MENU

Thursday, 19 de March de 2015 - 17:06Stock Car

JACQUES E O BRASIL

SÃO PAULO (legal demais)No brilhante texto de Victor Martins, entendam por que Jacques Villeneuve considera sua primeira corrida na Stock Car brasileira, em 2011, a mais importante de sua vida. O canadense está em Goiânia para a abertura da temporada, que terá prova em duplas neste final de semana — o grande evento deste início de ano automobilístico no Brasil, com gente muito boa correndo com a turma estoqueana.

Sobre a história da corrida da vida de Jacques, apenas digo que o amor é lindo.

247912_482874__bgf3526

13 comentários

  1. Cranio says:

    E aí? O que você achou dele?? ;)

  2. Josue says:

    O Villeneuve é uma pessoa que se acha um grande piloto, mas não é. ele perdia para vários companheiros de equipe como D. Hill e Button, por isto não é um bom piloto. Até o novato Massa era superior a ele na Sauber, nos treinos o brasileiro era muito mais rápido que o canadense…na corrida andava mais…O Villeneuve é mais um produto do Adrian Newey, assim como foram Hill, Mansell e Vettel, ganham por causa do carro. Já o Hakkinen e o Prost foram campeões com o Newey, porque são ótimos pilotos… me diz alguém que dominou o Hakkinen como companheiro de equipe, só quando ele sofreu aquele acidente na Austrália e ele demorou um pouco para se recuperar…me diz alguém que conseguiu dominar o Prost (tirando o Senna), no mesmo carro…e olha que o Prost só pegou encrenca 5 campeões mundiais e ganhou fácil de todos (menos do Senna) Lauda, Rosberg, Mansell, Hill e Senna.

  3. Com uma Mulher Brasileira agora o Jacques se aventura a correr no Brasil de Stock Car, mas se a Mulher dele fosse Alemã aí ele ia correr na DTM.

  4. Cranio says:

    Pelo menos hoje, ficou com o último tempo…

  5. Paulo Lava says:

    Desnecessário estender elogios, posto ser mais um belo artigo produzido por um integrante do ‘Grande Prêmio’. Porém, a história não me surpreende: Camila certamente optou em casar-se com Jacques por um único motivo. Parafraseando Guilherme Isnard do grupo Zero, “Pela evidente razão / Sobreviver”. Não é crítica, longe disso: em um mundo capitalizado como o nosso, nada mais óbvio uma garota estar ao lado de uma pessoa que certamente não vive ‘contando moedas’ e/ou almejando ter sorte para conseguir consulta no SUS. E nem irei falar que tampouco me surpreende o casamento ter resultado em dois filhos: ele é rico e, portanto, não vejo ele ‘quebrando cabeça’ para pagar consultas médicas ou pagar mensalidades escolares. Vamos combinar que um cidadão que embolsou US$ 1.312.019 na edição 1995 da Indy 500, de uma hora para outra – out of blue, como dizem os Ingleses –, ficou com o futuro garantido, as atividades posteriores (correr na Stock Brazil e atuar como comentarista), certamente aumentando ainda mais a fortuna – e olhem que sequer citei seus anos de F1 ou os quase 800.000 dólares (US$ 792.504, para ser mais exato) que fez jus nos seus anos da NASCAR!

  6. Flavio, por favor sua opinião.

    Não vivi a época de Gilles, do qual tenho admiração sem ter visto uma corrida sequer, além de ter um belo pôster em relevo de sua Ferrari no meu quarto,

    Como piloto, quem foi melhor?

    Gilles ou Jacques?

    • Flavio Gomes says:

      Gilles era mais espetacular. Jacques teve dois anos muito bons. Acho que ficaria com o pai.

      • Obrigado Flavio!

        Pelo que li durante os anos, era essa a impressão que me ficava, porém eu tinha receio de que as pessoas que preferiam o Gilles estavam relacionando suas habilidades ao fato de ter virado um mito/herói devido a sua morte trágica pela equipe de Maranello.

        Sei que isso não pesaria em sua decisão, por isso fico mais certo disso!

        Abraços e, mais uma vez, obrigado!

    • Cranio says:

      Lembro do Gilles correndo sem aerofolio dianteiro em uma corrida na chuva… Tinha braço pacas! Se não era piloto de ponta, era guerreiro e valente as pampas!

  7. Cláudio F1 says:

    O “Villa” tá passando bem aqui no Brasil, kkk!

  8. Paulo Pinto says:

    No lugar de Jacques, eu diria que foi a vitória no Altar do Automobilismo: as 500 milhas.

  9. Rodrigo Mota says:

    a província de Quebec tá precisando mesmo urgentemente de um time na NHL pelo jeito…

    tão demorando muito pra criar o “Quebec Nordiques”…

    quando JQ vem pro Brasil correr na Stock Car e acha que é o evento. sério. o maple syrup que esse cara tá tomando tá estragado…

  10. Celio Ferreira says:

    Villeneuve é igual a Pupo , pilotou tudo o que deram pra êle , a diferença é
    que foi campeão das 2 principais categorias, porem bons pilotos.

Leave a Reply to Celio Ferreira Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *