NAS ASAS

SALINAS (ciao, bella!) – Saio para jantar e quando volto a Alitalia não existe mais, depois de 74 anos. Virou ITA, parece que o grupo novo adquiriu os direitos do nome, sei lá. O fato é que o último voo já foi e a nova empresa já começou a voar, com menos aviões e zero de história. A Alitalia vivia quebrando. Quebrou de vez. E o papa, vai voar de quê agora?

Foi-se a Pluna, foi-se a Varig, foram-se Transbrasil, VASP, Cruzeiro, até a TAM. E a Pan Am, e a Malev, e tantas outras. Já nem sei mais quais sobreviveram. Mas por ter voado Alitalia anos a fio, por acordo comercial com o jornal lá nos anos 90, parece que dói mais.

Já disse que a morte de companhias aéreas é algo que me deixa triste. Nem sei se deveria, mas fico.

Comentários

  • Um pouco de cultura inútil:
    Sabia que os uniformes da tripulação que conhecemos hoje, dos pilotos e co-pilotos com sua Birimbelas e etc, é um legado da PAN AM !!? Sim, quando ela começou a operar vôos intercontinentais, para mudar a imagem de aventura, dos pilotos sujos de óleo com jaquetas de couro e tal. Começaram a usar os uniformes parecidos com os da Marinha, para tornar a aparência da tripulação mais vistosa, e segura.

  • Voei de Alitalia quando fui para Roma.

    Via de regra, marcas não passam de CNPJs que vem e vão.

    Algumas nos cativam.

    Eu gostei da Alitalia e quando vi na TV da zeladora do condomínio que ela encerraria suas operações, uma certa tristeza me bateu.

  • A mim também.!

    Fiz esse vôo, que foi o último da Alitália de Cagliari a Roma há 3 anos atrás. Foi num Aibus A319, cheio e apertadíssimo mas com comissárias bem humoradas.

    Uma pena, uma empresa de décadas, pioneira do início da aviação comercial.

  • Das Brasileiras, impossível não citar a PAN AIR. Esta, é o exemplo clássico do que é capaz de fazer um governo: militar, patriota, de cidadãos de bem etc etc e etc. Para quem acha que não, leia POUSO FORÇADO.

  • Isso me entristece também, de todas as companhias que já se foram as que mais foram doloridas para mim, foi a Transbrasil e a Vasp. A transbrasil por que faliram ela de forma vergonhosa para que um dos “herdeiros” do omar fontana comprasse uma montanha em aspen. A vasp foi mais dolorido ainda por que foi a empresa que bateu de frente com a varig na epoca dos militares, sofreu boicotes (alguem se lembra da famosa historia dos A300 confiscados para retirada dos tanques da barriga do avião no hangar da FAB em guarulhos?) e no final foi depenada pelo Canedo deixando orfãos milhares e milhares de entusiastas como eu. A alitalia é um símbolo da italia tal qual é a FIAT, Ferrari, TIM. infelizmente restam apenas as bolas e saudosas lembranças.

  • Também tenho saudades das Cias. aéreas que se foram. Eu gostava dos aviões da Transbrasil, com as caudas em arco-íris. Verdade seja dita, este é um ramo de negócio extremamente difícil.

    Se gosta de aviação dê uma olhada no canal do YouTube “Aviões e Músicas”, do Lito Souza. Os episódios com a história das empresas do passado são ótimos.

  • É sempre triste, claro!
    Aviões quando se aposentam também, é muito triste.
    O que tem de 747 sendo aposentado também é. Representa o começo do fim de uma era…

    Alitalia ainda patrocinou carros de corrida.
    Lembra do Lancia Stratos de rally?
    Uma pintura icônica.

    Nunca voei de Alitalia, mas sempre ouvi falarem da zona que era, aeromoças grossas, enfim…
    Imaginava que dentro do avião seria como entrar numa cantina, com todo mundo gritando, queijos e salames pendurados elo avião, aquele tio gritando lá no fundo pedindo pra servir vinho para os convidados que vinham chegando. Música italiana tocando…

    Obvio que não era assim…

  • Swissair ( o Convair Coranado era lindo), Braniff (os aviões do Calder), TWA e PanAm (eterna disputa de Hughes e Trippe).
    No Brasil : Taba, Nordeste, RioSul, Vasp, Varig Transbrasil, a Cruzeiro,
    E o melhor não tinha barrinha de cereais nem ser extorquido pelo peso da bagagem ou pelo sanduíche na ponte aérea.
    Tinha um amigo britânico bem velhinho, seu olhos enchiam de água quando falava dos seus tempos de moleque e voar pela Imperial !

  • Todas as Cias áreas são fadadas a falência. O petróleo que movimenta os motores é o veneno que acaba com as companhias, não é a toa que podemos presenciar o nascimento de classe aéreas monstruosamente grande no Oriente Médio. Segue o jogo, algumas capas da minha coleção da FLAP vão ficar mais valorizadas.

  • Olha, trabalho no ramo aeronáutico, e posso te dizer que só há duas formas de uma companhia aérea sobreviver a longo prazo: injeção direta de dinheiro de algum governo (Lufthansa, British Airways, …) ou lavagem de dinheiro de alguma atividade ilícita, como máfia, onde o lucro não é o mais importante (companhias aéreas menores). O resto quebra na primeira crise econômica, pois as margens de lucro são muito pequenas em comparação com os enormes gastos.