HELINHO

H

SÃO PAULO (nasceu de novo) – Só vi, não escutei (pelo jeito, ainda bem; fico imaginando quantas vezes Recife foi confirmada como sede de uma corrida da Indy, quantas vezes Vitinho foi citado, quantas vezes o locutor oficial do canal 13 se esgoelou e disse que tinha certeza de que Helinho e sua família etc…), mas fiquei muito feliz com a vitória de Helio Castro Neves (chega dessa viadagem de Castroneves, pelo menos aqui) em Indianápolis.

É a maior volta por cima de um atleta brasileiro em todos os tempos, algo que talvez só tenha paralelo com o que aconteceu com Maurren Maggi e Ronaldo — uma que ficou suspensa por doping um tempão para virar campeã olímpica, outro que arrebentou o joelho três vezes, saiu catando travecos e se transformou em ídolo do Corinthians.

Helinho, dois meses atrás, tinha como perspectiva de vida passar alguns bons anos na cadeia, tamanhas as dimensões do processo movido contra ele nos EUA. Estava fora da Penske, era dado como futuro presidiário, estava condenado à falência. Mas foi inocentado, correu no mesmo fim de semana, chegou o maio das 500, fez a pole e ganhou a prova.

É um espanto, e é muito bacana ver alguém renascer assim. O que aconteceu hoje em Indianápolis, diante de centenas de milhares de pessoas no autódromo e milhões pela TV, é muito mais significativo do que a vitória de Button em Mônaco, do que qualquer resultado no futebol (exceto a vitória da Lusa ontem), do que qualquer outra coisa que tenha acontecido no esporte mundial neste fim de semana. Primeiro, pela importância que as 500 têm naturalmente. Depois, pela incrível história recente de Helinho.

Leite nele, pois!

Sobre o Autor

193 Comentários

  • Putz, assistindo agora há pouco o programa do Otavio Mesquita, fiquei sabendo que o “Vitinho”, o super herói do final de semana, é sobrinho do vice presidente da Band.
    Tá explicado !!!!!!!!!!!!

  • Mário Salustiano

    Desculpe meu caro, também conheço o Brasil todo, ou melhor, já conheci varias cidades mas a sua é triste de ver, umas das piores capitais que já vi, e olha que conheço quase todas.

    Quanto ao Povo, você ficou ofendido meu caro, só você. Conheço varias pessoas de lá que discordam de você, inclusive esse foi o assunto do meu almoço hoje com um Recifense, e me desculpe, porque você mora em São Paulo? Se gosta tanto de Recife , volte para lá então!

    Sucesso para você.

  • Não li os comentários da blogaiada, já devem ter dito isso, mas vai lá.

    Não nos esqueçamos de Ed Carpten, Danique Patrick, Don Wheldon, Willy Power (esse foi novidade) e dos incontáveis paralelos traçados entre qualquer coisa da Indy atual e o Mario Andretti.

  • Flávio Gomes você deve ser uma cara legal, mas já deve estar ficando velho, você tá muito ranzinza, pare de criticar as pessoas, cada é um é de um jeito, só você não gosta do Luciano do Valle, tudo bem, mas á notícia era sobre a espetacular vitória do Helinho, só isso já seria mais do que o suficiente.
    Deixa de ser chato.

  • O Autódromo de Jacarepaguá poderia voltar a receber a F-Indy se não tivesse sido mutilado para dar lugar aos elefantes brancos do Pan,. Aliás, sugiro ao atual prefeito do Rio que bote abaixo a Cidade da Música (outro elefante branco de César Maia), construa uma arena multiuso em seu lugar e recupere o autódromo em questão.

  • caro Petrus

    sou Recifense de nascença , morei lá 43 anos, posso dizer que conheço melhor a cidade que voce, moro em São Paulo capital a quase 5 anos e trabalho viajando pelo Brasil inteiro inclusive interior de São Paulo a quase 25 anos, conheço um pouco desse país, seu comentário foi ofensivo sim com a cidade e ao povo de lá, essa justificativa de que foi contra os politicos mostra empafia,pois temos bons politicos lá como existem corruptos cá.
    Para mim esse assunto está encerrado, afinal o post é sobre automobilismo

    abraços, e boa saúde

  • JP

    Sei não meu caro, eu trabalho na região nordeste a algum tempo, posso dizer que o custo de vida lá é mais baixo que nosso, só isso que ví de vantagem.

    O que me assustou é a infra estrutura, onde entra a responsabilidade do governo ai fica claro que o desmanselo é muito maior lá que por aqui, temos cidades mais bem cuidadas.

    Belém por exemplo, é uma linda cidade, bem cuidada em varios pontos mas também tem seu bairros podres, como aqui em SP, Aracajú é a melhor capital para se viver e fica no nordeste, porem o volume maior de cidades, estradas, ruas, hospitais detonados ficam no nordeste, infelizmente.

    Agora nosso pedagio tem seus prós e contras, depende do ponto de vista!

    Abraço

  • Cara marli, nada tenho que ver com a discussão, mas o Flavinho é dos nossos. Ok, Roberto Andrade não tem muita noção de tempo-espaço, mas o Gomes é um Schumachista de carteirinha. Não sem razão, afinal, ganhou tudo que algum piloto pode ganhar, e Flavio sabe disso. Não é só a “Havia um Alemão”, tem muito mais colunas… FG comanda!

  • Petrus Portilho

    O povo daqui do sul/sudeste é tão conformado e “sofrido” como do nordeste e os políticos daqui também fazem um estrago danado. Até porque, pra se chegar a Limeira, pagamos muito pedágio. Nós cá, da praia, temos uma visão meio distorcida do povo de “cima”.

  • Valeu Helinho, mandou muito bem, fenix renascido das cinzas.
    Pena que não foi o Teo Jose que narrou, mas para sua informação o Lucianto do Valle disse que pelo menos 10 cidades tupiniquins podem cediar a prova da Indy em 2010, entre elas Recife (claro), Salvador, Ribeirão Preto, Campinas e Brasília. Pelo que sei a única cidade citada que tem autodromo é Brasília, e meia boca diga-se de passagem.
    Mas paremos de reclamar, o CastroNeves deu uma bela volta por cima, e tem tudo para brigar pelo título da Indy este ano, mas senti falta de ultrapassagens na corrida, tava até parecendo F1 !!!!!

  • Se liga Roberto Andrade,

    a única viúva do alemão Dick Vigarista é vc… O FG como jornalista, escreveu uma coluna uma vez: “Havia um alemão” e vamos ser honestos aqui, não foi a única coluna dele lamentando a aposentadoria de um piloto…

    Vc é uma mala sem alça, de papelão em dia de chuva… nem sei pq vc assiste F1, devia ficar revendo as corridas do DV, que vc deve ter todas gravadas.

  • Mário Salustiano, meu caro, moro em Limeira, Interior de São Paulo.
    O Povo de recife, como falei acima ( acho que você não leu direito) é um povo sofrido pelo que os “governantes nordestinos” tem feito com a maioria das cidades do nordeste, povo amavel sim, até demais, confomado demais.
    Minha revolta não é contra o povo, não sou melhor que ninguem, é sim contra essa corja nordestina que acaba com essa parte do pais, e , infelizemente recife faz parte, entendeu agora??

    Abraço

  • Falando em F-Indy, queria saber o seguinte, de quem puder responder: seria demasiado longa a primeira marcha de tais carros, causando arrancadas lentas? Pergunto porque, além de os caras largarem sempre em movimento, é normal ver os mecânicos empurrando-os na saída dos boxes. Imagino que se alguém fosse empurrar um F-1 acelerando, se estatelaria com o queixo no chão…

  • Ô loco! Lendo os comentários desse Roberto me ponho a perguntar se as tais “viúvas” são mesmo do Senna… e se o cara fica dizendo que começou a ver a F-1 em 1994 e até cita o Galvão, presumo que a “campanha de alienação geral” da Rede Bobo não era só na época do Senna… socorro!

  • Caríssimos,

    Suco de limão nos olhos dos outros é refresco!

    O Helinho só se salvou de pegar 30 anos de cadeia pq não economizou com os – excelentes – ADVOGADOS que o defenderam!

    Olha, eu sei que o FG detesta advogados… todos nos odeiam… mas na hora do aperto, na hora em que se usa o uniforme, se está algemado, jogado numa cela em vias de ser molestado por algum tarado… antes de clamar por Deus o sujeito quer ver um de nós a defender-lhe!

    Então, antes de dar os parabéns para o Helinho, parabenizo meus colegas advogados americanos que, assim como eu, são os responsáveis por manter fora da cadeia um monte de “gente boa”!

    Saudações, Sr. Flávio Gomes… e que o Sr. nunca precise de algum de nós para safar-se da cadeia!

  • Não é de hoje que sabemos que o Helinho é extremamente competente dentro da pista. No entanto, sabemos também, que teve muita sorte de escapar das acusações do fisco americano.

    Diante disso, Helinho, se preocupe com seus atos e assessores fora das pistas para não cometer mais erros, por que dentro delas você sabe muito bem o que fazer.

    Parabéns!!!

  • Do Trajano não espero nada . Já vi ele desancar automoblilismo porque é eletista ( “não tem negro lá” nas palavras dele) de branco rico. Bom é futebol , porque é coisa de negro e pobre.Ele consegue ver luta de classe em um esporte, um gênio mesmo !
    Helinho, grande corrida, agora passa no contador e paga os DARF’s, ou aprende a pegar o sabonete sem se abaixar.

  • Fantastico…
    Pra completar, so faltava o Helinho partir pra cima dos americanos gritando “Roubei de voces sim, e dai !!!!”.
    Valeu Helio, tem mais é que meter a mao neles mesmo.
    Parabens.
    Vou relembrar um comentario do cara da BAND. “Sera que alguem vai mostrar ao Rubinho o que é dar a volta por cima ?”
    Neto Falcao

  • Parabéns ao Helio

    Torci por ele no julgamento e na corrida.

    Ele ganha seu dinheiro assim , na pista se arriscando honestamente e ganhando corridas. e merece o atual momento por tudo que passou, a humilhação, aturou os comentários maldosos dos invejosos, o pré julgamento.

    Muita gente o tratou como bandido. Agora ele recebe aquilo que merece. A vitória e a glória. e os invejosos se alimentam .

  • Flávio, é mais grave do que você cogitou. Agora não só Recife, mas também Salvador, Brasília e Ribeirão Preto “estão na briga para ter uma prova da F-Indy”… Só um chiste com você: “canal 13” é algo que denuncia a idade, hein… outro dia, meu pai pediu ao meu filho de 7 anos pra pôr no canal 5, aí apareceu uma TV Justiça da vida, e meu pai: “não, é na Globo”. “Mas Vô, a Globo é o 18″… Que fase…

  • téo josé é foda, como alguém falou aí em cima, ele entusiasma até com uma imagem da roda. e o site/blog dele é o maior gilette-press que eu já vi. aguentá-lo é pior que galvão e lulu juntos.

  • Gomes, tudo bem!!!!!! Eu sei que esagero às vezes, mas tenho certeza absoluta que você concorda comigo totalmente, pois leio suas colunas desde sempre, e sei que você pensa o mesmo que eu!!!! Mas prometo moderar, se não você me modera…

    abraço!!!!!!!!!!!

    RESPOSTA DO FG:

    Não sei de qual assunto você está falando, mas suspeito que não penso como você.

  • Aproveitando o gancho dos narradores chatos, fiquei com a impressão que o Galvão “cultura européia pernóstica” Bueno se segurou nesse domingo.

    Pelo menos não ouvi ele fazer altas divagações sobre a origem da realeza monegasca, nem falou das festas nos iates, ou ainda, de que dez minutos de carro de Monaco tem uma vinícola onde ele tomou o melhor Bordeaux da vida dele, e por ai vai.

    Será que ele leu os comentários do Maximo Bueno?

  • Rodrigo, numas do Nuzman querer usar para divulgar junto com o Orlando Silva, não o cantor, mas sim o Ministro, que o Rio é Brasil, é Olimpíadas em 2.016, é Brasil na copa em 2.014.
    Acho que o “jornalista lobista com diploma” teve de baixar a bola ontem……… Lembram de
    http://www.youtube.com/watch?v=2JYTJR9RpCs
    Fazia tempo que não o escutava. Fiquei pela ABC na tela, e Band no som.
    Propagandas mil da Apex Brasil na rede ABC, o mesmo patrocinador do Meira!
    E hoje, 25 de Maio, fazem 40 anos da primeira prova do Luizinho, e Ricardo Achcar no Inglês de FF., e de quando o Émerson estava já passando para a F3.

  • Muito bom mesmo.

    O Helinho realmente deu um show, esse rapaz tem estrela e competência.

    Mostra também o quanto a rede globo exerce dominação mental no povo brasileiro. O Hélinho aí, com toda sua história e o povão só sabe falar de Rubinho e Massa. Mas esse é um assunto desagradável e, por isso, paro por aqui.

    Eu realmente não ouvi o Luciano falar Vitinho (o que é realmete incrível). Mas teve uma hora que ele soltou “como estão nossos herois Vitor Meira e Rafael Matos?” antes de informar a posição dos dois na corrida. Como deus castiga gente pernóstica deu no que deu…

    Concordo como Carlos Bragatto quando ele diz que a transmissão do SBT com o Teo José/Dede Gomes/Luiz Carlos Azenha era muito boa. Era mesmo!! Na transmissão da Band, faço excessão pro Celso Miranda, que é muito bom.

  • Eu ainda prefiro o velho Luciano do Valle ao insuportável Galvão Bueno. Deixo a imagem da Globo sem som, e escuto a transmissão da CBN, ou em alguns casos assisto às corridas pela internet. Prometi a mim mesmo que F1 com Galvão, nunca mais. Copa do Mundo e futebol é mais fácil, graças aos SporTVs, ESPN…
    Eu não suporto mais ouvir a voz do Galvão e aguentar aquela torcida dele. Ela não passa de um cadáver insepulto dos tempos de Ayrton Senna. Só a Globo não vê. O Chorão e o Anão Feioso podem até ser campeões um dia, mas não são Emerson, Piquet — Galvão foi o principal responsável pelo Brasil não gostar de Piquet, por sinal — e Senna.

  • Acho até que o Luciano se comportou bem na narração, chapou o côco de Centrum Silver e ficou com um lembrete na frente do microfone “não falar vitinho, só vítor”.

    O Giaffone foi um espetáculo, como eu acho que o Burti acrescenta muito às transmissões de F1, ele podia estar mais vezes presente às trasmissões da Indycar, e o Celso Miranda estar presente nos boxes foi realmente um fator diferenciador.

    Resta esperar que um dia possamos vir a ter uma equipe alocada em fulltime nos EUA, como o SBT fazia com o Teo José/Dede Gomes/Luiz Carlos Azenha, com uma cobertura menos dependente das transmissões deles.

    Carlos

  • Não acho que seja o Luciano o chato da transmissão .É que a corrida é longa e, na maior parte, monótona . Se ele não manter um clima de ‘euforia’ na narração ele perde metade dos telespectadores. Sendo como é ele só perde 30%…
    Os comentários do Felipe salvaram boa parte, e a Bia é bastante simpática.
    Difícil imaginar alguém falando por 3 horas sobre aquilo que todos estão vendo sem ser chato .
    Mas nada disto muda o fato : como é chato escutá-lo ….

  • nem ia postar, mas ao ler a resposta do gomes à “noiva” r. andrade, rolei de tanto rir. O tópico é sobre a terceira vitória do helinho, nas 500 milhas, e o mala em seus devaneios de pura bichice, tenta traçar paralelos com as conquistas do xume. Faça o seguinte r. andrade, se transforme numa motocicleta, que quem sabe, o alemão, monte em cima.

  • Felipe Passos

    Falando de Trajano e ESPN: nunca espere deste Sr. nenhum movimento a favor de transmissões de autobilismo, seja em qual emissora for. Nunca me esquecerei de uma mesa redonda que ele participava, acho que no Sportv na época do Kfouri, quando o Trajano descascou o “automobilismo”. Para ele é a última coisa no mundo que poderia ser chamada de “esporte”. Aliás, que figura este Trajano!

Por

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG