TagGerd

TÁ ACABANDO!

T

RIO (corre que ainda dá!) – Seguinte, macacada… Faltam pouco mais de 30 unidades do meu novo livro, “Gerd, der Trabi”, na pré-venda que vai presentear os compradores com lembranças da DDR (adesivos e pôster), mais autógrafo e dedicatória. Quem ainda não comprou é só entrar neste link aqui, da Gulliver Editora, para garantir o seu. Hoje a gente fecha a primeira tiragem!

O LIVRO DE GERD

O

RIO (valeu a espera) – Bom, já não é mais necessário guardar segredo porque está chegando o dia. Já está disponível no site da Gulliver Editora o link para reserva e compra de meu novo livro, “Gerd, der Trabi”. Escolhemos novembro pela óbvia efeméride de sábado, os 30 anos da queda do Muro de Berlim. O livro conta a história da amizade entre um homem, eu, e um carrinho de...

SEM TRABI, 25

S

SÃO PAULO (e tudo funciona) – Meu amigo Fernando Victorino lembrou a data — ainda bem, porque esquecer isso seria imperdoável. Foi no dia 30 de abril de 1991, portanto há exatos 25 anos, que foi encerrada a produção do Trabant pela Sachsenring em Zwickau. No total, 3,7 milhões de Trabis foram feitos na Alemanha Oriental. Nos últimos dois anos, com motor VW 1.1 quatro tempos —...

TRABI, 50

T

SÃO PAULO (isolar é a solução) – O “Frankfurter Allgemeine” lembra que o modelo 601 do Trabant completa 50 anos agora. A carroceria de Duroplast quadradinha foi usada de 1964 até o fim da produção, em 1991, quando as Alemanhas foram unificadas. Os modelos anteriores do Trabi, com carroceria diferente, foram produzidos a partir de 1957 (P50 sedã e peruinha, lindos). O fato de...

ROYALTIES

R

SÃO PAULO (agência e conta?) – O Luciano das Neves mandou. Ele recebeu uma newsletter com um convite para o Salão do Automóvel, cuja organização sugere que os pais levem seus filhos para ver os carros de perto e tal. Usaram uma imagem de Gerd, que tem cachê alto para essas coisas. Vou querer uma comissão, evidentemente.

TARDA, MAS NÃO FALHA

T

SÃO PAULO (povo unido jamais será vencido!) – Acabo de receber a seguinte mensagem de Jason Vôngoli: Na condição de cônsul honorário da DDR no Rio de Janeiro, recebi ontem (enfim) o troféu referente ao nosso extraordinário êxito no I Raid da Mantiqueira, disputado em maio. Este símbolo de triunfo socialista será levado a São Paulo no dia 14 próximo, sendo repassado a vossas mãos numa...

DICA DO DIA

D

SÃO PAULO (folga!) – Cliquem aqui. É uma estrada sem fim com carrinhos desenhados na hora pelos internautas. Quando termina, você revê seu desenho sendo feito. Legal pacas. E você pode clicar a qualquer momento em qualquer carrinho para ver como ele foi desenhado. Quem mandou foi meu amigo Rogério Gonçalves, professor de artes numa escola infantil em Niterói. Fiz o meu, se alguém encontrar...

SEMANA DO MURO (6)

S

Um ótimo serviço da Deutsche Welle sobre os 20 anos da queda do Muro está neste link aqui, enviado pelo Fernando Pedroso. Tem cronologia, galeria de fotos, entrevistas, animações, quase tudo que é preciso saber sobre o evento mais importante da segunda metade do século passado. A foto é só para ilustrar. Achei bonitinha.

SÓ VW SALVA

S

SÃO PAULO (tomara) – Mais uma nota “volkswáguica”, graças a notícia enviada pelo Diego Ximenez. Parece que a VW está disposta a comprar a Karmann, que está em processo de falência, fechadinha da silva em Osnabrück, como contei para vocês algumas semanas atrás durante a primeira escala do tour com Gerd rumo ao Leste. A foto abaixo foi tirada numa das portarias da fábrica. Seria...

CARS & GIRLS

C

SÃO PAULO (boa viagem) – Ouvi dizer que Gerd está deixando Munique hoje rumo a não sei onde. E que já está aberto o processo seletivo para o comitê de boas-vindas. As primeiras inscrições estão chegando, mas manterei secreta a identidade de todas as candidatas.

GERD, DER TRABI

G

SÃO PAULO (será que está coberto?) – Dom Pedro Von Wartburg é o cara. Ele e condessa Julyanna Della Pampuglia. Aí estão os primeiros momentos de Gerd. Aqui, seu relato do primeiro encontro. Grande dupla, essa. Se as pequenas aventuras de Gerd e este que vos bloga estão só começando, é a eles que devo tudo.

GERD

G

MUNIQUE (e acabou) – O primeiro encontro foi no estacionamento de uma grande oficina em Düsseldorf. A quarta-feira estava fria e cinzenta, e o carrinho tinha ficado ao relento alguns dias. Estava sujo, tinha marcas de dedos de mecânicos na capota, nas portas, no capô e na tampa do porta-malas. Na canaleta do teto, contornando o vidro dianteiro, havia água acumulada. Ainda bem que é de...

FICAREMOS BEM

F

SALZBURG (amanhã acaba) – Depois da moleza de ontem, a jornada de hoje era longa: 300 km até Salzburg, embora um site mequetrefe tenha me informado que a distância era de 255 km, o que me deixou bem puto quando bati nos 255 km e não estava em Salzburg, mas sim em Bierbaum, que nem sei que pito toca e fica no meio do nada. Gerd não reclamou, porque gosta de andar. Especialmente quando não...

OS SOCIALISTAS

O

VIENA (e agora veio a chuva) – Não vinha sendo lá um dia muito emocionante. Se fosse preciso editar os melhores momentos até as 5 da tarde, um deles seria o embate na garagem do hotel que quase resultou num Trabant arrancando uma cancela em Bratislava. Culpa exclusiva dessa falta de padrão mundial no uso de cartões para abrir cancelas. Alguns são engolidos pelas máquinas e está tudo...

MAIS LOUCO É QUEM ME DIZ

M

BRATISLAVA (gostei daqui) – Eu não queria contar, tinha vergonha, mas vou. O real motivo desta viagem é tirar uma dúvida que me atormenta há anos. Como é que se pronuncia Brno, afinal? Chegou o dia. Depois de desmaiar de cansaço em Praga ontem, resolvi sair cedo para Bratislava, já que a esticada era razoável, quase 300 km. Não queria viajar de noite e, principalmente, não queria chegar à...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930