MENU

Wednesday, 16 de February de 2011 - 17:40Caminhões

CARGA PESADA

SÃO PAULO (lindos de morrer) – Olha aí o vídeo feito pelo Jason Vôngoli com Osvaldo Strada e seus amigos que fizeram uma viagem com três FNMs até Salvador. Saiu matéria hoje no caderno de automóveis de “O Globo”, o “CARROetc”. Grandes textos, como sempre. Diz o Jason que a pauta nasceu aqui no blog. Um exagerado.

90 comentários

  1. Rodrigo says:

    Sempre gostei dos FNM. O ronco do motor era inconfundivel. Meu modelo preferido era aquele vermelho que aperece no video. Na minha infancia, nos anos 80, tinha um daqueles de plastico, amarelo e tentava imitar o rocnco do motor. Aqui em Blumenau – SC o FNM era bem comum até uns 10/12 anos atrás. Hoje são raros, mas ainda se ve.

    Rodrigo

  2. Thiago Azevedo says:

    Sensacional o vídeo!
    Guiar os monstrengos (lindos por sinal) não é fácil.

    Essas trocas de marchas… Não tem como não ficar forte! hehehe

  3. Jaison says:

    Fábio Aguilera, a manobra na alavanca do paneL é para ativar a reduzida. O que ele estava fazendo é cruzando marchas, nos caminhões de hoje acho que apenas um botão ja na palanca do proprio cambio.

  4. Marcos Vinícius says:

    Uma aula!!!

    O melhor video que já assisti.

    Lembrei de uma porção de belas histórias que meu avô conta, ao relembrar de quando subia Serra de Santos umas 2 vezes por dia.

    Reclamava muito, pois era muito puxado. Mas era lindo, ainda mais na antiga estrada.

    Hoje vou na casa dele para mostrar este video.

    O português vai chorar.

    Show parabéns.

    D+

  5. fernando zimmermann says:

    cabo …….quando terminou as marchas …muito legal

  6. Conde says:

    Eu leio os comentários para ver se aprendo alguma coisa e me divertir , mas tem vezes que não dá , Flávio . Seu saco deve ficar que nem um airbag pronto pra explodir moderando tanta besteira . Como tem gente que gosta de aparecer , não ?

  7. jarbas says:

    Pomba. Com tanta coisa boa pra ver , só ficam falando em cinto de segurança.

  8. Marcelo says:

    Flávio, como tem chato que te acompanha… pqp.

  9. Claudio Antonio Cesario Dasilva says:

    Simplesmente é show.Nunca entendi muito bem o lance da reduzida, uma vez um senhor do Paraná queria me ensinar , eu fiquei com medo de danificar o cambio,mas o que mais me chamou a atenção era fisionomia dos pilotos, todos com cara de meninos que receberam a visita de papai noel, o que me dá enfado é os comentários sobre o cinto de segurança, . Estes que prestam atenção neste detalhes devem ser os mesmos que estacionam carros em vagas para deficientes, na estrada quando existe congestionamento vão pelo acostamento e quando o transito está parado vão enfiando o carro na frente do seu para passar e parar um pouco mais na frente em resumo, sentam no rabo para falar do alheio.

  10. Eduardo Nascimento says:

    Ai que inveja!!!

  11. João Colatrello says:

    Meu Deus, como tem gente babaca ou metido a besta, o povinho politicamente correto chato……entra num blog que fala de carro,competição carro antigo e fica escrevendo b……de lei ………vai acompanhar os blogs meu carro e prata e não polui….tenho uma Tucson………tomo suco de rosa para flatular cheiroso………

  12. Jader says:

    Esse ronco do Fenemê é a parte mais legal. O cara fazendo marcha foi algo que nunca tinha visto parecido. É assim mesmo ou era pura balaca do motorista?

  13. juliano says:

    Olha,

    tenho um minimo de noção com caminhões, minha família é toda de motoristas e meus tios são da época dos FNM’s

    O Ito Bir tem a manha do negócio, “cambiar cruzado” um FNM como ele faz ai no vídeo é pra quem sabe. Lidar com a alavanca do cambio mais aquela alavanquinha no painel, que é da redução, exige “ciência”…

    Tirei o chapéu pra ele.

    Juliano.

  14. Luca says:

    Eu ficava assistindo esse vídeo em “real time” 6 dias seguidos…..não deu nem p/ começar a chorar de emoção. Aprendi os fundamentos da “direção” num desses com um amigo do peito

  15. Mauro Domingos says:

    Hahahah… Sensacional… E eu apanhando pra trocar as marchas da minha moto….rs

  16. Antonio Luiz Siqueira says:

    O mundo chato do cacete em que vivemos……tem neguinho reparando no cinto e nas mãos no volante.
    Um dos meus maiores arrependimentos na vida foi ter vendido um TL 1970 que eu tinha….coisa linda, verde e eu era o segundo dono…….usava diariamente e ao comprar um carro novo acabei me desfazendo dele…….burrada….., mas eu digo isso pois eu usava o cinto sempre rigorosamente trançado sobre meu peito e religiosamente desafivelado, pois não via nescessidade para tal e não me inspirava segurança o dito cujo e por outro lado não me agradava levar multa e gastar com o Estado o meu rico e suado dinheirinho ganho honestamente ( por essa razão cometia esse pequeno embuste). Sei que é uma questão pessoal, mas melhor eu avaliar os riscos que eu corro do que o Estado avaliar por mim.
    Gostei de uma frase acima que diz “hipocritamente correto”……vou usar essa com frequência.
    Eu as vezes fico pensando que você, Flávio Gomes, tem que ter a paciência de um monge tibetano ao ler certos comentários aqui postados……como no exemplo acima, você disponobiliza para nós blogueiros vídeos espetaculares como esse e vem neguinho reclamar de cinto, mão no volante e comparar as trocas de marchas cruzadas com asas quebradas……eu com minha calma meio lusitana meio italiana mandaria esses neguinhos tomarem no meio do olho de baixo.
    Enfim, falando do vídeo, como outros disseram pena que é curto, mas pelo menos esta disponível e torço sinceramente que outras dessas viagens desses amigos do FNM se realizem…..parabéns Strada.

  17. leohora says:

    do cacete, pena que nãi os vi aqui em ssa…

  18. Thiago Barbosa says:

    O barulho desse motor é inconfundivel, é uma sinfonia para os ouvidos de quem é apaixonado por caminhões.

  19. junior says:

    Em Palmital (SP), tem o melhor alfeiro do Brasil. Quem duvidar pode procurar o Vadê Ciscato

  20. Flávio Colorado says:

    Aqui no sul o pessoal comentava como reconhecer um motorista de FNM, bem as caracteristicas são essas:
    – Tem uma respeitável barriga e a camiseta esta marcada (suja) bem na altura do volante (isso é para travar o mesmo nas trocas de marcha);
    – Vive com as mão sujas de graxa (pois FNM’s mais velhos vivem quebrando);
    – É o único motorista que ao chegar ao posto recebe do frentista, de brinde,uma latinha de “pasta Jóia” (pasta para limpar as mãos).Esse brinde é cortesia do dono do restaurante, que não quer ver o individuo naquele estado dentro do seu estabelecimento.
    Esso é o comentário dos camioneiros em tom de piada.

  21. Airton says:

    A preservação de algumas unidades desses caminhões e a existência desses entusiastas que os colocaram de volta na estrada é uma homenagem a tudo que tais veículos e seus valentes condutores fizeram pelo transporte no país. Foi muito bom ver as imagens.
    Airton

  22. Gabriel Gago says:

    Eu não sabia que os “pesados” não saiam de fábrica com cintos de segurança por exemplo.
    Não que eu tenha prestado atenção nisso, pois estava tentando entender que loucura é esse câmbio!
    Tem que ter braço amigo! E ainda tem gente que reclama de câmbio manual de 5 velocidades em carros urbanos, preferindo o diabólico câmbio automático…

    porra subir uma serra nisso aí deve ser uma tarefa hercúlea

    • galileu says:

      cambio automatico é conforto,,tanto é que já existem caminhões com esse equipamento. tem que ser bom no tempo dar duas debreadas, tnto na cambiagem como na reduzida, trocar marchas cruzadas como o cara estava fazendo não era muito saudavel para o bruto, desgatando prewmaturamente o motor.
      vasio até que era facil, imagine isso com 13 toneladas no truck ou 25 no cavalo atrelado a uma carreta.
      já comentei que esse caminhão era chamado joão bobo, ´pois todo e qualquer peso que se colocasse em seun lombo ele levava,, na subida da anchieta era comum encontrá-los em bvaixa velocidada reduzidos, dava pra contar os cilindros, tou, tou, tou, tou.
      gostaria de ver um deles puxando o papa fila, q1ue existia em sp antigamente.

  23. Fábio Aguilera says:

    Assisti ao vídeo umas 20 vezes e ainda não entendi direito como funciona aquele câmbio… É um treco de outro planeta! O cabra precisa ter pelo menos uns 4 braços pra dirigir o bruto! E tem piloto de F1 reclamando de botãozinho no volante… Ora, ora, eles não são “caveira”.

    • galileu says:

      o john watsom andando de maclarem certa vez contou de uma passada que ele levou do ayrton senna em determinada curva e disse que o cara parecia ter quatro braços,,pois frear trocar de marchas e virar o volante com apenas duas mãos parecia impossivel na velocidade com que o ayrton fez a curva.

  24. Túlio Parodi says:

    Caro Flávio, boa noite.

    M A R A V I L H O S O S!!! Antigo tem que andar mesmo!!! E essas passadas de marcha? Os camioneiros de fato tinham que ter braço bão!!!

    Abç´s, Túlio.

  25. Rodrigo Moraes says:

    Show de bola! Ver um FNM passando marcha é sempre legal! Uma pena o pessoal não entender de veículo antigo e ficar pedindo cinto de segurança, duas mãos no volante… Querem encosto de cabeça, air-bag, abs, o que mais?

  26. Tulyo Cruz says:

    Que pena que durou só 3min.

  27. Rodrigo says:

    PQP!!! É sensacional!!! Viva o FENEMÊ!!!

  28. Carlos Almeida says:

    Mas será possível que o Flávio Gomes vai ter que repetir 1000 vezes que caminhões dos anos 60 não tinham cinto de segurança? Ou vai ter que colocar isso piscando bem na página inicial do blog, em negrito e amarelo?

    e quanto a não dirigir com as 2 mãos no volante: vai, numa subida, carregado, ficar manejando 1 alavanca de cada vez até achar a marcha certa pra vc ver….o tempo pra reduzir 1 marcha o caminhão já tá descendo a ladeira.

    Belo vídeo. Da até vontade de guiar um!

    • Glauco Porciuncula says:

      Carlos, o último pelo menos tem cinto de segurança. Se tem vamos usar né? Não custa nada.

    • Walter - Poa RS says:

      Este pessoal que esta reclamando da falta de cinto não sabem que na época, no verão, em subida de serra, Porto Alegre para Caxias por exemplo, iam com a porta aberta (porta com abertura suicida) para refrescar ventilando um pouco a cabine. Vi isto muitas vezes.

      A caminhão trafegava nesta situação a 10 – 20 km/h, para ultrapassá-lo, na serra, não era fácil.

      Isto nem contava como infração

  29. Flávio Colorado says:

    Sensacional o video.Como é dificil fazer as trocas de marcha, coisa de “braço” mesmo. O ronco de motor de FNM é maravilhoso.
    Agora notei que cometeram uma infração grave de trânsito, explico dirigir ouvindo aquela música “sertaneja” é de tirar a concentração no volante e digno de perder 10 pontos na carteira. Motoristas de caminhão não precisam ser “rotulados de brega”, ou seja poderiam dirigir aquelas jóias ouvindo AC/DC,Krokus,Motorocker e etc.
    Sem brincadeiras, lindo os caminhões e a aventura.

  30. AlvaroMegamix says:

    Voltei
    Depois de ver as “cruzadas , resolvi “fuçar” no voce tube , encontrei ele, o proprio fazendo mais umas cruzadas rsss, agora além de tudo tira o pé da embreagem . Fantastico o negocio, quem quizer ver ai esta o link

    http://www.youtube.com/watch?v=FDYnRf1bWPU&feature=related

  31. Maran says:

    Caramba , aqui pra mim não aparece o video, aparece o video da oficina de Rurais! Por favor veja isso Flavio , to doido pra louvar os fenemes!

  32. gilberto severo says:

    Magnífico. Lembro de meu pai contando da ginástica necessária para o troca de marchas do Alfa 9000 que ele dirigia, levando arroz do Rio Grande do Sul para São Paulo nos idos de 1960.

  33. Pedro do Opala, da Caravan e do Kadett says:

    E depois doidos somos nós do OpalaGyn que viajamos 200, 300km numa frota de 10, 20 carros de 20, 30 anos…
    E que massa essas mudanças de marcha cruzadas, coisa pra quem tem braço mesmo!

  34. luiz carlos silva dos santos says:

    Ah, os caras estão sem cinto, mas é só isso. Estão colocando em risco a própia vida. É bem diferente de outros vídeos criticados aqui, onde uns malucos colocam a vida de todo mundo em perigo. Vai comparar isso aí com aquele vídeo da tal “quebra de asa”?

    • Allan says:

      bem, tirar as mãos do volante em tese coloca, sim, a vida dos outros em risco. Mas compreendo – era uma subida, baixa velocidade, espero que não tenha buraco ou desnível pela frente, etc.

    • Carlini do Linux says:

      Qual o ano do caminhão amigo?
      se bobear não tinha nem cinto, no máximo um abdominal, e pelo vídeo não da para afirmar que não estão usando um…
      cada um que aparece nesse site…

  35. luiz carlos silva dos santos says:

    Putz!!! Estou tonto com as trocas de marcha!! Manda o Vetel pra ver ele sabe!

  36. Roberto says:

    Eles nem precisam malhar!
    Imaginem o que eles gastam de calorias só em trocar as marchas!
    Fazem exercício só na troca de marchas. Não tem nem como ficar com sono.
    Tinham caminhões antigos que o câmbio de marchas chegava até o pé do caminhoneiro!
    Outros tempos

  37. Flavio says:

    Sensacional!

    Pena que o vídeo é curto.

    Numa viagem desses dá para fazer um documentário.

  38. Guilherme says:

    Já tive o prazer em andar em um Alfa quando criança e hoje é quase impossível ver estes caminhões. Dizem que alfeiro de verdade troca de marcha sem pisar na embreagem, como fez o sr. Ito.
    O barulho do motorzão parece música.

    • carlossilp says:

      Esses dias comentando com meu pai sobre motoristas ele me falou a mesma coisa! Motorista bom e quem toca FNM. E é lógico q ele me falou que quando eu conseguisse câmbiar um FNM, ele me ensinaria a puxar o bigode e câmbiar com uma mão só. E eu achando o máximo tocar uma FH de um tio um com 60t no bi-trem. Meu tio quase chorou de rir e me disse que meu velho era bom de mais nesses caminhões. Meu pai tá aqui do lado e viu o video, quase chorou de emoção.

    • Silvio Rodrigues says:

      Aqui perto de meu trabalho, tem um em bom estado a venda.

  39. Ricardo says:

    Pena que nao usa o cinto de seguranca, ainda mais sabendo que muitas pessoas vao assistir
    Ricardo-OR

  40. Junior Prado says:

    Meu teve vários. O mais marcante foi um D 11 urutu, ano 70. Gostava do FNM, só não gostava de ajudar engraxar as cruzetas.

  41. Marcog says:

    Vou fazer o papel de chato, já que você tem falado tanto em segurança: cadê o cinto do sr Ito ?

    • Flavio Gomes says:

      São caminhões feitos nos anos 60, não saíam de fábrica com cinto.

    • sérgio castro says:

      Não basta ter saído sem cinto de fábrica, pois apesar da bela originalidade, se não tiver chapa preta, a infração está cometida. Agora, só um policial muito xarope pra multar os caras, com seus belos minhões, fazendo uma viagem dessas….

    • JP says:

      E eu, que nunca fui (e não sou) caminhoneiro, já sabia que esse caminhões não tinham cinto. Calma gente! Ô povo precipitado, sô!

    • Marcog says:

      Imaginei. É que eu reparei que em um dos outros caminhões, o motorista usava cinto abdominal, como nos antigos Opala.

      Pra fazer registro desses carros, licenciar, placa preta, etc, não é preciso adequar o carro com alguns itens de segurança como cinto, extintor, etc ?

      Lembro que qdo cinto voltou a ser obrigatório em SP, um amigo que tinha um opala com cinto abdominal, me disse algo a respeito.

      Mas, foi só pra te encher o saco mesmo.

    • sérgio castro says:

      Marcog, pela lei, só os veículos com placa preta, que são por definição, veículos de coleção, não necessitam de adequação com determinados ítens de segurança, ou seja, valem ser da maneira que eram na época. Fora esse caso, todos os demais, por mais originais que sejam, devem respeitar as leis atuais…Abç.

  42. Alexandre Bento says:

    Nunca tinha visto estas trocas de marcha cruzadas. Deve ser um tédio para esses caras cambio sequencial, de borboleta e afins.

  43. Luiz Rogério Alvarenga says:

    Flávio, sou fã do seu blog, warmup, do grande prêmio e seu. Mas outro dia vc falou um monte sobre uns videos postados aqui no blog de caras comentendo infrações de trânsito. Para continuar sendo coerente como vc é, deveria ressaltar que o motorista do FNM verde tb cometeu algumas (a partir de 1:30 sem cinto de segurança e sem as mãos na direção 2:24)

    Um grande abraço/

  44. Glauco Porciuncula says:

    Que câmbio doido. Muito massa mesmo essas máquinas ai.

    PS: Só não esqueçam de usar o cinto.

  45. Joao says:

    Como funciona esse cambio?

    • Junior Prado says:

      A alavanca de baixo é de quatro marchas normais, formato H; já a alavanca de cima quando levantada é marcha simples, quando abaixada é reduzida. Assim o cambio de quatro marchas passa a ter oito: 1ª reduzida, 1ª simples, 2ª red, 2ª simples, 3ª red, 3ª simples, 4ª red e 4ª simples. Na hora que o motorista trocou com o cotovelo, ele tava engatando 4ª reduzida….

    • klaus says:

      Na realidade são dois cambios. Um acoplado no motor que ao invés de sair um cardan p/ o diferencial saía para outro cambio, e este saía para o diferencial. Era comum naquele tempo, até os primeiros Scania usavam o sistema. A chegada dos Mercedes Benz tornou isso obsoleto.

    • Joao says:

      Muito interessante, nunca tinha visto tal coisa. Acho que concegui entender depois de ver algumas vezes.

  46. raoni says:

    Essas coisas ne unir pra “aventuras” criar amizades só os autinhos antigos fazem… Muito legal!

  47. Ricardo says:

    Parabéns. Que câmbio automático que nada….. tem que ser muito bom para saber e fazer aquelas trocas de marcha….. nota 10…

  48. acizans says:

    Lembrei de quando meu pai tinha um D11000, quantas vezes fiquei vendo ele passar aquele monte de marcha, reduzida, simples… e dava um nó na cabeça.
    Só quem já viajou dentro de um caminhão desses pra saber.
    Nota dez. Parabéns.

  49. AlvaroMegamix says:

    Sensacionaaaaaallllllll , valeu o video só para ver o “PILOTO” fazendo as reduzidas cruzadas, e depois com o cotovelooooo, essa foi demais . Sempre ouvi falar que dirigir um FNM nao era facil ,que tinha que fazer a tal “cruzada”, mas nunca pensei que fosse assim rssss , imagine quantas trocas de marchas os caras faziam em uma viagem. Showwwwwww
    Abraço

Leave a Reply to Marcog Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *