SEM MOTO E SEM INDY

Macieira (esq.) e Nejaim em foto do Twitter do narrador: dupla histórica e brilhante

RIO (maçarico ligado) – Péssima notícia apurada pelo Grande Prêmio. A Globo não renovou a compra dos direitos da MotoGP — a Dorna confirma que está negociando com outras emissoras — e demitiu a histórica dupla Guto Nejaim e Fausto Macieira, que por anos conduziram com brilhantismo as transmissões da categoria (e também da Moto2 e da Moto3) no canal de esportes do grupo, o SporTV.

É um baque para os profissionais, em primeiro lugar. Para os fãs das corridas de motos, idem. Mas, para esses, sempre há uma opção de streaming ou algo do gênero, imagino. De qualquer maneira, a esmagadora maioria dos torcedores tem o hábito de acompanhar as provas pela TV, e por isso a popularidade da MotoGP tende a despencar dramaticamente num mercado importante como o brasileiro.

E por ser importante — é um dos países que mais vendem motos no mundo, ainda mais agora que a economia está bombando com os empreendedores que entregam comida –, talvez a Dorna faça algum esforço para encontrar algum canal disposto a transmitir seus campeonatos. O argumento de venda deveria ser exatamente esse. Não é possível que num país que vende tanta motocicleta alguém não consiga arrumar patrocinadores que sustentem uma cobertura.

Ou é?

Claro que é. Falando com os pés na realidade, acho bem difícil qualquer emissora gastar com direitos de transmissão de motociclismo, porque os esportes na TV caminham para uma perigosa concentração de mercado. Com a iminente fusão entre Fox Sports e ESPN (leia-se Disney), na prática apenas dois grupos dominarão as transmissões nos próximos anos. O outro é a própria Globo, que não renovou seu contrato e, ao dispensar sua dupla titular de narrador e comentarista, sinaliza que não tem mais interesse na modalidade.

(Ah, mas e a MotoGP no Brasil? O cara lá que vai construir o autódromo de Deodoro já fechou com a Dorna e vai ter corrida aqui, eu li na internet!, gritará alguém. Eu já não tenho mais paciência para responder.)

E tem a Indy, ainda. A notícia vem à tona um mês depois de a Bandeirantes desistir da categoria, que tinha transmissões no Brasil desde os anos 80 em TV aberta e fechada. Menos mal que o DAZN, serviço de streaming especializado em esportes, tem os direitos da competição americana e deve seguir mostrando as corridas pela internet em 2020.

Enquanto isso, proliferam nos canais de TV programas de pregação evangélica, reality shows de todos os tipos e, no caso do esporte, cresce a cada dia o quase monopólio do futebol como assunto vigente, mesmo em ano de Olimpíada. Ao mesmo tempo, explodem as audiências de canais no YouTube e nas redes sociais cujo conteúdo é difícil de definir e que fazem um sucesso ainda inexplicável para este que vos bloga.

São tempos realmente bicudos para todos.

[bannergoogle]

Comentários

  • É extremamente difícil prever como será a evolução tecnológica, mesmo em curto prazo. Isso se dá porque temos o costume de projetar o desenvolvimento para determinado tempo no futuro analisando o mesmo período do passado até a atualidade. Mas a tecnologia não se desenvolve de modo linear, mas exponencial. Acredito que em poucos anos a internet deve suplantar completamente os canais de TV e publicações escritas. Todos os programas, inclusive esportivos, estarão disponíveis gratuitamente na Rede Mundial. Será uma coisa natural para nós, è questão de tempo. Pouco tempo.

  • Para os amantes de esportes a motor uma perda terrível. Nas 3 categorias as corridas são sempre emocionantes e com provas decididas muitas vezes na última curva. Isso tudo somado ao talento da dupla Guto e Fausto tornava-se programa imperdível.
    Bom para os fanáticos do lindo futebol brasileiro que terão mais reprises de Atlético-GO x Bragantino nos 3 canais Sportv. Será de “enjuá”

  • O que é surreal, porque tem sido a melhor categoria de acompanhar pela TV no esporte a motor. Apesar de ter gostado da última temporada de F1, com ótimas corridas, a MotoGP teve uma penca de finais emocionantes. Tem que contar de dúzia pra lá.
    Torço pra que FOX/ESPN peguem e contratem a dupla.

  • O mundo mudou muito. Hoje é muito mais eficiente para uma fabricante de motos, por exemplo, fazer publicidade direcionada na internet para os donos de motocicletas do que gastar um rio de dinheiro para ajudar a bancar a transmissão da MotoGP na TV fechada que atinge um público bem restrito. A tendência é que fique cada vez mais difícil esse tipo de empreitada. O streaming pode ser um caminho, mas também precisa se viabilizar economicamente.

  • A transmissão parou porque não dava retorno. E não tinha retorno porque o público era restrito. E o público era restrito porque o acesso (assinatura) é caro. E custa caro porque cobram muito para transmitir.

    As empresas que investem na categoria deviam encontrar um modelo de negócio pra inverter essa lógica…

    Eu acompanhava NBA somente por notícias de sites, mas agora assisto na Band. Se a NBB passasse também eu veria. E mais empresas investiriam mais na categoria nacional.

    Muitos como eu não aceitam mais pagar tv por assinaturas para assistir publicidade… Eu cancelei porque meu filho via mais propaganda do que desenhos e agora o Netflix atende muito mais por menos.

  • Televisionar MOTOGP com intuito de vender CG 125, usada, sem seguro com placa “fria”…………foi se o tempo,,,,,,,,,,o MC kevinho não anda de moto……………….o negócio é SUV e BBB20……….https://www.uol.com.br/carros/noticias/redacao/2020/01/19/como-suvs-salvaram-porsche-e-fizeram-lamborghini-bater-recorde-de-vendas.htm .
    E eu querendo uma “perua”, não tem mais………..vou ter que comprar algum carro de 2 toneladas e 135cv……pqp

  • Prezado F&G : A informação é muito triste ficaremos sem imagens e comentário de excelentes profissionais sem Moto GP, sem F-Indy, A globo colocou na bolsa de valores títulos na ordem de quinhentos milhões , quem vai querer investir em uma empresa micada , que deixa de investir em conteúdo esportivo atraente para patrocinadores e também de comerciais .Simplesmente lamentável.

  • Flavio Gomes: já pensou o “Quinteto Veloz” virando “sexteto” à la Miles Davis? Fox Sports 2 transmitindo Moto GP? Voces já tem a melhor equipe, teriam tambem os melhores produtos! (perguntar não ofende, né não, meu?!)

  • Infelizmente o “furtebor” reina absoluto, sinceramente não acompanho mais futebol brasileiro. Não assisto TV aberta e tenho assistido cada vez menos TV fechada, tenho acompanhado cada vez mais conteúdo na internet, conteúdo que posso definir ao meu gosto, acho q é uma tendência… Infelizmente as emissoras avbertas optam pelo “furtebor” medíocre brasileiro, estaduais horríveis, brasileiro com 8 vagas para libertadores, 15 clubes lutando pra não cair, mas o brasileiro tende a se contentar com pouco… Infelizmente!

  • Na minha visão é uma falta de respeito tanto com os profissionais envolvidos como com os assinantes do canal. Era uma das melhores atrações disponíveis em meio a tanto jogos de futebol idiotas e sem representatividade.

  • Para as emissoras brasileiras esporte se resume a 96% futebol e 4% divididos para os demais esportes, para se ter uma ideia da cultura futebolísticas aqui no Brasil, quando qualquer mídia vai informar a area de qualquer lugar usam o comparativo de campos de futebol , ” o tamanho de 10 campos de futebol “, ai o povo entende !

  • A globo acabou com as.fórmulas do Brasil. (Ford, Fiat e chevrolet ) . Só. Incentivou a stock car. Gastam rios de dinheiro com um monte de pilotos bons e jovens que poderiam estar em outras categorias. Hoje não temos piloto na F1 simplesmente por isso, acabamos com a nossa base de pilotos. Todo patrícinio foi para a.stock pq?

    • Porque os filhos do Galvão Bueno corriam na stock. Injustiça vão escrever, mas o Galvão Bueno não pronuncia Red Bull, só RBR, nas transmissões. Quando um de seus filhos foi patrocinado pela Red Bull, ele enchia a boca puxando o R e pronunciava com toda a pompa o nome completo da fabricante de energéticos. Qual empresa vai investir numa categoria esportiva pra ter seus logo e nome boicotados por uma rede de TV que cobra uma fortuna para mencionar seu nome e mostrar sua imagem. Vimos repórter da Globo tentar tirar os oculos de sol de um piloto durante uma entrevista para não divulgar a marca. Cortam o logo nos bonés usados pelos atletas. Chamam equipes de voley pelo nome de cidades. Que futuro terá qualquer esporte nesse país com uma emissora dessas??

  • Lamentável, triste, pois sempre acompanhei as transmissões moto 2,3 e GP, até de madrugada, grandes disputas, mais emocionantes que F1. Melhor ainda com Nejain e Macieira, dupla perfeita, Porque será que o programa Bem Amigos nunca(nunca) falou de motovelocidade ? Nem a pedido, estranho né. Mas, vcs voltarão breve, pois são sensacionais !

  • Bom, ao contrário do que possa parecer, isso não me surpreendeu em nada. A Globo tá com muito menos grana, pensando puramente no que dá lucro, e eliminando todo e qualquer gasto com pouco ou sem nenhum retorno. Culpa disso??? BOZOOOOOOO, hahahahaha. Não, a culpa não é dele. A culpa é nossa mesmo. Do público. Pelo menos a maioria. Canso de ver o pessoal desmerecendo os atletas (sim, pilotos SÂO) brasileiros. Falando mal de lendas mundiais. Nosso automobilismo praticamente morreu. Só a Stock ainda consegue as verbas pra se manter bem. E Stock não forma ninguém pro exterior. então, pasmem, ficaremos sem ou com muito menos acesso a isso. Agora os parabéns: Parabéns à quem só sabe reclamas. Parabéns à quem desmerece nossos ídolos cultuados no mundo. Parabéns ao país que respira futebol e ajudou o esporte a se tornar uma máfia que não vence mais nada. Parabéns principalmente aos jornalistas que, ao inv[es de apoiar, só sabem ligar esporte à política, e, apesar do automobilismo ser o mais capitalista dos esportes, vestem a camisa da esquerda misturando os assuntos e levando a opinião pública junto. Afinal, sem patrocinadores , logo logo voltaremos a ter grandes pilotos nas principais categorias né??/ Toda lógica nisso. Afinal, vivemos em um país que nem identidade possui mais. Reclamar do quê então????

  • E a única coisa que me faz manter o serviço de tv por assinatura são os esportes (e eu não assisto futebol). Se os esportes sairem dos canais, me fazem um favor. Vai ser mais barato contratar esses serviços por streaming.
    Mas acrescento: uma dupla tão competente como essa não vai ficar muito tempo sem trabalho. São muito bons!

  • Eu gostava das transmissões. Mas, na prática, estava quase inviável para mim. O pacote de TV a cabo com o sportTV estava caro demais (ele não fazia parte do pacote padrão de nenhuma empresa de TV a cabo). As novas gerações, e as nem tão novas assim, querem consumir, esportes e jornalismo, inclusive, quando quiserem, não obedecendo os horários de uma rede de TV. Isso vale para o futebol também, que vai pelo mesmo caminho do público não assistir os canais. Só vai se sustentar um pouco mais. Além disso, o nível das programações caiu bastante nos últimos anos, desde que política passou a se misturar com a missão fim das emissoras, escravas de contratos com os governos. Por exemplo, eu assistia sempre que podia os canais de jornalismo. Mas fui perdendo o interesse a ponto de, hoje, não assistir mais a nenhum dos programas. Procuro canais de youtube de pessoas que aparentam ser mais isentas e canais de stream com boa programação de séries e filmes. Como eu, milhares ou mesmo milhões podem ter sentimento semelhante. Daí as assinaturas caem, bem como a receita de patrocínio. Provavelmente vou cancelar a TV a cabo da minha casa, pois a motoGP era a única motivação para eu continuar com as assinaturas. Tem o largados e pelados também, que é legal. Mas posso viver sem… kkk

  • Também estou muito p.. da vida com esta decisão.
    Contudo, sem querer defender a decisão, entendo que ela foi tomada em função da baixa audiência,
    E o mesmo raciocínio inverso vale para o futebol.
    Ou seja, nós, amantes do esporte a motor, somos uma espécie
    em extinção e logo ganharemos uma carteirinha do IBAMA.

  • Pois é…. Com certeza darei um jeito de assistir… seja por Tv, internet, etc…. Mas mais uma vez quem perde é o público, pois a dupla Guto&Fausto davam o tempero necessário À transmissão…. Tenho experiência em ver transmissões por outros meios e posso afirmar que uma má narração e/ou um mal comentário tiram todo o brilho do esporte por si só… Exemplo??? F1 com Galvão narrando eu nem penso , imagino em assistir…. Por vezes assiti no “mute”…. por ser menos pior. Enfim…. como todo brasileiro, tomamos no C* de novo …e sempre… PQP.

  • Deodoro vem ai…KKKK eu queria ter visto a tua cara o dia em que (aquele lá) venceu as eleições. Deve ter sido épico. Tua e do Rodrigo Mattar(que ta fazendo hora nos nossos ouvidos a muito tempo).

  • O tempo não pára, não para, já dizia Cazuza. Mudanças, elas sempre vem, graças a Deus. Aos profissionais resta montar canal no YouTube e faturar, os fãs vão assistir pela internet em inglês, abraço!

  • Show de bola !! Era o “peteleco” que faltava para eu cancelar minha TV por assinatura. Ninguém aqui em casa assite TV mesmo, eu sou o único e o que me segurava eram os canais de esporte, principalmente a SPORTV e o Moto GP. Terei uma redução de R$ 1.200,00 ao ano. Com esse montante eu assino o “video pass” da Moto GP, e ainda me sobra R$ 800,00. Assisto as corridas ao VIVO, a hora que eu quiser, e cá entre nós com uma transmissão/cobertura muito melhor que a Sportv (eu sei pois já assinei no passado, quando morei fora do Brasil.

  • Nada que surpreenda.
    Vão continuar transmitindo aquecimento dos jogos de futebol inteiros de qualquer time de quinta categoria e mesas-redondas pós-jogos. Depois vão reprisar mais duas vezes e na terceira serão compactos com análise do tira-teima e var. Reportagens serão feitas sobre as preferências dos jogadores se gostam mais de samba pagode ou funk. E piadinhas sem graça e modinhas passageiras surgirão. Escândalos com jogadores e suas respectivas namoradas dominarao as manchetes dos principais veículos de comunicação.
    Afinal de contas é o que o brasileiro gosta. É o público a ser explorado.

  • Bem quando a família Marquez ía andar na Honda? Sacanagem…

    Fazer o quê… Parece que o reino da TV aberta já está acabando… Era um dos programas que eu mais assistia (acho que só perdia pra F1).

    []s
    Cranio

  • Bom dia , aproveitem a oportunidade e lancem o serviço de streaming pelo Grande Premio e vendam para nós.
    Sei que a compra da transmissão não deve ser barata, mas como já disse alguém aqui procurem fazer um estudo e apresentem aos possíveis patrocinadores.
    É isto que esta faltando, chega de Globo , Band, etc…

    • Pois é, mas aí eu te pergunto, usando a sua consideração, por que o blog grandepremio não compra os direitos, baseado na teoria da dono do blog,?Será por que a teoria é diferente da pratica. Porque “exigir ” que alguém compre os direitos, seja diferente de eles comprarem? Se não for viável para o grande premio, porque seria viável para outros?

  • Novas megafusões, novos monopólios ou oligopólios em todas as áreas… que beleza é a livre iniciativa. Mas não se preocupem: o “mercado” vai resolver tudo!
    Que crueldade com a dupla Nejaim e Fausto Macieira… as transmissões eram ótimas, as corridas da MotoGP são maravilhosas tendo dois dos maiores talentos do motociclismo, Rossi e Marquez, despontado em sequencia. Tudo jogado no LIXO.

    Ao invés de MotoGP e Indy, ouviremos a palavra do Senhor na voz dos pentecostais

  • Do jeito que as coisas vão no grupo Globo a próxima da lista pode ser a F1. Não sei qual o período de contrato em vigência, mas da forma que a emissora tem conduzido seus conteúdos de automobilismo e motociclismo isso não me surpreenderia.

  • Flávio
    O dia que “ a grande massa “entender o que fizeram pode não ter volta, se entenderem claro né.
    Certos eventos esportivos vão migrar para os streamings de esportes, e os canais de cabo vão se utilizar da multiplataforma para ter lucro.
    Os clubes de futebol vão transmitir seus jogos no seu próprio canal via streaming, YouTube, Facebook e fazer dinheiro com isso.
    O que vai ficar na tv é o dará 50 pontos no ibope.
    Quem não tiver para pagar pelo acesso aos canais de streaming e para ver os jogos do seu clube não vai ter acesso.
    Lembra o que aconteceu com a implantação das arenas e dos programas de sócio torcedor no Brasil, onde os pobres foram “ excluídos” dos estádios, então esses tempos chegaram na tv.
    Eita que só vai se curintiia, framengo e brasil sil sil sil

    • Grupo Globo vem dando prejuízo nos últimos anos e não duvido que tenha se acentuado vertiginosamente em 2019 (seria em função do fim da publicidade estatal?). Do ponto de vista de negócio, não sendo uma iniciativa lucrativa e estando a Globo possivelmente em um momento de reestruturação (tbm conhecido como: cortar aquilo que não trás dinheiro e reforçar aquilo que trás) pode fazer sentido. Temos que lembrar que a função da Globo como empresa é gerar lucro para quem a comanda e garantir a sustentação do negócio e não ser um ONG.

      Do ponto de vista esportivo e jornalístico sem dúvidas a perda do Regi, Roby Porto, Lito e agora Guto e Fausto são um grande baque para nós entusiastas. Além da química sensacional traziam conteúdo de qualidade.

      E o Galvão? Falem oq falem, digam o que digam, mas o cara ainda da audiência e gera receita.

  • O Guto Nejain é fantástico no esporte a motor ele da um banho no Sérgio Maurício . Aposta errada da Sportv. Eu adorava as transmissões da motoGp assistia sempre. Quanto ao q vc falou de motos.
    Que empresa quer investir em um campeonato de supermotos num país onde só vende a moto de entrada de baixa cilindrada.?

  • Eu concordo com você, que a demissão desta dupla Nejain/Macieira, e o fato de não termos transmissão da MotoGP na TV, é uma péssima notícia.

    Agora, tentar misturar isso com motoboy, politica, etc. não cola mais!
    Cara, você tá muito chorão. Parece o Lulu Santos falando mal do sertanejo (“breganejo”, disse o Lulu) no final dos anos 80. Tava certo ele? Na visão dele, naquele momento, sim. Mas, há que se considerar que as preferencias mudam, as pessoas mudam, a tecnologia avança e a vida segue.

    A emissora, tá na razão dela: se não dá lucro, vai colocar no ar programas que dão lucro! (E a Globo não vai colocar no ar um programa evangélico no lugar da moto GP, no SporTV… percebe tua falta de conexão?)

    Infelizmente, ao que parece, teremos que ver MotoGP (2 e 3 também), via streaming. Mas, o streaming é uma tendência: custo menor, facilidade pra acessar em qualquer dispositivo e local, etc.
    Torcemos para que os grandes nomes das transmissões esportivas possam migrar, com sucesso, para as empresas “novas”, como DAZN (só um exemplo).

    BTW: eu desconfio que o Reginaldo Leme saiu antes do final do ano, porque já sabia que seria demitido também. Uma sacanagem da Globo: sair sem uma grande homenagem. Pô, o cara é uma lenda no jornalismo automobilístico.
    Mas, a situação é essa. A palavra chave é “adaptação”, embora “saudades” é o que vem primeiro ao coração.
    Grande abraço.

  • Flavio, quando eu morava em São Paulo sempre ia assistir corridas do Brasileiro de Motovelocidade, e ficava impressionado com a quantidade de público! Acredito que só perdia para a F-1, e talvez para a Truck. Não sei como anda a modalidade no momento, faz uns 10 anos que não vejo.

    Eram eventos com cobertura zero da grande mídia, mas que tinha forte apoio da Honda e Petrobras e corridas com mais de 30 motos – de diversas marcas – na categoria principal. O marketing devia ser direcionado aos revendedores e motoboys. Mercado há, e muito, no Brasil. Uma pena estar tudo tão estranho…

  • Tristes tempos! Uma perda irreparável o término das transmissões da Motovelocidade.
    Fausto Macieira e Guto Nejaim eram brilhantes no que faziam! Competência, bom humor eram a marca das corridas por eles narradas e comentadas. Lamentável!

  • Uma pena em todos os sentidos, a dupla é muito boa, o motociclismo de competição é fora do comum, longe das transmissões bobas de F1 ,Stock Car etc….com seus “narradores” ridículos, deslumbrados e baba ovos.
    A transmissão da Moto GP e da F1 no tempo do Lito pela Sport TV dá um banho na Globo e seus bobalhões que estão ” a mais de quarenta anos” narrando corridas, exceção para Reginaldo Leme, o único com conhecimento e postura reconhecidos.
    Vamos lá, vamos torcer pelo Leimala, pelo Cuiabá futebol clube, pelas selvagerias das lutas e outras bobagens.

  • Realmente Flavio!

    Triste e lamentável, além de ser uma categoria que dá aulas em termo de entretenimento, competitividade e emoção, ainda ficar orfão das transmissões do Guto e comentários do Fausto é desolador para o amante de corridas.

    Só desejo a eles o melhor, que pela capacidade tenho certeza não tardarão em estar de novo narrando as corridas da Motogp em outro canal.

    Parabéns Guto e Fausto, pelo belo trabalho nestes mais de 10 anos de Motogp no Sportv.