GP DE SP (9)

ITACARÉ (fechando o botequim) – Pensam que acabou o dia? Nada… Algumas coisinhas que acabei deixando passar no nosso pós-Sprint para vocês começarem o domingo do GP de São Paulo bem informados. Cheio de cores, claro. A propósito, vocês perceberam que as cores escolhidas para cada tópico fazem todo o sentido? Notaram a genialidade deste blog? Pois prestem atenção!

SPRINTÃO 2022 – Já se sabe que a Liberty pretende realizar seis Sprints na próxima temporada. A turma gostou da experiência. E a corridinha de Interlagos foi considerada a melhor das três deste ano. Mas estão estudando algumas mudanças. Uma delas: dar dez pontos para o vencedor, nove para o segundo, oito para o terceiro e assim por diante, até chegar a um pontinho para o décimo colocado. A sexta-feira seria reservada para a definição do grid, que seria o mesmo para a Sprint e para o GP. Ou seja, a corrida de sábado não serviria mais para definir as posições de largada no domingo. E as seis etapas Sprint comporiam uma espécie de campeonato paralelo, com pontuação independente.

Gasly passa pelo Setor A: mais Sprints no ano que vem

SÓ ISSO? – A desclassificação de Hamilton após a definição do grid ontem ainda não foi bem digerida pela Mercedes. Segundo relatos da imprensa inglesa, Toto Wolff disse que a diferença do vão da asa móvel em relação ao limite de 85 mm foi apurada em 0,2 mm. Achei estranho, e acho que Toto quis dizer 2 mm, mas encontrei a informação em dois sites britânicos apontando esse valor. Não sei nem como se mede algo tão… milimétrico. Ainda segundo Wolff, essa diferença se verificou apenas num dos lados da asa, o lado direito. A parte central e o lado esquerdo estavam, como se diz, nos conformes.

RIGOR ESQUISITO – O chefe da Mercedes falou mais: que a asa foi danificada na classificação e que a FIA tem permitido pequenos reparos nesse tipo de coisa ao longo da temporada, mesmo em regime de Parque Fechado. “Mas, em vez disso, fomos citados imediatamente sem nem poder olhar o que tinha na asa.” A Mercedes, apesar da indignação, resolveu não recorrer. “Depois da corrida que fez Valtteri e da atuação de Lewis, a gente conseguiu recuperar a alegria aqui dentro e o melhor a fazer é deixar a política de lado.”

Max apalpa a asa a traseira de Hamilton: desconfiado mesmo

FUI VER MESMO – Max Verstappen não escondeu de ninguém que, ontem, fez um exame de toque na asa do carro de Hamilton por desconfiar que ela flexionava mais do que o normal. E que sua suspeita não tinha nada a ver com o espaço entre as lâminas do aerofólio quando é acionado o DRS. A Red Bull segue achando que tem alguma coisa de errado com a Mercedes. “Lewis foi 27 km/h mais rápido na reta hoje do que a McLaren”, trombeteou Helmut Marko. “A velocidade de reta deles é estonteante”, emendou Christian Horner. A imagem acima foi captada pela câmera instalada no carro de Hamilton. E usada para aplicar a multa de 50 mil euros no holandês por mexer onde não devia.

NO SECO – Previsão para amanhã em São Paulo: tempo firme, sol o dia todo, com temperatura na casa dos 25°C. Podem tirar seus cavalinhos da chuva, porque não vai ter pista molhada desta vez. Digo: podem deixar os cavalinhos na chuva, porque não vai chover. Vocês entenderam.

Comentários

  • Campeonato paralelo: Como assim? Vai valer um título paralelo? Que diacho é isso?
    Ou vale pro campeonato, ou esquece logo isso. Pra quê tanta confusão.

    Exame de toque na traseira: Foi uma campanha pelo novembro azul? Porque só na de Hamilton? E Bottas?
    Qual a lógica da RedBull ter consertado várias vezes ao longo do ano a asa em parque fechado e punirem Hamilton?

    A FIA precisa ser mais transparente.

  • Não entendi. A proposta é de um outro campeonato paralelo? Com outro campeão? sem somar com a pontuação da corrida? ? Desculpe a ignorância deste leitor, mas você pode nos explicar mais detalhadamente?

  • Grande Flávio! Sou muito teu fã e fã do blog. Essa diferença de performance que a Red Bull tanto pega no pé da Mercedez (vai ser chato assim lá na casa do minion, ops, do Piquet) não teria relação com a troca de motor não? Abraço e avante!

  • Bom dia Flávio,

    Se Verstappen certificou no “tocometro” diferença de 0,2 mm e entregou para Jo Bauer a irregularidade e os comissários tiveram quase 24 horas para certificar, é possível que estejamos diante de um gênio da engenharia.
    É provável também, que de agora em diante a Red Bull tenha descoberto um a brecha para acabar com a Mercedes.

  • Vão mexer no formato da Sprint e esta será a corrida 1. Uma bosta. Agora, se o grid da corrida 2, no domingo for invertido, até o oitavo lugar, aí sim, a coisa ficará legal.
    Quanto ao colorido dos tópicos, achei legal.

  • se um piloto nota uma diferença numa asa, é pq ela deve ser relevante de alguma forma…. não dá pra ele enfiar o dedo ali a toa. Acho q foi falha da Mercedes, q acontece, mas deve ser punida