MENU

Saturday, 11 de May de 2019 - 15:20F-1

TAPAS Y BESOS (2): É TU MESMO?

Großer Preis von Spanien 2019, Samstag - Steve Etherington

Lewis & Valtteri: um com cara de bunda, o outro com sorrisinho maroto

RIO (veranico) – Uma olhada na tabela de tempos depois da classificação em Barcelona assusta um pouco. Bottas mais de meio segundo na frente de Hamilton? Precisamente: 0s634, temporal de 1min15s406 que lhe deu a nona pole na carreira, terceira no ano.

Ô, ô, ô, o Amilton acabô?

Calma. Há algumas razões técnicas que explicam a diferença muito larga no cronômetro, e que têm a ver com a enorme sensibilidade desses carros atuais da F-1 a qualquer coisa — hoje, se você mostrar a língua para um antes de uma volta de classificação é capaz de ele perder um ou dois décimos.

Hamilton teve de abortar sua última volta no Q2 por conta de uma bandeira amarela e, por isso, quando voltou aos boxes, as baterias que alimentam os motores elétricos auxiliares não estavam devidamente carregadas. Isso roubou um pouco da potência disponível para o início do Q3, e então a Mercedes o soltou um pouco mais cedo para que ele pudesse, digamos, carregar o sistema devidamente, e aí ele pegou tráfego e, resumindo, fez uma volta de merda.

A segunda tentativa nem contou, porque como todos perceberam ninguém melhorou seus tempos já que a pista, de repente, ficou mais fria — uma nuvem mais assim ou assada nos céus da Catalunha, um assopro coletivo vindo da arquibancada, uma revoada de andorinhas sobrevoando o autódromo, um ventilador ligado dentro da guarita do segurança, qualquer porcaria hoje afeta o desempenho dos carros. Uma maluquice.

Isso não quer dizer que se tudo tivesse dado certo para o pobre Hamilton seria dele a pole. Não. Valtteri, nosso simpático finlandês, está guiando melhor que seu companheiro de equipe. Ponto. Mais seguro, concentrado, preciso. Nem parece o mesmo piloto apático de anos anteriores. Há quem duvide de que é ele mesmo debaixo daquele capacete. Está arrebentando a boca do balão. Ou, como se diz lá nas quebradas de Helsinque, “se murskasi ilmapallon suua”. Em suma, para usar um conhecidíssimo ditado no gelado país nórdico, “tappoi käärmeen ja osoitti kepin”. Nunca um dito popular fez tanto sentido, vocês hão de concordar.

O que preocupa os desejosos por um campeonato mais disputado é mesmo o desempenho da Ferrari, que parece não só não reagir à superioridade da Mercedes, como às vezes dá a impressão de que está andando para trás. Foi dominante em Barcelona nos testes da pré-temporada. Veio para a corrida com uma atualização do motor. E levou quase um segundo da rival. Vettel larga em terceiro, 0s866 atrás de Bottas. É muita coisa. Verstappinho ficou em quarto. Em quinto, Lec-Lec, que antes do Q3 passou em cima de uma zebra de forma pouco usual e danificou o assoalho. Não deu para fazer muita coisa depois. Gasly fechou o grupo dos seis primeiros e depois vieram os dois da Haas — que, como disse ontem, é a melhor do segundo escalão na Espanha.

O resto foi tudo mais ou menos normal. Ricardão conseguiu um bravo décimo lugar com a Renault (que decepção, esse time; como uma empresa que já fabricou carros como Twingo e Mégane pode andar tão mal na F-1?), mas larga em 13º por conta da punição que levou no Baku há duas semanas. Raikkonen, desta vez, foi bem discreto, e seu companheiro Giovinazzi também não vem fazendo grande coisa. Kimi, pelo menos, pontua. Tonico ainda está zerado. Por fim, a Williams. Está cada vez pior. Um buraco sem fundo. Uma tristeza.

Barcelona é muito ruim de ultrapassar. Não se animem demais com a corrida de amanhã. A Mercedes, que foi para a Espanha com algumas atualizações não discriminadas em seus carros, tende a aumentar sua lista de dobradinhas na temporada. Bottas está por cima da carne seca, agora. Ou, em bom finlandês, “kuivatun lihan päälle” — dispensa traduções. Acho que a torcida, agora, é para que seja um novo Rosberg na vida de Hamilton. E para que a Mercedes deixe os dois fazerem o que bem entenderem na pista.

Até agora, não temos motivos para reclamações, inclusive.

16 comentários

  1. Guilherme says:

    “passou em cima de uma zebra de forma pouco usual “…
    I understood the reference kkkkk
    Barrichello feelings

  2. Paulo Pinto says:

    Já deu pra sentir que a primeira fila da Ferrari no Bahrain, foi um ponto fora da curva.

  3. Rodrigo Garcia says:

    A Williams ainda vai conseguir extrapolar os 107 % este ano, uma vergonha pelo porte e história da equipe. Kubica tomando tempo do companheiro em todos os GP’s, melancólico. Merecia ter voltado num carro melhor, ao menos, para ver do que ainda é capaz.

  4. Rafael says:

    Fico imaginando em que prova a Willians vai conseguir a façanha de não atingir os 107%…

    Aproveitando Flávio: ontem estive no museu do Vaticano e, coincidentemente, encontrei com um guarda que tem origem brasileira bem em uma parte do museu que tinha uma série de presentes que o Papa ganhou (camisas de futebol na sua maioria, inclusive do Pelé). Perguntei pro dito guarda do busto do Senna e do capacete e ele confirmou que realmente os presentes dados ao Papa vão pra essa área do museu, que guarda esse tipo de lembrança.

    Abs

  5. Carlos says:

    Hamilton é um dos melhores da história, não tenho dúvidas.
    Mas algo nele me é estranho. Sei lá. Me parece um cara sem sal e pouco autêntico nas suas declarações.

    É bem provável que ele pulverize os recordes que ainda não tem. Mas fico com a impressão de que vários outros pilotos ocuparão um degrau mais alto que o dele no panteão da F1.

    • Diogo says:

      Cara, não é que algumas vezes cheguei a pensar o mesmo? E também que ele tem muito talento, mas as vezes é meio sem vontade, a la Neymar. Mas depois da entrevista que ele deu pra Mariana Becker depois desse GP, nunca mais duvidarei que ele tem uma puta paixão pelo que faz. É um monstro, e os recordes do Schummi serão batidos, sem sombra de dúvida. O Bottas hoje nem viu a cor…não que ele não tenha tentado, mas foi atropelado.

      • Carlos says:

        Não é que ache que falta paixão. Ele não me empolga. Talvez seja só isso.
        Recentemente eu sugeri ao Flávio Gomes fazer um vídeo com as grandes corridas de Hamilton. Não me lembro de nenhuma fantástica.

  6. Nenê says:

    É um tal de copia e cola no google tradutor pra conferir… hahahaha

  7. Comentarista Crítico says:

    Leclerc azarado e Bottas na frente de forma inacreditável. Se Bottas ganhar essa corrida, o bicho vai pegar.

  8. Rafael Rego BH says:

    Que tristeza essa Ferrari, toda semana da aquela expectativa de que pode fazer alguma coisa e nada…

    Mas estou curtindo a boa fase do Bottas, espero que dure. Além de criar uma situação interessante no campeonato (embora eu também consiga ver beleza quando um só piloto domina tudo), dá uma atrasada nas pretensões do Hamilton de chegar aos números do Schumy.

  9. guest says:

    Pela cara do Toto Wolff ao final da última corrida, considerando mais uma pole do Bottas, é chegada a hora do carro do finlandês quebrar, perder potência, ter problema hidráulico… quem viver verá!

  10. Garlet says:

    Pois é, cadê o fraco Bottas que os analistas do Grande Prêmio tanto chamaram o finlandês. A dúvida é, um Finlandês campeao, e não um inglês, faz parte do contrato de Totó Wolf com a F1? A narração da Skysports inglesa depois da botinada foi quase de velório. Duvido muito que esse carro só botas vai continuar pimpão por muito tempo.

  11. Edson Campos Junior says:

    Hamilton está com muito “espírito esportivo”….logo começa a fechar a cara e detonar o Bottas. TáOkay!!

  12. André Fonseca says:

    FG,

    Só vou acreditar num “temos campeonato” o dia que Mirto e Sapattos dividirem freada, roda a roda, e baterem como ocorreu com Mirto e Rosdiva em 2016, aí mesmo em Barcelona, se não me engano.

    Até lá, acredito que Mirto tá só “cozinhando o galo”.

    Ou “ruoanlaitto kukko”, em bom finlandês!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *