MENU

quarta-feira, 31 de julho de 2019 - 1:34F-1

SOBRE DOMINGO DE MANHÃ

ale198

O desespero de Toto Wolff: tudo errado num domingo que a Mercedes pretendia festivo e dominante

RIO (tantas emoções) – Se vocês vissem minhas anotações feitas durante o GP da Alemanha em folhas de papel A4 dobradas, hábito que cultivo há bastante tempo, concluiriam, com razão, que daqueles garranchos não sairia nada que prestasse do ponto de vista jornalístico-literário. Em determinado momento, o momento-chave da corrida, acredito, rabisquei mais ou menos o que tinha acontecido com Hamilton acrescentando o veredito em um português, digamos, excessivamente coloquial: “SIFUDEU”, foi o que escrevi.

alesifu3

Tudo anotadinho: por onde começar?

Está aí o papel que não me deixa mentir. Nem vou mostrar o resto, porque há uma profusão de pontos de exclamação e julgamentos dos quais me envergonho, às vezes (como um “ANTA!” ao lado de “HUL”, “Retardados!!!!” junto de “MAG x GRO DE NOVO PQP!!!”, “é pouco, caralho!” ao lado do registro de “pênalti +5s HAM” e “GAS com ALB: cagou outra vez”).

Como sou um cidadão de bem, católico, esposo, servo de Nosso Senhor Jesus Cristo, conservador, de direita, e creio que Deus acima de tudo deve ser o lema que guia nossa vida, pega mal expor este meu lado tosco e mal-educado.

Talquei?

Sendo assim, vamos ao rescaldo de uma forma meio caótica, como foi a corrida de Hockenheim. Que pode ter sido a última na pista, já que os alemães têm tido dificuldades para renovar seu contrato com a Liberty.

ale193

Hockenheim: terá sido a despedida?

(Mas não acho que a prova será sacada do calendário no ano que vem. Não faz sentido, com a Mercedes voando e Vettel ainda protagonista do Mundial, imaginar um campeonato sem a Alemanha. De qualquer forma, os números não foram muito animadores para os organizadores: apenas 61 mil pessoas no domingo, para um público total de 153 mil pagantes nos três dias do evento.)

Falemos do resultado final. Pela primeira vez desde o GP do Portugal de 1992, dois carros empurrados por motores Honda foram ao pódio. Naquela ocasião, no Estoril, eles estavam espetados em modelos da McLaren: Berger foi o segundo e Senna terminou em terceiro.

A Honda tirou uma onda — trocadilho horrível — com o resultado. No Twitter, a montadora mandou o recado para quem vocês já devem imaginar quem seja: “He’s done it again. That’s GP2 victories in 2019″, tuitou o estagiário encarregado das redes sociais dos japoneses. Lembram de Alonso chamando o motor Honda de “GP2 engine” no Japão, quando corria pela McLaren? Pois é. No tuíte seguinte, os orientais escreveram: “2 GP* Autocorrect…”. Humor na terra do sol nascente é assim. Delicado e sutil.

A vitória de Verstappen foi surpreendente, claro, porque todo mundo achava que a Mercedes ia nadar de braçada largando na pole e com a Ferrari fora de combate, com Leclerc em décimo e Vettel em último no grid. Mas o jovem Max é um fenômeno, e por isso seu triunfo não espantou tanto quanto a terceira colocação de Kvyat, que subiu ao pódio pela terceira vez na carreira — as outras foram na Hungria em 2015 (segundo) e na China em 2016 (terceiro), ambas pela Red Bull. É do soviético, pois…

A FRASE DE HOCKENHEIM

ale191j

Kvyat: troféu inesperado

“É incrível voltar ao pódio nesta ‘segunda carreira’. Pensei que isso nunca voltaria a acontecer de novo na minha vida.”

Daniil Kvyat, que estreou pela Toro Rosso em 2014, foi promovido para a Red Bull em 2015, rebaixado em 2016, demitido antes do fim da temporada de 2017, ficou sem correr em 2018 e voltou neste ano para a filial. A equipe só tinha um pódio em sua história, vitória de Vettel em Monza/2008. Na véspera, Kvyat soube que foi pai de uma menina. Ele é casado com Kelly Piquet, filha de Nelson. O pódio, por sinal, foi todo de crias rubro-taurinas.

Foi apenas a terceira vez, desde 2017, que um piloto de uma equipe diferente de Mercedes, Ferrari ou Red Bull subiu ao pódio. Stroll, pela Williams (terceiro no Azerbaijão/2017), e Pérez, pela Force India (também terceiro em Baku/2018), foram os outros dois.

Oito equipes estiveram representadas na zona de pontos, e apenas Toro Rosso e Haas com suas duplas. Ficaram de fora da festa a Renault (uma quebra e uma batida; depois, o caminhão do time se acidentou rumo à Hungria, já que tudo que está ruim sempre pode piorar) e a Alfa Romeo. Esta teve os dois pilotos punidos com 30s acrescidos ao seu tempo de corrida por conta de um ajuste irregular na embreagem na largada — Raikkonen e Giovinazzi tinham ficado em sétimo e oitavo, coitados.

Com isso, alvíssaras!, a Williams pontuou pela primeira vez no ano, uma vez que Kubica, que recebera a bandeirada em 12º, subiu para a décima posição. O que nos leva ao…

NÚMERO DA ALEMANHA

ale191m

Kubica: décimo

ale8…anos, 8 meses e 14 dias se passaram desde a última vez que o polonês pontuou na F-1. Foi no GP de Abu Dhabi de 2010, uma quinta colocação com a Renault. No ano seguinte, Kubica sofreria um grave acidente em prova de rali que acabaria afastando-o da categoria. O outro beneficiado pela punição à dupla da Alfa Romeo foi Hamilton, que subiu de 11º para nono.

Hamilton, que passou um fim de semana dos infernos por conta de uma forte gripe, chegou a pedir para abandonar a corrida quando se viu em último após a entrada do safety-car por conta da batida de Bottas — derradeira intervenção do Mercedão de segurança. A equipe não deixou, alegando que sempre pode acontecer alguma coisa numa corrida tão maluca. De fato aconteceu e ele somou dois pontinhos, completando 23 corridas seguidas nos pontos. O recorde é dele mesmo, 33 entre os GPs do Japão de 2016 e da França de 2018. O que faz uma chuvinha, não?

É o que pensa nosso genial cartunista Marcelo Masili:

alemasili

Eu tinha separado uma série de fotos significativas desta corrida e elas estão aí embaixo para vosso deleite. Pela ordem, da esquerda para a direita, a primeira coluna mostra Kvyat e Verstappen se cumprimentando; Hamilton escorregando na área de escape (revestida com um material usado em pistas de arrancada que virou um sabão no molhado) , saindo cabisbaixo do carro e num dos pit stops mais atrapalhados da história da Mercedes; na linha inferior: Verstappen recebendo o abraço do diretor da Honda, Bottas pedindo desculpas à equipe pela cagada, a Racing India Point Force festejando o lindo quarto lugar de Stroll e Vettel comemorando uma das melhores provas de sua carreira. Se quiser ver as imagens em tamanho família, é só clicar nelas.

Ufa! Acho que estamos chegando ao final. E como sempre, para passar a régua…

ale191q

Red Bull: pit de 1s88

GOSTAMOS – De um dos cinco pit stops de Verstappen, com a troca de pneus feita pela <<< Red Bull em inacreditável 1s88, novo recorde para a F-1. A marca anterior pertencia à própria equipe no GP da Inglaterra deste ano, com uma parada de 1s91 de Gasly.

ale199

Haas: dez pontos

NÃO GOSTAMOS – De ver, mais uma vez, a dupla da Haas >>> se estapeando na pista — a situação passou de todos os limites. Mesmo assim, com o pênalti aplicado à Alfa Romeo Grosjean terminou em sétimo e Magnussen, em oitavo. Com dez pontos, foi o melhor resultado do time no ano.

48 comentários

  1. Nick B. disse:

    Oi, Fla.
    Eu sou viado.
    Mas um viado do bem.
    Posso postar aqui?

    Posso mandar bitoquinha também?

    Nick B
    ouvindo Jack White, I’m shakin.

    • Bola da Vez disse:

      Você já vem postando aqui há bastante tempo e só agora é que resolveu pedir licença?
      Vou te explicar como funciona. Aqui é fácil de entrar e mais fácil ainda de sair. É isso aí!

  2. CRSJ disse:

    Toto Wolff foi o grande personagem fora da pista, ele tinha que ficar de olhos vendados o tempo todo pra não enxergar sua equipe Mercedes virada de cabeça pra baixo nessa corrida.
    O Lewis Hamilton se acostumou em cortar caminho na entrada dos boxes na Alemanha, também do jeito que o carro ficou depois da escorregada nessa corrida não dava pra dar uma volta inteira, o interessante foi ver a Mercedes trabalhar fora do programado no Pit Stop do Hamilton.
    A Toro Rosso conseguiu o terceiro lugar com o Daniil Kvyat que agora fez o Nelsão virar vovô, pra ele melhor impossível!
    1s88 a troca do Verstappen na Alemanha, agora três segundos ficou um tempo alto.
    Não Gostamos da Haas! Por milagre mesmo na sua fase ruim ela chegou ao final inteira no tumultuado GP Alemão, e ainda agradecendo a penalidade da Alfa Romeo, o Não Gostamo deveria ser pro Bottas que jogou um pódio fora quase no final da corrida com sua escorregada.
    Esse ponto do Kubica graças a penalidade da Alfa tem sabor de Leite de Pedra.
    Poderia colocar também Gostamos do Lance Stroll, que chegou em quarto batendo na trave do pódio, e ainda liderou a corrida.

  3. Ed disse:

    Por favor, sem palavras de baixo calão, para não ofender os valores da tradicional família brasileira.

  4. Brabham-5 disse:

    Corrida com resultado espetacular de Vettel e Hamilton fazendo cagadas e sofrendo punições.
    Resultado: estamos na 5a feira seguinte e MENOS DE 30 COMENTÁRIOS sobre o post da corrida.
    Essas são as malditas viúvas hamiltetes mostrando que para eles a F1 sem vitória do falecido e do seu “discípulo” simplesmente não existe.
    Engulam mais essa.
    Ao final dessa corrida, Vettel tinha o direito de fazer aquela cena de troca de placas de primeiro e segundo lugares novamente.
    Vettel corre contra a Mercedes, Hamilton, Bottas, Leclerc, Verstappen e a FERRARI.
    Ah se fosse o Hamilton com Mercedes e tudo saindo da ultima fila e chegando em segundo NA CHUVA!
    Chuva de babação de ovo nos comentários dos leitores desse blog, tudo começando com Galvão Bueno, Reginaldo Leme e Luciano Burti durante a corrida de Domingo…
    Mas foi o Vettel. Foi gol da Alemanha. Então, elogios contidos.
    Sem mais.

  5. Renato F1 disse:

    Gostei: foi uma corrida movimentada.
    Não Gostei: do resultado, pois a Mercedes tinha tudo para fazer a dobradinha e a volta mais rápida e ganhar todos os pontos possíveis em casa, no GP nº 200 e na comemoração dos 125 anos da marca, mas deu tudo errado.
    Gostei 2: A Mercedes falando que vai sentar e analisar os dados e o que foi que ocorreu para dar tudo errado na corrida.

    Este é o pensamento de uma equipe grande: descobrir as fraquezas, trabalhar arduamente e corrigir os erros. Ao fazer isto, depois, a equipe volta mais forte.

  6. Mônica disse:

    O chefe de equipe da Alfa Romeo é que tinha que colocar a mão no rosto! O meu gatão e o seu companheiro pilotaram com garra e talento na chuva pra depois perderem tudo!

    Regras ridículas!

  7. Zé Maria disse:

    Respeito quem ache o cara bom, mas para mim o resultado do Kvyiat foi obra do acaso, ele continua sendo bem meia-boca, o Albon que é rookie e jamais havia andado de F1 na chuva, é muito melhor que ele e deveria ser o substituto do Gasly.

  8. Paulo Júnior disse:

    Essa “dobradinha” da Honda foi na temporada de 1991, não?!

  9. Caio disse:

    Flavinho, na verdade foi o GP da Hungria em 1992 que houve dois pilotos Honda no pódium.

    Abs,

  10. Leandro Batista disse:

    Ainda bem que o estagiário é um japones sutil e reservado. Tivesse um pé em terra brasilis, teria mandado um “SUCK IT ALONSO, GP2 ENGINE YOUR ASS!”. Outro que teria mandado um chupa geral é o Vettel para alguns aí. Todo mundo tem sua fase de merda em esporte. Espero que a corridaça de domingo dele sirva como um divisor de águas nesse ano de merda e ele consiga disputar lá na frente. Max genio. Agora um pouco mais amadurecido, titulos são mera questão de tempo. Aliás, acho que ele já será vice esse ano, pois o Bottas é fraco.

  11. Alfredinho disse:

    É terrivelmente fácil acabar com essa briga interna na Haas. Basta anunciar que será demitido, o primeiro que se estranhar com o companheiro.

  12. mario aquino disse:

    “Cidadão de bem” é marca exclusiva daqueles que fazem arminhas.

  13. gustavo disse:

    Acredito que as informações sobre o GP Japão de 1992 estão incorretas. O vencedor foi o Ricardo Patrese.

  14. Andre disse:

    GRO x MAG. Pilotos da mesma equipe de F1 não são como jogadores de time de futebol. É um esporte individualista. Essa de trabalhar pela equipe somente faz sentido se não houver campeonato de pilotos.

  15. Bascuia disse:

    Aquele pit stop caótico da Mercedes é legal de assistir imaginando a música dos Trapalhões.

  16. Sandro disse:

    E o Vettel quase põe tudo a perder na última volta. Sergio Siverly do boteco F1 postou um vídeo dele embarrigando uma curva e quase perdendo a posição para o Kvyat

  17. Pablo Munoz disse:

    Boa, Honda. Alonso na verdade merece recados bem menos sutis.

    Será que ele será contratado para enterrar mais algum time em 2020? Equipes de F1; não raro demonstram instintos suicidas.

  18. Saima disse:

    Relaxa, FG, você poderia escrever até “Çifudeo”, e tudo bem. Você ainda estará muito acima do Olavo de Carvalho só pelo fato de ter terminado o colegial, não importa a ortografia. Nem precisa da faculdade.
    Nunca tinha reparado em como o capacete do Vettel parece o do Bernd Schneider. Os japoneses vão chegar de vez e, quando isso acontecer, a cara de bunda do Toto Wolff será uma constante.
    Hulkenberg deve ser gente boa e tudo, mas ele se juntou ao Grosjean na lista daqueles que não têm explicação para ainda estarem na F1.

  19. emerson57 disse:

    “um ajuste irregular na embreagem na largada…..”
    Issai foi aprovado pelo congresso?
    Passou pelo supremo de frango?
    Deu na globo?
    Quer dizer que não posso ajustar o desembraio como eu quero?
    -Pricisa mudar isso ai talquei?

  20. Claudio disse:

    Corridaça, para nós que queremos ver o circo pegar fogo esse é o melhor cenário, esse chove e para, chove e para, a imprevisibilidade deixa tudo espetacular.

    Uma sugestão que fica para o Günther Steiner é pegar uma espada de São Jorge e descer no lombo desses dois patetas, pqp que dupla de malucos.

  21. Elmo Rosa disse:

    Ah, ok. O personagem à direita é São Pedro.
    Achei que era o Kubica.

  22. Tulio disse:

    Talvez já tenham falado, mas o Senna não ganhou no Japão em 92, abandonou com falha no motor! O último pódio duplo da Honda foi Estoril 92. E o último com 2 equipes foi Adelaide 88, com Prost, Senna e Piquet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>