Arquivoquinta-feira, 25 de junho de 2009

GIRA MONDO, GIRA

G

SÃO PAULO – Escrevo antes da confirmação da morte de Michael Jackson, o que diante do espetáculo midiático que se monta passa a ser quase um detalhe. A batalha pela informação, para mim que nunca fui exatamente um fã, é o que mais empolga nessas horas. A morte ao vivo. MJ está morrendo como morreu Senna, com imagens aéreas de helicóptero transmitidas pela CNN. Qualquer informação, qualquer...

NO FIAT, COM GIORDANO

N

SÃO PAULO (acelera!) – Bem legal a edição dos melhores momentos da corrida de Marcelo Giordano sábado passado em Interlagos pela Classic Cup. Essa camerinha é o máximo! São cinco minutos passando todo mundo, delícia!

BRASÍLIA, 35 ANOS

B

SÃO PAULO (boa lembrança) – Este vídeo já pingou aqui, mas o 35º aniversário dessa corrida, em fevereiro, passou em branco. O GP Presidente Médici, em 1974, que inaugurou o autódromo de Brasília. Emerson foi obrigado a receber a taça do sanguinário ditador. Teria sido lindo se se recusasse, não? Quem mandou foi o blogueiro Denisson, e as imagens são da TV Tupi. Fernando Calmon narrando...

OS MAIS CAROS

O

SÃO PAULO (e o #96, entra?) – Dom Peter Von Wartburg, blogueiro tedesco de tradicional, mas decadente, família nobre da Prússia, que hoje faz bico como caminhoneiro, ainda sonha que sua família vai recuperar um castelo e umas terras na Saxônia. Elas, as terras, teriam sido tomadas por bárbaros visigodos no século VII e desde então a disputa está na Justiça. Já o castelo foi transformado num...

FOTO DO DIA

F

SÃO PAULO (doeu em mim) – Sinistro, não? Literalmente. Sim, eles também capotavam. Sim, nos anos 60 também aconteciam acidentes. Quem mandou foi o Antonio Apuzzo, da Automodelli, que vive atrás de fotos antigas para fazer dioramas e, de vez em quando, esbarra em tragédias como essa. Mas o diabo do carro é tão bonito que fica bem até de ponta-cabeça!

DINHEIRO FÁCIL

D

SÃO PAULO (assim até eu) – Imagine a seguinte situação. Você está duro, sem emprego. Monta uma associação. Qualquer uma, com um nome genérico. Associação Comercial Empresarial do Brasil, por exemplo. Com uma sigla bonitinha, ACEB. Coloca no ar um site. Enfia um grafismo com o desenho da bandeira do Brasil no logotipo e usa uma fonte, assim, tipo da Caixa, no mesmo tom de azul. Dá um ar...

O ROLLS DE LENNON

O

SÃO PAULO (como o #96?) – Também recebi de vários blogueiros (estou tirando o atraso, hoje) a dica do artigo no portal Maxicar sobre o Rolls Royce de John Lennon, que hoje repousa num museu canadense em ótima forma. A história toda está aqui. John comprou esse carro em 1965 e mandou pintá-lo com fundo amarelo e motivos cigano-pop-hippies. O carro foi com ele para NY e acabou sendo comprado...

AOS DOIS TEMPOS

A

SÃO PAULO (thanks) – Vários blogueiros me mandaram o artigo do Jeremy Clarkson derretendo-se em elogios e nostalgia sobre motores dois tempos.
Ele fala mais de motos, não menciona nenhum carro, mas é claro que tudo que diz vale para as quatro rodas, também.
Vindo de quem veio, é um texto que me alegrou o dia. Como o sorriso dessa Caiçara aí do lado.

DON’T CRY FOR ME

D

SÃO PAULO (então, vamos ao México!) – Sim, eu sei que o Mundial de Rali vive revezando algumas provas, mas fiquei chateado com a exclusão da Argentina no ano que vem e a entrada do México. Meus dias em Córdoba, no ano passado, foram dos mais divertidos que vivi como jornalista. O povo argentino adora aquilo de paixão. Sempre há um ou outro problema de organização, mas suspeito que em todos...

PARA FESTEJAR

P

SÃO PAULO (boa, SC!) – É para estourar o caramuru! O Francis Henrique avisa que será criada, em Santa Catarina, uma categoria nas corridas na terra para carros fora de linha (Gol “quadrado”, Brasília, Voyage, Fiat 147, Passat, Chevette e muito mais). Os detalhes estão no Poeira na Veia.
Digamos que é uma “classic na poeira”. Parabéns para a turma do Sul!

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG