DEU RUIM

ITACARÉ (sob as águas) – Estava tudo certo, acabou dando errado. Como nosso Américo Teixeira Jr. havia publicado há algumas semanas, Michael Andretti tinha fechado a compra da Sauber e colocaria Colton Herta para correr na F-1 — o nome do time talvez fosse mantido, Alfa Romeo-Andretti, algo assim. Sempre é bom lembrar que a operação da Alfa Romeo na categoria é de responsabilidade da Sauber. A marca italiana, na prática, é uma espécie de “nome fantasia”, um tipo de arrendamento da equipe suíça mediante rechonchudo pagamento anual. Quando acabar esse contrato, a Gurgel pode ir à Sauber e fazer um negócio semelhante, criando a Gurgel Racing, por exemplo. Acho que vocês entenderam.

Mas, voltando à vaca fria, miou e não teremos Andretti na F-1, ao menos por enquanto. O que não significa que a informação do nobre colega fosse equivocada, ao contrário. Andretti, hoje, confirmou tudo numa entrevista em Indianápolis. Estava tudo certo. Mas contou que, na última hora, discordâncias sobre o controle da equipe acabaram melando o negócio. “Nunca foi por causa de dinheiro”, garantiu o ex-piloto.

Como tem uma visão muito prática do automobilismo como negócio, com presença em várias categorias e décadas de estrada de sua família no universo das corridas, creio que para Andretti não foi o fim do mundo. Não deu, paciência. Para Colton Herta, porém, deve ter ficado, sim, uma pontinha de frustração.

Comentários