Arquivoterça-feira, 5 de julho de 2016

FOTO DO DIA

F

astonbullAssim será o AM-RB 001, carro projetado por Adrian Newey que será fabricado pela Aston Martin em parceria com a Red Bull. A ideia é fazer entre 99 e 150 carros de rua e 25 unidades para pista. O motor será um V12 aspirado (ufa, nada de híbridos chatos e silenciosos) e as primeiras entregas começam em 2018. Vai custar caro. E achei feio. Na verdade, mais do mesmo.

O OPALA DO INGO

O

Opala do IngoSÃO PAULO (novidades sempre) – Sobrou algum desses por aí? Alguém tem mais detalhes? O Denisson mandou a foto. Não lembro quem fazia, se era uma customização de alguma revenda, ou algo assim. Acho que a Pompéia (com acento, porque na época tinha).

Parece que a pintura era criação do Sid Mosca. São lembranças vagas, na verdade. Devo ter essa “Autoesporte” na minha coleção. Vou procurar.

Por enquanto, peço aos opaleiros que se manifestem.

KOMBI DO DIA

K

SÃO PAULO (imperdoável) – Por absoluta negligência deste que vos bloga, esqueci de contar antes para vocês do “King Kombi”, o evento que aconteceu no fim de semana em Barra Bonita, interior de São Paulo. Foi um encontro especialíssimo de Kombis que teve, entre outras, a presença da Velha Senhora turbinada de Nelson Piquet. “Velha Senhora turbinada” não é nada do que vocês estão imaginando, mentes sujas que são. “Velha Senhora” é como nós, kombistas, chamamos respeitosamente nossos veículos. E “turbinada” porque, até onde eu sei, o Nelson espetou uma mecânica meio insana na sua Kombi.

Segue um modesto vídeo de uma das brincadeiras feitas pelos participantes, no kartódromo onde foi realizada a festa. Alexandre Guillen é o autor. Vou procurar links com fotos e mais informações. Não sem antes dizer que fiquei aliviado que foi “quase”, no caso da Kombi branca em questão.

Algumas coisas que encontrei: reportagem da Globo local no G1 e… uma banda chamada “King Kombi”! Mas, certamente, o Tiago Songa, organizador e incansável militante das causas antigomobilistas, vai pingar milhares de fotos em sua página no Facebook.

DICA DO DIA

D

doedgard

SÃO PAULO (queria voltar no tempo…) – Recomendo vivamente o texto do Bruno Vicaria em seu blog sobre o Chevettinho de Edgard Mello Filho, dos tempos em que o “Promessinha” era um dos maiores pilotos de Turismo do país. Registro delicioso sobre um momento muito especial da vida de um dos ídolos deste blogueiro — e olha que são pouquíssimos (os ídolos, claro).

Fora que o carrinho é um desbunde.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

julho 2016
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31