Arquivoquarta-feira, 21 de março de 2012

QUANTO VALE?

Q

SÃO PAULO (sem mais detalhes) – Parece que a Toleman que Senna dirigiu em Mônaco em 1984 vai a leilão. A matéria da “Car Magazine” não diz quando, nem faz estimativas sobre o valor que pode ser alcançado, mas vale a curiosidade. Segundo o texto, o carro esteve por 16 anos na mão de um colecionador. Muita gente diz que era um carro ruim, mas não era bem assim. E sempre achei esse...

NA TELONA

N

SÃO PAULO (aguardando) – Não tem ainda data de estreia o filme “Rush”, que vai contar a história da rivalidade entre James Hunt e Niki Lauda em 1976. Mas saíram algumas fotos aqui e ali. O ator que faz Hunt é esse bonitão aí do lado, Chris Hemsworth, muito prazer. Daniel Brühl será Lauda. Esse eu conheço, é o garoto de “Adeus, Lênin!”, filme maravilhoso que tem...

KOMBI DO DIA

K

SÃO PAULO (tontos) – Muito bem. Agora parece que vão mesmo tirar a Kombi de produção. A data do assassinato, não confirmada oficialmente, é 2014, porque a partir deste ano todos os carros fabricados no Brasil terão de ter freios ABS e airbags. E os atrapalhados engenheiros da VW não conseguiram encontrar uma solução para colocar essas bobagens na Velha Senhora. O homem consegue ir à Lua...

O OUTRO

O

SÃO PAULO (igualmente belo) – Relutei anos em falar do Volga aqui, por tratar-se de encarniçado concorrente da Lada, mas é preciso reconhecer sua beleza. Alguém me mandou o link, e como estou correndo demais hoje, não sei quem foi e dou apenas a dica para que vocês conheçam o esplendor da indústria soviética. Vejam aqui.

TODOS OS CARROS

T

SÃO PAULO (Roger Hodgson faz anos hoje) – Olha aí o que encontrei no Facebook. O Ararê, conhecido artista e ilustrador que vira e mexe pinga aqui no blog, está vendendo um pôster com todos os carros que o aniversariante Ayrton Senna guiou na F-1. Para quem se interessar, o site do Ararê é este aqui. Ele tem também do Emerson e do Piquet, além de centenas de outros trabalhos com carros e...

DELÍCIA DE LER

D

SÃO PAULO (buenos dias) – Tem pouca gente escrevendo bem nos jornalões atualmente, e o Antonio Prata, filho do Mario, é um deles. A crônica de hoje na “Folha” é uma delícia, e fala de carros. Leitura recomendada. E aos que nunca sabem onde colocar os líquidos num automóvel, sempre é bom perguntar no posto. Embora os frentistas de hoje não saibam muita coisa, também. Talvez o...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG