MENU

Saturday, 29 de October de 2016 - 18:26F-1

OH, ANA JÚLIA! (2)

hammex1

SÃO PAULO (hay que endurecer) – Fiz uma análise muito rigorosa do treino que definiu agora há pouco o grid para o GP do México. Prestei atenção nos mínimos detalhes, no comportamento dos pilotos, nos olhares, gestos e palavras. E concluí que esta Fórmula 1 está muito esquisita e temos de duvidar de tudo, mesmo.

Começando do começo, sem enrolar. No Q1, Hamilton foi o mais rápido com um tempo 0s5 melhor que o de Rosberg. Muito, muito estranho. Rosberg é o líder do campeonato. Hamilton teve algumas quebras ao longo do ano, isso permitiu ao alemão voltar à ponta, abrir pontos quase intransponíveis… Meio segundo? Na mesma equipe, com o mesmo carro? É algo insólito. Sei lá. Me dou o direito de desconfiar de alguma coisa, vai que a Mercedes quer compensar os problemas recentes, não sei. Aliás, sei, mas não posso falar. Melhor ficar quieto.

Olhando para os tempos entre companheiros de equipe nessa fase da classificação, encontrei mais diferenças inexplicáveis. Alonso colocou 0s8 em Button. Como assim? Quase 1s? Carros iguais, dois campeões do mundo? Ah, vocês podem achar o que quiserem, mas me dou o direito de suspeitar dessas equipes, sejam elas grandes ou pequenas. Button já falou que vai parar de correr, isso pode ter deixado os caras da McLaren irritados. Sei lá. A cara de Button depois do treino era de quem não estava gostando nada daquilo. Também não estou gostando do que vejo.

E na Toro Rosso? Sainz Jr. enfiou 1s em Kvyat. Não lhes parece algo invulgar? Corrida no México, país onde todo mundo fala espanhol, o outro é russo, Putin vive às turras com a União Europeia… Bom, quando um piloto mete 1s no outro que usa um carro igualzinho, me sinto muito confortável para questionar. No mínimo é misterioso.

Na Manor, então… Ocon levou 0s5 de Wehrlein. O alemão foi para o Q2 e o francês acabou sendo degolado na primeira fase da classificação. Olha, na boa… Está meio na cara, não? A Manor usa motores da alemã Mercedes, Wehrlein é alemão, Ocon é francês, a Alemanha invadiu a França na Segunda Guerra, os exércitos de Hitler desfilaram sob o Arco do Triunfo, a Gestapo meteu o terror. Há diferenças históricas entre as nações e não me venham dizer que elas terminaram. Está lá a Alsácia que não me deixa mentir. Não vamos tapar o sol com a peneira.

Já o que aconteceu na Haas não deixa margem a discussões. Gutiérrez foi 0s5 mais rápido que Grosjean. Onde nasceu Gutiérrez? De onde são seus patrocinadores? Hein? Hein? E onde é a corrida? Pois é. Acho que não preciso falar mais nada. Grosjean nunca tinha largado em último na vida. Vocês sabem o que os americanos falam de Paris quando chegam lá e dizem “good morning” em vez de “bonjour”? “Franceses são mal-educados, grosseiros”, se queixam. Acho que fui bem claro.

Foram eliminados no Q1 Gutiérrez, Kvyat, Nasr, Ocon, Grosjean e Palmer (que nem treinou, chassi quebrado; bizarro, isso nunca acontece com Magnussen, tem algo de podre no reino da Dinamarca).

No Q2, Hamilton vestiu Rosberg: 0s6 de diferença.

Ah, eles pensam que somos otários, mesmo. Seis décimos. Vou repetir, por extenso: seis décimos de segundo. Mesmo tudo: chassi, motor, pneu, asa, câmbio, gasolina, óleo, carburador, fluido de freio. E Hamilton vira 0s6 mais rápido? Estão querendo esticar esse campeonato até a última etapa, só não vê quem não quer. A imprensa precisa denunciar essas coisas.

Isso para não falar da Red Bull, que claramente tem uma quedinha por Verstappen em detrimento de Ricciardo. É a única explicação para essa discrepância entre o rendimento dos dois carros. Onde que o moleque é 0s6 mais veloz que o australiano? Também, Daniel bebe champanhe na sapatilha com chulé… Claro que isso jamais ficaria impune.

Sobre a Force India, vou ficar quieto, para não ser processado. Apenas digo que Hülkenberg não é, nunca, 0s6 melhor numa volta que Pérez. Quem está pensando “ah, mas também o Pérez fica falando em correr na Ferrari e enrolando para renovar o contrato” chegou à mesma conclusão que eu. Não somos bobos, senhor Vijay Mallya! Não somos bobos! Estamos enxergando as coisas, OK? Não somos bobos.

Por conta dessa desproporção no cronômetro, Pérez terminou em 12º e não foi ao Q3. Ficou atrás de Alonso e à frente dos demais cortados: Button, Magnussen, Ericsson e Wehrlein.

mexros16

No Q3, como está todo mundo de olho, a Mercedes teve de disfarçar. Verdade que Hamilton, de novo, foi 0s5 mais rápido que Rosberg na primeira tentativa de ambos — pior cego é o que não quer ver. Depois, Nico reagiu. Mesmo assim, ficou atrás. Lewis fez a pole com 1min18s704. Rosberg conseguiu na derradeira volta, tirando força não se sabe de onde, porque é muito difícil lutar contra tudo e contra todos, fazer um tempo 0s254 pior que o de seu colega. “Sou só mais um alemãozinho contra esse mundão todo”, declarou (escutei na RTL, e a frase original foi “Ich bin nur ein wenig deutscher Junge alle gegen die Welt”, fiz apenas uma tradução livre). Larga em segundo.

Nos boxes, toda a chefia comemorou, socando o ar e se abraçando. Mas é sério que vocês acreditam nesses sorrisos e nessa vibração?

Gente, vocês são mesmo muito ingênuos.

Verstappinho foi o terceiro, seguido por Ricardão, Hulk (excelente, mas também, o que essa equipe faz com o Pérez, tenha dó…), Raikkonen, Vettel (grande decepção, a Ferrari), Bottas, Massa e Sainz Jr.

Foi a 59ª pole da carreira de Hamilton, décima no ano. É favorito à vitória amanhã, já que Nico não foi rápido em nenhum momento no fim de semana e está sendo sabotado pela Mercedes pelas razões já descritas. É gritante o favorecimento ao inglês.

nasrmex3Ah, Nasr, eliminado no Q1, foi 0s630 mais lento que Ericsson, que nessa fase da classificação ficou em 13º. O brasileiro larga em 19º. Deixei para dizer isso no fim porque não me conformo com o que fazem com esse menino, e se vocês acham isso normal, procurem saber onde nasceu esse Ericsson aí, cheio dos patrocínios. Depois, vão lá dar uma olhada na final da Copa de 1958.

Preciso dizer mais alguma coisa?

177 comentários

  1. Raimon Prestes says:

    kkkkkkkk…..belíssimas ironias.

  2. Junior says:

    É tudo muito estranho mesmo, é de duvidar sim…

  3. Cassius Regazzoni says:

    Por isso que o Piquezão foi o maior da história, não tinha conversa, ele engolia os gringos e barbarizava na pista. Além disso nunca se viu ele reclamando de porra nenhuma.

  4. askjao says:

    Esse foi o texto mais idiota que você já escreveu. Sinceramente, nunca ví tanta babaquice reunida.

  5. Fred says:

    Estimado expoente da imprensa marron,
    Estava o senhor sob a influência de substâncias tóxicas fortes ao escrever êsse churrio de teorias conspirativas? Era coisa boa?Acapulco Gold?

  6. José Inácio says:

    Hahahaha!!!! Ótimo!!

  7. MARCELO says:

    Hahaha hahaha.
    Sensacional!!!!!!

  8. Roger Lelot says:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Ótimo!

  9. Saima says:

    Treta no fim da corrida!!

  10. Boa, Flávio! Esse papinho de sabotagem não faz sentido! Abraço!

  11. Antonio says:

    Flavio,
    Também torço pelo Rosberg, mas q o Hamilton é bem melhor qdo quer ele é!

  12. Alessandro Calixto says:

    Discordo de certas partes, na Mercedes não acredito em favorecimento pró Hamilton, na Maclaren acredito mesmo na diferença de braço de Alonso e Button, agora o Riccardo ou abre o olho ou será o novo Webber , e o Nasr é realmente vergonhoso, em condições iguais é impossível ele perder pro filhinho de papai Ericsson, antes de o pai dele se tornar acionista, o Nasr engulia ele , e na Manor o Wherlien é superior aos seus parceiros

  13. J. Alves says:

    Eu jurava que tinha visto na “programação”, no Grande Prêmio, que era às 16:00. Agora vi 17:00, lá e em outros lugares. Até aí, poderia ser eu viajando na maionese. Acontece toda hora.

    Mas para salvar um pouco minha reputação/sanidade, o tickerzinho da Net ainda está dizendo que está passando a corrida das 16:00 às 18:00. Que puerra se passa? :-)

  14. Fábio R. Romão says:

    É lamentável! Flavio Gomes, de onde você tirou que a pauta “sabotagem” é oriunda da diferença de tempos entre Nasr e o Celular? O assunto surgiu no GP anterior onde o carro de Nasr, redondinho e “na mão” durante a sexta-feira, amanheceu no sábado uma verdadeira carroça. Eu imagino que você tenha uma explicação razoável para isso. Então nos explique, porque Luciano Burti, ex-piloto de F1, não pôde explicar: “isso não existe!”, disse ele. Então, Flavio Gomes, explique aquele ocorrido.

    • Flavio Gomes says:

      Tenho várias explicações. O fato de o Luciano Burti não conseguir explicar não significa que não exista uma.

      • Fábio R. Romão says:

        Concordo. No aguardo, então!

      • Wilian Esteves says:

        É incrível que gente do calibre de Reginaldo Leme e Cia. façam parte desse circo tosco em que as transmissões globais de F1 se tornaram. Você é amigo do Reginaldo, Flávio. Dá um toque nele. Isso tá ficando feio, já…
        E eu achando que a transmissão sendo feita pelo Sportv e não pela Globo iria melhorar o nível desse lixo…

      • Michael says:

        Também achei que o nível ia melhorar, mas o Sérgio Maurício pegou a doença do Galvão. E mais uma vez, Flávio, parabéns pelo texto. Tratar essas babaquices com ironia é a melhor solução. Pena que tem gente que não entende.

    • Wilian Esteves says:

      O problema é que insistiram nisso no treino de ontem, dizendo que no México fizeram algo semelhante pra prejudicar o Nasr.

      • Fábio R. Romão says:

        Pois é! A esquisitice foi muito pontual: de sexta para sábado em Austin e ponto final. Realmente foi bastante estranho, mas não se repetiu no México.

        O que pode ser sistêmico é uma canalização de recursos escassos ao staff de Ericsson em função da compra da equipe por empresas suecas. Isso é absolutamente normal, assim como seria normal se a Sauber fosse comprada por empresas brasileiras.

        O que Nasr representa para Suécia? Ou alguém acredita que empresas suecas comprariam um time da F1 sem a preocupação de construírem uma vitrine propagandística? Inocente de quem acredita que Ericsson e Nasr recebem o mesmo respaldo técnico. Vide 2015.

    • Silvestre Zanon says:

      Na boa….não tô acreditando no que estou lendo!!

    • Fabio says:

      Xará, o Nasr é só ruim mesmo. Ponto. Chegou onde chegou pq tinha um patrocínio polpudo do governo. E ainda chegou no pior momento de uma equipe outrora interessante pra se iniciar a carreira. Como ele é a única alternativa para se ter um brasileiro em 2017, a Globo vai tentar pintar o cenário da fraqueza do Nasr como sendo outra coisa qualquer(como sabotagem, por exemplo) só pra não ter que dizer a verdade para o fã médio da F1.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *