MENU

Sunday, 25 de March de 2018 - 23:38F-1

PRO HALO DA HISTÓRIA (3)

aus18b

RIO (valeu a madrugada) – O drama da Haas foi maior que a vitória de Vettel na madrugada. Há um vídeo que vi pelo Facebook mostrando Grosjean consolando um mecânico inconsolável, chorando como uma criança. Foi muito triste. Os caras estavam em quarto e quinto antes da primeira parada, de Magnussen. Tinham chance de pontuar bem, muito bem, reforçando a imagem de quarta força possível e improvável do campeonato. Saíram sem nada.

As duas rodas mal presas nos carros de Magnussen, primeiro, e Grosjean, depois, definiram o GP da Austrália. Um problema inacreditável, ainda mais porque aconteceu nos dois carros, um atrás do outro. Até ali, Hamilton dominava a prova sem maiores dificuldades. Mas quando o francês parou, foi preciso acionar o safety-car virtual. Logo depois, o safety-car real. E, esperta, a Ferrari aproveitou para trocar os pneus de Vettel e devolvê-lo à pista em primeiro. Lewis já tinha parado. Na Mercedes, ninguém entendeu nada.

Dali, volta 26, até o fim, a 58, o que se viu foi uma perseguição infrutífera de Hamilton, num circuito onde é muito difícil ultrapassar. Para piorar, andar perto demais de quem está na frente prejudica a refrigeração do motor, e neste ano são três para a temporada inteira. Perder um motor na primeira corrida do ano é uma tragédia para qualquer um.

O domingo desenhou-se como um passeio previsível de Hamilton a partir da liderança mantida na largada. Raikkonen foi seu primeiro perseguidor, mas nunca conseguiu se aproximar demais. Quando parou, na volta 18, a diferença estava na casa de 3s. Na seguinte, Lewis fez sua troca. Estava tudo como dantes o quartel d’Abrantes. A surpresa no pelotão da frente era mesmo a Haas, com Magnussen em quarto — depois de passar Verstappen — e Grosjean em sexto.

Max rodou quando tentava chegar no dinamarquês e caiu para oitavo. Os infortúnios para o time americano começaram quando Kevin saiu dos boxes, na volta 23, e a equipe mandou estacionar o carro. Ele não acreditou. Duas voltas depois, foi a vez de Romain, o Infeliz. Só que seu carro ficou estacionado em lugar perigoso, e aí a corrida começou a mudar com as paradas dos que se ligaram e fizeram o pit stop sob ritmo lento de corrida.

Além de Vettel, que se deu muitíssimo bem, Alonso foi outro que aproveitou a oportunidade para se colocar em quinto e lá ficar até o final da prova. Um início de campeonato promissor, sem dúvida. Vandoorne também pontuou e a McLaren é outra, está na cara.

Foi a 48ª vitória e o 100º pódio da carreira de Tião Italiano, numa prova que se não foi um primor de emoção, manteve algum suspense até o fim com Hamilton caçando o alemão — desistiu nas últimas cinco voltas –, Raikkonen segurando o ímpeto de Ricciardo para subir ao pódio e Alonso resistindo à fúria de Verstappen. Quem estava na frente se segurou e saiu sorrindo de Melbourne.

aus18a

Mas todos, vencedores e derrotados, têm plena consciência de que o resultado do GP australiano foi mais circunstancial do que qualquer outra coisa.

Não fosse o safety-car, Hamilton venceria. Não fossem os abandonos da Haas, a rodada de Verstappen, o mesmo safety-car e um problema de Sainz Jr., Alonso não chegaria em quinto. A Red Bull é melhor do que o quarto e o sexto de Ricardão e Verstappinho. A Mercedes segue favorita, apesar do opaco Bottas, que chegou em oitavo depois de largar em 15º por conta da batida na classificação. A Ferrari não é essa coisa extraordinária toda, para colocar dois no pódio em toda corrida. E a McLaren está longe de ser a porcaria da era Honda, mas sabe que precisa melhorar, subir ao Q3 sempre, desafiar quem está à frente — sem se preocupar demais com a turma de trás, que não ameaça muito.

Austrália nunca deixa para trás um quadro muito claro para o Mundial inteiro — talvez seu grid, mais previsível; quase nunca a corrida, cheia de imprevistos típicos de provas de abertura de campeonato.

De qualquer maneira, é uma corrida que vale tanto quanto qualquer outra. E quem sabe aproveitá-la arranca na frente. Foi o que Vettel e a Ferrari fizeram. Ganham alguns dias de paz até a próxima.

Amanhã falaremos sobre as teorias da conspiração que já começaram a pipocar, insinuando alguma mutreta da Haas, a “Ferrari B”, para ajudar o time vermelho. Por enquanto, mantenho o silêncio.

76 comentários

  1. Pedro says:

    As corridas em Melbourne sempre foram chatas, com raríssimas exceções. Em Adelaide talvez fosse diferente. A qualidade e os desafios dos circuitos, temporários ou não, são também responsáveis por um boa corrida, e Melbourne não contribui em nada pra isso. Acredito que na próxima teremos a chance de ver uma corrida melhor.

    Não entendo porque as equipes estão chiando contra Hass. A Hass pode ter sido ajudada pela Ferrari na construção de seu carro, no que fez muito bem, o que ajuda na qualidade da disputa, mais gente brigando, melhor do que ficar na rabeira. Quem se queixa que vá buscar uma parceria com a Mercedes, pra ser uma Mercedes “B”.

    Muita choradeira nessa F1. E agora o fedelho do Stroll falando tanta asneira como se já tivesse feito algo que prestasse na categoria. Acho que ele não consegue acertar o carro nem no videogame. Que venha o Kubica.

  2. joao calango says:

    Eu queria entender mais esta ultrapassagem nos pits do Vettel, Hamilton foi para o Pit assim que acionaram o Safety Virtual, o vettel continuou, desta forma ficou em primeiro.

    Como os dois carros estavam bem distantes e seguindo com o safety car virtual, tinham a mesma velocidade, o Vettel foi para o Pit e com tempo de sobra voltou a frente.

    Será que antes de acionarem o Safety Car, no local que ficou parado o Haas tinha bandeira amarela, forçando o Hamilton a diminuir o ritmo e a aproximação do Vettel? Ou foi acionado o Safety Car virtual direto sem amarela?

    O segredo aí era a distância entre o Hamilton e o Vettel antes do VSC, será que não houve uma aproximação de Vettel mesmo com VSC acionado? Caracterizando uma irregularidade?

    Agora, se houve primeiro a bandeira amarela no local, é preciso ver se o Vettel diminui a velocidade na passagem pelo local da bandeira amarela, isso explicaria tudo.

  3. Julio Cesar Gaudioso says:

    O que deve doer ainda mais para o patriótico Haas é que a pistola pneumática que falhou é produzida nos EUA por um fornecedor de componentes para os equipamentos (centros) de usinagem fabricados por ele.

  4. Chupez Alonso says:

    Eu acho que houve sim um claro esquema de manipulação da Haas.

    Para favorecer o Alonso, claro, que nunca chegaria em 5º, se não fosse o Safety Car.

    Uma vez picareta, sempre picareta.

  5. RIcardo says:

    Só na Mercedes que ninguem entendeu nada né? Meus anos de F1 me permitiram ver de cara que o SC iria dar a liderança ao Vettel. A conta é simples, Vettel pôde andar mais tempo sem SC que Hamilton, daí a diferença

  6. Emerson says:

    Ainda bem que não acordei de madrugada pra ver essa corrida chata. Assisti à reprise às 10:30 da manhã e quase peguei no sono. Na sequência da reprise passou a Copa Truck, essa sim deu gosto de ver. 10×0 na Fórmula 1.

  7. Glauco Tavares says:

    Sério que já tem gente desocupada criando polêmica com o abandono das Haas?!! Fazer F1 é baratinho né dá pra jogar fora uma corrida sem problemas… Haja paciência viu.
    A corrida foi horrível, sonolenta, tediosa… Etc e não, não é cedo demais pra sacar que qualquer coisa diferente de vitória da Mercedes com Hamilton, podium da Ferrari com Vettel seguido por uma Red Bull só será possível com algo de estranho…. Uma punição por troca de motor ou câmbio, um erro no pit stop ou um pneu furado… Etc o negócio é torcer para rolar muito confusão ou teremos uma longa e tediosa temporada.
    Outra coisa que ficou clara é que a Maclaren não é nada demais e a Honda claramente trocou potência por confiabilidade. A Toro Rosso irà se arrastar ao lado de Sauber e Williams no fim do pelotão.

  8. Segafredo says:

    A Ferrada não tem jeito mesmo!! Uma vergonha a presepada que armaram, espero que haja investigação por parte da FIA e que as equipes reclamen!! As imagens do pit-stop do Grosjean foram bem claras: “O MECÂNICO RESPONSÁVEL PELA PISTOLA DO PNEU TRASEIRO ESQUERDO NÃO MOSTRA A MÍNIMA INTENÇÃO DE APERTÁ-LA” !!

    Se fosse algo que beneficiasse Alonso já teria uma chuva de comentários contra Mclaren. A vergonha é algo que a Ferrari não consegue se livrar!! Lamentável!!

    Por falar em mclaren e Alonso, outra corridaça do espanhol !!

    • Paulo Pinto says:

      Calma, Sennafredo! Assim, você vai infartar…

      Se fosse armação (o que já seria um absurdo), eles fariam com um carro só. Não iriam desperdiçar os dois carros da equipe e envolver mais gente para guardar segredo.
      Só na tua cabecinha de adolescente para acreditar nessa manobra.

      #DozeAnosSemTítulo!

    • Chico says:

      É verdade também que o homem nunca pisou na Lua? Engraçado que só quem levanta essas teorias da conspiração estapafúrdias são os menos interessados: por que será que as demais equipes não entram com um pedido de investigação? Ou por que a Rússia não negou que os americanos tenham pisado na Lua?

    • ms says:

      êita povinho chegado numa teoria da conspiração…..que a f1 nunca foi um convento de freiras todo mundo tá careca de saber…..então pq tanto assombro e “teorias da conspiração”‘ esdruxulas por conta de duas porcas que não se firmaram….existem coisas mais interessantes pra se falar a respeito desse “brinquedinho” que tanto adoramos……o resto é pura falação e perda de tempo…..

      • Alfredinho says:

        Esse Segafredo não passa de um hater do Vettel. O ódio dele é que o alemão deixou três vices de consolo para o Alonso. Daí em diante o espanhol nunca mais se recuperou.

      • Segafredo says:

        kkkkk…..legado pior ele mesmo terá na Ferrari com o 4º vice, kkkkkk #Chupaschukrutinhodebosta

      • Bola da Vez says:

        Vocês estão discutindo o óbvio! Só vai sobrar vices daqui pra frente! E os ídolos de vocês ainda vão ter que disputar cada vice com o Bottas, seus manés!

  9. Boer says:

    Flavio, boa tarde.

    Li uma entrevista do Dr. Helmut Marko no site Marca.com, na qual ele fala algo como “a Mercedes está brincando com a gente”, principalmente no que se refere a potência do seu motor e os tais botões para aumentar a potência do mesmo. No fim, diz que “a FIA precisa intervir”.

    Você acredita que a Red Bull e demais equipes façam – ou melhor, consigam – alguma coisa nos bastidores? Algo como banir os tais botões de potência extra e demais traquitanas?

    Segue o link: http://www.marca.com/motor/formula1/gp-australia/2018/03/26/5ab8ea72468aeb3f4c8b464e.html

    Um grande abraço!

  10. Fernando says:

    Vi o Victor Martins dando a entender que o Wherleim irá substituir o Bottas ainda nesta temporada ou em 2019. Isto está perto de acontecer mesmo?

  11. Marcos Pereira says:

    Com relação a teoria da conspiração, eu pensei nisto na hora que as Haas pararam, ainda mais em como ajudaram o Vettel. Será?!?!?!?!?!?

  12. 1 – Daniel Ricciardo foi o piloto do dia, único que fez ultrapassagens de verdade…….e mostrou um ritmo….interessante da RedBull….

    2 – Nas últimas voltas coisa estranha Hamilton ficar sem pneu…e perder muito rendimento….e as pistas que exigirem mais dos traseiros…..?vai ser a kriptonita da super Mercedes?

  13. Alfredinho says:

    A estratégia aliada à oportunidade deu a vitória ao Vettel. A comemoração dos ferraristas foi válida, mas a realidade que se desenha é a mesma dos últimos anos.
    Nada de novo sob o sol e acima das pistas.

  14. Ivo Rettor says:

    O que aconteceu com os Haas é estranho mesmo, não a falha em si mas o fato de se repetir……. ué os caras não checaram ???!!!! Mas também seria muito estranho uma armação dessas, na primeira corrida, e tudo teria que se encaixar, o momento das pit stopies devia ser favoravel ao VE77EL etc…. são varias variaveis, MAS DEPOIS QUE O NELSINHA PIQUET JOGOU O CARRO DELE NO MURO PRA FAVORECER ALONSO NÃO DUVIDO DE MAIS NADA!!! Mas nada disso tira o mérito de VE77EL pois ele precisava estar proximo o suficiente para aproveitar a chance, guiar muito bem pra não dar chances à mercedes recuperar a posição e isso ele fez com MAESTRIA!!!! Alonso piloto do dia????? não acho !!!! ele herdou a posição e ficou nela porque ninguem consegue ultrapassar, senão talvez nem pontuaria e Verst, hulck, sainz,bott, perez iriam ultrapassa-lo, acho que VE77EL mostrou muito mais braço, vexame do Bottas, e as force indiam cairam no ridiculo, toro rosso e wuillians decepção total, HAAS PIOR NINGUEM FAZ!!!!, e alfa sauber melhor nem terem ido à Melbourne. Mas já ficou definido Mercedes melhor carro Ferrari melhor piloto e RBR correndo por fora, e o resto é o resto ficarão com as migalhas!!!

  15. Gustavo says:

    Sugestão para apelido:
    Leclerc = Fecho-éclair

  16. Cacá says:

    Haas tem 2 porcas soltas que não soltam a roda?

    Tecnologia nova essa hein? Gostaria de saber mais de como funciona…

    Hamilton parou na 19. Pneu novo, rodando volta a volta mais rápido que Vettel que, com pneus velhos, apenas pararia na volta 26. Ou seja, 7 voltas tomando tempo. Qual seria a estratégia do Vettel se era apenas 1 pitstop previsto e todos estão obrigados a parar? Esquisito…

    Na volta 22 parou Magunssen e na volta 24 Grosjean. Em 2 voltas ninguém substituiu o apertador de porca?

    O mais curioso é que revendo o pitstop, há um mecanico do lado esquerdo do carro e entre as rodas que fica gesticulando feito louco. Não entendi nada daquilo.

    Outro fato curioso foi o local que Grosejan para. Se ele quisesse, poderia ter tirado o carro da pista mais 5 metros. Afinal, a roda não caiu.

    Curioso que é um local que não havia guindaste perto, o que dificultaria muito a remoção do carro com a corrida em andamento e se faria necessário entrar um trator.

    Ouvi dizer que o Flávio Briatore está trabalhando como consultor da Haas.

    • Felipe says:

      Depois da parada, Hamilton mesmo com pneus novos não estava mais rapido que Vettel. Ele voltou a 12 segundos atrás de Vettel após a parada, e algumas voltas depois, Vettel já estava mais de 18 segundos na frente. O pneu amarelo mesmo novo não estava mais rápido que os ultra macios gastos com Vettel, ou Vettel deu uma de Schumacher e fez voltas espetaculares antes de parar.

  17. ms says:

    deixar um “vettel” se sentindo vitaminado logo de cara na primeira corrida do campeonato iniciando a temporada com uma vitória incontestável, em cima de Hamilton, é certamente um mau prenúncio pra todos os seus adversários…..

  18. Luis felipe says:

    Rolou de sua parte , e por muito tempo nitidamente, um pachequismo frente as atuações do Massa, que eram piores que a do Bottas e absolutamente não recebiam estes “adjetivos” os quais faz meses vc vem destilando ao filandes(que, aliás, sempre correu a frente do brasileiro)…

  19. Cranio says:

    Gomes, Acho que algumas coisas já são possíveis de imaginar…

    1) As ultrapassagens serão raras até em outros circuitos (só mudo de opinião após o GP da China e Bahrein, mas por enquanto, acho que está mais difícil). Concordo que na Austrália é difícil ultrapassar, mas já rolaram boas ultrapassagens por lá e, neste ano, nada. Até o Bottas (15º) com a Mercedes, sofreu para ultrapassar lá no fundão.

    2) A Haas realmente mostrou na corrida o que havia mostrado nos testes. Ganhou uns 2,5s. É uma evolução e tanto… Disseram na corrida que é uma cópia da Ferrari 2017, mas não achei isso não. Agora é treinar seus mecânicos e melhorar os equipamentos, pois os caras vão andar na frente (claro, exceto os 3 grandes).

    3) Force India, Williams e Sauber vão brigar no fundão. A Toro Rosso estava indo bem, até os motores darem pau. Será que ainda não resolveram esta encrenca?

    4) Verstappen rodou quando tentou ultrapassar o Magnuessen, igual ao Hamilton quando visitou a grama ao tentar passar o Vettel.

    Tudo bem. Primeira corrida, não vamos dar palpites fortes agora. Mas pelo que ví, será uma temporada resolvida mais na qualificação do que em corrida.

  20. Leandro Batista says:

    Mais do mesmo. Mercedes dominando o fim de semana e venceria a corrida se não fosse pela infelicidade dos mecanicos da Haas. Teoria da conspiração? Que viagem. Ou alguem acha que uma equipe média abriria mão de pontos preciosos só para beneficiar o fornecedor?
    Em tempo, a que ponto chegou a Williams hein? Disputando com a Sauber para ver quem será a pior escuderia do campeonato. O detalhe é que a Sauber tem a Alpha Romeo e não ficara onde está por muito tempo.

  21. Mansell says:

    não creio em mutreta da Hass

  22. Luigi says:

    Realmente o resultado foi circunstancial, mas precisa ter um grau de falta de bom senso muito grande para achar que houve alguma manipulação de resultado por vários motivos e primeiramente , faltando 32 voltas ,tendo um Hamilton como piloto (e não aquele piloto recém aposentado , vacilante, sem auto estima e pouco combativo)a pilotar o melhor carro do grid ,seria impossível supor que ele não conseguisse ultrapassar até o final da corrida(tenho a forte impressão de que o resultado fosse determinante ele provavelmente se empenharam com mais ousadia). Logicamente já houve casos de equipes satélites “colaborar” com a equipe principal mas sempre de forma coordenada, acidentalmente ,acredito, que são pouquíssimos os casos, se não o único, pelo menos na F 1.
    Agora, pelo amor de Deus, parem de falar em economia ,a F I A ,com toda sua hipocrisia determina estás Idiotices , tendo por pano de fundo uma pseuda economia e daí faz mandafazer um pneu edfarelante, faz um carro supostamente”verde” mas não diz como irá descartar as baterias e todo material altamente poluente e contaminante (ad eternum) que os carros híbridos e elétricos usam.
    É Aida tem a desfaçatez de propor uma drástica mudança de regulamento para 2021, jogando no lixo toda a montanha de dinheiro e vinvedtido no desenvolvimento de projetos e componentes destes carros,que além de tudo , a cada temporada ficam mais feios.
    Eu até posso entender que com americanos no comando da F 1 (que eles entende tanto ,quanto brasileiros entendem de Hóquei e baseball) se tenha iniciado corridas com F1 limousines, pois de carros enormes ,caros e pouco práticos eles entendem muito.
    Eu teria.a proposição de fazer uma enquete para que se eleja os três piores presidentes da FIA , eu particularmente tenho dois franceses entre os três.

  23. Guilherme says:

    Se foi uma armação da ferrari foi a armação mais mal planejada da história, poderiam ter errado em um carro só e segue o jogo, nada tão incomum, passaria despercebido. Agora errar nos dois e na mesma roda…

    Se for armação também da para concluir que os mecânicos da hass são atores dignos de oscar!

  24. Carlos Tadeu Antonio Filho says:

    Bom. Eu já gosto de um calendário longo. Afinal são mais corridas para assistir. Acompanho as corridas de F1 desde 1.982, onde meu piloto favorito sempre foi o Alain Prost. Torci para ele de (1982-1993). Após isso, nunca mais tive um piloto favorito e passei a torcer para um bom espetáculo. Minha opinião é que deveria ser banido o DRS, em contra partida a adoção de asas dianteiras e traseiras padronizadas com uma unica lamina e a adoção de restritores na admissão a fim de equalizar a potencia dos diferentes fabricantes, iriam enriquecer as corridas. Alguns puristas irão torcer o nariz, afirmando que isso seria um NASCARização da categoria? Mas e dai? Olha o sucesso da NASCAR. As corridas sempre são empolgantes. E a audiência é o que paga o espetáculo. Não vejo muita graça em ter somente 4 caras que efetivamente terão chances de lutar por vitórias. Prefiro ter uma categoria com carros mais parecidos e equalizados onde ao menos uns 10 ou 12 pilotos terão chances de lutar pela vitória.

  25. Teles says:

    Que corridinha ruim.Só aos olhos do galvãobobalhão que já deu e que só a Globo não enxerga a corrida foi ótima.
    Mais duas corridas como esta e vamos começar a sentir a falta e pedir a volta do Bernie.O grande astro da corrida foi o mecânico da Haas. Como pode isso?

  26. Paulo Pinto says:

    Teorias da conspiração: imaginação fértil, tempo sobrando.

    • Chico says:

      Pois É, cara, incrível como tem gente com tempo sobrando pra inventar essas teorias estapafúrdias. O tédio na vida das pessoas que criam essas histórias mirabolantes deve ser muito cruel a ponto de forçá-las a animar um pouco a coisa toda via imaginação esquizofrênica.

  27. Luis says:

    Considerando seu comentário desde os treinos podemos dar o título para o Hamilton e encerrar a conversa. Voce está desconsiderando que cada carro pode ter desempenho diferente em circuitos diferentes e climas diferentes.

  28. Chris says:

    Passando pra lembrar que hoje é aniversário do sensacional Elio de Angelis

  29. Gus says:

    Será que a Mercedes – mesmo na frente em hipótese normal – não seria ameaçada pela Ferrari nas voltas finais? Hamilton reclamou bastante dos pneus, e não andou tudo isso (caça à Vettel) para detoná-los.
    Quem sabe em corrida, principalmente da metade para frente, a Ferrari não seja mais equilibrada…

  30. Geraldo Netto says:

    Desse jeito a Fórmula 1 ficará cada dia mais desinteressante, é necessário rever aos conceitos engessados nas regras. Na minha opinião deveria haver um botão de força extra, que nem na Indy, F-E e Stock Carlos no lugar do DRS. Além disso, de forma mais radical, uma única empresa poderia ser responsável em produzir os chassis, cabendo às equipes a construção da carenagem. Poderia haver um maior equilíbrio, quem sabe.

  31. josé says:

    Resumindo: corrida chata sem disputas a não ser a dos boxes. Parece que a cada ano fica pior, virou corrida de troca de pneus, estratégias nas paradas, muita conversa mole , caras e bocas de pilotos e dirigentes. Pilotagem, ultrapassagens e disputas na pista quase nada.
    Querem ver corrida de verdade? Assistam a Moto GP.

  32. murilo medeiros says:

    Atenção, modo conspiração ligado*:

    Não seria coincidência os dois carros da Haas (Ferrari B) abandonando a corrida justo no intervado entre a parada de Hamilton, e a parada de Vettel? Um Safety Car era justamente o que Vettel precisava e…. deu certo!

    • Bola da Vez says:

      Errado! Vettel passaria Hamilton de qualquer maneira nas voltas finais, porque a mercedes trocou pneu muito antes. Por isso, Vettel retardou a troca. Ficaria com pneus melhores no final.
      Se houve favorecimento, foi pro Alonso, que adora uma picaretagem!

    • Cranio says:

      Murilo… O que acho que aconteceu foi que, a Ferrari queria inverter as posições do Kimi e do Vettel e deu a sorte de vir um Safety Car nesse período.

      Aquela cara do Kimi no final da corrida foi por esta razão, acredito eu. Não acredito que a Haas faria isso. E concordo com o Gomes, se fosse assim, teriam usado a Sauber/Alfa Romeo que realmente é o time B da Ferrari.

      • Alfredinho says:

        É por isso que o Kimi às vezes usa óculos escuros no pódio? Seria uma forma de protesto silencioso em relação à equipe por favorecer Vettel?

  33. Toni Righi says:

    Eu sinceramente não me convenci de uma superioridade maiúscula da Mercedes. Hamilton abriu muito lentamente do Kimi. E os tempos de volta eram menos constantes que os da Ferrari. Porque a diferença aumentava meio segundo em uma volta e de repente caia sete décimos na outra. Levou bastante tempo para abrir 3 segundos. Hamilton parecia estar andando um pouco acima do limite. Em tempos de Mercedes sobrando ele teria aberto mais de 10 segundos antes da primeira parada. Resumindo: se a concorrência melhorar um pouco em relação à Mercedes, vai ter campeonato.

  34. Clayton Araujo says:

    Inacreditável. Os dois carros em sequência. Uma pena. Corrida sem sal. Ricardo da Red Bull salvou um pouco a madrugada.

  35. clodoaldo lelli says:

    alonso se não tivessem a haas se ferrado toda e o max feito aquela agada tinha no maximo chegado em oitavo oque pra australia nada de extraordinário juro que não consigo ver tudo isso nesse cara simplesmente todos os pilotos ditos melhor do grid transformou isso em titulos e vitorias como prost, senna, shumi, vettel e hamiltom pra mim ele talves seja so um pouco melhor que o mika hakkinen que tambem tem 2 titulos

  36. Robertom says:

    A teoria conspiratória que vi é o mesmo texto básico da “Copa de 98 vendida para a França” com a substituição dos nomes e de alterações circunstanciais. Entretanto achei bastante “conveniente” para o Vettel a decretação de Virtual Safety Car antes de Full Corse Yellow pela Direção de Prova…

  37. Alexei says:

    Mas há uma coisa que precisa ser dita…
    O carro da Mercedes não pareceu ser nada superior se alguma coisa acontece e o piloto precisa vir remando de trás.
    Se fosse, Valtteri Bottas teria dado um jeito de passar Hülkenberg, Verstappen e Alonso, que ficaram em sua alça de mira por um bom tempo.

    • J Fernando says:

      E também não é nada superior se precisa ultrapassar um carro à frente com potência pouco menor (Vettel).
      Fica a impressão que se o Vettel tivesse feito a pole e na largada conseguisse manter a posição, ele ganharia a corrida.
      Aí dizem que é a pista, mas em nenhum momento Hamilton colocou o carro do lado, pelo menos…

  38. Não é estranho uma equipe como a Hass, que utiliza motores Ferrari, tem um projeto muito similar ao da Ferrari, conta com todo o apoio técnico da Ferrari, ter o mesmo problema em um momento muito peculiar da corrida?
    Não lembra o caso do Nelsinho Piquet em Singapura?
    É muita coincidência ou dá pra imaginar uma armação para a Ferrari ganhar?

    • Chico says:

      Claro que foi armação, cara! Mas não conta pras demais equipes, pois nenhuma delas comentou nada disso até o momento, nem sequer um mísero pedido de investigação, acredita? Então que isso fique entre nós dois! Precisamos fazer a França ganhar a copa de 98 também!

  39. Newton Martins Pombo says:

    Flavio,
    Você é macaco velho na formula 1, veja se estou vendo coisas demais.
    Porque o Vettel não parou junto com o Hamilton e o Raikkonen?
    Estrategia de corrida ou informação privilegiada?
    Não é estranho que os dois carros da Haas tivessem o mesmo problema, coisa que acho que nunca aconteceu na formula 1?
    Não é estranho que um carro com motor ferrari causasse o safety car virtual que fez com que o Vettel ganhasse a corrida?
    Sera que não era para o primeiro carro da Haas causar o safety car, mas como não conseguiram, tiveram de sacrificar os dois carros?
    Eu sinceramente não vi nenhum sinal de roda solta.
    A cena dos mecânicos foi no minimo ridícula, para mim pareceu um teatro se essa “garfada” aconteceu.
    Tem telemetria para roda solta?
    Parafuso não apertado?
    Se fosse a Mercedes pediria para ver esses dados.
    Essa historia de software para medir distancia do outro carro existe?
    Sera que não foi tudo combinado?
    Sera que não confio mais nas pessoas?
    estranho.
    Não sei , depois da palhaçada da Renault com o Nelsinho Piquet, para mim tudo é possível
    Só acho que é muita coincidência, no minimo..

  40. Altair Acerbi says:

    E errado dizer q a por mais q a Mercedes esteja a frente da Ferrari no que diz respeito de consumo de pneus a Ferrari se mostrou melhor ?
    Digo isso pois o Vetel ficou bem mais tempo na.pista com os ultramacios e a diferenca para o Hamilton q estava em segundo e com pneus novos nao foi tao grande.
    Outro ponto é que por mais q a Mrecedes esteja a frente a vantagem mes.o dela e no sabado, uanso consegue os cavalos a mais no Q3.
    Porque se por alguma razao ela fica a tras dos outros na corrida a sua vantagem desaparece ……

  41. alex says:

    A mercedes tem um carro que é no mínimo 0,5 segundo por volta mais rápido, ou seja, a mesma diferença de 2014, e assim, volta-se a estaca zero a Ferraria e Red Bull.

    Tudo o que se aproximaram nestes últimos 3 anos, zerou.

    Claramente a Mercedes administrava o ritmo, até que foi surpreendida pelo Safety Car.

    É claro que Hamilton é o melhor, e por isto estrai tudo do carro. Até porque se dependesse de Botas diríamos que a Marcedes estaria pior que a Hass.

    Mas em suma, a continuar assim vai ser um ano monótono.

  42. Garlet says:

    Hamilton fala demais. Quando “se acha” toma na orelha. Muito bom.

  43. GILBERTO MARTINS says:

    Corrida foi bem chata, praticamente sem ultrapassagens. A única coisa de forma positiva foram os novos gráficos que ficaram muito bonitos. Halo, bom esse será motivo de muita discussão ainda pois ficaram muito feios e até mesmo nas câmeras on-board a transmissão de imagens foram prejudicadas.

  44. Ricardo Bigliazzi says:

    A pista não ajudou em nada, pelo que percebi as ultrapassagens eram muito difíceis.

    Espero que não seja um campeonato de “pole positions”, se já não bastasse o carro muito bom da Mercedes os prateados ainda contam com o piloto mais rápido em uma volta.

    Para a sorte do campeonato o Vettel deu mais uma mostra que pode equilibrar um pouco o campeonato quando levamos em conta todas as voltas de uma corrida.

  45. Eduardo Pereira says:

    Acho que se a Ferrari começar a colocar pressão em cima do Hamilton, a coisa pode ficar interessante, a cara de irritação dele no pódio depois da sacaneada que ele deu no Vettel no sábado valeu a corrrida.A Mercedes tem mais carro sim, é a melhor equipe sim, mas a Ferrari é Ferrari .

  46. Re Visor says:

    Tô me oferecendo pra ser revisor do site Grande Prêmio.

    Na classificação de construtores, ainda consta “McLaren Honda” e “Toro Rosso Renault”.

    Essa foi de cortesia pra mostrar a qualidade do serviço.

    Obs: Salário a combinar.

    A corrida foi chata. Burocrática. Bom ver a McLaren saudável. Triste ver a Toro Rosso Honda. Desconfiado da Haas (Ferrari B). Surpreso com a evolução da Renault. Indiferente com a Ferrari. Estupefato com a Mercedes. Atento à Red Bull. Desacredito na Williams sem Kubica. Indiferente com a Sauber (Ferrari C), mas esse MoLeclerc é bom. A Force India sempre começa o ano meio devagar. Deve ser o Incenso.

  47. Gabriel P. says:

    A conclusão é que a Ferrari não está tão atrás da Mercedes como apregoam e nem a Mercedes está tudo isso, o mesmo vale para Red Bull que também não está melhor que a Ferrari como diziam.
    Senão, vejamos.
    Quantas vezes o Hamilton atacou o Vettel ???
    E o Ricardo atacou quantas o Raikoneen ???
    O Verstappen atacou quantas vezes o Alonso ???
    E o pobre Bottas ? Não deveria ter saído lá de trás e chegado entre os primeiros como cansamos de ver Vettel e Hamilton fazerem ?
    E esta desculpa de que era dificil ultrapassar é balela, se fosse assim em Monaco os carros sempre iriam terminar no mesmo lugar em que iniciaram no grid de largada.
    Aliás, mais uma coisa ficou evidente.
    Verstappen é o “Mansel de agora”
    Bom piloto, rápido, mas muito “porra loca”

  48. Pablo says:

    Flavio, parece que atualmente é difícil ultrapassar em todos os circuitos de F1.

    Ainda existe algum circuito (dentro do calendário) que propicia boas corridas com muitos pontos de ultrapassagem?

    E os circuitos que estão fora do calendário, quais deles seriam bons substitutos para encher o calendário de circuitos interessantes? Qual seria o seu “calendário dos sonhos”?

    Acho que isso daria até um livro, contando a história de cada circuito, corridas interessantes que ocorreram neles, etc.

    Se o Grande Prêmio escrever esse livro eu já gostaria de reservar uma cópia com antecedência. ;)

  49. rama says:

    Não vai ter ultrapassagem em 2018. Nem com DRS, nem halo, nem STF?
    Nem Gilmar Mendes libera as benditas?

    Melbourne é pau pra ultrapassar, mas esse ano me deu a sensação que a temporada vai ser bem mais chata que a média, mesmo com os carros mais próximos.
    Só vai dar Ricciardo, Max, Hamilton e Alonso passando nas curvas. O resto segue em procissão até o próximo Safety Car.

  50. Wanderson Marçal says:

    Mais um motivo para ser contra um calendário tão longo: quanto mais corrida, menos cada corrida vale ao final. A Ferrari está atrás, mas pode brigar. Num campeonato de 15, 17 corridas, você pode ir tentando aproveitar erros e levar disputa. Num de 21 já fica mais difícil. Ano passado até o GP de Singapura a briga estava frenética. Era a décima quarta etapa. Imagine só se fosse a última (num passado não tão distante já tivemos 14 corridas por temporada), o que diríamos daquele campeonato… Mas acabou insosso, com a sensação de que não foi o que poderia ter sido.

    Esse ano, pelo menos pelo que vimos na Austrália, a Mercedes voltou um pouco mais à frente das concorrentes, o que se se confirmar nas próximas corridas fará do resultado desse GP apenas uma casualidade. Pra Ferrari é tentar estar sempre no pódio e tentar se aproveitar de alguma infelicidade, quebra de motor e tal e melhorar desempenho até segundo semestre. Mas, de novo, com 21 corridas é difícil. Até porque raramente um time consegue progredir a ponto de ficar meio segundo mais rápido. E essa era aparentemente a vantagem da Mercedes pra Ferrari.

    • roxxon valdez says:

      Vc está falando de um campeonato do passado. Agora estão doidos para enfiar um modelito americanóide na F-1, desde há muitos anos. Podemos ficar de olho que em breve serão corridas todos os domingos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *