Arquivoterça-feira, 17 de novembro de 2015

“SEU” CHICO EM MINIATURA

&

SÃO PAULO (que coisa…) – O Ricardo Divila me mandou fotos do que parecem ser séries limitadíssimas de miniaturas (seis unidades) de Ferraris raras, dos anos 40 e 50. Chico Landi é contemplado com cinco delas — a sexta é o carro de Henrique Casini. Fiquei besta. Escolhi quatro para mostrar a vocês. Não tenho ideia de quanto custa, onde vende, se vender, nada.
 

FOTO DO DIA

F

Não sou de bater bumbo pra firma, mas esta foto (feita pelo Rodrigo Berton) mostra como a turma do Grande Prêmio é descolada nessa tal de F-1. Não sei o que o Fernando Silva estava falando com o Vettel, mas pelo jeito foi engraçado. E se não é o Vettel, é muito parecido. Aliás, quero ver quem adivinha quem é o “nosso” Vettel. E seja quem for, o importante é sorrir nesta vida.

DICA DO DIA

D

Este vídeo super-didático ajuda a entender as tensões no Oriente Médio, por que existem muçulmanos radicais, por que o Ocidente tem de ser responsabilizado por muita coisa, por que essa região jamais estará em paz (e, por tabela, o resto do mundo).

ASTON ELÉTRICO

A

SÃO PAULO (silêncio) – Com motores elétricos desenvolvidos pela Williams, incluindo um em cada roda, a Aston Martin apresentou o RapidE, carrão que deve entrar em produção daqui a dois anos e vai custar a bagatela de 200 mil libras — isso aí dá um milhão de dilmas, se o câmbio que estou estimando for o correto. Considero o automóvel feio, e nem sei direito porque estou falando disso...

RÁDIO BLOG

R

Esse aqui é só pela curiosidade, um clipe dos anos 80 com música de Christopher Cross. O Valdemar Furtado Não É Roubado mandou. De onde os diretores desses clipes tiram essas ideias sobre corridas? Ah, se alguém souber de qual categoria são as ronhas usadas nas filmagens, avise.

MOTOLAND

M

SÃO PAULO (cabe no banco?) – Gosto dessas coisinhas, e o blogueiro, pelo jeito, também. Vejam o e-mail: Prezado Flavio, segue uma foto de meu primeiro veículo, uma moto MiniPanther. Terminei de revisar toda a mecânica, está em perfeito estado de funcionamento. Sou proprietário dela desde 1984 (era criança). Envio para você pois sei que gosta dos antigos, eu também gosto muito, além do...

TAMBÉM VAI MAL

T

SÃO PAULO (não diga) – E merece registro a admissão de Hamilton de que a F-1 está aborrecida e modorrenta. “Algo precisa ser feito”, disse o inglês depois do GP do Brasil. Vettel e Rosberg fizeram coro.
Não sou eu que sou chato. É a F-1.

VAI MUITO MAL

V

SÃO PAULO (usa o Patreon…) – A McLaren está no mato sem cachorro. E sem relógio e uísque, também. TAG Heuer e Johnnie Walker anunciaram que não vão mais patrocinar a equipe no ano que vem. A primeira fará parceria com a Red Bull. A segunda, com a Force India. Golpe duro para o time, que já corre há dois anos sem patrocinador principal. Os macacões de Alonso e Button são...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2015
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930