MENU

quinta-feira, 20 de maio de 2010 - 14:43Foto do dia

FOTO DO DIA

SÃO PAULO (arestas) – Kyalami, 1972. Foto enviada pelo Humberto Corradi. Quando estive lá pela primeira vez, todos os operários que trabalhavam nas obras (o autódromo ainda não estava pronto) eram negros. Todos. No dia da corrida, nas arquibancadas, só brancos. O apartheid estava acabando. Ou, pelo menos, diziam que sim. Não sei, de verdade, se acabou. Veremos, talvez, nesta Copa. Sei que a F-1 deveria se envergonhar de ter sido o último esporte de caráter mundial a deixar a África do Sul naqueles tempos deploráveis.

51 comentários

  1. Bruna Trevisan disse:

    Erro = nogenta

    Correto = nojenta

    Sorry :)

  2. Geckodriver disse:

    Tudo pela segurança, né gente? =P

  3. Roberto Costa disse:

    Uma dura e vergonhosa verdade!

    Em tempo: O Surtees da foto seria F1?
    Não lembro deles pinados de vermelho para mim eram sempre azuis!

    • Zé Maria disse:

      Roberto, o carro é F 1 sim, modelo TS 9B, pintura vermelha e branca por ser pilotado pelo italiano Andrea de Adamich, acho até que não era oficial de fábrica, motor Alfa Romeo, não lembro agora dos detalhes, algum mago do blig pode aparecer em socorro. . .

  4. valter disse:

    A pior fase do apartheid foi quando pediram que a Lotus preta de Senna trocasse de cor para correr em Kyalami.

  5. Telo disse:

    FG,

    O Apartheid acabou só no papel… A desigualdade continua imensa !!!!
    Quando vi a foto lembrei das pinturas de Portinari… http://jornale.com.br/mirian/wp-content/uploads/2009/01/portinari.jpg

    Abraços,

  6. Bronzeado disse:

    Na Red Bull tem um negro, que deve ser mecânico ou assessor do Mark Weber.

  7. Orlando Salomone disse:

    Rodrigo andolfato, preste atenção nas imagens do parque fechado, e você verá alguns negros nas equipes. Competência nunca dependeu da cor da pele. Reconhecimento, infelizmente, às vezes. Mas, graças ao Grande Arquiteto do Universo, isto está mudando.

  8. Edson Souza disse:

    Flavio, você vai cobrir a copa pela Eldorado-Espn ???
    Ou vai ficar aqui “de plantão” ?
    Um abraço

  9. Pagodeiro Bello disse:

    Tenho um Highlights do GP da África do Sul de 1977, que no final mostra negros e brancos juntos nas arquibancadas, acompanhando a passagem de Niki Lauda a pé indo em direção ao Podium. Achei estranho ( visto que em 1977 o Apartheid ainda reinava ), mais imensamente positivo esse fato. Dignidade não tem cor.

  10. Antonio Vieira disse:

    Estive na África do Sul faz uns três anos. É um país maravilhoso, lindíssimo, mas negro não anda com branco e branco não anda com negro, é um negócio assustador! Até o jeito de falar é diferente: os brancos (sobretudo os mais velhos) de lá falam com um sotaque quase britânico enquanto os negros preferem os “outros” idiomas do país ou falam um inglês “africano”… Existe uma campanha grande pra tentar reduzir as diferenças, mas acho que ainda é muito cedo. Eles estão no caminho certo, torço muito pelo país. Que aproveitem bem a Copa!

  11. disse:

    Começando a duvidar se o Humberto Corradi existe. É uma exposição sensacional para o GP Brasil de F1.

  12. Felipe Trench disse:

    Flavio, é verdade, a F1 deveria se envergonhar de correr na AFS. Me lembro que apenas algumas equipes boicotaram o GP em 1985. Não sei se nos anos anteriores houve qualquer coisa desse tipo.

    Estive na África em 2005 e um taxista disse algo muito verdadeiro sobre o país: “Hoje a cor da pele não mais divide as pessoas aqui, ‘apenas’ o dinheiro”.

  13. Ronald Wolff disse:

    Foto marcante, contrastante da realidade na época….

    • Rafael Nunes disse:

      É de cortar o coração imaginar o que se passou na cabeça desse rapaz da foto e o que ainda se passa na cabeça de todos os marginalizados. Sejam eles os negros, as mulheres, os sem teto, os fisicamente incapacitados, os idosos… Dá revolta! Por que as chances não são dadas a todos? O que eu fiz para ser tratado de forma diferente? Sou pior que os outros? Essas e outras são as perguntas que nunca se calam em suas mentes.
      Humanidade desumana!

  14. Al Unser Jr. disse:

    Vale recordar que foderam com Kyalamy! Algora tá no sentido inverso bla bla bla! Deram uma tilkada no bicho!!!!

  15. Marcelo Ramos disse:

    Com todo repeito o preconceito por causa da cor ha muito deixou de ser o principal.

    Claro que o preconceito por causa da cor ainda existe, mas deu lugar ao preconceito financeiro, voce e rico ou e um fod*** da vida.

    Hoje o Apartheid é financeiro, seja branco, preto, vermelho, amarelo, se voce tiver grana no bolso, sua cor e a ultima coisa com a qual se importarão, todos estao preocupados com a cor de seu dinheiro.

    O chato disso tudo e que movimentos negros insistem que o preconceito existe e com isso temtam tirar proveito, com isso conseguiram cotas em universidades, alem de outras regalias que conseguem com a simples insinuação de racismo.

    Minha mulher que trabalhava em uma clinica medica ( nao vou fazer propaganda ), na crise financeira atual, a clinica teve que fechar algumas unidades e naturalmente teve que dispensar muita gente.

    Ate ai tudo bem, ficar desempregado, a vida e assim, toca o barco, siga em frente.

    Mas so que um grupo de funcionarios negros entraram com recurso contra a empresa os acusando usar criterios racistas, sendo que minha mulher que e oriental, falou que que o criterio foi tempo de casa, nada de dispensa por cor, tanto que a maioria dos dispensados eram bancos.

    So estou colocando isso para que nao venham com este papo idiota de cor, temos e que lutar contra a desigualdade social, tenho bronca dos movimentos ( no caso o negro ), que visam a proteção de apenas uma parcela da sociedade, distocendo a verdade, insinuando preconceito de cor para obter regalias ou lucros financeiros.

    E isso de movimentos negros e uma coisa mundial, não acontece so no Brasil e em todo lugar, onde grupos de movimentos individiais tentam obter vantagem, para suas supostas minorias.

    Desculpa FG mas tinha que desabafar e desmarcarar o podre dos movimentos ditos sociais e justos, se quiser deletar o comentario, caso ache que ira causar flames, fique a vontade.

    • sergio disse:

      meu irmão era sindico de um predio,tercerizou e todos funcionarios foram demitidos,12 funcionarios ,só um entrou e perdeu na justiça alegando racismo adivinhem quem?O chato que a pessoa tem que ir na justiça e provar que não é racista, os advogados tem que orientar melhor seus clientes ,como falsa acusação de racismo,para ganhar um dinheiro

    • “grupo de movimentos individiais tentam obter vantagem, para suas supostas minorias” Quanta bobagem.

      O Brasil tem a maior população negra fora da África e foi a ÚLTIMA nação a abolir a escravidão. Qualquer tipo de reparação histórica, mesmo que ainda muito pouca, lhes é rechaçado, e ainda levianamente chamada de “vantagem”.. Vantagem seria se as oportunidades fossem exatamente iguais para todos.

      Com o fim da escravidão foram os europeus que receberam várias vantagens, com empregos, pedaços de terras e afins. Para os negros, só restaram as favelas. Agora, apenas 122 anos depois, os descendentes desses europeus, se incomodam de ter que dividir a sala de uma faculdade com um negro, achando que a ação afirmativa é uma “vantagem”.

      Mas a classe média brasileira é perversa assim mesmo. Como dizia o saudoso geógrafo Milton Santos, “Quem sempre teve privilégios nunca vai lutar por direitos”.

    • Ricardo Soares disse:

      O racismo, historico pela derme, está nas práticas, nas palavras, no olhar…
      Não acho que se deva falar de racismo quem nunca sentiu a nuance de um olhar preconceituoso, mesmo as palavras dizendo não ser racista.
      Saudações fraternas.

    • Marcelo Ramos disse:

      @Daniel Sanchez
      Quanta bobagem onde amigo???

      Os movimentos negros por meio de seus advogados ajudam os negros, se você souber que eles ajudam outras etnias informe aqui, que serei o primeiro a usar seus serviços.

      Quanto a palavra suposta em minha frase acima, significa fato de caráter hipotético, fictício, fato imaginário que movimentos negros por meio de seus ADVOGADOS USAM PARA DISTORCEREM A REALIDADE, querendo passar a idéia que o negro e uma minoria, fato este que o senhor sabe muito bem nao corresponde a verdade, pois o Brasil tem a maior
      população negra fora da África e o restante do Brasil tem uma grande miscigenação, que consiste na mistura de raças e credos.

      O fato que o usuário Sérgio falou sobre funcionários de um prédio que foram mandados embora e apenas um que era negro reclamou sobre racismo e apenas uma realidade do que o movimento negro faz.

      Espero que o senhor, caro Daniel Sanchez, caso tenha ou venha a ter alguma empresa com vários empregados, não tenha problemas financeiras que dificultem tocar a empresa, pois se precisar mandar embora pessoal, e se no meio tiver algum espertinho que venha o acusar de racismo por meio do movimento, quero ver quanta bobagem o movimento negro falara a seus respeito.

      Tenha um bom final de semana.

    • Vamos lá:

      Bobagem 1 – “o preconceito por causa da cor ha muito deixou de ser o principal.” Essa é auto explicativa.

      Bobagem 2 – “Claro que o preconceito por causa da cor ainda existe” e em seguida “O chato disso tudo e que movimentos negros insistem que o preconceito existe e com isso temtam tirar proveito”. Afinal, existe ou não existe?

      Bobagem 3 – “conseguiram cotas em universidades, alem de outras regalias que conseguem com a simples insinuação de racismo” Você mesmo disse que o Brasil é a maior população negra ora da África. Porque isso não se traduz na população acadêmica?

      Bobagem 4 – “E isso de movimentos negros e uma coisa mundial, não acontece so no Brasil e em todo lugar, onde grupos de movimentos individiais tentam obter vantagem, para suas supostas minorias”. Como disse, não hpá como se conseguir vantagem quando não há condições iguais.

      Seria uma coincidência mórbida os negros terem salários 43% menores do que o dos brancos? ( http://www.dgabc.com.br/News/5779183/negros-tem-salarios-43-8-menores.aspx ) Ou “o preconceito por causa da cor ha muito deixou de ser o principal.”???

      Ótimo fim de semana pra você.

    • Marcelo Ramos disse:

      @Daniel Sanchez

      Amigo respeito sua opniao e sua visão distorcida sobre o assunto.

    • Bruna Trevisan disse:

      O racismo e uma coisa bem nogenta.

      O fato e que o Brasil nao é, e nunca será uma Africa do Sul, o racismo existe no Brasil mas e de uma forma menos visivel aos olhos.

      Agora acho um absurdo cotas nas Universidades apenas para os negros.

      A maioria da população brasileira e de origem humilde, em que estão no mesmo barco negros, brancos, mestiços, mulatos e indigenas.

      Acho desleal e como falou o rapaz acima, e uma vantagem, mas uma vantagem desleal por parte dos movimentos negros.

      Em minha modesta opnião, uma sociedade justa e uma sociedade onde todos tem direito de ir, vir e de estudar e de ter direito a moradia, transporte e educação, isso sao coisa que tem que serem oferecidas a todos, independente de sua raça, credo e cor.

      Acho legal cotas para negros ns universidades mas nao concordo com esta regalia que a meu ver deveria ser estendida para todos.

      Dar vantagem a uma camada da sociedade apenas por sua cor e uma forma de racismo as avessas, eu sou negro, pobre e posso ter, voce e branco , loiro, pobre e nao pode porque e branco.

      Sera que so os negros sao pobres?

      Acredito que nao,

  16. Benício disse:

    Na Red Bull tem um mecânico negro desde o ano passado. Ele é um dos responsáveis pela placa de sinalização de um dos pilotos quando o carro passa frente aos boxes durante a corrida.

    Também teve um piloto negro quando ainda era Fórmula Indy, patrocinado por um ator negro. Ele correu uma temporada só, na mesma temporada que correu Nigel Mansel.

  17. Marcelo de Araújo Couto disse:

    Creio que o Rodrigo Andolfato tem razão em parte. Hamilton e seus familiares não são os únicos negros ricos do mundo. Têm muitos, inclusive milionários filhos de políticos corruptos em todo o continente africano que poderiam muito bem, estar praticando esportes tão milionários quanto eles. Os rappers norte-americanos estão incluídos na categoria de milionários também. E como já fazem sucesso há décadas, seus filhos poderiam estar na Nascar na Indy, ou onde bem quisessem no automobilismo e, se não querem, a culpa não é dos brancos. É preciso um certo cuidado com essas coisas, senão fica a impressão que os todos os negros são uns pobres-coitados e que todos os brancos são uns canalhas. Há negros que se orgulham de serem o que são e que não gostam de tratamentos paternalisas e hipócritas. São homens e mulheres que conquistaram seu espaço na sociedade, sem demagogia de cotas e sem piedade alheia.
    Não me lembro de ter visto um boliviano ou paraguaio na fórmula 1. Não há um sujeito rico nesses países? Tão pouco me lembro de muçulmanos como pilotos. A culpa é de quem? Dos judeus?

    • sergio disse:

      Muito boa a sua visão geral do assunto,não ficando apenas no item brancos x negros,

    • Se houvesse um grande prêmio em Israel e a foto fosse de um palestino trabalhando em condições semelhantes, talvez, seu argumento teria algum fundamento.

      Mas não. A foto é de um homem negro, com uma inchada, de costas para a pista, tirada em um país que institucionalizou o racismo.

      Então, tentar relativizar a questão, pelo menos nesse caso, é uma linha de raciocínio muito fraca.

  18. petrafan disse:

    vendo essa foto, dá pra entender ainda melhor os fatores que contribuíram para a tragédia Tom Pryce/Van Vuuren.

  19. Vaaalney disse:

    Flávio, você vai estar na África comentando os jogas da Copa?

  20. Luiz Rocco disse:

    Parece ser um Surtees na pista

  21. Fernando Kesnault disse:

    E lá tinha um campeonato de f-1 patrocinado pelas empresas tabagistas (Lucky Strike e Gunston como “brands”) que durou até 1975, inclusive, onde participavam os rodesianos John Love e Sam Tingle (hoje a Rodésia – antes Rodésia do Sul – é a bagunçada Zimbabwe). E nas corridas de turismo e esporte protótipos até Angola (com Benguela e Luanda) participavam das provas que são até famosas.

  22. chico rigo disse:

    FG! essa semana saiu a noticia que a renda dos negros no brasil, cresceu 222% na era Lula.. essa semana também passou o dia do fim da excravidão por aqui.. NÃO ESTARIA NA HORA DE ESCREVER UM LINDO GIRA MONDO??
    Pra botar wesses racistas da direita no seu devido lugar???

  23. ALEX B. disse:

    Desde quando a F1 se preocupa com algoa que nao seja money? O caduco é movido por isto!

  24. Tirando o Hamilton e seus familiares, quantos outros negros a gente vê na Fórmula 1 atual? Há algum engenheiro, mecânico, ou até mesmo fiscal de pista negro?

    E não é apenas na Fórmula 1. No automobilisbo em geral, mesmo nas categorias brasileiras, quantos negros nós vemos nos boxes das equipes?

    Mas isso não é uma doença do automobilsmo e sim um sintoma do Apartheid tácito que continua existindo na sociedade global. Nos esportes onde se exige um maior gasto financeiro, quase só há brancos em seus circuitos.

    • carlos renato disse:

      Verdade Rodrigo, não só na africa do Sul, ma no mundo inteiro. Por mais que se possa ver uma evolução, a discriminação é um mal longe de acabe no mundo.

    • Diretor disse:

      É claro que existe pelo mundo todo discriminação racial.
      Mas falou bobagem amigo. No automobilismo pelo mundo existe sim negros trabalhando em todoas as areas e no Brasil também. Piloto, preparadores mecanicos, oficiais de pista, comissários tecnicos, etc., etc.
      Precisa frequentar ou observar melhor quando frequenta.

    • vitão disse:

      só para citar um gênio, tinha o Crespim da Vemag, que foi homenageado na festa dos 70 anos de Interalgos.

    • sergio disse:

      Concordo com vc,aqui acontece o mesmo,de cada 100 frequentadores incluindo ,mecanicos ,fiscais, porteiros,10 a 15 são negros,estranho num pais como o nosso;isso é fato quem fala o contrario só fica no seu quadrado não circula,pelo menos em INTERLAGOS.

    • Roberto Martinez disse:

      Acho que você nunca foi a uma prova de Kart em São Paulo.
      Já falaram do Crispim, um dos melhores daqui.
      Claro que é minoria absoluta na F1, mas lembro de ter visto um ou mais negros na Mclaren e não é de agora, desde a época da Marlboro..

    • Zé Maria disse:

      Diretor, permita discordar, que existem existem, mas salvo raras ocasiões, vide Mago Crispim, apenas em funções digamos menos nobres.
      Quanto a pilotos, que me lembre só o Willy T Ribbs, americano, acho até que andou testando na F 1, marketing puro, e depois foi para a Cart, tendo infelizmente sido protagonista de um atropelamento no Canadá onde o fiscal de pista não sobreviveu.

    • Caique Pereira disse:

      É Claro que aindaexiste racismo, o que é lamentável. A Red Bull tem um Negão que sempre aparece mostrando a placa a um dos pilotos e a antiga Arrows tinha outro (nem ei se é o mesmo). Na Indy, nos anos 90 teve o Willy T. Ribs, piloto que não se deu bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>