Arquivosegunda-feira, 12 de dezembro de 2005

É a minha cara

É

O Tuta, que é um recém-conquistado amigo/etc. e entra sempre aqui, ex-vocalista, ou guitarrista, ou sei-lá-o-quê da histórica banda Sapo de Plástico, mandou essa caricatura abaixo. É minha cara, véio Tuta. Digo véio porque você é dez dias mais idoso do que eu, e dez dias são dez dias, afinal. Até que você desenha bem. Saudações aos e às pampas.

E eu com isso?

E

Tá num texto explicativo sobre as novidades que a VW enfiou goela abaixo da Kombi, no UOL: “O motor EA-111 1.4 8V Total Flex (arrefecido a água) é 25% mais potente que seu antecessor quando abastecido com álcool e 34% quando com gasolina. E, por ser mais moderno ele também é mais eficiente. Segundo o fabricante, ele é 30% mais econômico que o boxer 4 cilindros refrigerado a ar. A potência...

London, London…

L

Tenho um amigo que vive me dizendo, e acho que vários concordam: o mundo está ficando mesmo muito chato. Chato, e com tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que não nos damos conta daquilo que realmente importa. A história das Kombis é apenas uma delas. Relaxa, não falarei de Kombi agora. Não agora. Falo de Londres. Parece que deu em todos os jornais, mas não vi e só fui alertado pelo...

Perca 7 minutinhos…

P

…assistindo a este vídeo espetacular do Supercar Challenge da Holanda. É de 2002, em Assen. O piloto se chama Rolf Van Os e corre de BMW. Ah, se meu DKW tivesse um câmbio que berra que nem esse! O Supercar Challenge, que eu não conhecia, parece ser bem animado, com carros de várias categorias largando no mesmo grid. Nesse vídeo, um dos muitos que o site disponibiliza, nosso herói Rolf...

Democrata, o nosso Tucker

D

Bem, não há necessidade de contar a história toda aqui, porque ela já está bastante bem documentada em publicações especializadas e, na internet, no BestCars. Mas faço questão de registrar as emoções que vivi hoje ao fazer uma matéria que deve ir ao ar no Limite, da ESPN Brasil, no comecinho do ano que vem. Fui atrás do Democrata, o carro brasileiro feito em meados dos anos 60 que não vingou por...

Pistas por todos os lados

P

São alvissareiras as notícias sobre novos autódromos no Brasil. Neste ano saiu um, em Santa Cruz do Sul (RS). Há um projeto razoavelmente adiantado para Belo Horizonte e outro para Taubaté. Agora surge a possibilidade de um em Santa Catarina. Se vierem pistas decentes e privadas, com estruturas auto-sustentáveis, sem que o automobilismo mame nas tetas públicas, como acontece em Interlagos, bato...

E o outro Nelson, vai?

E

Antes de mais nada, bom dia. Pega mal dizer bom dia quase às 7 da noite? Bem, creio que minha fiel meia-dúzia de leitores me perdoará pelo adiantado da hora. Passei o dia fazendo uma matéria para o Limite, que só deve ir ao ar no ano que vem. Sobre ela, a matéria, escrevo daqui a pouco. Vi que o assunto Nelsinho deu certo ibope. Hoje, na sua coluna no Lance!, Piquet pai escreve que vai correr de...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

dezembro 2005
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031