Arquivoquarta-feira, 27 de julho de 2016

QUADRADOS & PERFEITOS

Q

[bannergoogle]SÃO PAULO (tenho os meus) – “Quadrados Perfeitos” é o nome do grupo criado por Evandro Lima que cultua a família VW nascida a partir do Gol — que inclui Voyage, Parati e Saveiro. Como esses carros tiveram várias séries especiais ao longo dos anos, há uma enorme e riquíssima variedade de modelos nas mãos de amantes e colecionadores. Este que vos bloga tem três, incluindo o Bon Voyage #69.

A moçada “quadrada” também tem uma admiração especial pelos Passat e Santana, e por isso eles também têm vez. Vale uma passadinha na página que está hospedada no Facebook para acompanhar os eventos, saber das novidades e, sobretudo, apreciar a beleza perfeita desses carrinhos tão amados.

Aproveitando, vocês aí deste lado da tela já tiveram algum membro dessa família um dia? Acho que sim. Quem não teve um Gol? Quem não andou num Voyage? Quem não foi para a praia numa Saveiro? Quem não foi para a escola de Parati? Quem não sonhou com um GT?

Contem suas histórias. A minha passa por esse carinha aí embaixo. Meu primeiro carro. Dei um tempo nas buscas. Mas um dia encontro.

gol82

GURGEL DE PAPEL

G

SÃO PAULO (ingratos) – Meu aniversário passou e nenhum blogueiro me deu nada de presente. Mas ainda dá tempo. O Marcos Aldred Ramacciotti sugere que os mais hábeis entrem nesta página aqui (que apareceu no blog em priscas eras), imprimam no papel adequado, montem um de cada e me mandem.

Depois dou o endereço.

CAIU O TÉCNICO

C

SÃO PAULO (como sempre) – A Red Bull encostou, vai passar, e a Ferrari mandou embora seu diretor-técnico, o inglês James Allison. Vai resolver? Claro que não. O ano está perdido, no que diz respeito a qualquer possibilidade de lutar pelo título — aliás, sabe-se isso desde a primeira corrida da temporada.

[bannergoogle]Mas o que é um “ano perdido” para uma equipe na F-1? Não ser campeã? Talvez seja um exagero. Há fases de hegemonia de alguns times que simplesmente tornam impossível às outras aspirar por uma taça. Nem por isso elas deixam de correr. Marcar pontos, conquistar pódios, lutar por vitórias — ainda que esporadicamente –, protagonizar boas disputas, tudo isso faz parte das atribuições e desejos de qualquer equipe de corridas.

No caso da Ferrari, porém, tem alguma coisa errada quando nem a briga por uma vitória é visível no horizonte. Não ser campeã, OK. Faz parte dos ciclos da F-1, das idas e vindas, dos altos e baixos, da convivência com os domínios intensos já vistos no passado — inclusive dela, Ferrari. Só que neste ano o buraco está um pouco mais abaixo. A Red Bull mostrou como reagir, como encontrar uma direção, como esboçar uma ameaça ao grandão do momento, a Mercedes. E a Ferrari?

Andou para trás.

Como no futebol, trocar o técnico no meio do campeonato não resolve. Mas, como no futebol, é a única forma de dizer à torcida que alguma coisa está sendo feita. Mesmo sabendo que não vai dar em nada.

DICA DO DIA

D

SÃO PAULO (vou perder horas) – O Eugenio Chiti, no Facebook, conta que já morou em San Francisco e que, lá, clássicos fazem parte da paisagem cotidiana. Adoro cidades assim. Lembro de perceber algo parecido em Melbourne. Aí, indica esta página de carrinhos antigos fotografados nas ruas de “Frisco”. Um mais lindo que o outro. Clicando no escolhido, várias fotos de excelente qualidade surgem na tela. E são carros em uso, nada de coleção, no estado mais puro — sem filtros.

Escolhi um a esmo. Divirtam-se.

tumblr_mf2z81LVbn1qkprbco3_1280

BARROS NO “PADDOCK”

B

SÃO PAULO (muito grato) – Não sei se Alex Barros já deu uma entrevista tão longa e completa. Está todinha aí embaixo. O “Paddock GP” desta terça foi especialíssimo. Apresentação de Victor Martins, participações de Juliana Tesser e deste que vos bloga. Vejam. Vocês vão gostar muito. Esse cara tem uma importância enorme. E uma humildade do mesmo tamanho.

FOTO DO DIA

F

caracaquantagente

SÃO PAULO (tem crachá pra todo mundo) – Felipe Massa publicou na sua página no Facebook, com a seguinte legenda:

1) Macaco frontal
2) Ajuste asa dianteira
3) Tirar a roda
4) Operador da pistola
5) Colocar a roda
6) Estabilizador
7) Tirar a roda
8) Operador da pistola
9) Colocar a roda
10) Ignição
11) Macaco traseiro
12) Colocar a roda
13) Pistola reserva
14) Operador da pistola
15) Tirar a roda
16) Cobertor térmico
17) Estabilizador
18) Colocar a roda
19) Operador da pistola
20) Tirar a roda
21) Observador do tráfego e cara do pirulito
22) Ajuste asa dianteira.

É uma multidão. E toda essa gente, hoje, troca os pneus de um carro de F-1 em coisa de dois segundos… Uma maluquice. Falando nisso, a Mercedes informou que fez um pit stop em 1s73 na Hungria, numa das paradas de Rosberg. Seria a troca mais rápida de todos os tempos, embora na cronometragem oficial da FIA o tempo registrado tenha sido de 2s15.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

julho 2016
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31