O VENTO E O VÁCUO

SÃO PAULO (cholem mais) – Dia desses Dilma Rousseff fez um discurso na ONU, e quando falou sobre fontes limpas de energia, mencionou os parques eólicos e a dificuldade tecnológica que ainda se encontra hoje em dia para estocar vento.

Claro que a ignorantzia brasileira, representada pela malta paneleira das varandas gourmet, imediatamente tirou o pescocinho para fora do balde de merda no qual vive para caçoar da presidenta. Montaram vídeos, memes e gifs — são os guerrilheiros do Whatsapp, do Twitter e do Facebook, que imaginam estar fazendo algum tipo de revolução.

Como tenho alguma formação científica — trabalhei com isso por anos no meu início de carreira como jornalista –, óbvio que entendi do que se tratava. Cansei de entrevistar gente sobre o assunto, e faz bastante tempo, inclusive. Mas comecei a receber muitos desses vídeos, memes e gifs, o que só fez reforçar minha percepção de que a falta de conhecimento sobre qualquer coisa da maioria das pessoas é o grande mal da humanidade — o que chamo de burrice endêmica.

Pois bem.

iowa-stored-energy-park-1Na Inglaterra, já se estoca vento. Não vou descrever o processo, é bem simples, apenas leiam o link indicado que dá para entender.

Na Noruega, um projeto parecido foi implantado numa pequena ilha e está funcionando bastante bem.

Nos EUA, uma tecnologia mais trabalhosa (com o uso de rochas em camadas porosas de arenito bem profundas para armazenar o vento com o uso de compressores na superfície) estava fase de implantação em Iowa, mas não sei se a usina ficou pronta. O esqueminha de funcionamento dela é esse aí do lado, bem interessante, inclusive.

Na Alemanha, estuda-se muito seriamente o assunto e uma usina do tipo CAES (Compressed Air Energy Storage) funciona há quase 40 anos em Huntorf, estocando vento em cavernas de sal — tem uma irmã gêmea americana em McIntosh, Minnesota, inaugurada em 1991.

Portanto, meninos e meninas, estocar vento é algo que cientistas especializados em energia vêm estudando faz tempo — e é disso que a presidenta falou na ONU.

O problema não é falar em estocar vento. O problema é falar em estocar vento para portadores de vácuo cerebral.

Comentários

    • Dilma não precisa de defesa, ao contrário de nosso presidente da câmara e dos asseclas da oposição… Se ela fosse falar para os trolls brasileiros, não falaria em energia eólica, em fontes de energia alternativa, mas sim em calorias das coxinhas …

      • Sim, mas não me parece que toda essa competência investigativa tenha origem no Planalto, muito pelo contrário, lá fazem de tudo – aparentemente de forma legal – para atrasar as investigações, usam todo tipo de chicana e pressão política possíveis, e abusam do toma-lá-dá-cá.

        Enfim, é como sempre foi a política no Brasil, e é claro, como você bem disse em outra resposta, sempre houve corrupção no país, não foi invenção do PT.

        O que ninguém esperava, mesmo quem nunca simpatizou com este partido (como eu), é que o PT se tornasse um clone dos outros neste aspecto, e um pouco piorado. Daí a desesperança, no fundo até os anti-petistas acreditavam no partido.

      • Flávio, parte do dinheiro está sendo recuperado, sim. Todavia, isso só acontece por causa da atuação do (nas suas palavras) “juizinho midiático”. Ou será que o governo federal tem mesmo feito algo pra recuperar grana desviada?

  • Na minha modesta opinião, nossa presidenta além de ser muito mal assessorada não entende nada do assunto além de não ter oratória. Na maioria de seus discursos ela fala coisas desconexas que dão margem a comentários e piadas. Não é a primeira vez que isso acontece, e como hoje a maioria da população está descontente por causa da corrupção, da crise, da seleção, qualquer coisa já é motivo…tem também aqueles que só servem para criticar e falar dos outros, os verdadeiros fofoqueiros hipócritas..

  • Caríssimos
    Não gosto de falar de politica em blogs.Agora, se a nossa “Presidenta”não fosse ignorante no assunto ou se fosse melhor assessorada, teria um discurso mais embasado e não receberia as atuais criticas e gozações.
    Caro Fabio,com todo respeito que tenho por você e pelo seu trabalho,mais não dá para aliviar a nossa “Presidenta” e seus assessores por não se preparar adequadamente para discursar na ONU.

    • Exatamente isso!
      Armazenar vento é o mesmo que armazenar onda, ou correntezas ou cachoeiras. Armazena-se água (como a Dilma disse) ou ar ( que deve ser comprimido aliás, e gasta-se energia para isso).
      O exemplo da Noruega aliás, fala em geração de hidrôgenio por meio da eletricidade excedente dos aerogeradores. O conceito é armazenar energia, não ar comprimido, muitíssimo menos vento.
      Infelizmente estamos numa época em que a posição política é mais importante que o bom senso.

  • Flávio,
    Tenho um mínimo de conhecimento da área, pois trabalho no setor elétrico. Concordo parcialmente com você. Entendo que faltou boa vontade (sendo bem ingênuo) em entender o que ela disse, entretanto as palavras que ela usou e a maneira que foi dito exige exatamente isso: boa vontade em entender.
    No Brasil, a energia eólica é uma energia complementar. De uma maneira bem simplificada, se usa a energia eólica pra guardar água no lago de hidrelétricas (água no lago é energia acumulada, que pode ser usada a hora que for solicitada, assim como essas tecnologias ai em cima, das quais o Brasil, pelo menos ainda, não precisa) . Isso é viabilizado pelas linhas de transmissão (então é tecnicamente errado dizer q as linhas de transmissão server pra acumular energia: elas permitem que isso seja feito, mas não são elas que acumulam). Isso pra pontuar somente um ponto tecnicamente errado no discurso.
    A Alemanha tem algorítimos que dão previsão do regime de ventos com 36 horas de antecedência. A razão é que leva-se 36 horas pra uma usina nuclear parada passar a gerar energia, enquanto uma usina hidrelétrica isso não passa de 15 minutos, logo no Brasil não precisamos desse nível de sofisticação em previsão de regime de ventos, o que justifica eles terem melhores tecnologias mas não faz de nós menos capazes de tal evolução: simplesmente não precisamos disso… isso só pra citar mais um exemplo.
    Resumindo, foi um típico problema de telefone sem fio: Ela ouviu isso de algum assessor, que deve ter ouvido de outro, etc. em algum ponto da cadeia a informação técnica foi distorcida e saiu aquele discurso que, convenhamos, soou no mínimo estranho. Serviu pra dar bala pra bandido.
    Tecnicamente não se estoca vento, se “estoca” a energia gerada por ele, seja em lagos nas hidrelétricas, seja em ar comprimido em pedras porosas, seja em células combustível, etc. Eu, com boa vontade e por ser da área, entendi o que ela queria dizer, e acho q se ela deixasse esse perfil tão técnico de áreas as quais ela não conhece tanto, iria facilitar muito a vida dela… mas quem sou eu pra achar uma coisas dessas.
    E para imbecis de plantão, como técnico q sou, nada aqui é pra defender ou atacar qualquer partido ou político que seja, apenas estou expressando minha opinião sobre o fato (infelizmente hoje em dia qualquer manifestação pública sobre esses assuntos precisam deste tipo de aviso, e ainda sim…)

    • Caro Sr França.
      Um dos poucos textos sóbrios por aqui.
      O problema maior está exatamente nisso. Assessoria, Tivesse um bom suporte técnico e nunca teria feito tal discurso. Até porque esses moinhos são muito interessantes em países com baixo elevo hidrográfico e curtos limites territoriais. O Brasil ganharia muito mais se investisse em pequenas hidrelétricas. Energia limpa, constante, renovável e controlável. Mas isso é outra história.
      No mais concordo plenamente. Grande texto. parabéns.

      • Prezado Alfredo. Só discordo do constante. A energia hidrelétrica não é constante em virtude da quantidade de neve nas montanhas ou da quantidade de chuva que cai em uma determinada bacia hidrográfica. Atualmente, estamos num período de poucas chuvas; com isto, os cursos de água estão com uma vazão muito abaixo da que estavam anos atrás. Por isto, estamos com os reservatórios em estado baixo (ou muito baixo) e pagando a conta de energia elétrica mais cara (com a tal da bandeira vermelha – sem contar os aumentos na tarifa básica).

  • Dilma claramente faz discurssos a base de medicamentos.
    Alguem esta torturando novamente essa senhora?

    Gomes , explique discursso dela do cachorro atras de uma criança?
    É vc gomes o cachorro?

  • Excelente texto. Mas padece do mesmo erro que você julga nos outros. Dê uma lida em suas fontes com mais carinho: são projetos de 2007, 8 e com previsão de implantação em 2011 e que não tem eficiência alguma (ou foram desativados). Era muito mais fácil nossa presidentA falar de armazenar a energia eólica e redistribuí-la, como faz a Dinamarca, do que falar besteira como falou. E, o fato de ser contra o governo e observar os discursos “não muito inteligentes”, quer dizer que temos “varanda Gourmet”? Por que só quem pode reclamar do governo é quem está em situação miserável?

    • Eu acho isso pitoresco também. Não se pode mais reclamar, brincar, provocar, ora, brincadeiras com políticos é a coisa mais velha do mundo. Este país esta ficando muito estranho, a Presidente não sabe se expressar e a culpa é dos nossos ouvidos, e ainda somos ofendidos pelos que acham que sabem algo sobre o assunto – não falo apenas desse caso – como se todos fôssemos inimigos do país. Gente chata que politiza tudo, dos dois “lados”, invenção nova também, desde quando política só tem dois lados?

    • Caro Enio ,ha uma pequena diferença A Dinamarca tem uma área de 43 mil KM2 ,menor que o nosso estado do Espirito Santo e uma população de 5.6 milhões ,um pouco diferente das condições brasileiras ,não é mesmo ?
      E admito ter votado nesta senhora e no seu antecessor ,assim como o Dr. Helio Bicudo ,também acreditei que realmente tinham um programa para o povo e não para o partido e seus membros mais chegados . Eu não olho para um partido semelhantemente a um torcedor de futebol apaixonado pelo time que mesmo que nunca tenha a menor condição de ser campeão continua torcendo para este . Se um dia este partido vier a ter políticos patriotas e não políticos que nos façam de idiotas ,votarei nele novamente,más uma coisa é certa em políticos do PSDB e PMDB ,jamais obterá meu voto (na minha opinião são os mais cínicos e mentirosos ),e de longa data )

  • É só ouvir o discurso da Dilma novamente.

    Ela diz “o vento também poderia, mas ainda não conseguiram inventar uma tecnologia para estocar vento”.

    Dilma dá a entender que ela também não tem conhecimento das maneiras de armazenar energia que você citou acima. Só que estas alternativas são caríssimas e inviáveis em larga escala.

    O método inglês consome uma alta quantidade de energia para liquefar o ar e para fazê-lo voltar ao estado gasoso.

    O mesmo acontece com o método norueguês. A eletrólise é conhecida por gastar mais energia do que produz, porque há muitas perdas de energia no processo.

    Mesmo assim, há muito picareta por aí vendendo gerador de hidrogênio para carros prometendo economia de mais de 30% de combustível.

    É só fazer uma pesquisa no VocêTubo que já acha um monte de conto do vigário: http://www.youtube.com/results?search_query=gerador+hho

    Ainda bem que o Tonella explicou direitinho por que esta porcaria não funciona: http://www.youtube.com/watch?v=4Mg-INKEamM

    • Matou mesmo hahaha puxa, nunca imaginei que as respostas dwle pudessem ser tao geniais e que um cara do seu gabarito iria reconhecer a genialidade dele. Vc esta de parabéns, ele esta acima disso.

  • Me Parece que as vezes você se torna refém de suas convicções. Acho bacana que tenha sua opinião política, ainda que eu discorde em alguns aspectos. Mas essa senhora é muito ruim até na forma como se expressa. Até para falar de assunto sério ela se perde e acaba não passando a credibilidade que deveria. É só isso. Ela é ruim de oratória, de dicção e acaba fazendo papel de boba. Você sabe que faz.

  • Como foi uma ÓTIMA ministra da Minas e Energia, ela falou, com certeza, com muita propriedade sobre assunto.
    Ela é uma excelente oradora, assim como uma grande líder, não sendo subserviente a ex-presidente e a partidos políticos. Estamos em ótimas mãos.

    BRASIL, A PÁTRIA EDUCADORA

  • Na boa, eu ficaria até com dó dela, porque quem entende de geração e transmissão de energia elétrica consegue até “pescar” o que ela queria dizer. Tecnicamente, ela estava correta; além deste que citaste, há vários outros métodos de armazenamento sendo viabilizados, como baterias, supercapacitores, etc.

    Agora, insistir em responder uma pergunta que não está entre as atribuições diretas da Presidência da República e que portanto não era obrigada a responder, sem antes montar uma linha lógica de raciocínio e fazendo o papelão que fez, em um evento no exterior (ONU), expôs a ela e a nós todos ao ridículo.

  • Eu acho que o maior problema em nosso país é a indignação seletiva e esquecimento do que era o Brasil há duas décadas atrás. Não é fazer uma defesa ferrenha do governo, pois tem vários erros e no meu entender não tão pior do que os seus antecessores.
    Tudo que a presidenta fala e faz é motivo para ridicularizá-la e na maior parte das vezes partindo para o sexismo, como se um dos defeitos fosse pelo fato de ser mulher. Não enxergamos (ou não queremos enxergar) que aqui mesmo em São Paulo, aonde ecoa um dos mais fortes sons de panelas indignadas, estamos sendo privados de saber o que acontece com as obras do Metrô, escolas importantes estão sendo fechadas e daqui a pouco começaremos a mendigar por água.
    Mas as merdas só partem do governo federal…

  • O pior de tudo é que até alguns meios de comunicação, não sei se por maldade ou ignorância, também entenderam a fala da Dilma Rousseff gafe.
    Só faltaram falar que isso é motivo para impeachment.
    Não sou militante de político ou partido, mas reconheço que a Dilma talvez seja uma das mulheres mais forte que o Brasil já produziu.
    O que ela já tomou de pancada…

  • A colocação da Dilma foi sobre um problema da energia eólica, que é justamente a estocagem dessa energia nos períodos de maior produção. Sanado esse problema, poderíamos utilizar mais essa forma de produção, e até quem sabe descentralizar a produção de energia. Ao invés disso, a fala dela virou piada. O povo brasileiro perdeu uma bela oportunidade de adquirir mais conhecimento sobre esse assunto tão importante. Como vamos progredir, se essa burrice generalizada continuar nos freando?

  • Sem querer exigir que leigos, como a presidenta, utilizem termos tecnicamente corretos, a expressão “armazenamento de vento” soa mesmo absurda, tanto pra um engenheiro quanto prum sitiante. Sabe-se que o que existe é o armazenamento da energia proveniente dele.

    Se, por exemplo, ela tivesse usado a expressão “armazenamento de energia gerada pelo vento”, não estaríamos testemunhando essa palhaçada. Acho que sua assessoria já deveria ter aprendido que ela precisa ser melhor instruída na elaboração de discursos. Evitaria situações desgastantes como essa.

  • A parte ruim é que uma ampla maioria usa eventos esportivos para seus pseudoprotestos, vide a Copa das Confederações em 2013, a gente sabe que ja tem data para todo aquele circo de ”cara pintada para selfie no face” ocorrer novamente, será em agosto do ano que vem nas Olimpiadas. E a ignorância é tão grande que pensam que quem torce para a seleção é cabo eleitoral de algum partido, esses modinhas não sabem separar as coisas. Nunca vi alguem torcer para um clube desde pequeno e de uma hora para outra odiá-lo assim como fazem com a seleção. Falo do time, não da podridão da instituição CBF.

  • Flavio, concordo que da maneira que a presidente falou, completamente desprovida de uma retórica decente, que a “zoeira” iria tomar conta.

    Você que não estava numa conferência da ONU, apresentou uma forma com embasamento e teoria por trás. Longe de mim querer diminuí-lo perante a presidente, apenas dizendo que, um jornalista especializado em automobilismo, apresentou algo melhor que uma chefe de país numa conferencia mundial.

    Não fez como ela que “jogou palavras ao vento”. E na boa, da maneira apresentada por ela, foi digna de pena.

  • Perfeito, Flávio Gomes! Que maravilha ver um post como este! Como brasileiro, eu agradeço de verdade!

    Torço quem faz os blogs do quibe doente e car.blog.br revejam suas “opiniões” inoportunas, ignorantes e desrespeitosas.

  • Flavio, nos os coxinhas reacionarios que pagamos impostos e sustentamos as proppinas dos politicos, entendemos que a ENERGIA proveniente do vento pode ser “estocada” entendemos a semantica do discurso. Mas é esperado de uma presidente que tenha uma melhor oratoria, o sarro é tirado em cima de a presidente nao conseguir expor as ideias de forma clar formar.frases. valeu

  • Quando recebo esses vídeos da Dilma e do Lula nem visualizo, pois já sei do que se trata, e já encheu o saco ver essa turma da pseudo elite ficar ultrapassando o limite do bom senso para ofendê-los !
    O pessoal lá de Minas poderiam fazer alguns vidiozinhos do Aecio, não vão faltar temas!!

  • No meu entendimento, esta Dilma é o pior presidente que já tivemos (tenho 49 e me lembro do fim da ditadura prá cá)… Sarnei foi muito ruim também, mas essa atual supera e muito…e tem muita gente descontente por causa da crise, da corrupção, da seleção e, acaba que ela se expressa muito mal também (não tem o dom da oratória), aí dá nisso…qualquer personalidade tá sujeita, até mesmo o Massa dormindo no carro virou meme…hoje em dia tá assim, as pessoas cuidam mais da vida dos outros do que delas mesmo, um bando de fofoqueiros hipócritas..

  • O problema dela é não saber usar as palavras corretas, porque não entende o processo que tenta descrever – assim como tantos outros – que é apenas uma forma de estocar energia, simples e bastante promissor. Fato irrelevante que não merecia destaque algum, nem críticas nem defesas apaixonadas. Definitivamente montar frases não é a especialidade dela.

  • O que o pais precisa eh um estoque grande, muito grande de vergonha na cara.
    E Dna Dilma precisa cair na real, aceitar que nao foi agraciada com o poder de oratoria, ter seus pronunciamentos redigidos por profissionais de comunicacao publica e minimamente preparar-se pra entrega-los apropriadamente.

  • Copiei um texto de Rafael Souza que resume um pouco o assunto e explica o diagrama de Iowa publicado em seu post.

    Rafael Souza.

    Não existe VENTO ESTOCADO pois vento é ar em movimento. Quando você estoca, ele deixa de estar em movimento…e DEIXA DE SER VENTO. O que existe é estocagem de AR (coisa que qualquer um pode fazer enchendo uma bexiga, por exemplo). O caso da usina é um absurdo físico. Ela está gastando energia para “produzir” ar-comprimido. Ela está gastando energia para produzir energia, o que é totalmente incoerente e ineficiente. Dilma não acertou. Estocar VENTO é coisa de louco.

    Antônio Vieira
    Vento e uma coisa, e ar é outra? Eu só queria entender…

    Rafael Souza
    Antônio Vieira Vento é ar em movimento, por definição. A estocagem obrigatoriamente só é possível se o ar não tiver movimento, logo, não é o vento que é estocado e sim o AR. E se ele não tem movimento, ele não pode gerar energia, a não ser que o ar seja estocado a uma pressão superior à atmosférica o que faz com que exista uma diferença de pressão que força o ar criando movimento, porém, você só comprime o ar com uso de energia, ou seja, a usina ai vai obrigatoriamente GASTAR ENERGIA para PRODUZIR ENERGIA que será usada para a sua produção. Trata-se de uma usina elétrica com rendimento baixo, portanto, ineficiente.

    • A sua teoria é furada.
      Nesse caso pouco importa se a usina é deficitária ou não. O que se necessita é de uma geração contínua e uniforme. Não adianta ter 5 MW durante o dia e 10 MW durante a noite, o que daria 15 MW diários. Melhor seria ter 6 MW de dia e 6 MW durante a noite. É menos mas é energia constante. Ou é claro, poder armazenar para as horas de pico de uso que é o ideal. Energia eólica produzida durante ventanias noturnas, quando tudo está desligado é essencialmente jogada fora, por falta de quem use.

  • É Flávio
    Por isso que a oposição tripudia em cima do povo, e a TV e mídia só pioram com as merdas de sempre.
    Fazem isso porque sabem muito bem o quanto a população é burra e ignorante.
    Pior, são também facilmente manipuláveis como gado em direção ao matadouro.
    E tem outra, muitos até fazem questão de se mostrarem idiotas, recusando-se a ler, estudar ou pesquisar qualquer coisa.

  • Flávio, ignorância é algo triste, porque não tem cura. Nossa presidenta não falou nenhum absurdo, muito pelo contrário. Ar tem energia, muita e pode ser armazenada. Uns anos atrás, alguém projetou, construiu e testou carro que andava perfeitamente com ar comprimido. Nunca foi pra frente por excesso de ar na mente dos governantes, na época, tucanos.. Tem vídeos à vontade no seu tubo:
    https://www.youtube.com/watch?v=ujWu-pCwTkM
    Se fosse os crápulas do PSDB, seriam gênio, por ser Dilma…… O que existe nesse mundo de gente que não vê um palmo na frente da venta, vou te contar.

  • O problema da nossa presidente é o linguajar irrefutavelmente truncado. Mas isso se explica: ela jamais foi uma intelectual, sempre defendeu a democracia na linha de frente durante a ditadura, e deve ser admirada por isso. Como gestora, aí já existem controvérsias. Eu admiro a “Dilma histórica”, não a chefe de Estado. Hodiernamente, temos gestores mais competentes na esquerda.

  • Há uma diferença gritante entre “estocar vento” e estocar a energia gerada pelo vento (e é esta tecnologia que já existe). Escolha infeliz de palavras da presidente Dilma, mais uma vez.

    • PresidentA pode ser estranho ao ouvido, já foi a mim, mas é o preço da chamada “lingua viva”, a mesma que permite “tuitar”, dar um “like” ou “dislike”, fazer um “panelaço”… Lingua viva é isso.

      • Sim, a língua é viva, e deve ser mesmo, mas não é este o caso. Importar anglicismos, incorporar gírias, somar e acrescentar é uma coisa, substituir uma palavra que já existe por outra horrorosa, desnecessária e inexistente, criada por puro marketing populista é outra. Porque o Presidente Lula nunca foi chamado de Presidento? É exatamente a mesma coisa. Tens a resposta? Achas bonito?

      • Prezado Fernando, explique-me, então, o caso do “deletar”, se no dicionário português existe as palavras “apagar” e “excluir”?

        O povo brasileiro é um povo que perdeu a identidade lingüística (com trema mesmo, acho este acordo ridículo). Tudo que é escrito em inglês é moderno e atual; se estiver escrito em português, é velho e ultrapassado!

        Acorda Brasil!!!

      • Já esta explicado no meu comentário: “substituir uma palavra que já existe por outra horrorosa, desnecessária e inexistente”. Complicar desnecessariamente o que é – e deve – ser o mais simples possível.

        Deletar poderia facilmente se encaixar nesta “categoria”. Aparentemente concordamos embora eu não seja nacionalista nem arcaico, tampouco estou dizendo que você é.

        Também não gosto do acordo ortográfico, concebido para facilitar a comunicação conseguiu apenas ser ignorado por ser confuso.

        A língua é um código de comunicação, a matemática é outro, a música é outro, são ferramentas, enfim, todos devem ser vivos e evoluir até o limite da compreensão. Códigos incompreensíveis para nada servem. Espero ter sido claro. Abraços

      • Da ignorância de quem? Flávio, até entendo que você pode ter apreço por quem quer que seja. Mas seja honesto (o youtube está ai pra você consultar, caso precise), você acha mesmo que a pessoa que saúda a mandioca, inventa a mulher sapiens (entre dezenas de gafes), sabe da ciência por trás de tudo o que você mencionou? Eu até cogitei, quando vi o discurso, que a energia gerada pelo vento pode ser armazenada em baterias, ou mesmo em cilindros como o MDI (o que dá na mesma). Só que, da maneira como foi falada, não acredito que tenha mencionado como conhecimento de uma solução usada há 40 anos. Eu louvo sua capacidade de defesa, mas, honestamente, te vi mais como um advogado do que como alguém que acredita que a Dilma sabia o que estava dizendo.

      • E chorar também porque vivemos um Fla-Flu imbecil na política. Se houver um video de culinária sobre tomate haverá algum adorador do Olavo de Carvalho falando em “Fora PT”, “Fora Dilma”, “Viva TCU” etc. Eiji Yoshikawa escreveu em “Musashi” que a ignorância, infelizmente, leva vantagem sobre a sabedoria sempre.