MENU

domingo, 15 de dezembro de 2019 - 23:20Indústria automobilística, Ladaland

LADALAND

RIO (e chega) – Gostaria apenas de informar que a Lada comprou as operações da GM na Rússia. Vocês lembram que há alguns anos vendemos a marca Niva para os ianques tentarem sair do atoleiro. Agora ela volta para Togliatti. Espero que também volte aos nossos jipes, que temporariamente passaram a ser chamados apenas de Lada 4×4.

Niva é mais bonito.

11 comentários

  1. Denilson Cruz disse:

    Feio demais…. Estão atrasados no tempo.

  2. Mauro Duarte disse:

    Maneiríssimo,
    se tivesse um destes aqui eu compraria.

  3. Paulo F. disse:

    Tudo o que a GM toca vira pó…(para ser educado).
    Vide Oldsmobile , Saab, Pontiac.
    A Lada se deu bem!

  4. Luiz Guimarães disse:

    Parece com a Tracker antiga…

  5. Julio Silva disse:

    Poxa Flavio, curti uma foto sua no Facebook e fui bloqueado.

  6. Joel Lima disse:

    A GM só está funcionando hoje e fazendo charminho que pode sair do Brasil porque entre 2008 e 2009 o governo americano injetou bilhões de dólares de dinheiro público pra que a montadora não fechasse. Se fosse para o dono de uma pobre lanchonete que pedisse uma ajuda do governo, esse pobre diabo ouviria o “Quem não tem competência não tem como continuar”. Isso num país em que se você quebrar o braço e não tiver um plano de saúde é melhor que você mesmo faça uma tala em casa, pois se for prum hospital vai ter que deixar um rim pra poder pagar a conta. Ah, a mão invisível do mercado…bullshit.

  7. Marco Brotto disse:

    As grandes empresas do ramo estão promovendo grandes mudanças para tentar acertar o rumo. Prevendo a rápida eletrificação da frota. Senão não sobreviverão.
    A Ford, por exemplo, tem dado claros sinais destes novos tempos. Encerrando linhas e vendendo fábricas.

    E, inacreditavelmente, a Bosch, fabricante desde sempre e uma das maiores inventoras na área de motores de arranque e alternadores, recentemente vendeu a divisão de motores de arranque, alternadores e baterias convencionais…
    Sinais dos tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *