MENU

Thursday, 27 de October de 2016 - 11:32One comment

POR ONDE ANDA

Para quem não sabe o que anda fazendo Pedro Paulo Diniz, ele anda fazendo coisas belas.

19 comentários

  1. Aplausos de pé.
    É ótimo e necessário salvar o Mico Leão Dourado, mas a coisa é muito mais ampla.
    É muito bom ver que existem pessoas e empreendimentos ” bio inteligentes ” pelo mundo, e que talvez um dia poderão salvar o futuro de todos ,incluindo também o futuro dos, ” bio idiotas”. A natureza sempre esteve ai , a vida a um bilhão de anos dizem os cientistas.Quem vencerá? Se os inteligentes: ficaremos por aqui mais um tempo. Se os idiotas …
    Algumas peças no planeta não existem no mercado de reposição. Se quebrar vamos pro ferro velho , incluindo o Mico Leão Dourado.

  2. Evandro says:

    Flávio, que negócio bacana, obrigado!

  3. Marcelo Araujo says:

    Cara, que coisa linda.
    Simplesmente demais.

    Quando pensamos que não há mais esperanças para o mundo, vem isso.

    Sem palavras.

    Que essa idéia seja disseminada e encampada por todos os rincões do planeta.

  4. Thiago Azevedo says:

    De encher os olhos, coisa linda!
    Não conhecia. Também desconhecia esse rearranjo hormonal nas plantas e o efeito local. Simplesmente, uma luz para a biota e para os produtores brasileiros de economia familiar que querem ter uma vida digna.

    O que temos feito com a biota desse planeta é o que existe e já existiu de mais antiético, pois não há qualquer reconhecimento da dignidade das outras formas de vida. Hoje em dia, a decisão de se extirpar uma floresta e toda a vida que nela reside é simplesmente financeiro, sem qualquer reflexão acerca das consequências. “Vou ganhar com isso? Então mete fogo.” Criaturas vivas são tratadas como uma pilha de brita, com a mesma dignidade.
    Estamos vendo linhagens de seres que existem desde o período mesozoico (mais de 60 milhões de anos atrás), como a araucária, estarem quase extintas por uma espécie que tem tocado o terror a poucas décadas/séculos aqui no nosso solo pátrio – isso sem falar no resto do mundo.
    Na nossa história, nada é mais antiético. Essa caterva ruralista na câmara e no senado são um bando de filhos das putas. Eles fazem os apelos em nome dos pequenos produtores, mas são eles (grandes produtores) que se locupletam de todas as benesses – são milionários mas não pagam quase nenhum tributo, pois o ITR é uma ninharia, e pagam quase nada por conta do baixo IR que o produtor faz jus. Vemos o nosso patrimônio ambiental ir embora sem qualquer retorno. Eles vêm com a ladainha que a soja equilibra a balança comercial. Mas, qual é a vantagem disso se a cadeia produtiva, que gera riquezas, fica no exterior? Vendem a soja a preço de banana, sem qualquer beneficiamento. Com a soja, vão os minerais dos nossos solos, que se empobrecem cada vez mais. É uma economia de rapina que castiga o Brasil desde o tempo do Brasil colônia. A diferença é que a coroa portuguesa foi trocada por parasitas brasileiros. Podre.

    Boa sorte ao Pedro Paulo e a todos que dão vida à essa sensacional iniciativa!

  5. Marino says:

    Que lindo!!! SIM, É POSSÍVEL SERMOS MELHORES!!! Ganhei a semana com esse video FG. Parábens a todos os envolvidos neste trabalho. e que venham outros…Vamos acreditar!

  6. Ricardo says:

    José Brabham, em momento algum foi dito que o Pedro Paulo inventou alguma coisa mas sim que ele dedica sua vida e dinheiro nesse projeto, ele poderia ser mais um riquinho fazendo merda por ai.

  7. Alexandre Santiago says:

    Muito bom mesmo, parabéns pela iniciativa de todos ali. O ser humano quando quer faz as coisas certas, pena que é bem difícil ele querer. Sempre digo, o ser humano está acabando com o planeta mas tenho fé que o planeta irá vencer se livrando da gente.

  8. Alessandro Silva says:

    Este é o tipo de atitude que se tomada em tempo pode salvar nosso planeta. Mas o problema é que com certeza – e como disse uma fazendeira ali que não acreditava – as pessoas infelizmente insistem em acreditar naquilo que sempre fizeram e tomam isso como verdade absoluta. Seja certo ou não. O comodismo também atrapalha, pois mudar o que está “dando certo” para algo que a grande maioria de engenheiros agrônomos atrelados à indústria dos pesticidas e transgênicos diz não ser rentável ou ser impossível é praticamente impossível.
    Agora pensem o que quiser à respeito do que vou dizer sobre o Ernest Gotsch: Ele é um ser iluminado! Simples, inteligente e de muito boa vontade! Seu conhecimento não pode ser contido e sim espalhado aos quatro cantos dessa terra. Pedro Paulo Diniz já entendeu isso assim como todos no vídeo. Se eles conseguirem romper as barreiras do preconceito então talvez este planeta ainda tenha uma chance.

  9. Zé Maria says:

    Mais uma vez fica provada uma coisa:
    Basta ter vontade!
    Simples assim!
    S E N S A C I O N A L. ! !
    E o PPD, que poderia tranquilamente não estar fazendo coisa nenhuma, principalmente pelo lastro financeiro familiar que possue, está firmemente comprometido com o empreendimento.

  10. FIELDS says:

    Quando se quer, com estudo e usando a tecnologia para o bem, é possível fazer tudo de forma sustentável.
    Só não pode dar o endereço para o MST porque é capaz que vão fazer o mesmo que fizeram na EMBRAPA a alguns anos.

  11. Rodolfo Inacio Vieira F.º says:

    Muito bacana !! Espero que ajude a melhorar nosso planeta

  12. Leandro says:

    Sensacional!

    Pra ser perfeito só falta ter algo pra ambientes urbanos.

  13. Coisinha says:

    Incrível. Bonito demais…..

  14. Ricardo says:

    Parabéns a todos que aparecem nesse filme, Pedro Paulo você é um daqueles Brasileiros que nos enche de orgulho, acho que você tinha que mídia deveria divulgar muito seu trabalho.

  15. Jose Brabham says:

    Pelo que eu entendi é o sistema que originariamente é usado na cultura do cacau na Bahia: usar a Mata Atlântica original para sombrear o cacaueiro (alíás, uma árvore amazônica).
    Infelizmente, com a queda do preço do cacau, da praga da Vassoura-de-bruxa, e da concorrência das culturas na Costa do Marfim e Gana, os cacauicultores do sul da Bahia têm transformado suas roças de cacau em pasto, derrubando a Mata Atlântica. O resultado começa a se sentir… uma mudança no micro-clima da região, ficando mais seco, a ponto de ameaçar um rio importante como o Cachoeira, que passa por Itabuna. O projeto de PPDiniz é bacana, mas o modelo já existia. Bom que esteja expandindo para outras culturas. além do cacau. Pode ser uma esperança de salvação.

  16. bike boy colorado says:

    Esse é o caminho e a verdade para a vida. Grande trabalho que esse pessoal está fazendo. Que ser humano fantástico e sábio é esse Ernst. Quanta dedicação e carinho a nossa Mãe Terra.

    Parabéns a todas as pessoas envolvidas nesse magnífico trabalho. Sim, a humanidade tem jeito. Esse povo envolvido precisa de apoio e engajamento!

  17. Tadeu Destro says:

    Conhecimento…Praticidade… Trabalho… Resultado, sensacional!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *