Arquivodomingo, 11 de janeiro de 2009

CARS & GIRLS

C

PORTO ALEGRE (agora vai!) – Senhoras e senhores, vai até o dia 16 a votação dos melhores blogs do Brasil no Best Blogs. As coisas iam bem, quando ameacei enchê-los de Ladas e barangas, mas de uma hora para outra os torcedores do time amarelo-limão da Pompéia nos deixaram para trás na categoria Esportes. Inflamados, nos atropelaram também na categoria Automóveis.

Oh, mundo cruel!

Esta é vossa última chance. Se ultrapassarmos os hereges, a seção “Cars & Girls” vai revelar, nos próximos 15 anos, diariamente, tudo que essas moças têm para mostrar. E para as nossas blogueiras não se sentirem abandonadas, revelaremos também detalhes picantes do motorista da Kombi.

E aí? Convenci a blogaiada?

RELEITURA É ISSO

R

PORTO ALEGRE (Walt está em segurança) – Mais uma do irmão do Décio, vemagueiro top deste Brasil. O irmão do Décio rabisca umas releituras de carros marcantes e mantém um blog muito legal no ar, que se chama, apropriadamente, Irmão do Décio (nunca vou entender esse nome!). Ele fez um estudo do que poderiam ser, hoje, o Belcar e a Vemaguet. O resultado está aí embaixo. Se você entrar na página do irmão do Décio, verá que o irmão do Décio fez também releituras do Fissore (esse ficou demais), da Brasília (saiu até em revista), do Karmann-Ghia e outros.

O irmão do Décio é bom pacas. Melhor que o Décio!

 

Agora diga… Já imaginou uma Vemaguet dessas hoje? Que coisa mais linda? Fica convocado o irmão do Décio a nos mostrar o que imaginou para a traseira de ambos.

2008 EM FOTOS

2

PORTO ALEGRE (Walt vai aparecer logo) – Eu já tinha recomendado a página de fotos do “The Boston Globe” um dia desses, que deve ser o que de melhor existe na internet em termos de imagens jornalísticas. Quem ainda não conhece deve visitar.

Uma boa oportunidade para isso é dar uma olhada da retrospectiva de 2008, que está em três partes: aqui, aqui e aqui. Todas, sem exceção, são espetaculares: algumas, muito chocantes; outras, plasticamente exuberantes; outras tantas, como essa que escolhi, absolutamente oportunas e históricas (tentem adivinhar o que é…).

Detalhe não muito relevante: vi apenas uma tirada no Brasil e, de esportes motorizados, uma da MotoGP.

SUBARU VOLTA ATRÁS

S

PORTO ALEGRE (Walt deixou a ilha) – Em meio a tantas más notícias no esporte a motor, acho que agora vem uma boa. A Subaru parece que voltou atrás na sua decisão de abandonar o Mundial de Rali e, a toque de caixa, David Richards está preparando dois carros para a primeira etapa. O primeiro (na foto de baixo) já está em testes e é presença confirmada no Rali da Irlanda, que abre a temporada no final do mês. O segundo, como se vê à esquerda, foi fotografado no pátio da fábrica e ainda está em fase de montagem para que possa ser testado. Ufa.

 

CRISE, CRISE… (2)

C

PELOTAS (o Danrlei vai jogar aqui!) – Falando nela, a crise, passou batido na semana passada, mas merece comentários da blogaiada a última reunião da Fota, a associação das equipes de F-1 (que tem um logotipo bem legal, mas ainda não está em site algum na internet; dei uma busca e achei outra Fota…).

O encontro aconteceu na quinta-feira num hotel em Heathrow e o mote “vamos cortar os custos” foi, claro, dominante. Equipes que até meses atrás fugiam dele como o diabo da cruz, negando qualquer possibilidade de adoção de motor único ou de restringir testes e uso de túneis de vento, passaram a rezar incondicionalmente pela cartilha de Max Mosley.

Fechou-se o acordo para eliminar os testes e limitar as horas de uso dos túneis de vento. Para o período 2010/2012 será desenvolvido um câmbio que terá de durar seis corridas e vai custar 1,5 milhão de euros por temporada. Para 2010, as fabricantes de motor prometem fornecer seus produtos para qualquer equipe independente ao preço módico de 5 milhões de euros por ano.

Mais: serão eliminados alguns materiais muito caros (como criptonita cristalizada nas velas de ignição, cerâmica Portobello nos banheiros das fábricas e queijo parmesão nos motorhomes) e vai ser feito um estudo para identificar componentes e sistemas que não trazem diferença de performance (TVs de plasma nos boxes, papel de gramatura alta para os press-releases ou relógios TAG-Heuer para os mecânicos).

Por fim, as nove equipes sobreviventes informaram que aceitarão unanimemente qualquer nome que venha a ser adotado “para a equipe hoje conhecida como Honda”. Pode parecer um detalhe bobo, mas não é. Em sua arrogância secular, as equipes, até outro dia, tinham de aprovar qualquer mudança de nome em times concorrentes, e muitas vezes não aprovavam, se não fossem com a cara do novo dono. Assim, quem comprar a Honda, se é que alguém vai fazer isso, pode batizá-la como quiser: “Mariposas Alegres do Asfalto Team”, “Dirigido Por Mim e Guiado por Deus Racing” ou “Nóis Capota Mais Num Bréka Motorsports”.

CRISE, CRISE…

C

PELOTAS (hoje vai no seco) – Mais uma. A equipe alemã da A1 GP não participa das duas primeiras etapas do campeonato. Espera estrear na terceira, na África do Sul, no fim de fevereiro. Oficialmente, porque os novos gestores do time querem se preparar melhor — o piloto, a propósito, será Andre Lotterer. Na real, porque está faltando dinheiro. O novo chefe da equipe alemã deixou escapar que precisa de tempo para “arrumar patrocínios”.

Falando em A1 GP, Interlagos recebeu o pedido de uma reserva de data para a prova de encerramento da temporada. A conferir.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG