MAN ON THE MOON!

apollo11real (2)

RIO (eu iria) – Essa frase aí do título eu leio todos os dias, porque está num quadro na parede da minha sala que traz também a data: July 20, 1969. Já devo ter contado algum dia aqui que sou doido pelas histórias do espaço, estudei astronomia, consigo identificar meia-dúzia de constelações e posso passar horas olhando para o céu sem dizer uma palavra. Meu filho mais novo se chama Yuri por causa de Gagarin. Tenho o foguete do Tintim tatuado na perna. Minha namorada é marciana, inclusive.

Todo esse preâmbulo para indicar este site inacreditavelmente emocionante, F1JzI5KhvllDKxmkEzQAsMY" target="_blank">“Apollo 11 in Real Time”, que está no ar desde o dia 16 reproduzindo a missão que levou os dois primeiros astronautas americanos à Lua 50 anos atrás — o terceiro ficou em órbita no comando do módulo de serviço que traria todos sãos e salvos para casa.

O módulo lunar Eagle pousou na Lua no dia 20 de julho de 1969, quatro dias depois do lançamento com o foguete Saturno V. No dia 24, eles desceram no Oceano Pacífico e foram resgatados pela Marinha americana. No site, é possível acompanhar a missão desde o início e escutar toda a comunicação de áudio — até agora sua autenticidade não foi colocada em dúvida por procuradores e ministros — com transcrição dos diálogos entre o centro de comando em Houston e os três heróis que conduziram o voo. Quem quiser ouvir a famosa frase de Neil Armstrong ao pisar na Lua pode correr até a hora 109:24’20”.

Nestes tempos de obscurantismo e crença na Terra plana, é um mergulho naquilo que a humanidade tem de melhor: a busca pelo conhecimento. 20 de julho de 1969 é o dia em que todos os habitantes deste planeta estiveram juntos pela primeira e única vez.

[bannergoogle]

Comentários

  • A ida do Homem a Lua em 1969 foi um desafio parecido com o de Colombo no Descobrimento da América em 1492.
    Pra quem viu 50 anos atrás parece que foi ontem ou anteontem.
    Pena o Neil Armstrong ter morrido em 2012.
    20 de Julho também é a data de nascimento de Santos Dumont.

  • Lembro de ter assitido essa que foi a segunda transmissão mundial via satelite. Sim, ocorreu um teste uns 30 dias antes, com um certo conjunto da época chamado Beatles. Compuseram até uma música específica para este teste, que tinha uma letra simples e de fácil compreensão para o mundo: All You Need is Love…

    • Caro PAstor, a idade e memória já estão o traindo. Os “30 dias” antes que o vovô mencionou na verdade foram “míseros” 2 anos antes!! A transmissão que teve nossos amados Beatles chamada “Our World” aconteceu em 67 no verão do amor, ou seja ,os caras estavam na fase psicodélica e tocaram All You Need is Love. Em julho de 69 eles estavam terminando de gravar o Abbey Road o que viria a ser o canto dos cisnes do Fab 4.

  • Eu estava pensando…

    A gente achava loucos, Fangios , Clarks, etc.

    Loucos eram esses caras que sentavam em um foguete e era enviados para o espaço em 1969…

    Sem loucos a humanidade não progride.

  • Eu vi e me lembro de 3 coisas nitidamente: 1- perguntei para meu pai pq estava demorando tanto o astronauta descer a escada; 2- lembro da imagem preto e branco de péssima qualidade; 3- lembro que quando ele desceu corri para a frente da casa dos meus pais, olhei o céu e vi a lua num lindo céu azul e disse pra mim mesmo: nossa eles estão lá! Maior feito da humanidade, sem dúvida

  • Fico imaginando o trabalho hercúleo que o pessoal teve pra montar, editar e sincronizar toda essa montanha de dados (que são originalmente analógicos, diga-se). E confesso que já fiquei algumas horas “curtindo” o máximo de detalhes que consigo. no meu PC meio lerdo. O mais legal é sincronizar com a hora atual e assistir como se fosse hoje. É literalmente viciante. Torço pra que jamais apaguem este site.

    • Não. Não é. Desde a antiguidade já se sabia disso.
      Agora é que tem um bando de maluco vindo com esse papo e trazendo um monte de teoria furada. E se achando igual aquele personagem do Chico Anysio “tá todo mundo louco, equilibrados, somente nós”.

  • Se bobear até os russos, mesmo perdendo a “corrida”, devem ter batido palmas pros americanos.
    E depois disso tudo há ainda quem acredite que a terra é plana…
    Terraplanista é uma raça que eu não tenho um pingo de paciência.
    Milhares de anos de história, pesquisas, avanços tecnológicos e observações e hoje vem gente acreditando em história da carochinha. Ainda mais uma tão sem propósito.

  • Pude acompanhar a epopéia da conquista. Era impressionante, esse projeto foi construído basicamente na “regua de calculo”. Não tenho medo de falar que qualquer smart phone que temos em mãos hoje tem mais capacidade de processamento do que toda a NASA nessa época. Acho que meia duzia de celulares teria mais capacidade de processamento do que os EUA inteiro.

    Tem uma coisa que me marcou muito nessa época não há como esquecer.

    Festa do dia das Mães, 1970 – 8 aninhos, os alunos dariam um desenho para as Mães que o receberiam na escola. Todos os meus amigos fizeram aqueles desenhos mais do que esperados, uma casa com jardim, um sol, e a família rascunhada com a frase comandada pela professora:”Mãe, Eu te Amo”.

    Coloquei a frase numa das bordas do papel e toquei a desenhar um porta-aviões (em vista lateral) e a capsula Apolo em seu deck, tudo sobre um mar azul, com os três astronautas rabiscados na “forma de palitinho”.

    Minha Mãe em principio não entendeu nada, tive que explicar (claro que o desenho era simples) mas o abraço recebido foi inesquecível. A Conquista da Lua marcou a todos que puderam vivenciá-la de um jeito ou de outro.

  • Também sou louco por aventuras, viagens, tecnologia, aeronaves… Até porque já atuei como engenheiro em áreas de pesquisa e desenvolvimento. Assisto todos os documentários sobre o Programa Apollo, por exemplo. Desafio técnico e humano fantástico. Emocionante ver as cápsulas e módulo lunar nos museus em Washington.

    Mas tenho uma implicação filosófica séria com a questão das viagens espaciais presenciais, para a Lua, Marte ou para a pqp..

    Primeiro porque considero absolutamente inútil. A Humanidade não teve mínima capacidade de administrar o paraíso Terra. Fodeu e destruiu com tudo o que já foi bom e belo. Vai fazer o que em locais inóspitos sem oxigênio, gravidade ou sombra? O homem é o pior vírus que habita o Universo. Vai fazer o que na espaço??? Cagar, poluir, destruir? Base de lançamento de foguetes? Sério?

    Depois porque o custo da exploração espacial é obviamente estratosférico. Enquanto chegamos na Lua ou Marte não evoluímos praticamente nada no combate ao câncer ou à fome no mundo, por exemplo. Baita contrassenso econômico científico.

    Nunca vão me convencer que haverá retorno sobre o investimento trilhardário realizado na exploração espacial. Pelo menos para o homem comum. Enquanto ele existir.

    • Quanta bobagem… São duas coisas diferentes. O câncer é uma coisa complexa e não necessariamente conseguirão encontrar a cura, mesmo com todo financiamento possível. E sobre a fome, olhe as estatísticas dos dois últimos séculos.