MENU

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010 - 20:06Antigos em geral

PROCURA-SE

misc_wanted_posterGUARUJÁ (à luta) – Só a blogaiada para me ajudar… Diz que tem um português de uns 80 anos que até hoje entrega pão em domicílio nas ruas do bairro do Ipiranga, em São Paulo. Detalhe: numa lambreta (no genérico, não sei a marca) com um caixote ao lado, à guisa de sidecar. Diz que faz as entregas há meio século, sempre com a mesma lambretinha. Quero achar o tiozinho. Seria uma ótima matéria para o “Limite”, não? Quem souber de algo (onde entrega, dias, horários…) que conte aqui!

49 comentários

  1. Deu vontade de andar de Lambretta, vou colocar a minha pra funcionar.

  2. Paulo Rosa disse:

    Reginaldo Gadelha 2/01/2010 – 22:34

    O cara sabe detalhes da vida de toda vizinhanca e diz que e corretor. Tu ta mais e pra fuxiqueiro.

  3. Carlos Andrade disse:

    depois disso já tá resolvido! é só aguardar a materia do Limite

  4. Clezio Soares da Fonseca disse:

    A reportagem vai ter “Pasteisinhos de Belém, opá?

  5. Conde disse:

    Caraca : O Gadelha lá em cima deu a ficha completa do gajo .

  6. Muchacho disse:

    Viche, eu trabalho no Ipiranga 2 x por semana e tomo café na Padoca da Patriotas com Cipriano, vou mudar de padoca só para ver esse figura.

  7. spssp disse:

    mora no ipiranga alias nasci aqui e tenho 72 anos ate hoje vejo esse portuques passar pela ruas do ipiranga ele passa sempre entre costa aquiar /cipriano barata ,cispratina /lucas obes/almirante lobo.

  8. dolores disse:

    sabe de uma coisa. esse povo portugues é sensacional eles trabalham de verdade, tiro o meu chapéu. quem trabalha vive mais ,,,esta ai a prova ,,, valeu

  9. Eduardo Neto disse:

    Eu o vejo sempre pelas manhãs passando pela rua Teodore Beurepaire no Ipiranga!!

  10. marisa disse:

    ele entrega pão todo dia ás 7:15 da manhã na Rua Agostinho Gomes, com a Rua do Grito, aqui no Ipiranga

  11. alfredo barroso disse:

    QUANTA INUTILIDADE, FALTA DO QUE PUBLICAR

  12. saverio disse:

    CARO FLAVIO,
    PARABENS POR ADENTRAR NESTAS PARTICULARIDADES DA ARQUEOLOGIA DO TRANSPORTE NO BRASIL E DE SEUS HEROIS.
    COMO ADMIRADOR DO DKW ,GOSTARIA DE VER FOTOS DA DKW UNIVERSAL FABRICADA EM 1957 NO BRASIL (AQUELA DO “V” (FRISO LATERAL) E SE ALGUEM TIVER FOTOS ANTIGAS DA BRUNO TRESS COM A SEÇÃO DE MARCENARIA PARA ATENDER OS DKWs DA EPOCA DA 2a GUERRA,TAMBEM COMO CURIOSIDADES DESTA OCASIÃO.

  13. Ariani disse:

    Olha, eu moro em Portugal e aqui em Lisboa tb existe um sr. que faz entregas com uma lambretinha…Esta reportagem passou na emissora SIC de Portugal esta semana. Esta reportagem mostrou exatamente os portugueses que desfiam a modernidade e que vivem como no século passado. Vcs acreditam que até hoje existe em Lisboa um grande tanque comunitário em que as senhoras lavam roupa ?

  14. Joaquim disse:

    Ora,pois,pois!
    Esse gajo sou eu,e com 80 anos me sinto muito, muito bem e não preciso de viagra.

  15. Fernanda disse:

    Eu moro no Ipiranga/SP e realmente esse senhor faz entregas de pães, logo pela manhã umas 5hs, 5:30hs, mais ou menos nesses horarios e tb pelas tarde. Desde criança eu sempre o vi pelo bairro com o mesmo veículo. Hj tenho 32 e o veículo é o mesmo tanto que isso que sempre me chamou a atenção.

    Espero ter ajudado. Qualquer coisa se eu puder ajudar mais, é só entrar em contato

  16. Marcel Borsoi de Camargo disse:

    Olá Flávio Gomes, sou Marcel do Ipiranga sempre acompanho vc na ESPN e no blog e queria te dizer que conheço o tiozinho de 80 anos que entrega pão no Ipiranga de Lambreta, ele passa na minha rua todo dia às 4:45 da manhã e meu pai sempre encontra com ele. Para saber informações de como encontrá-lo mande msg para o meu e-mail, ou entao ligue para o celular 85360507 e fale com Paulhinho, meu pai. Abraços.

  17. Marcos disse:

    Fala FG, trabalho na Rua Lord Cockrane, ele passa nela quase todos os dias por volta do meio dia, entre a Rua Augostinho Gomes, eu vejo por ali a pelo menos 15 anos, com a mesma lambreta, e toda vez que eu vejo penso a mesma coisa, como essa lambreta ainda funciona

  18. ricardo disse:

    moro em ipanema, rj, e ele faz entrega aqui no prédio tb…gente fina!!!!! a moto faz um barulho estranho e solta fumaça…..o coroa é gente boa….vou falar com ele….abraços!!!!

  19. carol disse:

    achei muito legal essa reportagem, valorizar alguem que ha tantos anos faz seu oficio por prazer e lindo

  20. Jackie Fã #1 (O(###)O) Dkw # 96 disse:

    Eu sei mas não vou contar !!

  21. Reginaldo Gadelha disse:

    Sei quem é o homem, é o “seu” Manoel Padeiro, ele tem mais ou menos 80 anos, tem 6 ou 7 filhos, um é policial civil, outro tem caminhões de mudanças ( uns 8/9) um outro mora em Paris, ( é taxista) uma das filhas é casada com um sujeito que tem um fábrica de salgadinhos, ( o nome dela é Dora e o do marido é Menezes) uma outra tem loja de roupas de griffe no Shoping Morumbi ( essa tá bem de vida, mora em Higienópolis) há ainda o Manoelito que tem Imobiliária em Santos ( ele mora aqui no Ipiranga, vai e vem todos os dias) tem tb a Cecilia ( a mais nova e a mais bonita) ela mora em Campo Grande-MS onde tem uma fazenda de criação de gado, ( ouví dizer que ela e o marido tem uns 1.500 bois)
    Bem, o “seu” Manoel é Espanhol, embora tenha sido criado em Portugal, por essa razão o chamam de Portugues.

    A lambreta que ele pilota é Italiana, do ano de 1.969, uma GP-Grand Prix Série GP 125cc -Innocenti-Lambreta, da qual foram feitas mais de 500.000 unidades, (uma quantidade incrível para à epoca) especificamente para o mercado Italiano e o Germanico.

    Era originariamente branca, mas em 1978 o Portuga pintou-a de azul e é azul até hoje

    Em 14 de fevereiro de 1992 a Lambreta foi roubada por dois menores, tendo sido encontrada 56 dias depois, no Embú das Artes
    Nem preciso dizer que o Portuga quase enlouqueceu enquanto não encontrou a Lambreta.
    Há um fato curioso em relação a tal episódio.
    Quando a lambreta foi roubada o Portuga fez uma promessa com a Virgem de Fátima, sendo que a promessa era que; se encontrasse lambreta ele iria a Lourdes (em Portugal) fazer uma vigília no local onde a Santa foi encontrada.
    O Portuga cumpriu a Promessa, foi a Portugal, ficou por lá 15 dias, reviu os parentes e voltou renovado. ( enquanto isso a Lambreta ficou numa oficina especializada sendo consertada)
    O maior problema foi o Portuga embarcar num avião, como ele veio pro Brasil em navio, esqueceu que o meio de transporte de hoje é o avião e quase teve chilique na hora de embarcar.

    A mulher dele ainda faz doces portugueses para vender na vizinhança, aos domingos é uma verdadeira fila aqui na rua para comprar os tais doces Portuguêses –
    Pastel de Santa Clara – Ovos Moles D’aveiro
    Queijadinhas – Gracinhas de Cascais – Pinhas e outras delicias. Sempre que dá compramos doces fabricados por Dona Maria. ( porque toda Portuguesa chama-se Maria ?)

    A casa do Portuga fica na esquina aqui da minha casa, ao lado dela mora um Libanes que tem uma loja de móveis no Largo 13, em Santo Amaro, inclusive esse Libanes “perdeu” um irmão na guerra no Líbano.

    Eu sou Corretor de Imóveis, saio muito cedo, mas todas as madrugadas ouço o pipocar da Lambreta do Portuga, isso já as 4,30 da manhã.

    Tenho a impressão de que fora a viagem para “pagar a promessa” o Portugues nunca tirou férias, embora ele tenha um apto na Praia Grande, (o filho que tem imobiliária o aluga para temporadas, eu e minha mulher já o alugamos) um apto confortável com 3 dormitórios, (frente para o mar) uma sala grande e garagem para 2 carros.

    Uma coisa pitoresca no Portuga é que ele usa uma boina azul, (daqueles tipo Basco) e nunca o vemos sem a boina. Um dia desses minha mulher me disse que acha que ele tem mais de uma boina do mesmo modelo e cor, porque os anos passam e o boina tá sempre com cara de nova.

    A boina que ele usa é um modelo usado pelos Fuzileiros Navais Portugueses, sendo que as cores eram diferenciadas para as “armas”; as amarelas eram usadas pelos Grupos Especiais de Moçambique, as verde escuro era usadas pelos Paraquedistas, a negra era usada pelo Regimento de Infantaria da Guarda Nacional Republicana, (essa tinha uma faixa verde na lateral direita) e outras cores, cada cor uma “arma”.

    Acho que ele usa a tal boina por gosto, e naõ por ter “servido” as Forças Portuguesas, mas pode ser que ele tenha sido militar, não sei.

    Pensando bem, ele tem porte militar, anda de cabeça erguida, corpo erecto, apesar de já ter mais de 80 anos.

    É acho que ele já foi militar.

    Espero ter ajudado.

  22. Wallace disse:

    FG não esqueça de avisar com antecedência o dia do limite, apesar de não morar em Sampa adoro estas histórias.

  23. Lio disse:

    Parabéns pela idéia da Matéria, com certeza vai ser SUPER INTERESSANTE vou torcer para dar certo…resgatar pessoas que passam despercebidas e que NOS DIAS DE HOJE FAZEM A MAIOR FALTA nessa São Paulo cheia de assaltos…gente mau educada…politicos ladrões..policia inútil..só multando …etc ..etc..

  24. JOSE RAGANO disse:

    Flavio,

    Moro no Ipiranga desde que nasci ( + de 40 anos…). Ainda cruzo com ele dez em quando .Meu pai tinha uma oficina de lambrettas, por isso posso falar de carterinha. A lambretta é uma LD modelo STANDART, e se não estou enganado deve ser modelo 1957 ( partida antiga, as 1958 tiveram o sistema de partida mecanica alterado) . O caixote de madeira é tão grande que ele o usava como apoio quando parava (não usava o cavalete ) .

    Tenho fotos da oficina do meu pai, com vespas e lambretas, logo te envio.

    sds.

  25. Ravelli disse:

    Tambem sou do Ipiranga, via ele direto, agora acho que ele deve ter diminuido o raio de ação dele pois na minha rua (Almirante Lobo entre Bom Pastor e Costa Aguiar) não o vi mais.

    Espero que encontre ele.

    Abraço.

  26. Endrigo Cenzi disse:

    Aqui em Jaraguá do Sul/SC tem um senhor que restaura lambretas. Só coisa de cinema…

  27. Jurandir disse:

    Ele entrega pão ainda pelo bairro. Todo dia ele pega os pães na padaria 22 de julho (esquina da Rua Silva Bueno com rua 2 de Julho) e roda toda a região

  28. FG, isso é incrível, pois recentemente escrevi para uns amigos a respeito desse senhor…Como sabe, tenho 47 anos, nasci no Ipiranga e tenho meu escritório aqui. Esse cara remonta minhas memórias mais remotas!

    Lendo os posts da moçada, aprendi um pouco mais, mas posso afirmar que é o seguinte: não é side-car, e sim o precurssor dos baús, pois fica atrás mesmo da lambretta, é quadradão, madeira mesmo pintado de verde e vermelho.

    Detalhe: muitas vezes o vi com aqueles gorros de abanas, típico de operários ingleses e, incrível, a última vez foi há uns 9 meses…tomara que o encontrem, adoraria saber quem ele é, pois até então é parte do meu ‘imaginário’…

    Abraços!

  29. Felipe disse:

    FG, Moro no ipiranga e o tiozinho ainda existe, o vi a cerca de 2 semanas na rua Arcipreste Andrade, próximo a Nazaré, com a lambreta e o cheirinho de óleo do motor 2 tempos.
    Gostaria de ver o senhorzinho no Limite, espero que vc o ache.
    Abraços

  30. Antonio VK disse:

    Também me lembro dele, mudei do Ipiranga, mas ele ainda anda por lá, Rua Agostinho Gomes e proximidades. Detalhe, o caixote é adaptado na traseira da lambretta.

  31. Varlei disse:

    É verdade mesmo, pois tenho 42 anos e nasci no ipiranga onde moro até hoje e desde criança vejo ele passar com sua lambreta e seu caixotão, e uma lambreta que deve ser da decada de 50 ( e aquela que não totalmente tampada com alguns cromados), não faz muito tempo eu vi ele, se eu ver eu paro ele e pego o telefone, o caixote e tão grande que quando ele para sua lambreta ele apoia ela no caixote, e anda pra caramba,rs

  32. andré disse:

    existe sim, e entregava pão em casa até tempos pouco tempo. Ai abriu uma padaria “chique” na esquina e o pobre perdeu a clientela do pedaço, alias ele ainda usa uma boina, muito legal e realmente merece uma matéria, vou tentar mais informações. para adiantar e como o Ipranga é grande, ele enrtrega pão mais especificamente no quadrilatero da Rua Bom Pastor, até a Silva Bueno, e Rua Tabor, até o Sacomã

  33. Clezio Soares da Fonseca disse:

    Se precisar de um poceiro (aquele que faz poço na terra e não o que invade terra), aqui em Diadema ainda tem um.

  34. detlef disse:

    O Silvio Sanches ta certo.Morei na Moreira e Costa(ou Lucas Obes) e do predio via este senhor.Agora so falta convence-lo a sair na tv.

  35. Ninguém disse:

    Não sei se é o mesmo, mas, quando era criança, tinha um que, se estiver vivo, hoje, deve estar batendo nessa faixa etária. Ele entregava pão doce de lambreta com caixote azul. Na época, morava na Vila Mariana, perto da Afonso Celso com a Luís Góes, que não é muito longe do Ipiranga. Se for o mesmo (e o pão for da mesma qualidade) gostaria muito de ter a chance de reencontrá-lo, para perguntar da vida e comprar pelo menos meia dúzia de pãezinhos doces. Moro do outro lado do Ipiranga, no Jardim Vila Mariana.

    • Ninguém disse:

      Ele apoiava a lambreta com o caixote, que, como disseram os colegas, era enorme. Se não me falha a memória, o caixote era azul-calcinha. E, sim, ele vivia com uma boinazinha preta na cabeça.

  36. Eduardo disse:

    Eu sou testemunha! Morei no Ipiranga desde que nasci até julho. Sempre via essa figura nas ruas do bairro, uma verdadeira lenda viva, dentre outros, do velho Ipiranga.

  37. disse:

    Aqui na minha rua passa o amolador de faca, alicate de unha e afins, tocando a gaita.

  38. Silvio Sanchez disse:

    Uma excelente lembrança! Alem de torcedor da Portuguesa, pois o caixote de pães é verde e vermelho, é um baita trabalhador! Eu tenho 45 anos e ele fornecia pão na minha casa! O cara é uma grande figura.. Segundo amigo que mora no Ipiranga ele continua na ativa.. É só espera-lo na Rua Xavier de Almeida (ao lado do Museu do Ipiranga), entre as Ruas Brigadeiro Jordão e Oliveira Alves a partir das 6:45hs fazendo chuva ou sol.. Alias, neste quarteirão nasceu o Luiz Greco e um outro piloto de testes da antiga que não me lembro do nome. O falecido Jacaré fazia ponto na esquina da Xavier com a Oliveira Alves.. Alias, um camarada para subsidiar esta e outras boas historias é o Cassio “Tamba” que mora exatamente nesta esquina!! Alem de corredor de TZ350, chegou a construir um carro esporte que com certeza vc vai adorar!! Abs e Feliz 2010!! Silvio Sanchez

  39. Evamdro disse:

    Morei uns 6 anos no Ipiranga e já vi essa lambreta.
    Funciona que é uma beleza.
    A família da minha esposa mora lá, vou ver com eles se eles sabem o nome desse “motociclista”

  40. Rodrigo Tossato disse:

    Flávio, meu sogro comentou comigo sobre este português a semana passada quando conversavamos sobre carros antigos…falarei com ele amanhã ver se tem mais informações….

  41. Mauri Floriani disse:

    FG, já vi este português quando eu morava no Ipiranga. Vou procurar informações com quem eu conheço para saber novidades. E para completar, só falta ele torcer para a nossa Portuguesa.

    Feliz 2010!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>