JÁ ERA

SÃO PAULO (e a CBA?) – As fotos acima foram enviadas pelo Junior Bernuci. São do kartódromo do Taquaral, em Campinas, totalmente abandonado. Que me lembre, fica num parque público. E deveria ser da alçada do poder público a sua manutenção. Anos atrás alguém me contou que as corridas tinham sido proibidas por causa das reclamações dos vizinhos por conta do barulho dos karts. O pessoal de Campinas saberá contar direito o que aconteceu.

É um pecado ver uma pista que tem quase 40 anos de história desse jeito. Uma pista onde muito piloto bom andou. O país já não tem autódromos. E os kartódromos estão indo para o saco. E a CBA continua faturando com a emissão de carteirinhas de piloto.

Comentários

  • Simplesmente ridículo.
    Pelo que li o kartódromo é da década de 1970. O problema não são os karts mas sim os moradores.
    Isso é como entrar em uma floresta e processar os mosquitos porque eles estão a lhe picar.

    Às vezes sinto que associar esportes a brasil é falta de respeito. Os esportes são tao nobres e o tratam assim?
    O karting precisa de apoio mas lutam contra.

  • Tá. Li uns 70%, e todo mundo reclamou e reclamou. Não tem nenhuma associação de pilotos para acionar pela reabertura? Apelar para a CBA é a mesma coisa que reclamar do patrão com um sindicato. Funciona só com os mais atuantes. Moro do lado do Taquaral, e gostaria de ter um kartódromo por lá como lazer, nem que seja para olhar.

    As ruas ao redor do Parque estão virando ruas comerciais. E as construtoras conseguiram adaptar a lei para que subisse prédio por brotamento, mesmo que as ruas não comportem. A rua Jasmin já parece uma filial da Avenida Paulista, às 7:00 da manhã – a impressão de quem dirige é que vai pular carro do bueiro, uma verdadeira roleta-russa de garagens. Significa que o zonamento não é tão rígido assim. É questão de vontade da sociedade para decidir o que quer ter.

    Aliás, freqüento o bairro desde 2005, e nunca tinha percebido que havia um kartódromo no parque. Tudo bem que vocês estão falando de um juiz, mas 144 pilotos e interessados não conseguem dar um “x” em um único juiz? Não dá para encher de abafador no muro em direção às casas? Onda sonora faz curva? Algum jeito de adaptar às normas deve ter, e as situações jurídicas não são imutáveis. Se o laudo era de 95, então arrumem um novo. Os grandes pilotos que passaram por lá não podem assinar uma petição à prefeitura ou ao governo do estado pela reativação?

    Engraçado que, chegando de São Paulo há pouco tempo, eu não conhecia a história do bairro. Mas já tinha reparado que tem muita reunião de motoqueiro e jipeiro. E outro dia um velhinho meio falador veio no ônibus falando sozinho sobre motor, moto, corrida, moto, gasolina, motor, moto, de São Paulo a Campinas. E desceu no Taquaral. Agora está explicado. Aliás, ele desceu uma rua falando casa-a-casa “aqui eu pegava fulana, aqui siclana, aqui beltrana,……….”. Mas essa outra metade é difícil de acreditar. Ou a birra vem dos amores mal resolvidos.

  • Assisti muitas corridas de Kart na minha infância.
    Uma pena ter fechado de vez, agora esse lance de reclamação teria que ser revisto novamente, pois se andarem em volta da Lagoa, verão que hoje, 90% das casas são escritorios, clinicas, academias e outros comercios.

  • Sou de Campinas, ex kartista, e já até ganhei corridas no kartódromo Afranio Ferreira Junior em Campinas, localizado na lagoa do taquaral. Devido a uma ação judicial, os moradores da região, com laudos de 95 ganharam a causa e fecharam o kartodromo (agora ponto de consumo de drogas e moradia de pessoas de rua), em 95 corriam la karts com o motor Parilla/PCR realmente barulhentos, mas em 2007 quando foi fechado só corriam Honda F400 e alguns RD’s (motor de moto) porem com abafador no escape que tirava potencia do motor mas mantinha o barulho no nivel permitido por lei.
    Obrigado pelo espaço.

  • Entao, acrescente na lista o Kartodromo de Cubatao, antes o unico da Baixada Santista … para andar lah era necessario solicitar a prefeitura um dia para fechar a pista apenas para isso … porem a prefeitura concedeu o espaço para as pessoas fazerem caminhadas e fitness, proibindo qualquer um de utilizar a pista (q antes disso soh era utilizada para qermesses e shows variados, com as proibiçoes da prefeitura) … por sorte agora tem o de Praia Grande …

  • Flávio, o problema do kartódromo do Taquaral, que fica no Parque Portugal, é que na avenida em que fica o Parque, mora um promotor público, que conseguiu uma sentença definitiva de fechamento do kartódromo, alegando poluição sonora e ambiental. Alguns leitores já disseram que os karts foram adaptados e esse problema foi totalmente resolvido. Hoje a pista é usada para escolinha treinamento de triatlhon. Devido ao abandono, a depredação do local e seu uso para consumo e venda de drogas aumentou muito e o ponto é usado morada de mendigos e andarilhos. O pior de tudo, é que o Kartódromo foi construído bem antes que a maioria das casas do entorno. Triste fim de um bem plúbico, que encantou gerações.

  • FG bem q vc poderia limitar acessos ao blog via IP prá não precisarmos te q ler repetidas vezes apresentações de celerados sociopatas q passam o dia vadiando querendo rezar a bíblia em baile de carnaval tornando-se chatos de plantão e ocupando espaços q deve ser melhor aproveitado ao assunto proposto !!!

  • Kartódromo do Taquaral, Rolândia PR, Limeira, Piracicaba, sei lá mais quantos, todos foram fechados. O de Interlagos também não é uma maravilha. É assim que se criam novos pilotos no Brasil…

  • Este kartódromo era muito bom. Nos anos de 74,75, e 76 participei de provas do Campeonato Paulista de Kart por lá.

    Meu cunhado Marcos Koschar estava em primeiro na prova de POC (piloto oficial de competição) com um Kart Sulam Parillla e capotou no final da reta ao bater num retardatário. No dia seguinte saiu uma foto fantástica na capa de um jornal de Campinas em que o kart estava de ponta cabeça no ar ainda com o Marcos no banco.

    Também soube que os vizinhos do kartódromo reclamavam muito do barulho e a prefeitura fechou o local.

  • isso é uma pena mesm, eles tem kartódromo e esta abandonado, nós aqui no rio nem mais o arremedo de pista temos, ja que o premium ,que era na verdade um estacionamento adaptado, foi despejado, restou volta redonda,que esta lindo mas é lonje pacas, tamu fu mesm… heheh

  • Sabe qual é o problema, este país só pensa em futebol.
    Álias, futebol+robalheira. Quando aparece na TV um
    programa que fala de esportes…só fala de futebol.
    Ainda bem existem alguns poucos programas de automobilismo, caso do “Limite” e o “Linha de Chegada”.
    O automobilismo no Brasil tá uma porcaria, sem apoio
    do governo, sem apoio de montadoras, só se fala de
    Stock Car, quer dizer só sobrou a Stock, que come na
    mão da Globo. Os pilotos não tem suporte para enfrentar
    outras categorias fora do Brasil, exemplo: Sergio Gimenes,
    um talento sem duvida, não está correndo em lugar algum.
    E as pistas nacionais (fora Interlagos e Velopark ?), incluso os kartódromos estão abandonados. É um pais sem memória. Já tem o museu do futebol é claro…e o museu do automobilismo?

    • Giorgio,

      Temos o Museu do Automobilismo Brasileiro, em Passo Fundo – RS. Muito bom e com uma bela coleção de carros que fizeram nosso automobuilismo de competição, mais de 40 Fórmulas, Carros e Protótipos. Tudo bem que é uma iniciativa privada, mas existe.

  • Desde que me tornei Cidadão Campineiro, em 2008, quando estou lá moro bem perto da Lagoa, me causa tristeza ver uma Pista bem legal, interditada porque os moradores do entorno, que um dia foi deserto (igualzinho a Jacarepaguá, que agora virou “Barra da Tijuca” – Longa pra car…), agora não suportam o Barulho das crianças. O , acho que é Marcelino (o Kartista mais apaixonado de lá), desenvolveu uns escapamentos que fazem o barulho diminuir muito, mas ainda assim, somente uma vez vi Karts andando. Umaí pena que minha aprazível Campinas não utilize a pista, mas bem ao lado, no Taquaral mesmo, aqueles shows de Pseudo Breganejo enchem o saco…

  • Desde que me tornei Cidadão Campineiro, em 2008, quando estou lá moro bem perto da Lagoa, me causa tristeza ver uma Pista bem legal, interditada porque os moradores do entorno, que um dia foi deserto (igualzinho a Jacarepaguá, que agora virou “Barra da Tijuca” – Longa pra car…), agora não suportarem o Barulho das crianças. O , acho que é Marcelino (o Kartista mais apaixonado de lá), desenvolveu uns escapamentos que fazem o barulho diminuir muito, mas ainda assim, somente uma vez vi Karts andando lá

  • Flávio,
    Em Mogi Mirim, a 50 quilômetros de Campinas, existe um kartódromo quase nas mesmas condições. A pista está melhor, mas não pode ser usada há mais de 10 anos. É verdade. Por meio de um abaixo-assinado, moradores vizinhos daquela área conseguiram impedir que pilotos da região dessem uma voltinha pelo circuito. E agora a pista é usada para aulas de moto e também por automodelistas – inclusive eu.
    Veja abaixo dois links de imagens gravadas no kartódromo de Mogi a partir do meu automodelo. Abraços.
    http://www.youtube.com/paulohtenorio#p/a/u/1/eHAI8XzHGwg
    http://www.youtube.com/paulohtenorio#p/a/u/0/p_xmgtKi5HA
    Paulo Henrique Tenorio – Itapira (SP)

  • kartodromo fechado por causa de vizinho reclamão não é novidade para mim
    em toledo, paraná, onde eu moro, acontece a mesma coisa
    1 pista novinha, parada, por causa da vizinhança que chegou depois do kartódromo…

  • O Afraninho (piloto falecido cujo nome deram ao Kartódromo) deve estar virando no caixão. O pior é que a prefeitura poderia tranferir os valores arrecadados em multas pelas câmeras fotográficas que ficam ao redor do Kartódromo e da lagoa do Taquaral para manutenção deste lugar, e podem ter certeza que seria um belo Kartódromo, inclusive já andei bastante lá em outras épocas…

  • Campinas? Hahahahaha, faz-me rir. É minha cidade. Conheço bem a mentalidade geral daqui.

    As fotos, de fato, não conseguem reproduzir o lastimável estado do kartódromo. Já vi várias corridas lá nos anos 90, era uma das (poucas) diversões da cidade. Não conheço muito bem a história do kartódromo, imagino que ele tenha sido inaugurado na época em que a concentração urbana da cidade se restringia ao Centro, ao Guanabara, à Vila Industrial, ao Cambuí e nada muito além disso. De qualquer jeito, é uma encheção de saco da porra oriunda da mentalidadezinha minúscula que a classe média caipira daqui possui.

    Campinas, que deixou de ser um produtor de café para virar um entreposto de produção tecnológica de ponta, nunca conseguiu fazer a população local evoluir sua mente. Resquícios da elite cafeeira? Talvez. O caso é que, me perdoem os campineiros que se salvam, e sei que são vários, eu estou para ver uma mentalidade geral mais estúpida e quadrada do que a local.

    É uma cidade que não investe em cultura e bem-estar. Não temos teatros decentes (o Teatro Municipal foi derrubado pelo prefeito Ruy Novaes nos anos 50 para dar lugar a um estacionamento!), nem cinemas de rua, bibliotecas ou sequer uma praça livre de viciados e trombadinhas. O Centro está completamente decrépito, tanto que os poucos bares sobreviventes (Éden Bar, Giovanetti, Rosário) estão falidos ou indo para a bancarrota. Os lobbys dominam a política: empresas de ônibus, shoppings, empreiteiras e por aí vai. A cidade virou um insuportável amontoado de condomínios e shoppings.

    Sim, temos empresas de tecnologia e pesquisa que fazem da cidade o Vale do Silício brasileiro. Mas e daí? Do que adianta ter um acelerador de partículas se a cidade em si é risível e o povo aqui é descontente, inculto, hipócrita e materialista? Conheço pouquíssima gente que gosta de verdade daqui.

    Na verdade, eu teria muito mais a falar sobre Campinas, mas é um assnto chato. É uma cidade que, de verdade, torna as pessoas mais infelizes. Eu espero acabar logo minha graduação na Unicamp e voar daqui. E a situação do kart não me assusta de jeito nenhum.

    • Sem falar que existe um planetário ali do lado da kartódromo, cujo entorno está horrível. Pra que serve? Pra escolas de fora levarem a criançada. Gente daqui, ninguém.

      Fora o trânsito, que é uma merda, sem opções de acesso. É aquele caminho e pronto.

    • Concordo com o amigo Verde que esta apenas de passagem por Campinas, sorte sua deixar a cidade, pelo menos voce podera ir para sua cidade natal. E nos campineiros que devido a esse grande numero de imigrantes, que aqui vieram para a pseudo terra das oportunidades, teremos que conviver com tudo isso.

    • Caro Verde,

      Você não conhece Campinas. Já foi na feira de artesanato no Centro de Convivência aos sábados? Já foi no Observatório de Joaquim Egídio? Já andou de Maria Fumaça na Estrada de Anhumas? Já foi no Mercado Municipal sentir o cheiro dos temperos que só ali se encontram? Já entrou na Catedral feita com taipa e pilão? Subiu na torre do sino?

      Campinas não é esta cidade provinciana que você borda. Campinas não se resume ao Campus da Unicamp. Aliás se você quiser falar da Unicamp tudo bem…

      O Taquaral é um local muito freqüentado em Campinas, assim como é o Ibirapuera em São Paulo. O kartódromo abandonado é mais um reflexo da decadência do automobilismo do que culpa dos campineiros que moram lá perto.

      JT

    • Não, Campinas é minha cidade natal. Eu nasci aqui há 21 anos. Sou campineiro.

      Se eu já fui na feira do Centro de Convivência? Já.
      Observatório de Joaquim Egídio? Não cheguei a entrar, mas já fui bem perto por pura curiosidade.
      Maria fumaça? Já.
      Mercado Municipal? Já.
      Anhumas? Já.
      Catedral? Já.
      Torre do sino? Pelo nome, não reconheço.
      Se for considerar o que conheço, já andei a pé desde o Village Campinas, bairro da mansão do Quércia, até o Mauro Marcondes, último bairro localizado na divisa com Sumaré. Mas isso definitivamente não passa de ad hominem barato e minhas visitas não importam a ninguém.

      Volto ao assunto. Só isso? Uma cidade de um milhão de habitantes com só isso de coisa? O pior, porém, não é isso, mas sim o povo achar que tudo isso está bom. Isso é que dói. Se a cidade não melhora, é porque há uma minoria de pessoas que se ressente com críticas. E o abandono do kartódromo é só mais um de uma série de locais abandonados: o Centro, os parques do Cambuí, a Vila Industrial, o Botafogo e por aí vai. Isso porque nem falei das regiões esquecidas pelo poder público, como o Ouro Verde, o Campo Grande e o São Marcos. Enfim… nada mais a falar sobre o assunto.

  • Aqui em Cubatão temos a mesma coisa. Kartodromo Nelson Piquet totalmetne abandonado. Lá rola de tudo, desde quermesse, evento religioso até rodeio. Engraçado que a vizinhança reclama quando era kartodromo, mas quando há outros eventos não falam nada, pois estão lá participando. Montei até uma comunidade no Orkut falando de seu abandono. Já tentei assumi-lo e fazer algo apra a comunidade, mas sem sucesso.
    Detalhe, o prórpio Piquet esteve por aqui em sua reinauguração.
    Eis o link da comunidade, http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=15281147

  • Pra nao dizer que o kartodromo esta totalmente largado, ele esta sendo usado em treinamento dos atletas de triatlo…
    Simplesmente, esse kartodromo ja era, porque o entorno é um bairro valorizado $$$ e mesmo usando os silenciadores, criado pelos proprios usuarios, baixaram essa proibicao.

    Como piloto de fim de semana, a minha esperança é que consigam construir o kartodromo San Marino.

  • A situacao e tao critica que estava eu assistindo o campeonato campineiro ano retrasado (se nao me falha a memoria) e um karts ao escapar na curva bateu no alambrado que cedeu (em parte), quase me acertando e assim consequentemente quase minha filha, deste dia em diante (por este motivo talvez), minha ex mulher nao me deixa levar minha filha mais la, e ela adora automobilismo

  • Morei em Campinas até o ano passado. O problema todo foi causado por um promotor de justiça que mora próximo do kartódromo, e acho que não tem coisa melhor a fazer, além de encher o saco de quem quer trabalhar. Conseguiu fechar o kartódromo, um dos mais técnicos do país. Parabéns p’ra ele. Estamos precisando de mais gente como ele. No inferno.

  • Corri muito nesta pista em 71,72,73 e 74.Ganhei corridas e disputei campeonatos.Era epoca que os pilotos eram P.O.C,P.C e Junior.Corri com Afranio Fereira,os Irmãos Mendes,jefferson Elias ,Rodrigo de Luca,Ze’ Afonso.Nas corridas de gala tinha walter Travaglini,os irmaõs Lotfi,os Allipertti e por ai vai.Era uma delicia.Epoca incrivel.Judiação o que fazem neste pais.

  • Bom dia:

    Eu vou deixar alguns comentários aqui, para que todos reflitam e repensem a questão automobilismo e política no geral:
    Autódromo de Curitiba: Fundado em meados da década de 60, é um dos bons autódromos brasileiros, mesmo tendo sido esquartejado em seu desenho original (mataram a curva 1 inclinada). Tem boa infra-estrutura, sala de mídia e segurança… Foi inaugurado em 1967 e o vencedor da inauguração foi meu pai, Danilo julio Afornali, correndo com uma motocicleta BMW 500cc retrabalhada…
    O autódromo sobrevive hoje, graças a iniciativa privada e depois de muitos anos sob a gerência desta, consegue se manter sem dívidas…
    Está ali desde os anos 60, quando casas ao seu redor eram escassas…
    Hoje, depois de tantos anos, é cercado de casas e favelas, tendo este “povão” contribuído fortemente para o uso de silenciadores e para a diminuição de treinos durante a semana…
    “POVÃO GOSTA DE FUTEBÓR”, não gosta de automobilismo!!!
    O Kartódromo que encontra-se ao lado, conhecido por Raceland Internacional, está na mesma condição: Existente desde 2000, sofre com a vizinhança e com as empresas que ali estão instaladas…
    Kartódromo de Vila Velha – *1969 — +2000: Super kartódromo e um dos melhores do Paraná, sendo extremanente técnico… Fazia parte do Kart Clube de Ponta Grossa e nos anos 80, acabou sendo abandonado… Como era um kartódromo super bem construído e com asfalto super bem montado, servia para pilotos de lazer nos fins de semana… Por ordens políticas e ligadas a pessoas influentes no meio do kartismo de Curitiba, foi desativado e um trator passou-lhe por cima, desmontando uma pista que sediou o Brasileiro de 1971 e que teve nomes como Combacau, Carol Figueiredo entre outros, como pilotos em seu traçado… Pouco se lembrou da história ao se fazer isto, aliás, não se preservou nada…
    Kartódromo de São José dos Pinhais: Kartódromo construído em 1963 e hoje, é o mais velho do Brasil em atividade. Originalmente possuía 780 metros de extensão, mas com as reformas feitas, tem hoje 860 metros… Foi um dos primeiros kartódromos brasileiros… Hoje andam kart indoor e kart comum, mas não sei por quanto tempo ainda, se extenderá seu uso… É uma pena, a história novamente desaparecerá do dia para noite…
    Cidade de Curitiba: A cidade de Curitiba, aquela conhecida pela sua qualidade de vida, sumiu no início dos anos 90… O trânsito virou um lixo, a violência cresceu enormemente, favelas tomaram conta da periferia, a poluição tomou conta da parte central, enfim, não é mais aquela cidade que um dia existiu… Porque ficou assim? Propaganda exagerada, entrada de pessoas vindas de outros estados, falta de uma política voltada à cidade e estruturação de espaços para construção de casas – financiamento de novos imóveis, politicagem, etc… Se comparada a várias cidades brasileiras, ela ainda é melhor que muitas capitais para se viver, cito como comparativo Porto Alegre, São Paulo, etc… Ainda é razoavelmente limpa e organizada, se comparada a estas… Mas não é mais aquela cidade que conheci, longe disto… Desculpas ao prefeito, mas a verdade, é que minha cidade virou uma bósta, coisa que está acontecendo com todas no Brasil…
    Barulho: Muitos preferem o som das cornetas de um estádio de futebol, ao ronco de motores de competição… Vivemos no país da bola, temos que nos acostumar…

    Sem mais, Marcelo Afornali…

  • O ruído é insuportável mesmo. As reclamações procedem. Meus pais chegaram a cogitar a ideia de trocar a casa que moro até hoje por um imóvel nas imediações do kartódromo e desistiram. Quando marcaram de ver a casa, era dia de corrida…
    Chegaram a mudar os carros, os motores e coisas assim para diminuir o ruído. Conseguiram. Mas as medidas se mostraram insuficientes e os moradores ganharam a briga de novo. Adoro corridas, muitas vezes fui até lá assistir mas há que se diga: por mais que seja uma pista histórica onde já correram grandes pilotos, o direito de uns acaba onde começa o dos outros. Some-se a isto o fato de a a construção da pista ter sido posterior aos das casas do entorno.

  • Sou de Jundiaí. Lembro que fui correr lá uma vez e não houve na problema. Na segunda, os guardas municipais me impediram, assim como um outro pessoal de Vinhedo.
    De fato, é uma vergonha o descaso. Sobre o barulho, não posso afirmar porque não moro na região, mas hoje há karts 4T que não são assim barulhentos e outra, se o barulho incomoda que está em casa, melhor ouvir ao zunido do kart que ouvir o Faustão, Celso Portioli, Gugu e qualquer outro programa interminável de sábado ou domingo. *rs.
    Ah, so falta a prefeitura autorizar o uso de um kart como esse:
    http://www.youtube.com/watch?v=-xitMWUfeLk

  • Isso é porque vc não viu o Autódromo de Goiânia. Uma bagaça. O Téo Jose, por ser de Goiânia, até tentou fazer algumas reportagens, mas não adiantou nada. Tem um tal de Barbosa Neto aqui, que tem anos que fala que vai reformar, mas… Tristeza total…
    Abraços.

  • o kartodromo está lá há muitos anos e só agora uns idiotas resolveram reclamar? era ponto de atração da cidade, inclusive de pessoas que ao passarem, sem nada entenderem de automobilismo, se sentavam nos barrancos de grama e desfrutavam os pegas…. se até os autódromos foram para o saco não podemos reclamar dos kartódromos…

    • Concordo com você. Estou em Campinas há 4 anos e já cansei de conviver com a intolerância das pessoas daqui. A cidade quer ser grande, mas o comportamento das pessoas é o mais provinciano que já vi. Se existem laudos comprovando que o barulho é aceitável, não vejo motivos, a não ser intolerância, para fechar o kartódromo.

    • Ou então laudos “mais lucrativos” AO juiz, o que se torna mais condizente com a realidade do judiciário brasileiro! Certeza que algum corporativismo ou “dinheirismo” contribuiu, e muito, para interdição da pista do Taquaral!

  • Quando vi as fotos, logo percebi que conhecia o local. Quando criança fui diversos domingos pela manhã assistir corridas lá, sempre pensando em como ´deveria ser uma pista técnica e de difícil pilotagem, por ser muito travada. Me lembro que já assisti lá até evento do Carlos Cunha, entre shows de diversas bandas e também eventos de cross, arrebentando o que poderia ter sobrado de pista.
    É realmente revoltante imaginar que os caras não conseguem um local na cidade pra outro kartodromo, tem uma porrada de área verde e desocupada, basta vontade.

    • Não creio que seja só questão de local, mas de grana, tutú, dimdim, numerário, plata, dinero. E disposição política – acionada pelos interessados. Mas as gentes sempre querem tudo já pronto…

  • Kart é legal, berço de um monte de gente boa de braço, mas faz barulho SIM, incomoda SIm. As casas chegaram lá primeiro, depois veio o kartodromo. Decisão errada. Porque o kartodromo de Interlagos não enche o saco de ninguem ??? Esta no lugar certo. Não adianta nada reclamar dos velhinhos rabugentos só porque gosta de kart, tem é que incentivar a construir um parque automobilisco com pista para corridas de carros e kart. Votar no vereador certo, é mais produtivo.