MENU

Wednesday, 11 de November de 2015 - 12:04F-1

MENINOS & MENINAS

SÃO PAULO (parabéns) – Hoje à tarde acontece o ensaio das grid girls e grid boys em Interlagos. Isso mesmo, você não leu errado. No grid, este ano, estarão moças e moços segurando as placas junto aos carros dos pilotos.

Quer saber? Pode parecer politicamente correto demais, mas qualquer ação que ajude a coibir essa visão ancestral difundida pelos homens de que mulheres são objetos é bem-vinda. É tradição no automobilismo, OK, mas onde está escrito que para a eternidade devemos aceitar um bando de ogros gritando, assediando, urrando, ofendendo, babando sobre as meninas no autódromo? Já defendi isso. Não defendo mais.

É isso aí. Também há mulheres no público, e elas gostam de ver homens bonitos. E há homens que gostam de homens bonitos, também, assim como mulheres que gostam de mulheres bonitas, e que tanto as meninas quanto os meninos sejam respeitados pelo público na arquibancada, e cada um na sua. Aliás, isso vale para o Setor G, onde animais da pior espécie há anos desrespeitam qualquer menina que chega à arquibancada.

“Ah, Gomes, mas você publica foto de umas gostosas ao lado de carros e motos, você é incoerente e sem-vergonha”, dirá alguém.

Com toda razão. Não tenho defesa para a seção “Cars & Girls”. Apenas acho legal. Mas também posso encerrá-la, se alguém se sentir ofendido. Estou pensando nisso, inclusive.

ATUALIZANDO…

A suprema Evelyn me lembra que em Mônaco, neste ano, só meninos seguraram as placas no grid, patrocinados pela TAG Heuer. Foi a primeira vez que isso aconteceu, pelo menos que eu saiba Segue uma foto.

gridboys3

197 comentários

  1. Sandro says:

    E o Vettel detonou

  2. Motos Antigas says:

    Ainda sou do tempo em que Fumar era bonito …………………. os patrocinadores fabricantes de cigarros deixavam os carros mais bonitos.

  3. carlos lima says:

    Flavio, estimado escriba, “Car & Girls” é de muito bom gosto, pela qualidade e beleza das mulheres e dos carros que aparecem nas fotos, nada vulgares. Ao invés de retirar a seção você deveria criar o contraponto “Car & Boys”, e então, todos os gêneros estariam contemplados e satisfeitos. Afinal, por que um blog sobre automobilismo deve ser visto e lido somente por homens? O mundo é das mulheres, são elas quem mandam, não tenhamos nenhuma ilusão acerca disso. Quem considera o mundo politicamente correto chato, sem graça e sem cor, realmente vive uma involução preconceituosa, conforme o que se ver nas torcidas organizadas e demais manifestações, não só no esporte, mas na sociedade contemporânea de um modo geral.

  4. Daniel says:

    Meu esse troço do politicamente-correto-a-todo-custo e do tudo-é-preconceito é chato demais paremos com isso! Como vc mesmo diz, o mundo tá ficando chato demais!

  5. Evaldo says:

    Cancela o “Cars & Girls” não rsrs… Você gosta de carro, gosta de garotas, é dono do blog e não está desrespeitando ninguém.
    Com todo o respeito que todos merecem, gosto não se discuti. Minha opinião não seria diferente se fosse um “Cars & Boys”.

  6. Agamenon Hilmor says:

    Desculpem, mas o pessoal que fica na placa dos 100m e dos 50m em extrema maioria é um bando de retardado que se acham os donos vitalícios dos melhores lugares da arquibancada e qualquer um que subir pra ficar assistindo será humilhado por esses seres desprovidos de inteligencia. Se você for uma pessoa esperta e comprar o G, fique longe dessa gentalha ou compre pro Q que é uma compra melhor. Fui em 2011 pra nunca mais pisar no G, o publico é tratado que nem gado e dividir o recinto com retardados é algo muito desagradável . Não iria em 2012 acompanhar o evento, mas ganhei ingresso por um dos patrocinadores do evento para o Setor B e digo que tive uma experiencia nota mil, tive a sensação de ficar próximo do espetáculo e dividi o espaço com pessoas com algum senso de moralidade e civilidade . Não precisei chegar as 4h da manhã e armar esquema com alguém pra entrar no começo da fila com um bando de animal berrando. Pessoas que são fãs de automobilismo, mas não provém de dinheiro pra ir em um setor decente sempre irá sofrer na companhia desagradável desses brutamontes que se acham os donos do mundo.

  7. Rogerio says:

    O setor G é um verdadeiro celeiro de imbecis. Difícil ver a atitude tão idiota por metro quadrado quanto naquele lugar. Deveriam dobrar o valor do ingresso, pra acabar com aquela babaquice. Acho legal o FG assumir que já defendeu a farra do G e hj não concorda mais! Só acho meio forçado esse discurso feminista das grid girls. Todos sabem que está na modinha o papo feminista levantado pela esquerda pra causar um birburinho qualquer. (Alguém lembra dos rolezinhos?) Meio bobo mudar suas atitudes e convicções só pra agradar os patrões!

  8. Mello says:

    Daqui a pouco não terá nem menino nem menina no grid. Somente drones segurando as placas e o semáforo de largada de cada piloto. Quem viver, verá.

  9. TJ says:

    Acho engraçado homens defendendo as mulheres. De certa maneira é preconceituoso, pois ao proteger, colocam-se acima, ou mais preparados, ou mais fortes, ou superiores, elas não precisam de proteção, somos iguais. Pelo menos é o tentam transparecer, pois no fundo querem que você abra a porta do carro para elas.
    E para confundir mais, enquanto se discute se pode ou não chamá-las de gostosas, a Maitê diz que vai tirar a roupa porque o Botafogo subiu.
    Mantenha a muguegada!

  10. Eduardo Schmidt says:

    Falou tudo, eu queria levar minha mulher assistir a um GP Brasil, e não tenho grana suficiente pra levá-la em setores onde há respeito, tanto no G como no A é impossível que vc leve sua mulher e ela não receba os mais variados elogios….e vc não seja chamado de corno, sócio e etc….isso é muito foda gente, quanto a homens no grid, quer saber, não dou bola alguma, só torço pra que não os coloquem semi nus na tela…hahaha aí vai ser uma zoada tensa…hahah

  11. Fernando Delucena says:

    Não acho que deva encerrar o cars & girls não. Não tem nada a ver. O fato de se utilizar de uma abordagem sensual e erotizada da mulher, não significa que ela seja objeto, ou que se deva desrespeitá-la. Poderia ser homens, trans, ou qualquer outra dessas classificações. Mas nesse caso, são mulheres. Respeito vem antes de tudo, não acho que tenha a ver com o jeito de vestir, a pose, a foto, que é um trabalho artístico.

  12. Pedro Moral says:

    Grid Girls é uma tradição do automobilismo … o resto é motivo pra manifestação na Paulista.
    Outro ponto, a Arquibancada G é a única forma do brasileiro comum ir à F1 … comum? a R$ 590 paus o ingresso?
    Talvez existam excessos, como em todas os segmentos da sociedade, mas são também repudiados pelos próprios torcedores.
    Vou a Interlagos desde a década de 70, sempre teve esse tipo de brincadeira … e não morreu ninguém …
    Mas, se deixar pro Alcaide e seus seguidores, talvez tirem a G e coloquem uma ciclo-faixa …

  13. Airton says:

    Avacalha com os leitores e depois vem mendigar meia dúzia de dólares no Patreon. Vai entender…

  14. Cacá Camargo says:

    Ontem 11/11 passando pela sala escutei uma noticia,que não sei onde,proibiram os meninos com até certa idade de cabecearem bolas de futebol.( Passar batom pode).
    Ta tudo virado nesse mundão de meu Deus.

  15. Antonio Luiz Siqueira says:

    Realmente gostaria que alguns aqui que emitem opiniões sobre mulheres tivessem a ousadia de conversar com algumas……de preferência com as inteligentes.

  16. Mario says:

    Lá pelo fim do século XIX tinha gente reclamando que o mundo estava ficando muito “politicamente correto” porque nao podia mais ter um escravo negro em casa. Diziam alguns “como assim nao posso mais dar uma chicotada no meu escravo?”.
    Tem gente que reclamou do “politicamente correto” quando comecaram a deixar as mulheres entrarem no mercado de trabalho, votar. “como assim uma mulher pode fazer as mesmas coisas que um homem faz? Tem que ficar em casa e cozinhar meu jantar!”

    Nao me espanta ver tantos comentários do tipo “o mundo está ficando uma droga, chato”. Nao me espanta porque como algum outro aí embaixo já disse, coisas como machismo e preconceito racial estao tao incrustados na sociedade que é difícil perceber quando nao se é o lado mais fraco do problema.
    Nao gosto de exemplos assim, mas pergunte a muitos aí o que eles iam achar se a mae deles, ou a mulher deles, fosse a Interlagos no setor G e ouvisse coisas do tipo: “buc–uda, gostosa, safada”. ou “a gostosa sobe, o viado desce”, sócio e por aí vai. Isso nao é diversao, isso é uma falta de respeito gigantesca. A primeira vez que fui a Interlagos quando tinha 12 anos eu gritei o mesmo, nao nego. Mas ainda bem que hoje eu percebo o quao ridículo e ofensivo era esse meu comportamento. (obs: existem muitas coisas divertidas no G, é o meu setor favorito. Também é engracado ver como alguns tomam a ofensa como pessoal).

    Você Flávio, faz muito bem em trazer tais discussoes para cá. O seu blog é frequentado por um público majoritariamente masculino, e trazer ideias do tipo é muito válido. Muitos vao continuar dizendo “ah, que merda, que coisa de gay”. Em pleno 2015 tem gente que ainda acha que chamar alguém de gay é desmerecer a pessoa. Pode isso?
    Mas tenho certeza que muitos aqui também vao comecar a pensar a respeito e quem sabe no futuro mudarao de atitude.

    Discussoes sobre ditadura da beleza, a violência contra a mulher, a homofobia, estao tao distantes de muitos aqui do blog. Mas é assim, uma hora precisam comecar a pensar a respeito.

    Grande abraco!

  17. Rarofra says:

    Com todo respeito, mas não gosto da ideia de “grid boys” não. As grid girls fazem parte do espetáculo da largada, e mudar isso me parece estranho.

  18. Ricardo Lellis says:

    Boa noite,
    Às vezes penso na necessidade de rotular, de julgar um determinado grupo ou torcida.
    Acredito ser extremamente desnecessário tal adjetivo aos integrantes do Setor G.
    Lá existem amantes do automobilismo. Lá existem pessoas que param por um fim de semana para “respirar” a F1 e que, unidos pela diversão, confraternizam, brincam. Isto é ruim?
    Nos unimos pela melhoria da estrutura do G. Foi nossa briga que fez com que a questão fosse levantada.
    Se isso me faz inferior, é sua opinião.
    Mas, prefiro acreditar nos órgãos de imprensa, profissionais e até pilotos que já tivemos a oportunidade de ter contato.
    Ou até nas mulheres q fazem parte da minha torcida, q de tão “desrespeitadas, elas teimam em voltar todos os anos.
    Ou até na “PM” q prontamente atenderá, após oficio enviado, o pedido de patrulhamento noturno na fila do portão G.
    Sendo assim, lamento a opinião distorcida dos fatos e tamanha generalização.

    Grato

    Ricardo Lellis
    Torcida GGOO

    • Guimartins says:

      Tudo isso aí é justo. É o mínimo, até. Desrespeitar as mulheres, não. Aprenda ou, se não quiser (é um direito seu), conforme-se.

    • Thiago says:

      Únicas pessoas que podem dizer isso não é um representante de torcida do setor G, e sim as meninas que vão lá e que não são representadas por um qualquer. Alias, nem sei o motivo de ter torcida organizada para automobilismo. Mas isso é outra história.

    • Rafael P. says:

      Ricardo,

      Preciso entender algumas coisas. Como você assinou como membro de um determinado grupo, poderá me ajudar. Sugiro que vá acompanhando demais comentários (está em outro comentário logo abaixo) para entender o que estamos discutindo aqui.

      Se eu fizer parte (juntamente com minha esposa) do grupo, usar uma camiseta etc, isso me dá o direito de não ser importunado*? (o asterisco explico depois).

      Ou… se eu tiver com a camiseta, quer dizer que concordo em ser importunado?** (outro asterisco)

      Levei em consideração no seu texto o “unidos pela diversão, confraternizam, brincam.”.

      Pessoal está comentando sobre uma vitória de vocês por conseguirem patrulhamento a noite. Muito bom. Isso vai garantir para vocês segurança e integridade. Nada melhor que ter tranquilidade no espaço que vocês escolherem para ficar. Não é? É muito bom quando temos acesso a direitos fundamentais.

      Sei que não tem nada a ver com o patrulhamento noturno, e peço desculpas por talvez desvirtuar o assunto. Mas é um gancho do primeiro asterisco que coloquei acima, e já que estamos falando sobre direitos, segurança etc, fiquei pensando em outros direitos no que dizem respeito a liberdade individual.

      Aquela “cantadinha”, por exemplo, “bem de leve” que ocorre no setor G pode ser perfeitamente enquadrada como Importunação ofensiva ao pudor, uma Contravenção Penal, com aplicação de multa.

      Assim como, pode ser enquadrado também como Perturbação da Tranquilidade. Antes de você dizer que isso não ocorre no grupo, fiz uma pesquisa no acervo do grupo de vocês na internet.

      Um dos posts diz:

      “Quando bater aquele vazio, lembre-se de:

      -A gostosa fica, o viado desce;”

      Fonte: http://blogdaggoo.blogspot.com.br/2008/11/gp-brasil-2008-inesquecvel.html

      Em outro post, na “Coluna do Roque”, ele faz relatos de alguns números. E um deles é interessante (atenção ao pretérito perfeito “gritei/joguei”):

      “826 vezes, gritei “Desce FDP”

      415 vezes, joguei papel em argentino

      398 vezes, gritei “a gostosa sobe, o viado desce”

      Fonte: http://blogdaggoo.blogspot.com.br/2008/10/coluna-do-roque-nmeros-simples.html

      Creio que para conseguir postar isso no blog de vocês, autorização para isso existe. E caso o grupo fosse contra a prática, tais posts seriam apagados ou sequer autorizados para publicação.

      Chamar o cara de “corno”, ou “fdp” pode ser enquadrado como crime, mais especificamente Injúria. Aí fica mais chata a situação, com possibilidade de detenção.

      Sobre o segundo asterisco, no blog de vocês vi em vários momentos defendendo isso como parte de “código de ética”, e que isso não é problema algum. Ou seja, fazendo parte do grupo poderei ser ofendido/e/ou/ofender sem problema algum. Estou errado no meu raciocínio?

      No blog de vocês o Rodrigo Lopes fala das expectativas para um GP Brasil:

      “Muita bagunça, gritar 872 “DESCE FDP”, 341 “ACORDOU TARDE, TOMOU CAFÉ…”, 267 “CHUPA ARGENTINA”, 431 “ACORDA CEDO, ACORDA CEDO, OLE OLE OLE”, 143 “VAAAAAI RUBINHO!!!”, 75 “SENNA, DESCE FDP”. Tudo porque acho difícil, mas não impossível o Barrica reverter a situação.”

      Sabe qual a grande ironia disso tudo? O título do post é:

      “ESPECIAL GP BRASIL: CONHECENDO OS MEMBROS DO GRUPO”

      Fonte: http://blogdaggoo.blogspot.com.br/2009/10/especial-gp-brasil-conhecendo-os_13.html

  19. Eduardo says:

    Setor G é a favela da F1.
    São os que acham que tem dinheiro pra ir pra Interlagos. Acham que podem desrespeitar garotas (Eu vi um monte de marmanjos jogando papel nas garotas da shell em 2008) e acham que o país vai bem com toda essa crise. Fui uma vez pra nunca mais ir. Total descaso e desconforto. Prefiro assistir Stock/Superbike/Truck do que passar a noite pela F1.
    É o mesmo tipo do torcedor que vai ao estádio assistir a uma partida ás 23:00h da noite e pega o último ônibus pra chegar em casa paga um ingresso caríssimo e deixa de almoçar em casa.
    Seria melhor gastar o dinheiro com outras coisas.
    Só dormem na fila porque querem, quem tem dinheiro paga o assento, quem não tem (como a maioria) assiste pela TV
    Bando de hipócritas
    Bando de otários da PQP F1 Team

  20. Leonardo Silva Conrado says:

    Quero ver se o Lewis Hamilton, vai querer tirar foto com os Grid boys, depois de ganhar a corrida.

  21. roxxon valdez says:

    asneirol de sempre; quer dizer que as mulheres que são desejadas não fazem os homens de obejto??? fazem e muito. depois dos anos 60 temos que ver o mundo por ótica do feminismo festivo que repete os mesmos ensaios de argumentos infinitamente. é muita falta de assunto da mídia. é muita canseira ter sempre que ler as mesmas coisas.

  22. Jr. says:

    Não, não acabe com a Car & Girls, por favor!!!

  23. Emmanuel says:

    Olha se quiser acabar com a seção cars and girls que acabe de uma vez, não tem problema, ela é legal, mas o tema não combina em nada com uma figura como você

  24. Pablo Vargas says:

    Que horror ! O fim está próximo. Arrependei-vos e dispensai os grid boys enquanto é tempo !

  25. Jonny'O says:

    Sei lá, acho que deveria ser proporcional a realidade dos 70 mil que assistem ao vivo a corrida, hoje se faz tantas estatísticas.
    A F1 é um negocio caro, pra quem participa e pra quem compra o ingresso, portanto quem a faz deveria olhar a estatística da preferencia sexual de quem vai ao autódromo e pronto.
    Imagine neguinho ir vender chá quente na praia?

  26. Bob says:

    Esse ano o FG não vai a Interlagos !!

  27. Jose R. says:

    Fui frequentador de arquibancada durante muito tempo.
    Já vi de tudo, inclusive o que o FG menciona no setor G. e no setor A.
    Mas tudo isso acontece porque não se respeita o estatuto do torcedor, lugares marcados e numerados.
    Ai o cidadão chega ao meio -dia no domingo e quer sentar do seu lado, sendo que eu cheguei na fila no sábado…

  28. Chupez Alonso says:

    Devem ter feito uma homenagem ao Rosberg em Mônaco.

    E se a moda pega… Só pilotos do sexo masculino e os seguradores de placa idem.

    Não vai demorar para acusarem a F1 de ser um esporte machista.

  29. Thiago Sabino says:

    Flavio, olha…

    Particularmente comungo do pensamento do Vettel.
    Obvio que tenho de respeitar quem curte ver um monte de homens no grid (como se já não há em quantidade suficiente a ser apreciada pelo público-alvo), mas eu prefiro as grid-girls.

    Ponto, é só minha opinião. Se eu não tiver a fim de ver os rapazes, não vejo…espero Galvão falar “sobe o giro dos motores”, e começo a assistir…simples.

    Esculachar o outro , porque ele não está em sintonia com a nossa própria opinião, é querer enfiar goela abaixo, algo que a pessoa não vai digerir. Ou pior: mudar a opinião de uma pessoa, sobre um aspecto pessoal (preferir meninas ou/e meninos, como diria R.Russo), é uma tremenda bobagem.

    Resumindo? Não curto. Prefiro algo no estilo Jacarepaguá 86/87/88…

    Mas, respeito quem curte os cidadãos.

    E boa.

  30. Daniel says:

    Não!
    Pelamordedeus não para com essa seção!!

    A MELHOR DE TODAS!!!

  31. Mustavo Gaia says:

    Não duvido que as meninas fiquem sujeitas a algum falta de educação, mas se fosse me preocupar com a situação de alguém que trabalha em pé por várias horas recebendo insultos, eu me preocuparia antes com a condição dos vigilantes de banco, que provavelmente ganham no menos menos que as meninas ganhavam nos fins de semana de GP.
    Quer saber mesmo o que é ser tratado como objeto, compara segurar uma placa na frente de uma câmera com ser motorista de ônibus.
    Se essa mudança no grid é um avanço para o feminismo, tudo bem.
    Só duvido que seja essa a medida que faltava para termos uma sociedade melhor.

    E FG, entender que a “Cars e Girls” é ofensiva às mulheres, é bem próximo de culpar sua coluna pelo aquecimento global, já que você promove carros que queimam combustível fóssil.

  32. Raquel says:

    Flavio, que bom que você levantou essa questão, e sobretudo que bom que você mencionou o que ocorre no setor G. Eu fui pela primeira vez no GP do Brasil no ano passado, com meu irmão e um amigo, e ficamos chocados com a grosseria e desrespeito com que aqueles “homens”,com aspas mesmo, do setor G tratam as mulheres. Para quem nunca foi e não sabe, nem mulher acompanhada escapa, é uma situação humilhante, de verdade. Aquela coro degradante : “A gostosa sobe, o viado desce” é umas das coisas mais ridículas que eu já presenciei. O fato que me faz não retornar para ver umas das corridas mais tradicionais do ano é justamente esse, e o preço absurdo dos outros setores, se quisermos escapar, se é que tem jeito, dessa baixaria.

  33. Paulo Ribeiro says:

    Caro Gomes, …a vida de hoje é bem diferente de outrora…. os “lá” e os “ca”…..os “prós” e os “contras”…. Cotas…..diversidades…..enfim….a gente vai se moldando às novas realidades…..Se as mulheres que acompanham o seu blog quiserem…. em nome do espaço para todos e democracia….você deve criar a seção “Car & Boys” …..mas em hipótese nenhuma você deve retirar o “Car & Girls”….please!!!!! Abs a Todos e viva as mulheres!!!

  34. Pedro Fonseca says:

    Boa tarde Flavio. Não vejo problema algum com a seção Cars & Girls, pois sinceramente, não vejo problema em postar a foto de uma bela mulher, desde que não haja vulgaridade na imagem. Nessa seção, você já postou fotos de mulheres belíssimas, mas nunca nenhuma vulgar. Então, não há motivo para encerrá-la. Quanto as grid-girls, tenho o mesmo pensamento. Não acho que exista nenhum problema de elas estarem ali, desde que sejam tratadas com respeito pelos torcedores nas arquibancadas, e dos profissionais da Fórmula 1. Assim como no caso das fotos, não vejo nenhuma vulgaridade nelas, então, sem problema também.

  35. Turco says:

    Engaçado ver um monte de homens dizendo que o mundo tá ficando chato. Que feminismo é isso ou aquilo, que não tem problema nenhum em chama a mulher de gostosa… Já pararam pra pensar, caros amigos, que o mundo não gira ao mando de vocês, e se o mundo tá ficando chato, pelo menos ele tá ficando menos escroto pra outra metade da população, aquela que tá meio cansada de ficar sendo objetificada o tempo todo?

    • SPGuedes says:

      Só vou botar fé nisso quando as próprias cansadas de serem objetificadas, não se sujeitarem mais à fazer esse tipo de papel. Como na campanha da Itaipava, aonde a estação Verão é personificada de forma extremamente sensual e é veiculada constantemente em todas as redes.
      Não se vê por aí tanto alarde quanto à isso, como se vê os negros, por exemplo, esbravejando e conseguindo, ainda de forma sensível, com que sejam melhores representados e assim respeitados nas mídias.
      O caminho ainda é longo e ainda tem muita chateação pra passar por baixo dessas pontes.

      Agora quanto a qualificar de animais, os frequentadores do setor G, é generalização descabida. Já que em outras partes do autódromo, em outras cidades e até outros países, o comportamento é o mesmo e as vezes até pior. Além de que o Setor G já é conhecido mundialmente, mais pela festa na arquibancada com Bandeirões, balões, fantasias e alegria; do que somente pelos beberrões que extrapolam na curtição.

      De resto, podem botar meio a meio de grid boys&girls… fico no Gzão mesmo e não vejo nada disso. hehehe

      • Turco says:

        Acho sacanagem chamá-los de animais tb. O Bicho que tá lá na floresta cuidando da própria vida não merece ser usado pra qualificar imbecis de tamanha espécie como os frequentadores daquele setor.

        Concordo totalmente.

  36. sandro says:

    Em Mônaco o Vettel reclamou barbaridade dessa coisa de Homem no grid. Na corrida seguinte ele agradeceu a volta das meninas. Concordo com ele.

  37. Brabham-5 says:

    Pois é.
    A saudade da F1 dos anos 70 e 80 só aumenta mesmo.
    Será que a F1 e o mundo estão avançando mesmo?
    Ou só ficando mais sem graça, sem gosto, sem cheiro, sem som, sem cor, sem beleza, sem espontaneidade, sem sinceridade?
    Parece que hoje em dia dia todo mundo, em todo lugar, é obrigado a engolir esse tal de “politicamente correto” senão é segregado ou “terrorista”.
    Viva e deixe viver.

  38. Meu querido, na boa. Tá tudo chato demais. Politicamente correto não quer dizer “idiotamente correto”. Pensar em detalhes demais também atrapalha. Como diz meu pai, “Cachorro com muitos donos acaba morrendo de fone”. Não dá para agradar todo mundo, não dá para tapar todos os buracos. Acabar com Cars and Girls nem pensar né Gomes.

  39. John Player says:

    Que coisa hein?
    Vai virar piada nos EUA.
    “A F1 será a primeira categoria homossexual (ou será Bi?) do automobilismo!”
    Que esforço para deixar o mundo mais chato, deos meo…
    Quero saber quantas MULHERES pediram esse negócio de marmanjos segurando as placas no grid? Quantas e de onde.
    Como se faltassem homens na F1 e no automobilismo!
    Daqui a pouco vão querer acabar com a profissão de modelo feminina.
    “Ditadura da beleza”. Todas serão OBRIGADAS (porque será “politicamente correto”) a serem feias e mal cuidadas.
    Essa ditadura do politicamente correto é a maior e pior de todas. Muito perigosa.
    E hipócrita.
    Ainda mais no pais do “Miss Bumbum”, do Carnaval e do turismo sexual.
    Será que acabando com as grid girls ou colocando uns frescos no lugar, vai adiantar muita coisa na realidade mundial?

    • Alexandre Lima says:

      Falou tudo!

      • Thiago says:

        Falou tudo errado. Preconceito e machismo é isso. O mundo era melhor em algumas coisas antes pq tinha gente que não tinha voz. Hoje tem e alguns ainda acham legal bater nos conceitos de antes, do mundo de antes. E usam a retórica fácil “vão transformar nisso…” “vão transformar naquilo…” Alguns desses argumentos são ridiculos e vazios.

        “Quero saber quantas mulheres…”. E aonde está a pesquisa que homens reinvidicaram mulheres para segurar placas no grid antigamente.

        “Daqui a pouco vão acabar com a profissão de modelo feminina”, que está condicionada a existência de mulheres segurando placas num esporte machista e sexista por natureza, desde os primórdios.

        Este pensamento que é perigoso. Quase criminoso por conta de alguns que querem fazer valer suas opiniões na base de uma força que não existe mais. O mundo deve ser livre por isso. :)

  40. Johny Margarido Ferreira says:

    Flavio Gomes, boa tarde.
    Em nome da P7 F1 Team, fica a minha indignação pela tratativa a qual vc fala das pessoas do Setor G, estamos em interlagos a muitos anos e vc, como um dos que acompanha a F1 a tempos, em vez de falar de uma coisa que realmente remeta a organização do GP, levanta coisas sem sentido e que não faz parte da verdade, estamos lá a anos em estruturas precarias, pagando um absurdo por ingressos, e pelos produtos a consumir dentro do autodromo e nunca ouvi ou li algo de sua procedencia a isso, fazemos valer o direito de alguns que como não tem numeração nas arquibancadas do G, por dormir as noites de sabado para domingo para pegar um lugar de melhor localização, tomando chuva, calor, tudo organizadamente com os amigos da PisaFundo Brasil, GGGO e turma dos 100 em uma confraternização sadia e de respeito, ano passado ficamos a merce do perigo, apos o termino do contrato com a PM, e arrumou seguranças particulares dentro do autodromo e sem apoio deles na parte externa, esse ano com ajuda dos mesmos o pessoal da PisaFundo Brasil com a maxima lesura solicitou a segurança devida onde a PM, em agradecimento aqui, ajudará nesta tarefa de nossas seguranças e de todos que na fila fica durante a madrugada e abertura dos portões, coisa que como vc da imprensa do esporte a motor deveria nos defender e solicitar que isso, deveria ser feito dentro do autodromo como acontece em praticamente em todo mundo menos aqui. Não somos um bando de animais, e nem tão pouco desrespeitadores muito pelo contrario, efetuamos de tudo e fazemos de tudo para que nunca o GP Brasil em Interlagos, continue sendo a unica prova distinta que a America do Sul pessui. E seria de grande agrado antes de vc falar o que deve e não termos os microfones e oa holofotes que vc venha na fila no sabado tomar uma cerveja, conhecer os torcedores que realmente ama e gosta do esporte a motor, porque ouvir o que quiser falar acordar ir para os boxes e ficar em sala de ar condicionado com acesso cobrindo a prova é muito simples, roer o osso pelo esporte que amamos é completamente diferente, fica o convite para o.seu comparecimento na fila do setor G, para vc perceber como é de verdade e como funciona. Obrigado um abraço, e boa cobertura do GP Brasil 2015

    • Flavio Gomes says:

      O que seria P7 F1 Team? Vocês têm milícias? Mais um que acha que nasci ontem, que nunca vi corrida na arquibancada, que sabe de tudo… Me poupem.

    • Rafael BH says:

      Tenho uma certa experiencia no setor G, de cinco corridas. Se o colega Johny também tiver, como diz, deveria concordar com o Gomes.
      O nível de retardamento mental naquele setor, principalmente mais pro fim da reta, é de dar dó.
      Eu tentei assistir um treino (P3) no fim da reta uma vez, porque sempre escutei que a vista era muito boa, ponto de ultrapassagens…nunca mais! Me senti num jardim de infancia, Pareciam um bando de criancinhas, fazendo piadinhas bobinhas sobre qualquer coisa.
      Após essa experiencia, sempre que piso no setor G já viro à esquerda, mais pro começo da reta, onde dá pra assistir a corrida com um pouco mais de paz.
      Esse ano dividiram o setor G, criando o “Q”, que é onde vou estar. Deve melhorar ainda mais.

    • Rafael P says:

      Legal seu comentário.

      Indignado com o que o Flavio falou. Setor G é legal. Problema NA VERDADE é x, y e z.

      Foi extremamente prazeroso ir acompanhado de minha mulher e simplesmente ter que ir embora por conta da “educação” dos presentes. E sabe o que é pior? Além do constrangimento causado, um cara veio me dar um toque pra evitar confusão, que era melhor eu ficar “na minha e fingir que tava tudo certo”. Isso porque em nenhum momento baixei minha cabeça e fiz questão de olhar cada um deles.

      Prazeroso ver minha esposa chorando com a “culpa” de estragar a minha experiência de ver ao vivo. Ela é uma pessoa extremamente discreta, colocou uma roupa leve qualquer, sem qualquer indício provocante. (antes que os animais estupradores venham com o discurso escroto de “ela provavelmente pediu com a roupa que tava”).

      Sou extremamente contra violência. Mas no dia do episódio foi um dos poucos dias da minha vida que desejei morte lenta a cada infeliz que gravei o rosto. E apenas ao recordar, as piores sensações retornam.

      Tenho certeza absoluta que nenhum deles, estando sozinho, teria coragem de fazer aquilo. Ali se achavam os “machos”, mas apenas porque estavam em grupo. Sozinhos provavelmente vendem discursos bonitos no facebook no dia 08 de março e no 2o. domingo de maio.

      O melhor comentário foi: “Cara, você não deveria ter vindo acompanhado”.

      Devo pedir desculpas?

      O comentário do Flavio foi extremamente fiel ao que é realidade do setor G. Infelizmente soube depois que isso ocorre, SEMPRE.

      Fechar os olhos para isso (com essa “indignação”) e mudar o foco da discussão é no mínimo leviano.

      • Turco says:

        Ué, cadê o representante dos babacas do setor G pra falar alguma coisa agora?

        Setor G tem a maior concentração de babacas por metro quadrado no automobilismo nacional. Nem estádio de futebol é desse jeito.

    • Fabrizio says:

      Desculpe-me a falta de educação e por usar palavras que o blog não merece mas… Amigo do “não sei o quê team”, vai pra PQP você e todos os imbecis da sua laia! Seu merda! Uma única vez dentre as oportunidades e vezes que estive na F1, aceitei um convite de um amigo para me juntar a ele e no G e levei minha esposa. Ela ouviu atrocidades durante horas de lixos como você que nunca ouvira sequer em jogos do Corinthians no meio da Gaviões da Fiel! Seja um ser humano decente uma vez na sua vida seu covarde babaca!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *