N’ANIVERSÁRIO (3)

N

RIO (caí do cavalo) – Isso porque escrevi ontem que a estratégia do Verstappinho de largar com pneus duros não ia dar em nada, que os dois carros da Mercedes sumiriam na frente, que ele lutaria no máximo por um terceiro lugar com Hülkenberg…

Que bom errar de vez em quando. Mostra que, primeiro, não se devem fazer previsões tão categóricas num esporte que tem gente tão competente trabalhando para melhorar o tempo todo, caso da Red Bull hoje em Silverstone, no GP dos 70 Anos. Segundo, que a F-1 ainda pode surpreender às vezes. Não será a regra até o fim do ano, claro, mas se de vez em quando alguém puder dar o pulo do gato em cima da Mercedes, é ótimo. E Max é esse alguém.

O primeiro pulo do gato de Verstappen foi dado ontem, no Q2, quando resolveu fazer sua volta rápida com pneus duros, para largar com eles e adiar sua primeira parada na prova. O segundo, na largada, ao não perder tempo com Hülkenberg para se colocar imediatamente atrás de Bottas e Hamilton, que partiram em primeiro e segundo. O terceiro, na volta 13. Já bem perto de Hamilton, que tinha pneus médios, Max recebeu a instrução para tomar cuidado com sua borracha. Retrucou: “Não vou guiar que nem a minha vó!”. O recado era claro. Seus pneus estavam bons, ainda, estava chegando na dupla da Mercedes e não faria sentido diminuir o ritmo.

Max com os médios por apenas algumas voltas: seus pneus duraram

Verstappen nem precisou passar ninguém para assumir a ponta pela primeira vez na corrida. Na mesma volta 13 Bottas foi para os boxes e trocou seus pneus médios para duros. Na seguinte, Hamilton fez o mesmo e o holandês ganhou a liderança. E foi levando. Enquanto a dupla da Mercedes se apavorava com bolhas assustadoras em seus pneus, Max era só elogios à borracha. “Tá tudo bem”, dizia ao time pelo rádio, enquanto construía uma vantagem segura para os rivais. Só foi parar na volta 27 para colocar médios, com os quais, se preciso fosse, levaria o carro até o final. Saiu dos boxes em segundo, atrás de Bottas e à frente de Hamilton, e nem deu tempo de piscar os olhos: passou o finlandês e retomou o primeiro lugar.

A Mercedes, então, tentou dar o troco chamando Bottas para os boxes para novos pneus na volta 33. A Red Bull nem pestanejou. Mandou Max parar também, para que os dois ficassem nas mesmas condições na fase final da prova. Ambos colocaram pneus duros e Verstappinho se manteve à frente. Hamilton, então, virou o novo líder. Mas tinha apenas uma parada.

A diferença de Lewis para Verstappen era de 11 segundos na volta 35. Em condições normais, ganharia a corrida. É dificil tirar 11s de Hamilton em 17 voltas. Só que ninguém acreditava que o inglês seria capaz de ir até o fim com seus pneus em petição de miséria. Ele até que aguentou algumas voltas, mas o medo de um estouro, como na semana passada, foi maior do que a ousadia de tentar completar a corrida daquele jeito. Na volta 41 parou de novo, voltou em quarto a 12s do novamente líder Verstappen, passou Leclerc na 45ª volta, foi para cima de Bottas, que tinha pneus bem piores àquela altura, passou o companheiro de equipe na volta 50 e já não havia mais nada a fazer. Lá na frente, Max se divertia com o time fazendo piadas pelo rádio e, assim, chegaria à sua primeira vitória no ano e nona na carreira, tirando a invencibilidade da Mercedes na temporada.

O pole Bottas, terceiro na corrida, com Hamilton: “A equipe dormiu no ponto”, reclamou

Foi uma vitória espetacular, construída com esmero, inteligência, estratégia e, sobretudo, muito talento. Diante dela, o novo recorde igualado por Hamilton — 155 pódios na F-1, como Michael Schumacher — perdeu um pouco do brilho. “Temos de analisar tudo para saber o que aconteceu”, falou o inglês, meio contrariado com a derrota inesperada. Ele se referia à profusão de bolhas nos seus pneus e nos de Bottas, que enfrentou os mesmos problemas durante a corrida e terminou em terceiro. “Para quem largava na pole, claro que foi uma frustração”, disse Valtteri. “A equipe hoje dormiu no ponto.”

Leclerc foi o quarto e merece muitos aplausos, por conseguir fazer a corrida toda com apenas uma parada e tirar da Ferrari muito mais do que o carro pode dar. Foi uma de suas provas mais consistentes na categoria, disputada com sabedoria e paciência. Albon terminou em quinto — e teve trabalho, depois de um início de prova complicado — e a dupla rosa da Force Martin acabou decepcionando, com Stroll em sexto e o incrível Hulk em sétimo. Ambos sofreram muito com os pneus. E pelo menos nisso acertei ontem, ao mencionar o ritmo de corrida da equipe — que tem sido muito pior do que na classificação. Ocon, Norris e Kvyat fecharam a zona de pontos, e aqui vale uma menção honrosa ao russo, espinafrado por este escriba ontem, mas que conseguiu um pontinho muito digno — Gasly, que largou bem à sua frente, nem pontuou. Na classificação, Hamilton mantém 30 pontos sobre o vice-líder. Só que agora este é Verstappen, e não Bottas: 107 x 77. Sapattos tem 73. Fico imaginando como seria de Max não tivesse tido problemas na primeira corrida do ano, que zerou. Sei lá, uns 15 pontinhos. Estaria na cola de Lewis. Esse menino, com todo respeito, é foda.

Pit stop da Racing Martin: Stroll e Hulk sofreram na corrida e decepcionaram

No mais, acho que vale a pena dizer que Ricciardo foi outro que desapontou depois de se destacar nos treinos — sobre ele falaremos amanhã no nosso rescaldão –, que a McLaren não está conseguindo repetir as boas atuações do início do campeonato e que o dono da Force Martin, Lawrence Stroll, está pistola com as acusações contra seu time — que seria o terceiro colocado hoje entre os construtores com 56 pontos, à frente de Ferrari (55) e McLaren (53) nessa briga boa pelo título de “melhor do resto”, já que Mercedes e Red Bull estão bem à frente.

E temos de relatar o que aconteceu com Vettel, claro.

Vettel à frente de Leclerc: “Nossa estratégia não fez o menor sentido”

Putz. Putz. Putz. Vettel rodou sozinho na primeira curva na primeira volta! Caiu para último, e aí foi se recuperando do jeito que dava, para terminar em 12º. Está dando pena do alemão. O ambiente na equipe se deteriorou, as estratégias de pneus são invariavelmente equivocadas — o piloto disse que, hoje, a que escolheram para ele “não fazia o menor sentido” –, está guiando mal, comete erros grotescos, e seu ano se transformou num calvário que só terminará quando o Mundial se encerrar — não se sabe quando, ainda.

É óbvio que diante desse quadro tive de ligar para Gola Profonda, meu espião em Maranello, que ontem me deixou na mão — enquanto eu esperava um telefonema, vi que postou umas fotos num pub de Towcester em suas redes sociais, furando a quarentena e arriscando seu emprego e minhas informações exclusivas.

Hoje, para evitar novas falhas de comunicação, nos falamos imediatamente depois da corrida. Como está Seb?, perguntei, sugerindo uma intimidade com Vettel que jamais tive. “Seb? Ui ui ui”, respondeu Gola por um novo aplicativo de mensagens que estamos usando, totalmente criptografado, impossível de ser rastreado, chamado “MyCheque” — usamos a versão “Keyróz 2.0”, das mais seguras. Vai logo, rapaz, tenho coisa para fazer, reclamei, e ele engatou uma sequência meio desconexa de frases. “Seb, como você chama seu amiguinho, nem passou pelos boxes. As câmeras de segurança flagraram ele [nota minha: Gola não sabe usar pronomes direito] com um cara daquela equipe rosa indo para a fábrica que fica do outro lado da rua. Saiu de lá com um banco debaixo do braço e depois as câmeras flagraram ele no box daquela equipe rosa arrancando o banco do carro do Hülkenberg e colocando o novo e dizendo que domingo que vem vai correr lá e dane-se.” Oxe, exclamei. “Oxe?”, ele perguntou. Não é nada, é só espanto. E daí, o que aconteceu? “Ele mandou uma mensagem para o Sainz pelo WhatsApp que a gente interceptou.” E o que dizia essa mensagem?, fiquei curioso. “Ele mandou pro Sainz uma foto do nosso carro do ano que vem, ainda sem a pintura, e estão todos putos com ele na equipe por vazar segredos industriais. Vai dar rolo.” Você tem essa foto?, pedi, mais curioso ainda. “Está aí.”

A nova Ferrari, segundo Gola Profonda: será que vai?

Depois disso não nos falamos mais.

Sobre o Autor

Flavio Gomes

Flavio Gomes é jornalista, mas gosta mesmo é de dirigir (e pilotar) carros antigos.

145 Comentários

  • A vida é assim mesmo né FG? Para nossa felicidade, sempre aparecerá um pentelho para destronar o rei. Sebastian Vettel chegou, aconteceu e brilhou na F1, nada que ele realizou será esquecido, inclusive os erros. Pois quem aquele que nunca errou, com um ano na frente do segundo colocado e bate sozinho na entrada do túnel, que atire… não é mesmo?
    Creio que será um trecho melancólico demais na sua carreira, mas fazer o quê? A sina do cara é correr quem sou eu pra aposentá-lo assim, compulsoriamente?
    Vettel já tem lugar entre os grandes do Automobilismo aqui da minha humilde estante.

  • Muito estranho, para não dizer estranhíssimo, de repente o carro mais equilibrado do grid, consumir tanto pneu assim.
    Até mesmo depois da segunda parada do Hamilton, depois de 10 voltas quando já chegava no Bottas, seus pneus já tinham bolhas.

    • Wagner, diga-me, se for capaz:

      Quantos venceram com Toro Rosso e ainda mais em Monza?
      Quantos foram campeões com a Red Bull?
      Quantos conquistaram quatro títulos seguidos (Schumacher não vale)?
      Quantos conseguiram chegar ao vice (2 vices) no reinado da Mercedes?
      Quantos possuem mais vitórias na Ferrari, tirando os mitos Schummy e Lauda?
      Quantos possuem 53 vitórias (3 equipes) , 57 poles (3 equipes), 120 pódios (3 equipes)?

      Vou parar por aqui, porque está ficando chato. Poderia ainda falar do número de voltas e Km na liderança, Do recorde de vitórias seguidas, etc, etc, etc.

      Não conheço esse cara, mas que ele falou merda, falou!

  • A Ferrari deveria dispensar logo o Vettel, antes do fim do ano. Não seria humilhação, pior é continuar desse jeito, um sabotando o outro. Faz um acordo com a McLaren e antecipa o Sainz, ou então pega o Hulkenberg, um piloto experiente que poderia ajudar muito no (re) acerto do carro.

  • Espero que a Pirelli a a F1 aprendam e comecem a usar pneus que se desgastam nas corridas! Uma mudança simples fez a corrida ficar uma zona deliciosa.

    Ninguem merece os pneus de pau, que deixam o piloto completar a corrida com uma parada só e fazer stints de 50 voltas. Tem que ser de duas paradas pra cima, aí sim da pra jogar com a estratégia.

  • Qual é o número de bobagens que o Vettel já cometeu pela Ferrari nos últimos três anos? Cara, não pode um piloto TETRACAMPEÃO fazer tanta barbeiragem como ele faz. É vergonhoso. Aquele erro de ontem na primeira volta é digno de pilotos da Haas. Aí você lembra de outros erros gigantes dele como na Alemanha ano passado ou Cingapura em 2018. São só alguns erros gigantes que um piloto com a quantidade de títulos dele não pode cometer. Alguém consegue imaginar craques como Verstappen e Hamilton cometerem erros semelhantes? Não.

    Olha, esse Vettel é ruim mesmo. E não é de hoje que se prova assim. O pau que ele tá tomando do Lerclec está sendo digno de pena.

    • E quantas cagadas, seja de estrategia, seja de erro de pit stop, problema no carro, a Ferrari fez com ele nos ultimoss anos? Bem mais que uma equipe de ponta deveria fazer, mas é mais fácil relevar os erros do piloto que da equipe. Só sei que nos últimos 12 anos Vettel tem 4 titulos e a Ferrari nenhum.

    • vettel faz parte de um daqueles mistérios inexplicáveis que por vezes assombram o mundo da F1….o cara foi simplesmente TETRACAMPEÃO DE f! conquistando 04 títulos mundiais SEGUIDOS pra hoje estar se ARRASTANDO pelas pistas levando com frequência um pau do novato e seu companheiro de equipe leclerc….pra mim…. vettel não se levanta nunca mais….

    • Um cara que foi campeão do mundo e tem 53 vitórias não pode ser ruim. Agora, de fato ele é superestimado, tem números melhores do que seu talento merece. Dos seus 4 títulos, dois são “dele” (2010 e 2012) e dois são do carro da Red Bull (2011 e 2013). O que acontece hoje é que Vettel está mega desmotivado. Seria bom pra ambos – Vettel e Ferrari – que eles abreviassem essa situação, o alemão saísse antes do fim da temporada e ele fizesse um período sabático, como já fizeram Prost, Raikkonen e Alonso. Não acho que a Racing India Force Martin Aston Point seja uma boa opção para Vettel, considerando a atitude vergonhosa da equipe ontem, favorecendo o filho do dono em detrimento do Hulk.

      • Pensa bem. O Hulk tá disputando o quê? Os pontos que ele levou na corrida vão pro ralo, os que o Stroll fizer valem pro campeonato de pilotos. Lendo seu argumento parece que mandaram ele abrir pro Stroll ganhar a corrida, nem pódio a bagaça valia. Eu se sou o chefe da equipe fazia o mesmo. Nunca vimos a equipe pedir pro Perez parar ou dar passagem, então penso que não tem essa de Hulk injustiçado.
        O cara conseguiu colocar um carro que é cópia da Mercedes em terceiro no qualy e já tão querendo colocar ele até no lugar do Hamilton na Mercedes. Hulkenberg correu 177 GPs e NUNCA chegou ao pódio e essa coisa de que “estava sem correr há 9 meses” é bom lembrar que TODOS os pilotos estavam sem correr há 8 meses

      • AL EAGLE, na mosca.
        Eu só ficaria indignado com a troca de posições do Hulk com o Stroll se fosse para retirar o almejado pódio do alemão. Hulkenberg não está disputando o campeonato. Os pontos que a Racing precisa que ele conquiste são somente os de construtores.

    • Não duvido que a Ferrari esteja sacaneando o Vettel… acerto do carro, pressão dos pneus, sei lá! O cara não desaprendeu a pilotar! Òtimo piloto, Mas está com sérios problemas! Lecrec é muito bom, o que acaba acentuando essa diferença! Tomara que se encontre, ´para pelo menos não fazer feio!!

  • “Raçudo” esse verstappen hein ! ele vem mantendo uma constância em sua pilotagem de encher os olhos e mais do que mereceu essa vitória ! se continuar assim com essa constância vai estar se credenciando como grande candidato a suceder hamiltom depois que o inglês pulverizar todos os recordes possíveis e imagináveis….quem viver….verá…..

  • Interessante é alguém “achar” que a Ferrari não está tentando ferrar o Vettel. Colocaram os pneus duros no carro dele pra rodar 10 voltas e os médios pra mais de 20 voltas, quando todos sabiam que os médios, naquele calor, derretiam feito chicletes.
    Vettel largou com duros, num carro sem down force, tão sem pressão que Leclerc conseguiu completar a corrida com 2 paradas.
    Depois recolocaram duros no carro do alemão novamente, pra 11 voltas e pararam pra macios pra 22 voltas. Se isso não é ferrar a corrida do cara.

    • Vettel está sem um chorão.
      Na Hungria ele proibiu a equipe de colocar pneus mais moles, diga-se de passagem acertadamente.
      Nessa corrida com certeza aceitou a decisão da equipe.
      Sobre parar cedo, a rodada na primeira volta deu pra ver no replay o pneu fritando e danificando o material, com isso deveria estar sentindo vibrações e tiveram que antecipar a parada.

  • O que talvez a Mercedes não esperasse era um dia tão quente para os padrões de Silverstone. Os pneus se degradaram rapidamente, e isso porque o carro da equipe foi construído de maneira que os os pneus atingem rapida e constantemente a temperatura ideal. Como estava muito quente o dia, a pista também estava bem quente e a borracha não aguentou. O que talvez a equipe devesse ter considerado seria uma prova com três paradas, andando em um ritmo mais forte desde o início. Tomaram um baile da Red Bull graças a estratégia que começou no Q2 no sábado e, principalmente, graças a uma pilotagem exímia de Verstappen. Esse realmente o dono dessa prova.
    Agora um parágrafo apenas para falar de Bottas. O sujeito está na liderança da prova, e não ofereceu nenhuma resistência a um Verstappen saindo do box com pneus ainda frios. A Mercedes vai em algum momento pagar muito caro pela manutenção de Bottas como piloto. Russel está aí, por que não efetivá-lo?
    Segue o calvário de Vettel, a ferrari abandonou completamente o alemão, uma vergonha. Um tetracampeão, mesmo que tenha errado, merece mais respeito. E o cúmulo da hipocrisia, a equipe italiana protestar contra a racing point no caso dos dutos de freios.
    Do restante falar o que?
    Albon sentindo na pele as engrenagens do moedor de pilotos chamado Red Bull. Leclerc fazendo corridas discretas e se aproveitando dos infortúnios alheios. Rancing Point mostando que cópias tem vida limitada. Norris e Gasly ainda tem boas performances em que pese a inconstância de seus carros. Russel, leão aos sábados precisa de um bom domingo ainda.
    Os demais, deixa para lá.

  • Algumas dúvidas após esses primeira etapas:
    Russel é um leão de treino?
    Tirando os títulos qual a diferença entre Vettel/Kimi para Grosjean/Magnussen?
    Tem algum piloto com mais altos e baixos que Albon?
    Esperamos mais de Gasly, e ele apresenta menos?
    Esperamos menos de Stroll, e ele apresenta mais?
    Ocon é fogo de palha?
    Qual é a verdadeira posição da Mc Laren?
    Sobre a corrida, Verstappen perfeito e Leclerc excelente.
    Outra corrida de recuperação de Albon.
    Ricciardo e Vettel rodando sozinhos, ao menos o australiano não fica chorando no rádio.

    • Williams até consegue ter um bom ritmo em volta lançada. Mas o ritmo de corrida dela é sofrível. Só uma outra corrida louca pra um dos dois conseguirem pontos.
      Grosjean e Magnussen são piores que Vettel e Kimi. Nem dá pra comparar. Todos estão em péssima fase. Grosjean é desastrado, Magnussen é desonesto (aquilo que ele fez com o Latifi foi só a última de muitas. Tomou do Albon na corrida passada, sem um pingo de pena dele), e Vettel e Kimi são dois ex-campeões em péssima fase, mega desmotivados, guiando carros ruins.
      Albon também paga o preço de estar numa equipe que só dá as migalhas pra ele. Ou alguém acha que vão dar o mesmo valor a ele que dão à prima dona Verstappen? E qualquer um que vá pra lá vai sofrer a mesma coisa. O carro vai ser feito pro Max, a equipe vai dar todas as atenções pro Max… Mas o Alex precisa melhorar nas classificações, volta lançada não tá sendo o forte dele. Toma meio segundo do Max quase religiosamente. E a impressão é que ele só acorda pra valer depois do primeiro terço da corrida. Aí ele mostra que não é um piloto ruim.
      Gasly vem dando uma surra após a outra no Kvyat. Menos nessa corrida. Mas é ele que é o primeiro nome da fila pra quando a paciência do velho caolho acabar.
      Descobri que o Stroll tem um fã-clube. Me surpreendi. Ele não é ruim. Mas sem a grana seria um piloto de equipe pequena.
      Nunca achei o Ocon essa coca-cola toda. Desde os tempos de Marussia. Sou mais o Wehrlein, apesar da marrentice e dos destemperos dele.
      Mclaren parece ser um carro bom de algumas pistas e nem tanto em outras. Tipo as Force India do tempo do Fisichella ou a Williams do Massa que era um canhão em pistas velozes e sofria nas travadas.
      Leclerc é bom. Muito bom. Está levando a Ferrari nas costas. Só precisa chorar menos e focar mais no que sabe. Mas ele aparentemente aprende rápido. Se seguir nessa curva de aprendizado, focar em ser mais piloto e menos político, será um dos grandes da geração. Provavelmente será o grande adversário do Verstappen num futuro próximo. Daqui a quatro, cinco anos, tudo indica que serão os dois disputando títulos e vitórias. E talvez o Russell, se tiver paciência e também fazer seu trabalho bem feito. Talento ele também tem. Ninguém chama a atenção do público em equipe pequena sendo ruim.
      Tudo bem que a paciência do Vettel já deve ter acabado. A minha teria. Mas chorar e jogar no ventilador não vai dar meio segundo pro carro. E Ricciardo vai deixar a Renault ajeitada pro Alonso fazer o resto do serviço. Basta a equipe não andar pra trás.

  • Espetacular Verstappen! Não deu chances ao azar. A red Bull deu show. Vettel fraco todo como sempre, um pilotinho quando não tem uma nave na mão. Um espetáculo ver o Albon vino lá de trás e passando vários carros por fora, esse menino, além de não ter como compará-lo com o Max, tem um futuro promissor quando ganhar mais quilometragem. E na minha opinião, a Mercedes errou ao demorar de chamar o Hamilton para a troca, talves se trocasse o s pneus logo após o Bottas teria chance de voar e passar o Max no final. Após a troca o carro se mostrou voador comprova essa teoria. Um abraço a todos.

  • Após assistir à MotoGP um pouco antes da F1 e ver que:
    – foi a primeira vitória da KTM na categoria principal;
    – foi o primeiro pódio e, obviamente, a primeira vitória do piloto sul-africano Brad Binder (OK, esta é a sua primeira temporada na classe rainha);
    – foi a primeira vitória de um sul-africano na categoria principal;
    – foi o primeiro pódio na MotoGP do piloto que chegou em segundo – Franco Morbidelli;
    – o vencedor das duas primeiras corridas, Fabio Quartarato, terminou esta última apenas na sétima posição;
    – o pole position, Johann Zarco, não é alguém que costuma largar na primeira fila, quanto menos na pole (embora esta tenha sido a sua quinta pole na MotoGP)

    Decidi que não valeria a pena assistir à F1 devido a sua previsibilidade principalmente em relação às duas primeiras posições. Mas aí o Max Verstappen apareceu e provou que sim, que podemos ter resultados atípicos na F1 lá na frente. De vez em quando, claro.

    • Moto GP esta anos luz a frente da F1,
      Zarco além das outras poles é bicampeão da Moto2. A festa do Zarco com o pessoal da KTM , sua ex-equipe foi notável, Não se imagina isso na F1.
      O “mágico” pit stop da Mercedes da Penélope Charmosa para disfarçar o que até a torcida do Corinthians sabe sabe : Stroll levou naba de Hulk que esta afastado há mais de seis meses da F1. Esse é o leitmotiv da F1. Direto do desenho Corrida Maluca, Inspirado no Dick Vigarista!

  • A Ferrari devia dispensar o Vettel de uma vez e chamar o raikkonen de volta, pelo menos tirava o finlandês da draga da alfa Romeo.
    No lugar dele podiam colocar o Flávio Gomes, era capaz dele andar na frente do giovinazi.

  • Verstappen fenomenal no GP das “Bodas de Vinho”!
    E eu pensando que a Mercedes ia ganhar todas as corridas! Só que não!
    Não foi dessa vez que o Incrível Hulkenberg conquista o inédito pódio pela Force Point!
    Que fase terrível do Vettel!
    Gola Profonda vai ter muito trabalho até o fim da temporada para disponibilizar mais informações sobre o ocorre com a Ferrari!

  • Todo mundo falando de no tático da RBR para cima da mercedes, de nada adiantaria isso não fossem os fatores temperatura mais elevada em Silverstone combinado com pneus mais macios e com maior pressão que comprometeram o desempenho das mercedes. Claro que o Verstapen faz toda diferença, mas a pista é a mesma da semana passada. Se querem fazer o campeonato ter graça é só mudar os pneus e escolher lugares quentes para correr. Náo faria a menor diferença o Verstapen largar de pneu duro ou extra duro se as mercedes não tivessem tido problemas com os pneus, pois ganhariam de pé nas costas.

    Agora o tal do Sapattos é ruim que dói. Como que o cara leva uma ultrapassagem daquela com o Verstapen de pneus frios, saindo dos boxes. Por isso que ninguém respeita o finlandês. É igual ou Vettel, se larga de cara pro vento tem grande chance de ganhar, mas não pode dar nada de errado, pq braço para correr atrás não tem mesmo. É olha que o sapattos deu pau no Massacrado 3 anos, daí o nível desses pilotos brasileiros pós Senna.

    E o seu Vettel heim FG!!!kkkkk. Dominado por um estreante, erra quase toda corrida e ainda quer colocar culpa na estratégia .Gozado que a torcida e imprensa brasileira adoram detonar o Alonso, que é criador de confusão , deixa o clima ruim por onde passa, etc. Se brincar o Vettel sair da Ferrari numa atmosfera muito pior que o Espanhol deixou a equipe em 2014. Já fico pensando aqui se não vai levar pau do Stroll na Aston Martin, aí pode voltar para casa e cuidar da prole…

    Parece que o Gola Profunda disse que a mãe do Leclerc vai fazer um mingauzinho de aveia pra tentar acalmar o Alemão, senão desse jeito ele vai tomar pau do ex piloto em atividade Haikonen… Ah nein, que injustiça a Ferrari faz com ele, é tão bonzinho, pom pom, fofo…

      • Mas, ele é fraco mesmo. Sequer chega a disputar o campeonato de F1 com o Hamilton, mesmo tendo um carro para isso. Nico Rosberg que o diga…
        Faltam somente 19 troféus para ele ficar à frente do Rubens Barrichello e 13 do David Coulthard, ex-pilotos que têm muitos troféus e, assim como o fraco Bottas, nunca foram campeões.

      • Coulthard tem o dobro de temporadas de Bottas.
        Barrichello mais ainda.
        E olha que estamos falando de pilotos que em todo o tempo que estiveram na F1, foram pagos para isso.
        Ter vida longa na F1 sem desembolsar um tostão, é sinônimo de pilotos acima da média.
        Bottas não é fraco, fracos são os seus argumentos.
        Pra vencer o Hamilton de hoje, você não pode ter um piloto, tem que ter um gênio.

  • Foi legalzinho
    Não se pode viver de exceções.
    Hoje foi exceção.
    Neste ritmo, Amilton chega ao dodeca facin facin
    O campeonato está resumido a quem será o vice
    Isso é pouco para a história da F1
    Muito pouco
    A diferença de ‘maquinário’ é muito abissal, de condutores, nem tanto.
    O regulamento deveria ser mudado:
    Todos pilotos pilotam todos os carros.
    Sorteios aleatórios e sem repetições carro_x_piloto.
    Amilton não ganharia mais q 2 ou 3 corridas, e olhe lá.

  • Foi uma bela corrida, este GP assisti pela internet sem áudio , ficou bem melhor!
    Tirando os mais do mesmo, acho que Albon fez um corridão ,um destaque da corrida, fez uma grande numero de belas ultrapassagens ,sempre por fora , ele é ótimo nisso ,mas…… precisa urgente melhorar sua performance no qualy , ou não terá vez na F1.
    Alguém tem ai a porcentagem de erros em GP do Vettel ? Digo nos últimos 3 anos? Francamente não consigo encontrar uma explicação ,que declínio constrangedor!

      • O que eu acho mais interessante nesse sujeito é que estava quietinho, quase sumido, enquanto seu queridinho se arrastava nas primeiras provas da temporada. Agora que surgiu rumor de que seu queridinho iria assinar com a Martin Point, ele voltou a ficar todo ouriçado. Quero ver se e/ou quando a futura(?) equipe de seu queridinho começar a ter desempenho de cópia mal feita ele vai continuar com esse entusiasmo todo ou vai murchar de novo. Só sei que comportamentos iguais aqui só o da Mônica com o gatão dela (pelo menos bem humorado) e o da viúva mor com o falecido. Haja saco pra esses dois!

  • Confesso que não sou fã do Max Verstappen. Acho arrogante, chato, idiota, imbecil, blá, blá, blá. Mas, para minha infelicidade, tenho que reconhecer que o moleque é competente demais. Nem adianta torcer contra. Cedo ou tarde, será campeão.

  • Seb fazendo m. no começo da prova virou rotina. Dá até para fazer piada nova, adaptada para alemão.

    Sobre a Aston Racing fazer bolhas nos pneus, igual às Mercedes: a mais incrível das coincidências.

  • Que diabos só a Mercedes não gosta de calor ….pneus é igual pra todos …refrigeração .
    pressão aerodinamica, suspensão …. melhor para Verstapinho., Red Bull e principalmente
    para o campeonato…

  • Corrida sem Safety car e candidatos à vitória sem problemas técnicos ou falhas nos pits. Verstappen se consolida na categoria dos pilotos capazes de vencer corridas sem ter nas mãos o melhor carro do grid. E a duvida só aumenta: atualmente, Hamilton é realmente o melhor piloto do grid?

      • Melhor carro + melhor piloto = campeões F1.
        Algumas vezes temos: Melhor carro + bom piloto = campeão da F1 (Jenson Button).
        Carro ruim + melhor piloto de todos os tempos = no máximo, 3º lugar.

      • Números pra mim não contam muito. Hamilton é sem dúvida o melhor de sua geração (década de 2010). Mas melhor de todos os tempos, nem pensar. Pra mim, ainda está no segundo degrau, ao nível de um Stewart, Lauda, Prost, Piquet. No primeiro, estão Clark, Senna, Schumacher e o maior de todos: Fangio, que conseguiu ser pentacampeão por quatro escuderias diferentes numa era assassina da F-1.

    • Amigão, pode ter certeza que ele gosta de uma boa disputa, não foge como o Sapattos. Mas aí tem fator biológico, você quer que um de 35 anos tenha o mesmo ímpeto de um piloto de 22 anos!!!! Sempre um mais jovem desbanca o ancião. Pra comparação ser justa teriam que ser da mesma geração. Eu acredito que em cinco anos teremos bons pegas entre Leclerc, Max e quem sabe o Noris….

      • Luciano, eu entendo o seu ponto (embora a combinação entre experiência e idade seja um bom tema de debate).

        Mas quando eu me pergunto se ATUALMENTE, Hamilton é o melhor piloto do grid, eu me refiro ao estado das coisas no presente momento e não aos motivos que levaram à situação ou os estados anteriores.

        Por fim, eu não acho que Hamilton seja ruim, como alguns preferem entender do meu comentário anterior. É óbvio que é um piloto excepcional.

  • A Ferrari mais uma vez sabotou Vettel com 2 paradas, quando seu carro ruim tem apenas 1 coisa de bom, gasta pouco pneu e daria pra fazer 1 parada, mas preferiram antecipar sua parada, só pra sair da frente do Leclerc…Vai entender….privilegiar um novato meia boca em detrimento de um tetracampeao… esse Binotto tem que defender a escolha que fez,

    • Meia Boca? Não só pelo que fez no fim de semana todo, mas na corrida, estava no ritmo dos 3 da frente, só acabou 10 segundos atrás do Bottas com aquela carroça. Hamilton perdeu tempo para ultrapassá-lo com pneus novos. Vettel rodou (de novo) na primeira volta. Isso é culpa exclusiva do piloto. É possível ver, pelos tempos, pela forma de guiar, mesmo considerando as diferenças de carros, como ele e ainda mais o Verstappen se destacam do resto.

    • Binito será igual aos Eleitores do Bozo ano que vem ele vai receber na mesma moeda pois o Vettel vai está de Mercedão aí o rapaz do achocolatado em pó verá um TETRA CAMPEÃO a frente dele sem ter ninguém da Ferrari para ajuda lo, tudo é questão de tempo como disse no início igual ao eleitores do Tenente Cloroquina pois CAPITÃO nunca foi, ganhou a patente já na reserva como todo militar ao se aposentar ganha uma promoção.

  • Saudações Flavinho Gomes !!!
    Uma corrida tão cheia de parangolés, tinha que ter mesmo o Gola e o Kapka PIV-453 (tcheco) para abrilhantar o seu texto mais longo texto… Você destrinchou tudo – e o pneu do Hamilton que se dividiu em 2 no segundo jogo duro ( médio semana passada) ?… O que foi aquilo ?
    A RBR deu um show e os stints foram feitos sem nenhuma bolha, enquanto a Mercedes em poucas voltas apresentavam sulcos…
    Meu amigo Guela seca, informante do boteco da esquina me deu uma dica: 80 % da corrida foi transmitida mostrando só os carros da Ferrari e nada de mostrar os líderes, ( só nas voltas finais ).
    Vitória linda de Vesrtapinho e parabéns a RBR..
    abs

  • Nada como o tempo, Vettel deveria pedir pra sair. Mas eu já sabia. A máscara pra mim já tinha caído em 2011. De dar pena mesmo. Pena das vetteletes, Vettel não tem culpa, sempre foi isso aí mesmo.

      • Nada como o tempo, Alonso não deveria voltar. Mas eu já sabia. A máscara, para mim, já tinha caído em 2008 (Cingapuragate). De dar pena, mesmo! Pena das alonsetes. Alonso tem culpa, sempre foi isso aí mesmo.

      • E a outra Ferrari lá na frente. Frente de quem? Nem chegou no pódio!

        Acorda, Alonsete! Vivemos um momento único na F-1, onde uma equipe dominante passeia pelas pistas há sete temporadas. E ninguém sabe quantas outras temporadas durará essa hegemonia!
        O que Verstappen fez, Vettel já fez em duas temporadas e o resultado foi sempre o mesmo: título da Mercedes!
        Somente um acontecimento fora da curva para mudar isso. Ou, quem sabe, a mudança no regulamento (levando-se em conta que a FIA ainda deu mais um ano de supremacia para as Flechas). E não fiquemos ansiosos. Os alemães, com certeza, estão trabalhando seriamente para se adaptarem ao futuro regulamento.

    • Alonso…(fanfarrão você) Ah…Alonso aquele que tem dois títulos contra quatro do Vettel, ia esquecendo ele é aquele que mandou o Nelson Piquet Júnior bater o carro para ajudar com uma bandeira amarela pra ele vencer o GP de Cingapura……esquece acho que me enganei pois você deve está falando de outro Alonso talvez aquele que não classificou o carro para as 500 milhas de Indianápolis…. é você tem razão Alonso e bom piloto ( kkkkkkkkkkkkkk)

  • Uma excelente e surpreendente vitória do Max. Confesso que com a pole do Bottas, eu estava mais à espera de haver luta entre os dois Mercedes, principalmente se o Bottas largasse melhor e mantivesse a liderança.
    Mais uma grande corrida do Leclerc.
    Deixo só uma questão: Porque a Mercedes não optou por três paragens e assim andar sempre a fundo?

    Abraço

    visitem: https://estrelasf1.blogspot.com/

  • O Max é foda mesmo.

    Incrível como a Mercedes sofreu com os pneus, em 10 voltas já estavam em frangalhos.

    Segue o jogo… hoje a F-1 foi capaz de ganhar da Mercedes, isso sempre traz mais graça aos “dois” campeonatos.

    Como disse o Rico (ex-engenheiro da Renault na F-1 hoje pela manhã): “é mais fácil domar um leão do que fazer uma ovelha ficar agressiva”. Sendo assim, o Leão Verstapen fica mais perigoso a cada prova (errando muito menos)… e a ovelha Bottas… é cada vez mais ovelha.

  • Espero que você esteja errado.
    Acho o Max um garotão bobão.
    Mas para o bem da F1… tomara que a Red Bull tenha um carro com condições de bater as Mercedes e que essa Fórmula Hamilton acabe.
    Tomara que você erre até o fim do ano.
    Abc
    André

  • Prezado F&G : O Campeonato Mundial da F-1, grupo da série A ( Equipe Mercedes- Benz), grupo da série B ( Red Bul ,Maclaren e Renault ), grupo da série C ( Alfa-Romeu ,Alfa-Tauri Honda, Ferrari) e série D( Hass, Willians). Mister Gomes foi na barraca da cigana do Paraguai, que lhe assoprou previsões equivocadas. Como já dizia Nené Prancha , hoje deu cobra no poste (jogo do bicho). Foi uma zebra maravilhosa Max, usou todas as possibilidades existentes desde o treino de qualificação, e fez figa, não contou para ninguém que havia acertado pneu e carro ajustado para domingo. DESTAQUE, foi para MAX, Hülkenberg e Kvat. Não gostei a política da Equipe FERRARI, utilizou o motor de Fiat Marea no carro de S.Vettel e Daniel Ricciardo não conseguiu performar . Charlinho salvou o couro do Binotto . A transmissão da Rede Globo com aquele panaca do Cleber Machado é simplesmente lamentável, não sabe nem acertar as equipes e pilotos, Luciano Burti , tem que desenhar a explicação do desenvolvimento da corrida para topeira do Cleber Machado .

  • Max será campeão cedo ou tarde. Gosto de ver quando alguem vence um oponente muito mais forte usando a estrategia. Quando Verstapen na corrida da semana passada disse q se soubesse q o pneu das Mercedes iam estourar que ele não pararia para trocar os pneus, ali nasceu ideia de vencer a corrida de hoje. A estrategia foi testada no treino classificatório onde com pneus duros foi muito rápido isso mostrou que os carros da Mercedes não sumiriam na frente logo no inicio sob o risco de detriorarem o pneus rapidamente.
    A ousadia e determinação ao ultrapassar Bottas deram a ele o merecimento da vitoria. Viram um ponto fraco da Mercedes e não deixaram passar em branco. Que venham mais corridas assim.

    • Só acho que o Verstapinho teve sorte do Bottas fazer a pole e fazer a primeira curva à frente. Do contrário, ele não chegaria em P1. O Hamilton perdeu por que o Bottas foi incapaz de fazer o primeiro stint no limite

  • “Se” Verstappen não tivesse feito o último pit stop da semana passada, seria líder do campeonato? Ele teria 7 pontos a mais e Lewis Carl 7 a menos. Não, acho que são 30 a mais para Lewis, estaria mais colado só.

    E essa parada extra de Hulkemberg? Foi para não chegar na frente de Stroll?

  • Não queria falar não, mas a surpresa da descoberta me impede de segurar a informação: o nome da sala do novo aplicativo MyCheque onde Flavio e Gola se comunicam é [email protected]_d4_N0breg4. Pode ser uma pista importante para quebrar a criptografia do dispositivo.

  • Fico imaginando como seria Max na Mercedes. A Red Bull nunca vai conseguir encontrar alguém que ande perto do holandês. Baita piloto. Dizer à equipe que não diminuiria o ritmo no início foi o tipo de coisa que grandes pilotos fazem.

  • Viagem para Mônaco? $$$
    Carro de bacana? $$
    A cara de [email protected] do Toto Wolff ao final da prova? Essa não tem preço!
    Show de bola aplicado pela Red Bull + Verstappen na “dupla infalível”. . .#sqn!
    E o Albon também se cansou de ultrapassar a turma, majoritariamente por fora!
    Hulkenberg mostrando que existe um alemão, bem mais eficiente e baratinho que o Tião, dando sopa por aí.
    Esse último, coitado, dá dó, o vexame só aumenta. . .arrivederci!

      • Eu sempre critico os torcedores que sempre aparecem para desmerecer ou envergar um comentário, mas, neste comentário, Vai Vettel! está certíssimo. Por melhor que o Hulkenberg se apresente, ainda está atrás, muito e muito, atrás do Vettel. 120 pódios contra nenhum. Aliás, Hulkenberg decepcionou novamente na corrida. É leão de sábado. Leclerc mostra que é candidato a futuro campeão, provável grande adversário do Verstappen. Para desbancar o Vettel só piloto que tem potencial para ser um dos melhores. Critico o Vettel, mas existem poucos que guiam mais que ele agora. Norris e Sainz ainda não guiam mais que ele. Riccardo é do mesmo naipe, talvez esteja melhor agora. Fora ele, só Hamilton, Verstappen e Leclerc estão guiando melhor. Exemplo na pista: Na corrida anterior, o Bottas, com pneus novos após o estouro, não conseguiu ultrapassar o Vettel. Já mostra a diferença enorme.

  • Eu adoro a frieza dos números, e faço aqui uma comparação de pilotos que venceram corridas sem ter o carro campeão do ano, ou um carro capaz de brigar pelo título:

    Verstappen : 9 vitórias e 35 pódios em 107 corridas – fez 32,71% de pódios
    (temporadas 2015 a 2020, ele nunca brigou por título, nunca teve carro campeão)

    Hamilton: 10 vitórias 23 pódios em 75 corridas – fez 30,66 de pódios
    (considerei 2009, 2011, 2012 e 2013) todos os demais anos Hamilton teve um carro capaz brigar pelo título.

    E olhe que eu inclui 2015 de Toro Rosso pro Verstappen, que era um carro de meio de pelotão, coisa que o Hamilton nunca guiou. Verstappen tá no nível do Hamilton, só não tem o mesmo carro.

    • Excelente comparação, Murilo. Ninguém é campeão com carro vice campeão. Mas os ótimos pilotos são capazes de levar carros não tão bons ao extremo e conseguir bons resultados. Eu só acho uma pena que esteja demorando tanto para Max ter um carro que lhe de condições de lutar por título.

    • Só esqueceu do primeiro lugar, foi proposital?

      Vettel: 14 Vitórias, 53 podiums em 105 corridas pela Ferrari – 50,47% de podiums, mesmo sendo o segundo ou terceiro melhor carro das temporadas entre 2015 e 2019.

      Nos outros anos ganhou 4 titulos de 6 disputados (5 pela RBR e 1 STR).

      • “Foi papai que deu ou você trabalhou?”
        Ele pode ganhar os $$$$ mais estratosféricos do planeta, mas não deixa de ser uma vergonha Bottas não conseguir sequer resistir à ultrapassagem de Max saindo do box com pneus frios e ao Hamilton poucas voltas depois.
        Avaliar esportistas pelo quanto recebem demonstra que o esporte em si não é o que interessa.

      • Use argumentos mais convincentes meu caro.
        Eu poderia rebater o teu dizendo que Bottas tem mais troféus que STEWART/CLARK/FANGIO/FITTIPALDI, mas assim meu argumento conseguiria a proeza de ser pior que o teu.
        Bottas é um dos papa troféus da F1, em percentagem de GPS disputados e troféus ganhos é dos melhores e vai aumentar mais ainda a estatística por ter muitos anos de F1 pela frente.
        O problema é que esse fato é um desaforo para os antis.

  • Triste é que vai ter Zé Ruela aqui escrevendo “holandezinho fake” . Dificuldade em reconhecer qualidades em quem não tem a sua preferência.
    Verstapen deu uma verdadeira aula hoje, a diferença no trato dos pneus e a velocidade obtida com eles desgastados não é nada menos que magistral. Assim como Leclerc também sendo o primeiro dos outros de forma impressionante, já deixou pra trás aquela impressão inicial de McLaren e Renault superiores . E a inversão de posições Stroll / Hulk, que vergonha…

Por Flavio Gomes

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

agosto 2020
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031