MENU

quarta-feira, 17 de julho de 2019 - 11:38Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: O ENIGMA

23 comentários

  1. Segafredo disse:

    O Flávio tem absoluta razão quando diz que a comparação entre Vettel e Senna, é possível apenas em termos estatísticos. Fica realmente restrita à esse aspecto, pois não há estatística ou número que aproxime o piloto alemão da genialidade e talento que o brasileiro mostrou nas pistas! Isso se aplica ao outro alemão Fake que tem números ainda melhores.

  2. Luciano disse:

    Já escrevi e reforço. Está evidente o Vettel está desmotivado. Não existe competição. O perfil do Vettel é diferente do LH , este gosta de holofotes e de aparecer o Vettel é mais na dele. A F1 do jeito q esta não é a sua cara. Acho q no final do ano By bY Vettel. Vai ser lamentável mas me parece inevitável. Rimou!!

  3. CRSJ disse:

    Vettel está com um encosto, além a uma nuvem negra na cabeça, deve ter alguém lá em cima jogando praga nele? O Vettel tem que se Batizar de novo pra se livrar dessa praga espiritual que o persegue esse ano na Ferrari.

    • Viúva Solitária disse:

      Você está insinuando que o nosso Senna está tentando proteger o seu pupilo e admirador na figura de Lewis, procurando atrasar o alemão atrapalhado?
      Fique sabendo que o nosso ídolo jamais prejudicaria quem quer que fosse! Não o fez aqui e muito menos faria lá.

      • CRSJ disse:

        Eu não citei o Senna, quem está citando o Senna é Você!
        Se o Senna nunca prejudicou ninguém?
        Não pergunte ao Derek Warwick que foi vetado por ele na Lotus pra Temporada de 1986!
        Não pergunte ao Eddie Irvine que levou um soco na cara do Senna depois do GP do Japão 1993, onde ele não gostou de ser ultrapassado na bandeirada de chegada nessa sua vitória pelo estreante e sexto colocado Irvine, o Rubinho que chegou em quinto foi até testemunha.

  4. Marcos POF disse:

    100% de acordo!

  5. felipe disse:

    sem viuvismo… mas ja escutei, vi, li por diversas vezes o seguinte comentário…
    “senna só foi campeão de mclaren honda”
    um peso, duas medidas? sei la… mas que o ricciardo ralou o vettel na redbull… fato… que o charles vai terminar o ano na frente do alemão… acho que sim.
    sei la, aparentemente o vettel so se deu bem em cima de canguru frustrado (nem me lembro do apelido de mark alan webber).
    a verdade é que temos memória curta, concordo… mas que não me lembro de grandes milagres de vettel apos 2008… não me lembro.
    valeu!

  6. Paulo Fonseca disse:

    Prezado F&G : Vetel é um excepcional piloto, muito melhor que El Fodon ,você fez uma boa leitura dos erros dele deste GP da Alemanha, porém a Equipe FERRARI, sacaneou ele muito mais , a Equipe Ferrari precisa melhorar muito a direção geral de comando na Pista e de estratégias, não acredito que Vetel possa abandonar a F-1, vamos recordar que Schumi , depois de ganhar tudo foi realizar o grande sonho e correr pela Mercedes- Benz e amargou em andar em carro ruim. Vetel vai melhorar os
    seus resultados resultados. Imprensa Italiana e isso mesmo só fofoca.

  7. Televino disse:

    Acho que, depois dos 4 títulos (tão precocemente), criou-se uma expectativa de que seria ele o cara a tentar bater os números do Schumacher, etc e tal. Só que, na sequência, houve a mudança do regulamento (motores híbridos) e a Red Bull comeu poeira da Mercedes. Parece que Vettel desanimou muito já em 2014, a ponto de ter tomado uma surra do novato Daniel Ricciardo (parecia um ex-piloto em atividade, o cara que acabara de ser tetracampeão). Tudo isso ao mesmo tempo fez com que buscasse a Ferrari e o começo pareceu promissor, com um bom ano em 2015. Mas 2016 foi péssimo, a Ferrari errou a mão e Vettel de novo parecia um ex-piloto em atividade. Em 2017 a equipe se reencontrou e o alemão conseguiu lutar pelo título, mas o final foi decepcionante e de novo ele se abateu. Em 18 a coisa estava indo bem até aquela cagada em Hockenheim e, de novo, a maionese desandou. Realmente o cara tem problemas em superar as adversidades, não demonstra capacidade de reação. Tem que lembrar dos títulos de 2010 e 2012, seus únicos momentos de superação. Vettel anda desanimando muito fácil. Não sei se é comodismo (“já ganhei 4, tá bão demais”), decepção profunda por não atingir os recordes do Schumacher (algo que parecia natural e que se revelou distante demais com as mudanças nas relações de forças entre as equipes, e quem vai atingi-los será justamente seu rival da base Hamilton), impaciência com regulamentos e fiscais de pista, desânimo com o tempo passando e falta de evolução da equipe… Enfim, deve ser um misto de tudo isso. Sair da Ferrari e ir pra onde? Só se fosse pra Mercedes, mas… correr ao lado de Hamilton? Acho que não rola… Aposentadoria? Talvez no fim do ano que vem…

  8. CHAGAS disse:

    Vettel é um dos grandes da F1.
    Ganhou a única corrida que a Toro Rosso tem, e fez história com a Red Bull.
    Mas hoje, e com o Leclerc de companheiro de equipe, a sensação é que seu tempo passou e ele não é piloto para ser segundão.
    Na minha visão no fim do ano é hora de parar.

  9. Marmelada-44 disse:

    Não adianta, Flavio. As viúvas não enxergam números e as mais recalcadas só enxergam os números do Hamilton.

  10. Rafael Rego BH disse:

    Acho que é importante salientar que o companheiro de equipe do Vettel nos anos de titulos na Red Bull, o Webber, nunca conseguiu chegar ao vice-campeonato.
    Não era simplesmente a Red Bull que era dominante, o par “red bull+Vettel” que foi dominante. O que ele fez tem muito valor.

  11. Jorge Okamoto disse:

    Ao meu ver é um sinal de fim de carreira. O piloto inicia como um Speed Racer e termina como um Mr. Magoo.

  12. Comentarista Crítico disse:

    Fato é que Vettel nunca lidou muito bem com adversidades. Em 2010 a Red Bull sempre esteve um pouco a frente das demais, mas o Vettel só engrenou quando ninguém mais podia com a Red Bull na reta final do Campeonato. 2012 ao longo da maior parte do Campeonato, a Red Bull estava parelha com Ferrari e McLaren, mas o Vettel só foi engrenar a partir de Cingapura quando ninguém podia com a Red Bull. 2011 e 2013 a Red Bull foi dominante do início ao fim e foi fácil pra Vettel dar um passeio nos dois anos. Vettel já até fez grandes corridas de recuperação como Brasil 2012, Abu Dhabi 2015, China 2016, Cingapura 2016, Abu Dhabi 2016, Malásia 2017, México 2017 e França 2018, mas nunca venceu largando abaixo de terceiro lugar(coisa que o mentor Schumacher fez várias vezes), não lida bem com adversidades e nunca lidou bem. E eu já reparei que além de não lidar bem com adversidades, Vettel desde o ano passado tem sido um piloto extremamente precipitado pra fazer ultrapassagem. Reparem que nos choques com Verstappen em Suzuka 2018 e Silverstone 2019 e com o Ricciardo em Austin 2018, Vettel rodou ou bateu por tentar ultrapassagem em lugares que simplesmente não são pontos de ultrapassagem. É só reverem os lances que chegarão a conclusão. O cara tenta passar onde não é ponto de ultrapassagem e aí é erro na certa. Vettel precisa ser um piloto mais frio e mais preciso. Tem que parar de uma vez por todas de tentar ultrapassar onde não é ponto de ultrapassagem.

  13. Ed disse:

    Vettel não curte mais o que está fazendo. Simples. Desilusão. 4 vezes campeão e agora luta para ser 3o. Não faz sentido.

  14. Gus disse:

    Claro que Vettel é um ótimo piloto, mas nunca foi um dominador absoluto…a não ser que Mark Webber seja a única referência. Ele foi engolido pelo Daniel no último ano na RBR e agora está penando junto ao quase novato Leclerc. Hamilton também já foi dominado (no conjunto da temporada) por Button, então calma lá nos rumores de que ele poderia ser o melhor de todos os tempos.
    Ter o melhor carro é uma coisa, detonar seus companheiros de equipe é outra, um parâmetro muito melhor para avaliar o quanto um é “mais” que o outro.
    Jim Clark sempre foi mais rápido no momento supremo da convergência das habilidades – a classificação – perante seus companheiros?
    Fangio também?
    E Senna?
    E Schumacher?
    Façam um estudo estatístico sob essa condição, os resultados ilustrarão melhor a genialidade de alguns e a mediocridade de outros.

  15. Fernando disse:

    Aquilo atras de voce eh uma miniatura de geladeira de sorvete Kibon ????? SHOW DEMAIS !!!

  16. murilo disse:

    Sobre as hegemonias, vamos aos fatos…

    McLaren 88 a 91 – Ouve “briga interna” apenas em dois desses anos. Após a saída de Prost, Senna jantou o Berger.

    Benneton 94-95 – Schummacher foi imbatível internamente, e sempre privilegiado.

    Williams 92 a 97 – Durante esse período a Williams nunca teve dois pilotos de ponta simultaneamente, focando sempre seus esforços para o piloto “nº 1″.

    McLaren 98-99 – Couthard até deu uma canseira no Hakkinen no ano 2000, mas convenhamos, o finlandês era muito melhor.

    Ferrari – 00 a 04 – Schumacher colocou Barrichelo no chinelo

    Renault – 04 – 05 – O Alonso jantou o Fisichella.

    E é aí que chagamos aos anos 2007, 2008… Esses foram os últimos anos onde as melhores escuderias optaram por colocar 2 pilotos em iguais condições. Em 2007 a McLaren (Hamilton e Alonso) perdeu um título que facilmente ganharia se tivesse estabelecido um primeiro piloto entre os dois,
    Em 2008 a Ferrari iniciou o ano com Massa e Kimi em patamares idênticos, acabou perdendo o título.

    Historicamente/estatisticamente está mais do que provado que ao ter o melhor carro, é mais seguro correr para o primeiro piloto ganhar. Foi assim com Schumacher, foi assim com Vettel na RB e está sendo assim com Hamilton na Mercedes. O que chateia é que em outras hegemonias víamos pilotos diferentes sendo campeões como Prost-Senna ou 4 campeões diferentes no ultimo domínio da Williams.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>