MENU

Wednesday, 24 de October de 2018 - 0:27Dica do dia, MotoGP

DICA DO DIA

Sim, teremos uma Copa do Mundo de motos elétricas no ano que vem, promovida pela FIM e pela Dorna. Eric Granado vai correr pela Avintia. Serão cinco etapas. Com uma bichana igual a essa aí embaixo, testada por Colin Edwards em Austin. Alexandre Neves mandou o vídeo. O que acharam?

28 comentários

  1. Wagner says:

    Estou procurando os escapes da moto até agora…

  2. Diego Zomer says:

    Eu continuo achando muito estranha essa estória toda de lobby pelos elétricos… baterias se transformam em lixo muito mais nocivo do que sucatas automotivas e lixo eletrônico já é um grande problema hj. Ademais, as maiores fontes de emissão de CO2 se encontram na geração de energia, indústria e agricultura. Se é um problema de fato ambiental, estão atirando no lugar errado.

  3. Zé Maria says:

    Pedreira!
    O cara leva “uma bota”, por falta de oportunidade se vê obrigado a migrar para essas jabiracas elétricas tipo FE e agora Moto E, daí diz que está todo feliz em participar dessa corrida de enceradeiras. . .
    Os monopostos de FE são obrigados a competir em circuitos de rua, verdadeiros “mickey mouses”, para não evidenciar a absoluta falta de desempenho.
    E agora a Moto E tá virando pior que o motoboy que me entrega as pizzas da Bella Roma. . .
    #falaséério!
    Fim de feira total para Vandoorne, Granado, Wehrlein e companhia bela.

  4. Marco Antônio says:

    Que agonia este barulhinho.

  5. Carlos says:

    Eu não sou nenhum tarado por sons de motor mas esses zumbidos dos motores elétricos são simplesmente insuportáveis.

  6. EduarodRS says:

    É legal ter espaço para as novas tecnologias. Muito em breve as motocas elétricas serão mais rápidas que as com motor a combustão. Podem coexistir com as atuais sem problema.

    O que eu sinto falta mesmo é das boas e velhos 500cc 2 tempos. Da mesma forma que os V12 aspirados na F1, era um ronco icônico.

  7. Confederado Lee says:

    Diabólica.

  8. Paulo F. says:

    São menos irritantes que a FE, mas mesmo assim para quem é adepto das velhas 500 2t da antiga MotoGP, dá para morrer de tédio!

  9. Robertom says:

    Circuito das Américas
    Tempo médio de volta MotoGP Marc Marques para a prova 25 voltas = 1:40,480
    Tempo médio de volta Moto2 Francesco Bagnaia = 2:11,020
    Tempo médio de volta Moto3 Jorge Martin = 2:18,629
    Tempo para 1 volta Moto E Colin Edwards = 2,42,00 conforme o vídeo.
    Vamos considerar que é apenas um protótipo da Moto E, o Edwards é um piloto aposentado, etc…
    O problema dos veículos de competição não é o barulho, como alguns alegam, é que eles são LENTOS…

  10. perna quebrada says:

    não sei como os caras aguentam…

    Parece uma broca furando o tímpano

  11. Thiago says:

    Achei bem legal. É inevitável na verdade. Combustíveis fósseis estão com os dias contados no mundo. Por isso tantas montadoras interessadas na FE e na Roborace e tanta dificuldade da F1 em achar novos fornecedores de motor no atual regulamento. E dá pra entender perfeitamente as razões. Pq uma fabricante investiria centenas de milhoes de dólares em motores complicados que em 10 ou 15 anos vão estar proibidas de vender nas ruas se pode gastar menos da metade em algo que muito provavelmente é o futuro do seu ramo de atuação?

  12. Paulo Fonseca says:

    Prezado F&G : Eu acho espetacular essa nova tecnologia.

  13. Mika says:

    É o futuro, não tem como fugirmos disso! Eu não gosto, sem ronco, sem emoção!

  14. Fábio says:

    Não tem o que fazer, ok. Preferência mesmo eu gostava das 2t.

  15. Ricardo Bigliazzi says:

    Em uma arquibancada cheia de gente ´praticamente não dará para se ouvir o som da moto (o barulho que ouvimos é do mic instalado no chassi da moto).

    A minha sugestão é que se usem rodas raiadas e que se prenda alguns pedaços de papelão para que façam barulho nos raios, como fazia com a minha bicicleta na década de 70.

    Sei que é a modernidade, mas não vejo muita graça, o dia que as velocidades forem perigosamente superiores ao motores a explosão revisarei os meus conceitos.

  16. Marcos Brutus says:

    Corrida sem barulho e sem trocar macha é o fim do esporte.

  17. Pepeu says:

    Se colocar bananas, leite e aveia da pra bater uma vitamina gostosa.

  18. RENE FERNANDES says:

    Taca Baygon nessa bagaça! Som irritante!

  19. Helton Garcia Fernandes says:

    o barulho é uma mistura de pernilongo com motorzinho de dentista.
    Queria ver um comparativo disso aí, o tal futuro, com a Moto GP ou com a Moto 2, do mesmo jeito que queria ver da Fórmula e com a Fórmula 1 ou 2, na mesma pista.

  20. Ed says:

    Foda é aguentar esse barulho de motorzinho de dentista

  21. Adriano says:

    O futuro é inevitável e as mudanças para além de necessárias são essenciais.
    Mas… que motinho bem insossa hein?

  22. G says:

    Falta as trocas de marchas, o motor gritando antes de cada mudança…enfim, tudo aquilo que a gente já sabe. Não precisamos gostar de todo o progresso humano, mesmo que esse seja inevitável.

  23. Marco Prospero says:

    Se fechar os olhos dá para imaginar um pernilongo lhe atazanando os ouvidos. Tal como eu disse sobre a Formula E: Que troço sem sal! Quem gosta de automobilismo (no caso, motociclismo), gosta de barulho!! O mundo está ficando chato demais…

  24. Rogerv says:

    Pois…. acaba sendo tendência…. tem que chamar os caras do mundial para dar um mexe! Será que as fábricas liberam!?

  25. Miguel Direito Custodio says:

    3 minutos por volta!

  26. Paulo Leite says:

    Achei muito chato, como tudo elétrico.

Leave a Reply to EduarodRS Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *