tbém veio para o meio da estrada na frente do Wilsinho, isto sempre acontece
    Legal falar com vcs,
    Sábado o Costinha almoçou na minha casa, viu que chique que sou, recebendo o Comissário?

  7. Olá Flávio, cara, estou já algum tempo montando um carro pra andar na Classic, e como uma espécie de diario sobre o carro, um FIAT 147 – 1979, montei um blog, que por sinal, tem o seu blog em “favoritos”, visto a grande admiração que tenho por seu trabalho. Achei muito legal vc ter postado essa foto, e como no meu blog tenho uma seção chamada “147 nas pistas”, gostaria de saber se poderia utilizar essa foto para fazer um link para o seu post. Posso? Não copiarei o texto, apenas farei um breve comentario, e indicarei seu blog, mas o que mais me interessa ai realmente é a foto em si! Rara por sinal!
    Obrigado!

    RESPOSTA DO FG:

    À vontade. E apareça sábado para ver nossa corrida em Interlagos!

  8. Aylton Hoenen disse:

    Eu estava lá.Essa foto foi tirada em uma fazenda em Pirassununga
    que tinha um enorme ALAMBIQUE !!!!
    Adivinha oque aconteceu ao final do dia…..

    Abraços Flavinho no sabado estaremos no Templo.

  9. disse:

    Eric, não perco o amigo, nem a piada oras.
    Mas Dulce deram um pancão legal, um eucalipto não respeitou o pedido da organização e atravessou a estrada.

  10. Eric disse:

    Guenta….ninguem fala neh Du que a primeira corrida minha navegando ficamos em 4 na geral……sendo que em duas etapas em terceiro……ta bom,ta bom……..e eh rallye de velocidade….nao eh cantando a planilha de 30 em 30 segundos…..heheheheheh

    Brincadeira hein Dulce…..o feito eh historico sim!!!!!!Parabens!!!!!

  11. disse:

    Dulce, Parabéns. Show.
    E não esquenta com o Eric, é que qdo. ele navega, o barco costuma virar, digo, a Mitsubishi.
    Brincadeira Eric ahahahah. O mapa que tava errado!

  12. Carmem disse:

    Parabéns, Dulce!!! E que bom tê-la aqui no blog.
    Grande beijo!!!!

  13. Fernando Duarte Gago disse:

    Nada feito, ou acharam que era golpe meu. O Luiz Evandro ta mais perto. Tentei…

  14. Dulce Doege Vizentin disse:

    gostem ou não, fui a primeira campeã com carro a alcool DO MUNDO

    RESPOSTA DO FG:

    Boa, garota!

  15. Dulce Doege Vizentin disse:

    navegador é cabeça, piloto é braço,

  16. Luiz Evandro águia disse:

    Caros amigos
    Tbm participei deste Rallye int;’l Em relação a Carminha Zacarias estive com ela a dois anos atras num evento aqui em Sao Paulo.- ocasiao em que tiramos uma foto juntamente com outros piltos de Rallye da velha guarda .
    Naquela época ( decada de 70 ) a equipe das meninas chamava-se “Panteras Cor de Rosa”,, e eu fui contratado pelo Yutaka Fukuda que era o chefe do depto de competicões da Fiat para dar umas aulas de pilotagem de Rallye para as meninas que estavam iniciando,
    Du,, O carro Fiat 147 que capotou e caiu dentro do Rio Paraiba era do meu amigo Tomas Fucks,, ele era campeao de Surf,, mais morreu afogado pq nao conseguiu emergir porque seu cinto ficou preso em um dos galhos de arvores que estavam dentro do rio,, tinha 19a !!! e era um piloto muito rapido,,eu estava participando deste prova e acompanhei tudo bem de perto…Ano seguinte os organizadores fizeram uma homenagem ao Tomas em um Rallye ( Campos do Jordão ) e eu venci essa prova valida pelo Campeonato Brasileiro e recebi um trofeu ( uma bandeja de prata ) com os dizeres “Trofeu Tomas Fucks” que me foi entregue , pelo pai dele.com muita emoção .Este trofeu esta guardado ate hj aqui comigo
    abs a todos Luiz Evandro águia

  17. Eric disse:

    Porque as brasileiras eram navegadoras????Nenhuma boa de braco???

  18. Cassio Mello disse:

    Realmente a foto é duca. A combinação de ambiente de rali, fazenda de cana, carros a álcool e a mulhegada é muito feliz.

  19. ALEX B. disse:

    Êta “muierada” porreta, sô! E os carrinhos eram bem valentes mesmo; não eram como os besouros – é claro -, mas quebravam bem o galho! Parabéns às raparigas! Foto historica!!

  20. Dulce Doege Vizentin disse:

    Oi Flávio

    Mandei para o Pastro algun material da época, inclusive esta foto
    Voce vem para Curitiba?
    Gostei de ver minha foto aí

  21. Dulce Doege Vizentin disse:

    Oi Flávio
    Mandei para o Pastro algum material da época, inclusive esta foto, estarei assistindo o Rallye em Curitiba, se vc vier poderemos marcar de bater um papo

  22. Danilo Rizzo disse:

    Que delicia… belos carros… belas mulheres… MARAVILHA!!!

  23. Alex Martins disse:

    Flávio, o Rally dos Sertões é homologado pela FIA?
    Acho que os campeonatos de Rally deveriam passar por aqui voce não acha?
    Apareceriam mais e mais heroínas e herois nacionais!

  24. Rodolpho disse:

    As tres estrangeiras eram pilotas (pilotos) da equipe Aseptogyl e participavam de preovas na Europa, e as tres navegadoras eram brasileiras, a Maria do Carmo Zacarias pelas últimas informações que tive mora em Santos, da Ana não tenho notícias, e a Dulce é engenheira em Curitiba, vou dar o endereço do blog para ela participar. Quanto ao afogamento que o Du postou , foi em uma prova em São Paulo, de Rallye FIA (velocidade) onde participei de Chevette, o acidente foi após a minha passagem, só soube depois.

  25. Milton disse:

    Aseptogyl? parece que teve um Lancia Stratos que foi tocado pela Lella Lombardi em 76 em Le Mans que era patrocinado por essa marca…na verdade, creio eu, deve ser até de uma “subdivisão” da equipe… alias, que foto de tal coche foi postada no blog…

  26. Flavio Natacci disse:

    Por favor, desenhe.
    Não sou obrigado a ler seu blog todos os dias.
    Só postei porque sei que você curte a série.
    E não custa nada ser educado. Não tenho nada a ver com o seu mau humor.

    RESPOSTA DO FG:

    Estou de ótimo humor. E se você mandou uma, duas vezes, e não saiu nada, é porque tem um motivo. Não lhe ocorreu tentar descobrir qual? Isso aqui é um blog que tem regras. Uma delas é: poste (“poste”?) apenas comentários relativos ao assunto do post. Outra: é proibido falar mal de Lada, DKW e da Portuguesa. Tem mais algumas, também, mas não lembro agora.

  27. Flavio Natacci disse:

    Olá
    Esta é a terceira vez que coloco comentário sobre a série O Vigilante Rodoviário ( a original) que vai passar no Canal Brasil, a cabo na NET e TVA.
    Vamos ver se desta vez é publicado.

    RESPOSTA DO FG:

    Olá. Esta é a terceira vez que eu quase apago seu comentário, porque: 1) o tema deste post aqui é outro; 2) essa notícia eu já dei aqui semanas atrás, se quiser encontrar, é só escrever “vigilante rodoviário” na janelinha de busca; 3) entendeu, ou quer que desenhe também?

  28. Carmem disse:

    Já fui fuçar sobre a história das moças.
    Um dos links que achei foi esse: http://www.msmidia.com/rallye/noticias_a.asp?id=221
    Talvez o pessoal do Clube Porto Alegre de Rallye tenha mais informações sobre elas.
    Abraços!!!

  29. VaaaaLNeeeeY disse:

    Que foto massa!

  30. Sergio disse:

    Fico imaginando aquela barra estabilizadora, que era parafuzada na lataria da saia, aguentando o tranco 2.200 km. Tive um desses, e chegou um dia que tive que trocar por uma chapa mais grossa. Tenho saudades do 147… 1°carrinho da família…

  31. Julio Cesar Gaudioso disse:

    Flavio:
    Tivemos aqui, de passagem, o rally da Copa 70, talvez nosso primeiro contato com rally de velocidade; partiam de vários lugares (como em Montecarlo) e a chegada era na cidade sede da final da copa de futebol. Estimulados por essa experiência, fizeram o Rally da Integração Nacional, de Fortaleza ao Chuí (1º Jan Balder) e o Claudio Muller participou (de Brasília !) do Rally da Copa 74.

  32. Antonio José (Zani) disse:

    Quem vê carros do passado maltratados por aí nas ruas não pode imaginar o potencial que muitos deles tiveram. O Fiat 147 por exemplo, ‘parecia um kart em curvas’ e conseguia desempenho surpreendente em provas graças ao aproveitamento da relativa potência que tinha com motor, cambio, diferencial transversais, ótima distribuição de pesos, etc.
    O quarto lugar na geral e carro Brasileiro melhor classificado naquele rallye não foi de graça. Ele era muito bom, mesmo pilotado por duas meninas, cuja experiência não podia ser comparada a de outras feras que participaram.

  33. disse:

    Essas etapas foram complicadas. Por estes tempos, um conhecido caiu na reprêsa perto de Paraibuna e morreu afogado. Moleque gente boa. Foi sinistra a coisa. O Navegador consegui sair e contou os momentos de aflição.

  34. Fernando Duarte Gago - Santos/SP disse:

    Fla…Fla…Flavio,

    Achava que a piloto Maria do Carmo Alves Zacarias fosse de Santos-SP. Não tenho certeza, mas já ouvi algo a respeito de uma Maria do Carmo que corria. Não é certeza. Resolvi consultar meu amigo Google e achei um blog em que uma pessoa cita Maria do Carmo como sendo santista mesmo. (http://blogdosanco.blogspot.com/2009/01/desafio-da-semana_25.html?showComment=1233065400000).
    Não achei o nome dela na lista telefonica (se fosse facil assim…), mas encontrei uma Zilda Alves Zacarias, que mora em Santos. Vou entrar em contato com esta senhora apesar de pequenas as chances.

    PS. No programa Limite da ESPN vocês já mostraram a coleção de carros do André Ribeiro? Ele tem inclusive um motor Honda de Indy no acervo. Não sei se seria interessante mas esta ai a sugestão.

    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>