Arquivosexta-feira, 16 de outubro de 2009

1 CHOPPS, 14 PASTEL

1

SÃO PAULO (ficou escuro) – Observem a foto abaixo. Observem as asinhas dianteiras do carro da Brawn. Observem que o Banco do Brasil meteu uns adesivos ali. Agora observem bem. Não dá para observar direito. E, na TV, não dá para observar nada. O Banco do Brasil deve pedir o dinheiro de volta. Ou, então, rescindir o contrato com sua agência de publicidade. Ou, então, mandar alguém arrancar...

1 CHOPPS, 13 PASTEL

1

SÃO PAULO (ficou estranho) – Ontem falei da tinta mágica da McLaren, lembram? Por coincidência, recebi um press-release da empresa que fabrica a dita cuja, se chama AkzoNobel, deve ser importante, porque é dona da marca Sikkens, a tal tinta mais rápida, leve e ligeira e sei lá mais o quê, e da… Wanda! Ah, das tintas Wanda eu lembro. Essa sim. Então, dê-se o crédito. Essa AkzoNobel (me...

1 CHOPPS, 12 PASTEL

1

SÃO PAULO (faltam dois dias) – Bueno, ficaram todos os pilotos no mesmo segundo no treino livre que acabou agora há pouco aqui em Interlagos. De Alonso, o mais rápido, a Fisichella, o mais lerdo, 0s961. Oh. Não se assustem. Como disse em post abaixo, a pista é muito curta. Os tempos de volta de Interlagos são os menores da temporada. O traçado só não é menor que o de Mônaco, e por isso é...

1 CHOPPS, 11 PASTEL

1

SÃO PAULO (frio da peste) – O que foi gozado na Toyota foi o tal Kobayashi. Eu lá pegando uma sobremesa depois do frugal bife com salada e, na mesa atrás, um jovem engenheiro da equipe com o volante do carro nas mãos, mostrando para o piloto para que serve cada botão. E o simpático japonês comendo e prestando atenção. Kobayashi corre no lugar de Glock, que já foi dispensado pelo time, mas...

1 CHOPPS, 10 PASTEL

1

SÃO PAULO (tudo escuro) – A hora do almoço em Interlagos é sempre divertida. A gente vai esbarrando em gente conhecida, pilotos que querem mostrar a cara, dirigentes, todos sorrindo, aquelas coisas. Fui disposto a comer uma macarronada ferrarista, mas acabei na Toyota, graças ao Fábio Seixas. Almoçamos eu ele e Bárbara Gancia. Papo bom, rango mais ou menos. Teria sido melhor na Ferrari. E...

1 CHOPPS, 9 PASTEL

1

SÃO PAULO (da garoa) – Os pilotos gostam de Interlagos. Por isso, não desprezaram o primeiro treino, mesmo com o chove-não-molha típico da região — que fica entre os lagos, as represas, e faz desta pista algo único, uma zona meteorológica, uma espécie de ilha de Lost com clima próprio, que não é o mesmo de Santo Amaro, nem de Parelheiros, nem de lugar algum; é o clima do autódromo, não do...

1 CHOPPS, 8 PASTEL

1

SÃO PAULO (19°C) – Bom dia, macacada. Interlagos a postos para o primeiro treino livre em instantes. Faz frio, o tempo está carrancudo, muitas nuvens e segundo a papeleta fixada na sala de imprensa, 95% de chances de chuva hoje. Não sei a que horas. 80% para amanhã. E domingo, não sei. Todos instalados, equipe quase inteira do Grande Prêmio no autódromo e, no caminho, encontrei Nenê...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

outubro 2009
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031