MENU

quinta-feira, 15 de outubro de 2015 - 19:50Autódromos

UM A MENOS

SÃO PAULO (pecado) – Burburinho da semana aqui dentro. O autódromo de Curitiba não deve passar do meio do ano que vem — inclusive, pelo que sei, só há datas reservadas até junho. A venda, para virar condomínio, é iminente.

aic

27 comentários

  1. Paulo Emilio disse:

    Parece brincadeira mas um dia o Brasil todo será um imenso condomínio , com seus seguranças discretamente armados, já que a cidadão não tem o direito de de armar ! Isto até o dia que a bandidagem armada até de fuzis se cansar e resolver invadir tudo, botar para quebrar ! Quanto ao automobilismo a verdade é que para a maioria das pessoas carro hoje é um incômodo necessário, a era de ouro já passou e o esporte já morreu no país do futebol ! Prestem atenção no publico ( pagante ) do GP do Brasil deste ano !

  2. Gabriel P. disse:

    Isto só confirma como os empresários Brasileiros detestam investir em esporte ) aliás, em qualquer coisa q não dê lucro imediato, e às vezes, nem assim)
    Quanto ao autódromo virar condomínio, deve ser “mentira” , já que a mídia tenta nos convencer dia e noite que estamos numa crise terrível. ( Onde as construtoras vão arrumar dinheiro para comprar autódromo, derrubar e construir. E outra: vão vender os aptos. para quem, se estamos em crise e sem grana) rs

  3. Mario Gasparotto disse:

    Depois querem pilotos brasileiros correndo mundo afora. Lamentável, era possivelmente a segunda pista mais importante do país, por muito tempo. Culpa também da comunidade automobilística do Brasil que já se perdeu faz tempo. Autódromos são muito caros de se manter e esta cada vez mais inviável o automobilismo por aqui. Daqui a 20 anos (ou antes) não teremos mais nada do esporte no Brasil.

  4. CARLOS AITA disse:

    A VICAR FAZ 3 ETAPAS ESSE ANO NO AIC DA STOCK CAR, ENQUANTO NO AIT TARUMA-RS, APENAS 1 ETAPA. VICAR TEM QUE PRIORIZAR POPULARIZAR A STOCK CAR, COM 2 ETAPAS POR MES EM AUTODROMOS DIFERENTES.

  5. EduardoRS disse:

    Impressionante a multiplicação dos “condomínios” país afora. Só da janela do meu apartamento eu vejo umas 20 ou 30 torres sendo erguidas, em condomínios fechados, cercados por muros, unidades de 60m² com 3 dormitórios, varandas gourmet, espaços fitness, lounges, playgrounds e outros termos em inglês. Em Porto Alegre querem até demolir o AEROPORTO da cidade para fazer condomínios (e construir um novo aeroporto a 50km do centro). Não pode ter tanta gente assim pra comprar apartamento. Até parece que é como comprar uma roupa ou um sapato novo.

    E ainda falam em crise.

  6. Estevão disse:

    Já está sacramentado

  7. Mauricio Victor disse:

    Segue a lógica do capitalismo, o lucro nunca é o suficiente, e a ideia inicial vem a tona.

    “Apesar de gerar lucro há oito anos, segundo Peteco, a intenção dos proprietários do AIC é concretizar a venda do local para recuperar o investimento. O próprio presidente já declarou anteriormente que colocou cerca de R$ 13 milhões no circuito em 1995, época em que o real tinha cotação equiparada ao dólar.

    “Essa foi a ideia desde o início [vender]… Mesmo com o mercado imobiliário em baixa, a tendência era a valorização. É um terreno que não se acha aqui. Está a dez minutos do centro de Curitiba”, diz o presidente, que rejeitaria investir novamente em automobilismo.

  8. Hildo disse:

    Uma hora esse laço ia se fechar em nossos pescoços… que triste…
    Mas será que ainda dá pra ter esperança de manterem funcionando o Raceland Kart, pelo menos?

  9. smoker disse:

    area de manancial?? que é isso companheiro? tudo se da um jeito!

    …depois do autódromo do Rio, nada mais me surpreende!

  10. Mustavo Gaia disse:

    Bem, se essa é a tendência, um esquema não seria o proprietário do autódromo se localizar no local meio distante do centro da cidade mas acessível – coisa como 40-50km – provavelmente mais barato.
    Daí depois de 20 anos vende o terreno com o qual se compraria o terreno de novo um pouco mais distante, nem que isso resultasse em pista no MS.
    Se o automobilismo não consegue se planejar para um período de 20 anos, então tá ruim. Mas talvez explique a dificuldade de gerar novos pilotos.

  11. Julio Cesar Ruthes disse:

    Negócios são negócios, mesmo assim é lamentável. O autódromo de Curitiba é considerado um dos melhores do país por pilotos e equipes. Por mais que circulem boatos sobre a construção de uma nova pista na região, até sair do papel vai demorar. Seria a chance, ao menos, de uma corrida de rua em Curitiba ou na região metropolitana?

  12. Thiago Leal disse:

    Porra, tudo vira condomínio nessa merda? É tanto que o próximo grande autódromo brasileiro ficará dentro de um condomínio, lá em Minas.

  13. Robertom disse:

    O grupo Inepar está em situação financeira delicada, e já planejava vender a área desde 1994/95, quando o Autódromo foi reformado.
    Agora acredito que eles “precisam” vender, resta saber se realmente existem interessados que tenham a grana para a compra.
    Caso se confirme, será o 1º autódromo desativado devido à especulação imobiliária…
    Considerando que Jacarepaguá foi um caso de roubo explícito do patrimônio público.

  14. Torrão disse:

    Escuto esse burburinho desde 2001.

  15. Mustavo Gaia disse:

    Devo ser o 1000o a mandar, mas lá vai:
    https://youtu.be/P-oh6aqLdaM
    Full Lap / Vuelta Completa – Autódromo Hermanos Rodríguez

  16. JP disse:

    O Brasil é um enorme condomínio asséptico e sem graça

  17. Fernando disse:

    Depois de Jacarepaguá não há mais nada a dizer. O automobilismo brasileiro já morreu faz tempo e esqueceram de enterrar. A desativação / venda de autódromos tem mais a ver com isso do que com especulações imobiliárias, até porque este lugar é inadequado para se fazer um condomínio. Temos que aceitar que nosso povo – e não só o nosso – definitivamente não dá a mínima prá isso, gosta de heróis e de celebridades, não de corridas.

  18. Lucas Martin disse:

    É uma pena, e não ao mesmo tempo, desde a reforma da Inepar o autódromo praticou preços fora da realidade, inviabilizando treinos e pequenos eventos. Sempre foi mais barato viajar até Londrina para treinar, mesmo tendo a base da equipe a poucas quadras da pista. Por esse lado não perdemos nada com o fechamento do autódromo.
    Por outro lado, a cultura automobilística ficará seriamente abalada, fortemente a nível metropolitano, e consideravelmente na escala estadual. Nacionalmente ficará a saudade apenas, como o fechamento de Jacarepaguá não nos afetou comercialmente.(Mas sempre me pergunto o que estão fazendo os preparadores daquele estado?!)

    Há ainda a esperança de que o outro burburinho se confirme, a construção de um novo autódromo também na região metropolitana, e nossa pinga continue vertendo do asfalto local!

  19. Flávio Herrero disse:

    Esse meu Paraná tá cada vez mais triste, e de Curitiba ultimamente é só notícia ruim.

  20. Apm disse:

    O lugar é perigoso quem comprar vai se ferrar!!!!!!!!!

  21. Eduardo Johnscher disse:

    Olha, esse burburinho já rola há pelo menos 5 anos. O dono está louco para vender este autódromo mas a região em que ele fica é um favelão e com uma grande área que não pode ser construída por se tratar de área de manacial.
    O negócio é ficar na torcida para não aparecerem compradores por mais que o papo que role é que já tá vendido e só falta entregarem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *