MENU

Saturday, 27 de June de 2009 - 0:45Automobilismo internacional

ANGOLA NA ÁREA

SÃO PAULO (sem sono) – A Superleague, misteriosa categoria que tira dinheiro não se sabe de onde para carrinhos correrem com cores de times de futebol, arrumou um “title sponsor”. Trata-se da Sonangol, a Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola. Uma espécie de Petrobras angolana.

Nos comunicados comemorativos de sempre, está dito que é uma empresa com “pretensões globais”, e que por isso a Superleague é uma ótima plataforma etc e tal.

Sei não. Acho que deram um nó nos angolanos. Será que usaram o “gol” do nome como argumento de venda?

22 comentários

  1. CAROSI JUNIOR says:

    Gostária de parabenizar à SONANGOL por estar de olho em talentos no brasil, como o piloto de Kart João Neto da Paraiba o qual tem se destacado cada vez mais . Como exemplo João Neto foi classificado para estar em Dezembro de 2009 no kartodromo de Aldeia da Serra para representar o Nordeste na Copa RBC na categoria graduado A . Parabéns a todos .

  2. Verde says:

    Só pra complementar, esse é o carro do tal angolano: http://autosport.aeiou.pt/users/0/51/1fb09d5e.jpeg

    E o logotipo da Sonangol pra quem quiser ver.

  3. Verde says:

    Eles patrocinam o Ricardo Teixeira (não aquele) na GP2 Series. Se trata de um angolano que toma de 4 a 6 segundos para o pole position nos treinos da categoria utilizando o mesmo carro e que conseguiu a proeza de ficar dois anos sem pontuar na categoria B da Fórmula 3 Inglesa.

    É uma Red Bull terceiro mundista, por assim dizer. Deve torrar dinheiro pra esconder mal-criações (malcriações?).

  4. rubem rodriguez gonzalez says:

    Vitão, o embróglio ´pe um pouco maior e o buraco é mais embaixo, o processo de hidrodessulfurização( HDS) de nafta craqueada j´´a é bem dominado pela industria petroquímica e sua instalação não custa esses horrores todos não,

    Além do mais o que a Venezuela exporta é petróleo e a extração do enxofre é de responsabilidade de quem refina, afinal o enxofre é parte integrante da matéria prima, né?

    Portanto a elevada concentração de enxofre ou a adição de chumbo tetra etila como artifício para elevação da taxa de octanagem é responsabilidade do refino, e deve se adaptar as leis ambientais de cada país e não aos humores simplismente do mercado, gasolina e derivados de petróleo não são farinha e os subprodutos da mandioca aonde existe a farinha boa e a ruim, no caso petroquimico ela ou atende as especificações API ( as mais rigorosas do mundo) e SAE ou simplismente não entra. o resto é política.

  5. vitão says:

    A PDVSA comprou a + de 10 anos a Citgo, uma distribuidora de combustíveis nos EUA , para distribuir a sua gasolina de 5a. categoria para os capiaus ianques (ela é forte no meio oeste) , contaminada por enxofre, jã que as redes americanas recusam-se a vender o combustível de péssima qualidade, com medo da responsabilidade por danso ambientais, materiais aos consumidores , etc. Perguntem À BMW o que acontece com motor de bloco de alumínio alimentado com gasolina com enxofre. No meio tempo , eles arrumaram de patrocinar a Milka, esposa do presidente da cia ( vulgo pistolão) e amante vocês sabem de quem.
    Para tornar a gasolina isenta de enxofre a Venezuela precisa investir uns bons bilhões em refinarias, e simplesmente não tem essa grana. É igual ao caso da refinaria de REcife, em conjunto com a Petrobrás: depois de assiando o acordo, e com a queda do preço do petróleo, o chavito arregou e quer integralizar o capital com a remessa de petroleo bruto, a preços aviltantes. Como teremos o pré-sal dentro de uns 5 anos, devemos mandar a figura ir procurar a turma dele…..

  6. rubem rodriguez gonzalez says:

    Roberto, realmente o logo é idêntico ao da SANBRA ( sociedade algodoeira do nordeste brasileiro) mais uma das centenas empresas brasileiras adiquiridas por grupos estrangeiros, neste caso a multinacional Bunge, na época do governo liberal do FHC trocamos 70% do nosso parque industrial por papel pintado de verde feito na maior “viola” do mundo que é a industria gráfica de papel moeda dos EUA, hoje apenas posamos de donos do pedaço, a parte gorda dos lucros vão para a mão de especuladores e “investidores” americanos, asiáticos e europeus……. E VIVA SERRA!!!!!

    No caso Específico da Sonangol não dá nem para tentar mesurar a capacidade de roubo dos administradores africanos. é tudo na BASE DA ROUBALHEIRA MESMO. não existem orgão reguladores, imprensa, nada. Mas isso não é privilégio de nossos pobres irmãos africanos, no leste europeu com a queda do muro houve a maior e mais desenfreada corrida aos cofres públicos que já se teve notícia desde Gutemberg pra cá, promovida pelos “defensores das liberdades do povo” e liberais em geral. Hoje na Russia existe uma máfia específica para cada bem ou serviço disponivel para a população….

  7. Lucas Costa says:

    lendo essa noticia me lembrei de outra incoerencia

    o que faz o “grande” Hugo Chavez patrocinar uma equipe de corrida de uma competição Yankee?

    no caso, a PDVSA patrocinando a HVM Racing da F .Indy

    é cada coisa…..

  8. dinheiro…sempre o dinheiro.
    cada vez mais me canso dele…

  9. ALEX B. says:

    Como muitos já mencionaram acima, como é estranha esta Superleague! Angola? Um pais que ainda esta tentendo se reerguer de anos de morticinio e atraso, patrocinar corridas de carro? MISTÉRIO…

  10. regi nat rock says:

    Concordo Vitão.
    Lá só tem ‘pós doutorado’ em altíssimas picaretagens.
    Cada vez mais essa história fede mais fedido.

  11. Alehand says:

    Será por mera casualidade que o nome da dita empresa se parece bastante com Sonegou ???

  12. RobertoJP says:

    Nunca ouvi falar de tal empresa, mas se ela estiver mesmo envolvida em altas mutretagens, o seu nome não poderia ser mais irônico mesmo.

    Mas ao ver o logotipo dela, tive uma reação instantânea: é que ele é muito parecido com uma certa marca de óleo (de soja? de milho?) fabricada aqui, daquelas bem antigas…

  13. luciano says:

    em angola, essa empresa para conseguir tirar petroleo ela tem que tirar diamante antes, pois só tirando a camada de diamantes, eles conseguem chegar no petroleo. Que “problemao”

  14. vitão says:

    Conheço muito bem a turma da Sonegol, e posso garantir que o PCC é o maternal, enquanto esse pessoal é pós doutorado em roubo. O Sarney deve ter aprendido lá. Isso deve ter custado alguns bilhôes para a empresa e o povo angolano.

  15. Daniel says:

    estranho mesmo seria angola representada por algum time de futebol, não?

    Globalização à angolana!

  16. Mário Mesquita says:

    Angola consegue a proeza de ter governantes mais corruptos e incompententes que um certo país da América do Sul. Ainda está no quarto mundo em alguns quesitos e quer se projetar no mercado global. Eles primeiro tem que pensar em como colocar privadas, agua, esgoto em todas as casas. E casas, claro! Inclusive casas. Vergonha…

  17. Washington says:

    FG, e segue os paradigmas: Angola é um País rico com o povo pobre, A SL é uma categoria rica com pupularidade pobre. COm esse patrocínio, alguém está ficando bem mais rico enquanto outros bem mais pobres.

  18. Zé Maria says:

    Patrocinadora do piloto paraibano de kart João Neto.

  19. Pedro says:

    Bom, deve ser mais barato do que F1 (sério?!), A1 e outras… E dá alguma mídia, invariavelmente…

  20. Joel_RS says:

    Cada vez mais acho que tem algo de podre nessa Superleague.
    Pergunta idiota, a FIAhomologa isso?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *