TagRaikkonen

STREET ART (3): O QUE É ISSO?

S

RIO (nunca vi mais gordo) – Little Mole é o nome desse bicho aí que estará nos carros da Alfa Romeo a partir do GP de Mônaco — que marca a 300ª presença de Raikkonen em finais de semana de GP, embora ele tenha oficialmente disputado até agora 296 corridas, e depois eu explico isso. Juro que não conhecia, e olha que sou ligado nesses personagens infantis. Quem souber mais dele que...

FOTO DO DIA

F

Dezessete anos depois, Kimi Raikkonen volta a guiar um carro da Sauber. Agora pela manhã em Abu Dhabi. No total, 102 voltas para começar a se ambientar com o time e seu modo de operação.

KIMI & LECLERC

K

RIO (gostei!) – A Ferrari confirmou hoje de manhã, com seu estilo peculiar de comunicado oficial de duas linhas, que Charles Leclerc assume a vaga de titular ao lado de Vettel no ano que vem. É a concretização de um plano que começou lá atrás com Jules Bianchi, interrompido tragicamente em Suzuka. Alguns anos foram necessários para criar outro menino, e o monegasco está pronto. Falamos...

TUDO & NADA

T

SÃO PAULO (é sempre assim, um ou outro) – A seção “Na Garagem” de hoje lembra o histórico dia 21 de outubro de 2007, em Interlagos. Foi quando Kimi Raikkonen conquistou o título mundial pela Ferrari — último da equipe italiana, diga-se — com grande ajuda de Felipe Massa e apenas um ponto à frente dos dois pilotos da McLaren, Hamilton e Alonso, que no final daquela...

KIMI FICA

K

[bannergoogle]RIO (surpresa?) – Num brevíssimo comunicado, a Ferrari anunciou hoje a permanência de Kimi Raikkonen na equipe para 2018. Ele foi o último a conquistar um título para Maranello, no já distante ano de 2007. Na sua volta ao time em 2014, depois de um período sabático no rali e duas temporadas na recém-criada Lotus, não venceu corridas. Mas vem cumprindo bem o papel de escolta de...

SE NON È VERO…

S

RIO (è ben trovato!) – O Alex dos Santos mandou o vídeo (na verdade é um áudio) como sendo do Raikkonen durante o período de bandeira vermelha na corrida de Baku, quando ele teria pedido para os mecânicos da Ferrari trocarem seu volante, depois que remontaram o carro inteiro. É engraçado pacas, embora não haja ainda nenhuma comprovação de autenticidade. Vale pela graça. E se for ele mesmo...

KIMI NA LUSA JÁ!

K

SÃO PAULO (dia difícil) – O Rafael Nardi mandou este vídeo sensacional, de um jogo beneficente realizado terça-feira em Turim, Itália. E não é que Raikkonen meteu três gols? Canhoto, boa presença de área, oportunista, tem lugar no ataque da Portuguesa fácil! Agora, o Vettel… O Vettel…

JÁ DEU?

J

SÃO PAULO (já) – A pergunta se refere a Kimi Raikkonen. Quando ele voltou à F-1 em 2012, depois de dois anos correndo no Mundial de Rali, todos celebraram. Porque numa Lotus divertida e despretensiosa, o cara mostrou que não tinha perdido a mão. Logo no primeiro ano no time preto e dourado, uma vitória, sete pódios, duas voltas mais rápidas, 207 pontos e nada menos do que um terceiro lugar...

VAI TER TRETA – II

V

SÃO PAULO (como sempre) – Já na Itália, a Ferrari levou pancada de todo lado da imprensa. Primeiro, porque o carro, segundo os jornalistas da Bota (salve, Lancellotti!), é ruim. E a equipe “saiu dos trilhos”. A “Gazzetta”, ligada à Fiat, até isenta Vettel — diz que é muito piloto para pouco carro, nesta temporada. Já o “Corriere” detona o alemão...

O HALO

O

SÃO PAULO (daqui a pouco: o que é o GRANDE PREMIUM) – Bem, esse troço virou realidade. Pela primeira vez na história da humanidade um dispositivo para proteger a cabeça de um piloto num carro de F-1 foi testado. A aberração estética foi batizada de “Halo”, palavra que tem equivalência na idêntica “halo”, em português — e significa “auréola”...

ONE COMMENT

O

Reparem no vídeo que o Guilherme Cairo mandou pelo Twitter. Hora da foto oficial da Ferrari em Cingapura, depois da vitória incrível de Vettel. Quando o alemão vê a placa, pede para parar tudo. Faltava colocar o nome de Raikkonen e o P3 do pódio do companheiro. O comentário? O cara é foda.

KIMI FICA

K

SÃO PAULO (surpresa?) – Se havia um movimento esperado no mercado de pilotos que poderia significar um bom dominó, era a saída de Raikkonen da Ferrari. Não há mais. Kimi fica. Portanto, Bottas não vai. Portanto, nada muda na Williams. Portanto, nada vai acontecer de muito importante no primeiro escalão. Mercedes, Ferrari, Red Bull e Williams manterão suas duplas. Falta saber o que será da...

MASSA FICA, BOTTAS VAI

M

SÃO PAULO (e Kimi?) – Felipe Massa fica na Williams por mais uma temporada e vai cumprir integralmente o contrato de dois anos mais um de opção que assinou com o time inglês depois de deixar a Ferrari. A informação é de Américo Teixeira Jr., nosso parceiro, que de cada dez informações acerta onze.  Enquanto isso, Valtteri Bottas começa a tomar o rumo de Maranello. São movimentos ainda não...

AÍ TEM COISA

A

SÃO PAULO (pode crer) – Fala-se de Bottas na Ferrari faz tempo. Um cochicha aqui, outro sussurra ali. Agora, o “Bild” crava que já tem proposta. Pode ter algo a ver com a insatisfação da equipe italiana com Raikkonen. Kimi faz boas corridas de vez em quando. Pilota pacas, isso ninguém nega. Mas parece cada vez mais disperso e desinteressado. As grandes atuações são cada vez mais...

PRÓ & CONTRAS

P

SÃO PAULO (pra trás, olhem pra trás…) – A discussão sobre o atual estado de coisas da F-1 não se dá apenas na cabeça deste velho blogueiro, obviamente. Muita gente tem se manifestado sobre a chatice da categoria, que se expressa não apenas em corridas previsíveis, como também na insatisfação de pilotos, ex-pilotos, chefes de equipe, críticos de toda ordem. Semana passada, Raikkonen...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930