Comentários

  • Isso é uma coisa muito triste. Acho super legal essa sua coisa de ser resistência, de lutar por dignidade. De forma, crença e maneira diferente, nossa trincheira é a mesma. Mas eu olho pra céu quando agradeço e toda noite em minhas rezas peço em quem creio que dê forças pra aquele cara sequestrado em Curitiba pra conseguir superar tamanha injustiça.
    Dito isso: Bato meu martelo no mesmo assunto: Imparcialidade. Adoraria que você ou TODOS os jornalistas que vem fazendo esse estardalhaço sobre a “ordem” (pedido?) da Ferrari pro Leclerc esperar sei lá quantas voltas, mostrassem o áudio de tal acontecimento. Ou fica igual as fazendas do filho do Lula, todo mundo “sabe” que ele tem, mas só “viu” com os olhos dos outros.
    Essa informação é apógrafo de folhetins vagabundos Europeus, todos sem transcrição. Parcial e sem qualquer isenção.
    Aí você narra a história como se tivesse escutado os carcamanos no rádio. Porquê? Um cara com a sua história precisa disso?
    Que os caras lá do Motorsport, sendo filial e empregados da matriz façam isso, é fácil de entender, mas poha cara. Tem hora que tem de sentar com toda equipe e fazer um mea culpa. Jornalista não pode torcer e se torcer não pode demonstrar, não no seu oficio.
    Bem a “história” contada pelos folhetins, é que o Leclerc teria dito isso depois da corrida. Novamente sem áudio pra provar, Duvido que a Ferrari iria deixar ele fazer uma confissão dessas pra algum jornalista, os caras são acompanhados por um censor da empresa que cuida de cada vogal proferida.
    O que só me deixa chegar a uma conclusão, até que prova material seja apresentada, até porque não sou do tipo que chega a vereditos por convicção.
    É MENTIRA.

  • FG
    Como você disse no caso Prost x Senna , quando ha um acordo entre os pilotos.
    Lembro que quando o Vettel passou o Webber no famoso Multi 21 . Na ocasião o Webber não estava esperando.
    Também não ouvi na transmissão , esses radios Ferrari/Lecheval , sera que o Vettel tava avisado ??

  • Flávio
    Uma pergunta.
    Dos boxes seria possível o pessoal da Ferrari interferir para que o carro do Lecrerc apresentasse o problema que teve ?
    Se é possível, nunca mais o lecrerc vai passar o Vettel..

    Quanto a saida do ar e a volta do blog, basta ser um pouquinho ligado no que acontece atualmente no Brasil para imaginar.
    E foi mesmo o que imaginamos.
    Mas enquanto é virtual,, tudo bem, dá para consertar.
    Todo apoio Flávio.

    • É possível. Eles tem um mecânico anão, que fica escondido embaixo da carenagem, com um walkie talk e uma chave de fenda. Se o piloto não obedecer as ordens da equipe ele começa a afrouxar todos o parafusos que encontra pela frente. No caso do Leclerc o cara baixinho dentro da carenagem era espanhol e custou pra entender a ordem em inglês italianado, foi por isso que desgringolhou a bagaça quase no final.
      (sabe se quem era o mecânico porque ele deixou cair um boné escrito algo como…. KIBOA)

  • Ridículo qualquer atentado deste tipo. Impressionante como o extremismo e o patrulhamento ideológico são sinônimos de ignorância. Estamos agora em uma situação parecida com a da última década, porém de sinal trocado.

  • Bom dia, Flávio.
    Estão criticando, na minha opinião, exageradamente o Vettel pelo fato de o Leclerc tê-lo ultrapassado com extrema facilidade. Na minha opinião, se a ultrapassagem foi tão fácil e no meio da reta, mostra que o carro do alemão não está tão bom quanto o do monegasco. Nenhum tetracampeão de F1 seria ultrapassado, assim, tão facilmente, em igualdade de condições.
    Entretanto, é fato que Vettel está passando por uma péssima fase.

    • Eu tb não aprovo essa coisa do “VAmos tornar o VETTEl o INIMIGO, por que é alemão”. Essa coisa do piloto vilão X o piloto bonzinho (HAmilton= SENNA= BRAZUCA). Acho que esse pessoal do Grande Premio, assistiu muito aquele desenho CORRIDA MALUCA, que o Dick Vigarista era o malvado e todos os outros eram os bonzinhos. Enche o saco, e é feio, é jornalismo tendencioso. Ainda mais por que o Vettel veio para o Brasil, e passou um dia lá com o pessoal do ACELERADOS, foi legal com todo mundo. FAzer o que. Brasileiro é um povo esquisito. Torcer para um ou outro é normal, fazer jornalismo baixaria tendencioso é meio terceiro mundista demais. Acho que já evoluimos além disso.