TagBrasília

FOTO DO DIA

F

RIO (já vou falar da Williams, calma!) – O Carlos Tavares mandou — acho até que já saiu aqui. Mandei pro Nelson perguntando o que era pior, a bolsinha pendurada ou a calça boca-de-sino. Ele já visualizou e ainda não respondeu, mas provavelmente vai me xingar.

DICA DO DIA

D

O jovem Jovino mandou este mini-documentário sobre os dez anos de Brasília. As primeiras imagens da corrida comemorativa da data, de 1.000 Km, são incríveis — todo o resto, também. Alguém sabe detalhes dessa prova? Detalhe: o Patinho Feio aparece correndo e rodando pela cidade no meio do trânsito. Espetacular.

[bannergoogle]

FOTO DO DIA

F

RIO (figuras lindas) – Bem, só para explicar o ligeiro sumiço, para aqueles que não me seguem em outras plataformas, como se diz. Terça fui para Brasília porque à noite haveria a festa dos 50 anos da Camber, a pequena oficina da capital de onde, no fim das contas, saíram nada menos do que três pilotos para a F-1 — Alex Dias Ribeiro, Roberto Pupo Moreno e Nelson Piquet. Foi uma linda...

ENCHE O TANQUE

E

RIO (sério que derrubaram?) – Recebo pelo WhatsApp texto e foto enviados pelo Jovino, de Brasília. Alguém conhece? Tem fotos atuais? O primeiro posto de gasolina da Petrobras no Brasil foi construído na Vila Acampamento (atual Candangolândia) em 1959, antes mesmo da inauguração da nova capital. Projetado pelo arquiteto José Bina Fonyat, o Posto Guarapari fazia parte de um complexo...

BRASÍLIA + PUMA

B

RIO (tem a ver) – Pausa olímpica para este incrível vídeo do glorioso Acrisio “Fanático por Antigos”. Uma Brasília Puma! Assistam para entender — inclusive o que tem a ver com o Rio. E é claro que vou procurar essa revista.

NO JAPÃO

N

SÃO PAULO (comprem, amigos!) – Jamais saberemos (ou talvez saibamos, um dia) como essa Brasília chegou ao Japão. Mas está lá, à venda! Segundo o blogueiro Márcio, que mandou o link do anúncio nos comentários, o valor é de 53 mil reais. Ano: 1975.
Adoro esses carros misteriosos.

VOU DE TÁXI

V

SÃO PAULO (ótima escolha) – Nos planos detalhados de instalação da nova capital em Brasília, comecinho dos anos 60, foi definido que os táxis da cidade seriam todos da cor cinza e da marca DKW-Vemag. Li isso, só não sei onde — se alguém achar esse texto, me mande; deve dar para encontrar na internet. O Rafael Linhares, ministro do STF, postou esta foto agora há pouco no Facebook...

A COLEÇÃO DE PIQUET

A

SÃO PAULO (já falo sobre a dobradinha, calma) – O blogueiro Brabham-5 mandou a dica. O texto é de Ygor Bastos num site chamado “SlickGT”. Ele é de Brasília. Estava de bobeira com uma turma de amigos quando apareceu Nelson Piquet. Papo vai, papo vem, o tricampeão convidou o pessoal para conhecer sua coleção de carros. Que é impressionante. Tem até uma Kombi com motor de Audi. Vou...

BRASA NA NIGÉRIA

B

SÃO PAULO (só ele, mesmo) – E na onda da Brasília de nosso amigo Klaus que risca a Áustria alegremente, que tal conhecer a Igala? Pois esse era o nome da nossa Brasília montada na Nigéria de 1976 a 1980, segundo o Jason Vôngoli.
Vivendo e aprendendo. E eu adoraria ver uma foto de uma dessas rodando lá na Nigéria. Hoje em dia, claro. Clicada por algum blogueiro.

BRASA NA ÁUSTRIA

B

SÃO PAULO (em instantes, mais entrevista com o blogueiro) – Que história mais sensacional me manda o Klaus Wagner, que reproduzo na íntegra — não sem antes mandar um recado para Dom Pedro Von Wartburg, hoje refugiado em Viena, que certamente quererá conhecer este novo amigo. Meu nome é Klaus, sou brasileiro e moro em Viena há mais de 10 anos. Vim pra cá com 19 anos pra estudar e...

FOTO DO DIA

F

Felipe Nicoliello, o homem dos Pumas, mandou. “Quem disse que o tricampeão Nelson Piquet não correu de Puma? Está ele aí, um GT 1969, em Brasília-DF. Puma 1800 que Ruyter Pacheco correu em dupla com Piquet em 1972. Interessante a localização do radiador de óleo, no teto. Uma época em que tudo estava em desenvolvimento, cada um tentava a melhor forma”, diz, na legenda. A foto foi...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930