ENTREVISTA COM O VAMPIRO

SÃO PAULO (caprichem) – Tem uma página na web que se chama “Podcast F1 Brasil”. O pessoal, bem informado e claramente amante de corridas, fez um programa me comparando a Galvão Bueno. Me senti lisonjeado, embora não tenha compreendido bem por que me comparar a alguém como Galvão — um sujeito incomparável.

Ouvindo o podcast, e lendo os comentários, percebi que muita gente tem algumas ideias sobre mim que nem sempre correspondem aos fatos. Mas também tem gente que, aparentemente, compreende o que pensa este velho escriba e piloto de Lada e DKW. E tem alguma curiosidade sobre a “persona” FG.

[bannergoogle] Então, fiquei matutando. Será que meus seguidores/leitores/telespectadores/ouvintes gostariam de perguntar alguma coisa a este que vos bloga, tuíta e feicebuca? Afinal, são 33 anos de carreira, boa parte deles vividos rodando pelo mundo, nos autódromos da vida — a outra parte, nos estúdios e redações dos maiores veículos de comunicação do Brasil. Carreira que passou por máquina de escrever, laudas, telex, fax, BBS, e-mail, redes sociais, webcam, TV aberta, TV fechada, rádio, Periscope, revistas, jornais, newsletters, site, blog, Twitter, Instagram…

Talvez.

Vejam bem: talvez.

Talvez vocês queiram saber da piscina, da margarina, da Carolina, da gasolina. Talvez vocês queiram saber de mim. Então, aproveitem esta linha direta.

Perguntem. Tudo. O que quiserem. Responderei a todas as questões num próximo post.

Mas sejam honestos com vocês mesmos. Não sejam bobos, infantis, fúteis. Repito: vou responder tudo. Perguntas profissionais, esportivas, pessoais, culturais, tudo. Mas insisto: não desperdicem a chance. Sejam sinceros, assertivos, curiosos, relevantes.

Depois de quase dez anos de blog, tenho convicção de que conheço bem meu público. Mas talvez meu público não saiba bem quem eu sou.

Portanto, dedo nervoso no teclado. Estou esperando. Talvez seja a primeira entrevista coletiva realmente coletiva da história. São algumas centenas de milhares de leitores deste blog, não caberiam nunca numa sala de imprensa.

Mas na internet cabe todo mundo.

Perguntem. Estou aqui para responder. Talvez depois desta entrevista vocês passem a me conhecer melhor. E eu também.

* Vou publicar as perguntas na área de comentários. Depois copio tudo e transformo numa entrevista que a gente chama de “ping-pong”, perguntas e respostas.

** Acabo de ver que tem mais de 200 perguntas. Se eu publicar tudo numa tacada só vai ficar horrível e ninguém terá paciência para ler. Faremos o seguinte. Até as 15h de hoje recebo as perguntas por aqui. Depois tranco o post, pego as questões e vou respondendo em diversos posts. Fechou? Ah, não vou corrigir o português de ninguém. Quem escreveu “te acompanho a muito tempo” ou “você é legal mais é comunista” vai passar vergonha sozinho, porque se eu tiver de editar as perguntas, enlouqueço.

*** São quase 17h e só agora consegui trancar a área de comentários do post, depois de aprovar TODAS as perguntas, até as idiotas — que sempre aparecem. São mais de 350, alguns mandaram várias perguntas no mesmo comentário, algumas são repetidas, mas em geral o nível foi legal. Agora vocês vão precisar de alguma paciência para que eu possa responder tudo. Começarei assim que der, porque agora tenho duas gravações, uma inauguração de oficina de motonetas e um jantar num bistrô antes de voltar para casa. Dia longo.

353 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo
Rodrigo
7 anos atrás

Você se diverte malhando a F1 sem critério ou argumento sólido ou é só por sacanagem mesmo?

Clóvis
Clóvis
7 anos atrás

Flávio, tua visão de jornalismo me motiva muito.

Te pergunto se você pensa em lançar um livro em algum momento da tua vida, contado histórias pessoais.

E segundo: Quantos carros você tem?

E pra finalizar: O que você e Fábio Seixas fizeram em Ímola??

Um abraço.

Márcio Rezende
Márcio Rezende
7 anos atrás

Flávio, sou admirador do teu estilo de escrever e de seu modo de ver o mundo, Concordo em quase tudo com você. Mas queria saber se teu amor ao comunismo é realmente como demonstra ou não, porque acho muito utópico acreditar em um sistema em que todos tem que cumprir com usa obrigação pessoal para que o todo funcione.

Raphael Paiva
Raphael Paiva
7 anos atrás

Olá Flavio! Primeiramente, gostaria de parabenizar você por essa iniciativa… muito legal isso…

Quanto à pergunta, acho que ela é um pouco polêmica… mas vamos lá…

Lembro que certa vez você fez um post sobre a morte do Ayrton Senna detalhando fatos que ocorreram naquele dia… Se não estou enganado, foi nos 20 anos da morte dele… enfim… ao ler aquele post, me pareceu existir dois Flavio Gomes bem diferentes: um antes e um depois da morte do Senna. E é exatamente isso que me leva à pergunta. Após a morte do Senna você, de certa forma, mudou a maneira de encarar a fórmula 1, principalmente no que diz respeito à torcer por pilotos Brasileiros?

Um grande abraço meu querido!

Romanista Ferrarista 46
7 anos atrás

Olá Flavio!

pelo que entendi, você conhece muito bem a Itália.
1) você sabe que a Fiat teve um papel fundamental na “motorização” da Russia, onde contruiu a fabrica da Lada (em Togliattigrad) que comercializou o Zhiguli (Fiat 124). Porque nunca menciona a Fiat quando fala da Lada?

2) você é um jornalista muito bem sucedido, famoso e reconhecido no Brasil. Na Italia você teria um reconhecimento 10 vezes maior, pelo mesmo motivo pelo qual o Piquet tem um caminhão de amigos e admiradores na Itália, em proporção muito, muito, muito mais do que aqui. É só assistir um video dele numa entrevista com o Zermiani para identificar isto com clareza. Sobre o Piquet, mas principalmente sobre você, poderia “opinar sobre esta minha opinião”? Concorda ou não tem nada a ver?

Grazie mille pela oportunidade!

Fernando
Fernando
7 anos atrás

Flávio, tudo bem??

Não sei se já perguntaram aqui, mas lá vai:

Porque você parou de correr com o Lada na Classic?? Você pretende voltar a correr com outro carro que não seja um Lada??

Pergunto isso, pois curtia muito as descrições suas de antes e depois das corridas, principalmente os vídeos.

Curto muito seu trabalho.

Grande abraço.

DANIEL ROCHA MACHADO
DANIEL ROCHA MACHADO
7 anos atrás

Vc tem algo contra motovelocidade? poxa, coloca mais post sobre assunto..

Como esse mundo ta virando gay né? Um grande VIVA à homofobia!

Rafael Bilibio
Rafael Bilibio
7 anos atrás

Gomes, eu também trabalho com geração de conteúdo para internet e tenho muita curiosidade da estrutura do Grande Prêmio. Como está o mercado de publicidade para vocês na “crise”? Que tipo de receitas o GP arrecada, só publicidade ou algum outro tipo? Ao que você atribui o sucesso do GP (além é claro, da qualidade do conteúdo)?

Suas receitas mensais vem mais como colaborador da Fox ou mais do GP? (Não o valor, mas o percentual)…
São curiosidades de tenho de um segmento na qual me espelho muito em você.

Mateus Gomes
Mateus Gomes
7 anos atrás

Além da F1, qual outra categoria do automobilismo ou motovelocidade vc acompanha de perto?
Do tipo que acorda na madruga para ver a etapa do Japão por exemplo?

Qual figura do jornalismo seja ele esportivo ou não, vc admira e/ou procura se espelhar?

Silvana Castro
Silvana Castro
7 anos atrás

Se vc não fosse jornalista vc faria o quê???? Se não fosse torcedor da Lusa torceria pra quem??? Quem são seus jornalistas preferidos??? E qual a matéria que gostaria de fazer???

Carlos
Carlos
7 anos atrás

Qual um carro clássico que você gostaria de ter em sua coleção?

Marconi Lima Teixeira
Marconi Lima Teixeira
7 anos atrás

Flávio,

Por que você acha o Galvão Bueno incomparável? Ele é ufanista demais?

Bruno
Bruno
7 anos atrás

Se voce fosse um chefe de equipe de f1 e pudesse contratar qualquer piloto, de qualquer geração (morto ou vivo), quem vc conrataria para ser seu primeiro e segundo piloto e por que?

Harry BSB
Harry BSB
7 anos atrás

O fotojornalismo está morrendo por causa do Iphone e demais celulares? O que vc acha de algumas empresas de comunicação que estão diminuindo a quantidade de fotojornalistas? O que vc acha de empresas de comunicação que estão obrigando os jornalistas a tirarem suas próprias fotografias? Sua empresa tem fotojornalista???
Abs

Marcelo
Marcelo
7 anos atrás

Comparação absurda!

Não se compara cheiro de perfume com cheio de merda, e boca do Galvão é pura bosta, fede muito!!! Galvão é Chato, inconveniente, prepotente, arrogante e imbecíl! Sempre quer ser o dono da verdade, arruma confusão com todo mundo(se não for do jeito dele, ele frita o cara). No trabalho, o Gomes sempre foi extremamente profissional e ponderado nas palavras. Em termos de conhecimento esportivo, Flávio ganha de goleada!

Gomes 10 x 1 Chatão

*Leva 1 ponto por caridade!!!

Gomes mostra a realidade, Galvão sempre quer mostrar um ‘mundo maravilhoso’ que não existe. Nunca o esportista brasileiro vai estar erraro. Ghatão é o eterno mau perdedor, e a pachecada vai na balada, o que não falta é mimimi quando perdem.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
7 anos atrás

Ops, não tem corretor…Ghatão? Pelamor, como fui teclar isso??? Deve ser os nervos, só passo raiva com essa múmia do Galvão!

Clayton Moura Belo
7 anos atrás

Caro “Vladi Drakul Gomov”, surgiu-me a pergunta, já que temos a mesma idade: “Como, alguém de um país terceiro-mundista, sentiu-se compelido a escrever sobre carros e automobilismo (searas pouco populares e já dominadas por “grandes” da mídia?” É isso!

Dilson
Dilson
7 anos atrás

Uma perguntinha malandra: Sua opnião sobre o PodcastF1brasil. Você acompanha o site? Se sim, os participantes do site/programa realmente são bons no que fazem? Você participaria de algum programa(no caso, podcast)?
Abraço!

joão Vítor
7 anos atrás

Flávio, qual o carro de Fórmula 1 que mais te chamou a atenção até hoje?

Jean
Jean
7 anos atrás

1 – Você é de fato comunista?
2- Se sim, não é um contrasenso colecionar coisas?
3- Você acha correto ter um estilo tão agressivo no Twitter?
4- De tudo que você já fez na vida, o que mais deu orgulho?
5- E o que mais fez você ter se arrependido?
6- Qual carro da sua coleção você JAMAIS venderia e por qual razão?
7- E qual deles você venderia (alguma emergência ou oportunidade) e por que ESSE carro?

Desculpe se repeti alguma pergunta já feita por outro colega.

Thiago Rocha
7 anos atrás

Flávio! sou se fã e já que posso fazer uma pergunta, ai vai!

Qual história impublicável você viu na F1 e não contou ainda. Pode ser piloto envolvido em putaria, drogas, tramas, fofocas, o que aconteceu de mais sórdido na F1 que você pode contar hein? Se tiver mais de um caso a freguesia agradece.

Grande abraço e parabéns pelo trabalho!

Juliano
Juliano
7 anos atrás

Quem é mais bonito, o Benja ou o Fabio Seixas?

Pdr Rms
Pdr Rms
7 anos atrás

Nesses 13 anos e meio sob governo do PT, você se decepcionou com a postura do partido no governo? Se considera ideologicamente alinhado com o partido e as ações e posições que o governo e base aliada vêm adotando?

Cláudio Horta
Cláudio Horta
7 anos atrás

FG,

Acompanho suas digitadas deste do http://www.warmup.com.br, ou seja, pra mais de 15 anos, mas sem delongas …

Qual a sensação de encher a Kombi de garotos e ver o jg da Portuguesa?

Caso a SPortv queira vc trabalhando lá, iria trabalhar para organizações marinho?

E nos mais, continue assim, meio gente boa, meio azedo, sincero (meio chato tb) mas escreve bem.

Cláudio

PS – uma vez enviei um e-mail pra vc sobre IMOLA 94, e vc so me respondeu assim : “Menos Cláudio, bem menos”, rsrsrs

Felipe Carvalho
Felipe Carvalho
7 anos atrás

Flávio,
Boa tarde.

Sou leitor do seu site e do seu blog e já fui ofendido por você algumas vezes aqui por expressar opiniões contrárias as suas, sendo inclusive chamado de “economistazinho doutrinado pela Veja”, sendo que eu nunca li Veja! Mas não tem problemas. Minhas perguntas são:

1 – Mesmo vendo que o país vai mal, que a economia está estagnada há 4 anos, que nada o que a Dilma fez ou faz dá certo, que o desemprego está crescendo, que o PT comprovadamente roubou o país você continua apoiando publicamente e incondicionalmente o governo atual e o partido, fazendo uma leitura, na minha opinião, muito seletiva, dos fatos. Você não vê mesmo nenhum defeito no governo do PT? Você tem medo de dizer que estava errado em relação ao PT e a Dilma ou você realmente acredita que o país está em um rumo certo?

2 – Em 2007 você e Livio Oricchio tiveram uma discussão publica via blog e, poucos anos depois, em 2011, vocês tiveram que fazer a temporada toda juntos pela Estadão ESPN. Como foi isso? A emissora, em algum momento, chamou vocês para conversar a respeito?

3 – Você tem dado um espaço muito grande para a Formula E, tanto no seu site quanto no seu blog. Além disso, você é o comentarista da categoria no canal que a exibe no Brasil. Isso é apenas coincidência? Você chegou a dizer que Nelsinho Piquet era a versão do pai dele dos novos tempos e fez uma enquete para saber se o título dele era o mais importante desde Senna 91, o que ao meu ver, é um grande exagero. Você não acha que está puxando a brasa demais para sua sardinha? Uma vez você criticou aqui no seu blog o Teo José por as vezes deixar o lado jornalista e incorporar o lado promotor da Formula Truck. Você não acha que, com toda essa propaganda que você está fazendo da Formula E, você está se tornando mais promotor da categoria do que jornalista?

4 – Se você não gosta do debate de idéias, via de regra ofendendo quem não pensa como você, por que publica suas opiniões? E como você faz para viver em um país que, segundo o Ibope, tem apenas 9% da população que pensa como você hoje?

É isso. Grande abraço e obrigado por abrir essa oportunidade.

Danilo Soares
7 anos atrás

Boa tarde!!
Ouço sempre o Podcast F1 Brasil e foi ótima a comparação, fiquei imaginando uma coisa: o que o Flavio Gomes iria achar se ouvisse isso? Ficaria puto?

Então, ficou puto? Achou descabido? O Barrichelo é mesmo ruim pra caramba? hehe

Abraços

Yuri Camargo
Yuri Camargo
7 anos atrás

Formula 1 ou Formula Indy?

Luiz sergio Neto
Luiz sergio Neto
7 anos atrás

Flávio:

Por que você tem mais simpatia e boa vontade aos assuntos relativos ao Piquet do que ao Senna? Por ser amigo do Piquet?
Você disse que foi a um Palmeiras X Portuguesa e escolheu torcer pela Lusa. O que fez você preferi-la ao verdão?
Como amante de carros o que você achou do novo Mustang? E o que acha dos Mustangs clássicos (64 a 68)?

Carlos
Carlos
7 anos atrás

Tenho a impressão de ter lido alguma vez de você, que o (Rubens) Barrichelo teria sido indelicado quando você pediu uma entrevista/fez uma pergunta/pediu uma informação. É verdade ou estou esclerosando? Se isso aconteceu, seria essa uma (ou a principal) razão para você ter essa atitude ultra hiper super crítica em relação a ele? Digo, não que ele seja ultra legal, mas (sério) vc carca a mão! Se Jos Verstappen é ídolo no país dele, como Rubens não deveria ser no BR, não é?

Batista Lara
Batista Lara
7 anos atrás

Flavio. Pode listar todos os carros que você tem? Se possível, na sequencia cronológica da aquisição. Venderia algum? E qual deles você nunca venderia?

Awiachim
Awiachim
7 anos atrás

Trotsky ou Stalin, no seu ponto de vista, no embate teórico, quem estava certo? Internacionalização imediata ou fortalecimento interno primeiro?

Alcebiades Alves
Alcebiades Alves
7 anos atrás

Flavio, quando você tomou a decisão de ser jornalista e ainda por cima se especializar em jornalismo automotivo/automobilístico.

Rodrigo Sabato
Rodrigo Sabato
7 anos atrás

O Senna fel alguma vez, alguma coisa, que te magoou? Ou seja, algo que te afetou alem do campo profissional, entrando no âmbito pessoal?

Francisco
Francisco
7 anos atrás

Por quais escolas você estou? Quando você sentiu que tinha talento para comunicação para seguir a carreira de jornalista? Quantos idiomas você compreende? Onde você aprendeu inglês ao ponto de se sentir seguro em falar? Você sempre foi jornalista esportivo ou tem experiência em outra área, por exemplo, política, policial, financeiro? Obrigado pela regularidade de seus posts. Um grande serviço para a língua portuguesa.

Fernando Assis
7 anos atrás

Seguidamente aqui no blog o nome de Ayrton Sena é lembrado. E em seus comentários você deixa bem claro sua indiferença ao “ìdolo”. Mas reconhece o profissional.
Você que conviveu com a “Era Sena”, qual sua real definição do Ayrton Sena com um tudo? Ídolo, Profissional, Humano.

José Carlos Medeiros
José Carlos Medeiros
7 anos atrás

Boa tarde Flávio Gomes. Gostaria de ler uma análise sem paixões, sei que você não é disso, do atual panorama do automobilismo brasileiro em todas as áreas, terra e asfalto. E se você aponta caminhos ou soluções para a falta de novos talentos e futuros pilotos de ponta em campeonatos internacionais.

Paulo bueno
Paulo bueno
7 anos atrás

Você ainda vê alguma relevância na música nacional? Alguma artista novo chama sua atenção?

Brunno
Brunno
7 anos atrás

Flávio, boa tarde!

Você entende que os custos elevados da Fórmula 1 somados ao fato de que a Fórmula E apresenta possibilidade de foco em desenvolvimento em áreas que, teoricamente, podem trazer retorno direto para as montadoras com a aplicação da tecnologia desenvolvida aos carros de rua são atrativos que podem colocar o futuro da Fórmula 1 em “cheque”?

Considerando sua opinião, há outros aspectos, além dos acima descritos, que podem culminar no desinteresse das grandes montadoras em seguirem investindo na Fórmula 1 para concentrar seu foco de investimento na Fórmula E futuramente?

Cauê
Cauê
7 anos atrás

O que você e o Fábio Seixas fizeram em Ímola?

Mario
Mario
7 anos atrás

Tem algum carro da sua atual coleção que não venderia por dinheiro nenhum? Como piloto já competiu em alguma pista fora do Brasil?Tem este sonho? Em qual circuito do mundo você gostaria de guiar numa corrida e com qual carro?

Raphael Wilker
Raphael Wilker
7 anos atrás

Você já conhecia a mídia podcast ?
O que você acha dela ?
A Fórmula E tem chances de ser uma Super League Fórmula, ou ser uma categoria bem sucedida como a Fórmula 1?
Você prefere uma Fórmula 1 com mais equipes ou menos equipes ?

Pedro Gomes
Pedro Gomes
7 anos atrás

O que você pensa quando lê as críticas mais sem fundamento sobre os pilotos brasileiros?

Marcelohprego
Marcelohprego
7 anos atrás

Você continuaria a torcer para a Portuguesa com o mesmo fanatismo, caso o clube fosse comprado por um magnata russo (árabe, japoneis, sei lá), que mandasse demolir o Canindé, construísse no lugar uma arena multiuso, contratasse jogadores de nível europeu, pusesse um “José Mourinho” à beira do campo, e passasse a ganhar títulos e mais títulos? Traduzindo, continuaria torcendo se a Lusa vendesse a alma ao demo?

Igor de Matos
Igor de Matos
7 anos atrás

Você sente falta de acompanhar a F1 mais de perto?

Além da F1, que outras categorias você assiste com frequencia?

Acha que o automobilismo corre o risco de virar um esporte tão restrito quanto o hipismo ou a vela, por exemplo, em algumas décadas?

O Grande Premio e a agência WarmUP te deixaram rico?

Rodrigo Sabato
Rodrigo Sabato
7 anos atrás

Flavio, fala a verdade: o Senna fez alguma coisa, alguma vez, que te deixou pessoalmente magoado? Teve algum episodio no qual ele te aborreceu alem do campo profissional, entrando no âmbito profissional?

Jorge Luis
Jorge Luis
7 anos atrás

Ola senhor Gomes, boa tarde, sempre tive a curiosidade de lhe perguntar uma simples mas monumental pergunta, para mim uma das mais inquietantes. Levando em conta sua história ao longo do esporte, especialmente na formula 1, cobrindo diferentes “eras”, o quê, para você, mudou na formula 1 dos anos 80 e 90 para cá, pessoalmente falando? As coisas que lhe despertam saudades ou não, as relações com os pilotos, as características dos carros carros, as pistas e em relação ao que você sentia na época e hoje não sente mais, ou sente de forma diferente, é realmente legal ouvir relatos de quem viveu as experiências de outros tempos, especialmente daqueles que se encontravam “in loco”.

Driver RJ
Driver RJ
7 anos atrás

Flávio boa tarde,

Quando você fez aquela entrevista no motorhome da Mclaren com o Senna (aquela que estava com motor “Lambo”), você ficou alguns minutos sozinho com ele….. sinceramente qual a imprensão/sensação que você teve ou ele passava para as pessoas mesmo que em poucos momentos?? ele intimidava por ser um ídolo? não fedia nem cheirava?? :-)

Abs

Osmar Cassão
Osmar Cassão
7 anos atrás

Flávio, parabéns pela iniciativa.

Gostaria de saber se você já flertou com outra editoria na sua carreira, por exemplo, política ou culinária.

Um abraço!

Romeo Nogueira
Romeo Nogueira
7 anos atrás

Se você tivesse que escrever uma matéria com a pauta: “Senna: o que (ainda) falta saber”, sobre o que escreveria?
Qual foi seu maior desafio, ao recomeçar a carreira profissional, após Ímola/1994?
Você deixou de acompanhar as corridas ‘in loco’ no final de 2006. Do que mais sente falta?
Quem são os jornalistas brasileiros, diferentemente das editorias, que você citaria como referência para você?
No texto “Imola, 1994”, você comenta que esse GP foi a grande cobertura de sua vida. Qual outro momento profissional na F-1 também te marcou?
Pra finalizar, já que tem a ver com o post, quem é o Galvão Bueno que a grande massa não conhece?

Jeff Marin
Jeff Marin
7 anos atrás

1 Flávio quais são os carros que você tem guardados? detalhes por favor.
2 Pretende voltar a correr?

Paulo
Paulo
7 anos atrás

Véio, quantos carros clássicos você tem, quando vai abrir sua coleção para visitação e se você tem algum voyage dos antigos nela? P.S. Sou louco para mostrar para os meus meninos o que é um carro de verdade, daqueles do outro lado do falecido muro.