MENU

Monday, 9 de March de 2015 - 19:16Nas asas

NAS ASAS

IMG_20150308_165325898

SÃO PAULO (tem jeito, ainda) – Simpaticíssimo e-mail enviado pelo João Vitor Stuchi Mendes, que reproduzo para os amantes das aves:

Olá grande Flavio. Já um tempo que não te mando nada. Então lá vai.

Este Lockheed da foto, um T33, nosso primeiro caça a jato, estava esquecido nos fundos do museu da TAM em São Carlos (existe um outro modelo exposto lá dentro, impecável; penso que, talvez, este segundo avião poderia ser um doador de peças, em caso de necessidade). Estive ontem no aeroclube de Catanduva, já tinha passado em frente e visto o caça em excelente estado, e ontem me atrevi a entrar. Fui muito bem recebido pela turma de lá, contaram histórias e mais histórias sobre homens ilustres que por lá passaram, como o Comandante Rolim e a família Dumont que, segundo eles, possuía terras na região.

Depois de olhar muitas fotos antigas foi a vez de nos mostrarem o mural com as fotos da restauração do T33. Este avião chegou em 2012 totalmente desmontado e em péssimo estado no aeroclube, vindo direto de São Carlos em uma operação (fotografada também) que envolveu até mesmo o fechamento da rodovia. Ele foi desmontado, catalogado, reformado, restaurado e colocado em exposição lá mesmo ao lado da cabeceira da pista em estado de novo! Isso tudo foi feito ali mesmo nos hangares com pouca estrutura e com um custo baixo. Mas o talento e a vontade sobressaíram.

Se você estiver por estes lados, não deixe de ir até o aeroclube e procurar o simpaticíssimo pessoal de lá, vão te contar várias histórias enquanto te oferecem um café e te deixam ouvir a frequência de rádio dos aviões.

Poucos recursos e um trabalho enorme em prol da preservação da nossa memória.

Espero que você goste. Abraços.

O aeroclube fica na Avenida Deputado Orlando Zancaner, S/N – Catanduva – SP

Claro que todos gostamos! O trabalho é excepcional e merece ser divulgado.

20 comentários

  1. Reginaldo says:

    Esse avião ficava aqui no Parque Santos Dumont em Sao Jose dos Campos/SP. Segue o link de uma foto do mesmo tirada quando ele ainda estava em Sao Jose no Parque:

    http://www.airliners.net/photo/Brazil-Air-Force/Lockheed-TF-33A-AT-33A/699740

  2. pedro afonso scucuglia says:

    Voei num desses, em 1965. Meu piloto? Nada menos que o então tenente Juniti Saito. Esse mesmo… Comandante da FAB até mês passado.

  3. João Vitor says:

    Primeiro jato, segundo, terceiro, tanto faz. O que importa é que é uma ótima história, né?

  4. Luiz Morais says:

    O T33 é uma derivação para treinamento do F-80 Shooting Star, que era o caça monoplace.
    O T33 foi o principal treinador de jatos da FAB.
    Infelizmente passou por um incidente um tanto suspeito, quando em 1967 dois T33 decolaram de uma base da FAB e, um deles, tinha combustível somente em um dos tanques nas pontas das asas e, justamente esse, colidiu com o Piper Aztec em que viajava o presidente Castello Branco. Coincidência ou não, a asa que acerou o Piper era justamente a que não tinha combustível. O Piper caiu e deixou somente um sobrevivente, o co-piloto e o T33 voltou à base com parte da asa danificada. Mistério!

  5. tomas dreyfuss says:

    Show de bola!!! Puta história!!

  6. Augusto Gibim says:

    Muito legal. No aeroclube de Assis – SP, também há um.


    Daqui a pouco não precisa mais comprar Rafale.

  7. Fausto Caliceti says:

    Para quem gosta este vídeo é bem legal. Primeiro voo de um T33 depois da restauração. Do Jet Aircraft Museum do Canadá.

    https://www.youtube.com/watch?v=_4eGUHAWWVU

  8. AugustoGibim says:

    Muito legal. No aeroclube de Assis – SP também há um:
    [img]http://i.imgur.com/FHpPTKC.jpg[/img]
    [img]http://i.imgur.com/Xd7GWja.jpg[/img]
    Daqui a pouco não precisa mais comprar Rafale.

  9. Naum Lembrai says:

    Bonitão.

  10. Robson says:

    Em um parque em São José dos Campos tinha um desses, ficou lá muito tempo, sem manuntenção nenhuma, até que foi substituido por uma escultura feiosa de um 14Bis de lata….. saudade de ver o T33 no meio daquelas árvores… quando era um menino sempre me perguntava como aquele avião tinha parado lá….

    • Reginaldo says:

      Esse da foto é o mesmo que ficava aqui no Parque Santos Dumont. Percebi isso verificando o número de registro dele. Comparei essa foto com uma foto dele aqui no Parque nos anos 80. O número do registro é o mesmo, 4363.

  11. askjao says:

    Essa bomba voadora foi responsável pela morte do meu tio, do qual herdei o nome. O avião tem um problema crônico no alternador, que para do nada, deixando o avião sem controles hidráulicos e funcionando apenas com o combustível do catch tanque. Aqui no Rio de Janeiro, no museu aeroespacial, tem um deles também. A turma daquel.a época era louca.

  12. ROGERIO MENDES says:

    Bonito post. Uma pequena, porém fundamental e necessária correção ao João Vitor: o primeiro caça a jato da FAB foi o F-8 GLOSTER METEOR, em 1953, bem antes dos T-33. Alias, os F-8 GLOSTER METEOR da Força Aérea Brasileira foram as primeiras aeronaves a jato (a reação…) a voarem no Brasil, tanto na aviação comercial como na militar.

  13. Rodrigo says:

    Lockheed T33 shooting star, tem um desses aqui numa praça na cidade de Dumont/SP, interessante os tanques de combustível na ponta das asas devido a adequação da aeronave para dois ocupantes, gambiarra?!?!?!

    • Razor says:

      Não, não foi gambiarra.
      O T-33 era um avião de treinamento de pilotos derivado do P-80.
      Daí o “T” na designação, e os dois assentos.
      Tanto o T-33 quanto o P-80 (“P” de “pursuit” = caça) tinham tanques nas pontas das asas.

  14. Incrível a coincidência, mas visitei o aeroclube de Catanduva neste sábado e o pessoal de lá, realmente acolhedor, me mostrou essas mesmas fotos da restauração e contou as mesmas histórias. Esse raro T33 está mesmo uma lindeza. No final da nossa conversa, acabei por fazer um vôo sobre a cidade e seu belo entorno Não, não foi no T33. Foi num Cessna,

  15. Ed says:

    Enquanto isso, aqui no Recife, nosso Aeroclube, fundado por Assis Chateaubriand, sumiu para dar lugar a uma via expressa para carros que até hoje está inacabada. Sumiram também o curso de pilotagem a turma animada dos aeromodelos radiocontrolados, e as conversas de final de tarde com os velhos aviadores e suas aventuras.

  16. Sergio Luis dos Santos says:

    Primeiro caça à jato? Da FAB? Foi o Gloster Meteor.. Em todo caso belo T-33, avião de treinamento.

    http://www.rudnei.cunha.nom.br/FAB/br/

  17. João Vitor says:

    Muito legal o pessoal de lá. Simpáticos como o bom interiorano é. Vale o passeio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *