CategoriaMotoGP

MOTOLAND

M

Serei honesto. Não conhecia a catalã GasGas. Fui pesquisar depois de postagem da Juliana Tesser, informando que a marca está chegando à Moto3. Ela é muito forte em off-road e tem importadora no Brasil. A bichinha aí em cima ficou bonita, viu?

AS MOTOS, AS MOTOS…

A

RIO (is dangerous) – Estamos todos tristes e arrasados com as duas mortes em motos no fim de semana. Tunico Maciel, 26 anos, não resistiu aos ferimentos depois de uma queda no Rali dos Sertões, do qual era bicampeão. Em Interlagos, Matheus Barbosa, 22, perdeu o controle de sua moto na Junção e acabou morrendo na Superbike Brasil. São fatalidades, claro. Mas todo acidente deixa lições. No...

SEM MOTO E SEM INDY

S

Macieira (esq.) e Nejaim em foto do Twitter do narrador: dupla histórica e brilhante RIO (maçarico ligado) – Péssima notícia apurada pelo Grande Prêmio. A Globo não renovou a compra dos direitos da MotoGP — a Dorna confirma que está negociando com outras emissoras — e demitiu a histórica dupla Guto Nejaim e Fausto Macieira, que por anos conduziram com brilhantismo as...

DICA DO DIA

D

Sim, teremos uma Copa do Mundo de motos elétricas no ano que vem, promovida pela FIM e pela Dorna. Eric Granado vai correr pela Avintia. Serão cinco etapas. Com uma bichana igual a essa aí embaixo, testada por Colin Edwards em Austin. Alexandre Neves mandou o vídeo. O que acharam?

ONE COMMENT

O

RIO (aqui se faz) – O rapazinho que tentou frear a moto do adversário no meio da reta em Misano foi demitido, perdeu o contrato para o ano que vem e agora falou que vai parar de correr e trabalhar na loja de seu avô. Acho ótimo. Não sou o maior defensor da sanha punitiva que agrada tanto aos brasileiros, mas em certas situações não pode haver tolerância. Romano Fenati é uma ameaça à vida...

VALE, VALE…

V

RIO (não é fácil, não) – Valentino Rossi teve duas fraturas após uma queda treinando com uma moto de enduro na Itália. Não se sabe quanto tempo vai ficar afastado das pistas, mas é óbvio que a luta pelo título da MotoGP acabou, faltando seis etapas para o fim da temporada. Não é a primeira vez. Aliás, a última foi neste ano, mesmo, em maio. Não sei vocês, mas se eu fosse piloto de...

“PADDOCK” INTERNACIONAL

&

Ah, mas que foi espetacular, simplesmente espetacular, o “Paddock GP” de ontem com Franco Morbidelli, estrela da Moto2. Foi a primeira edição internacional do programa, e o cara esbanjou simpatia, alegria, carisma e tudo aquilo que transforma um piloto num ídolo. Parabéns à nossa produção e aos participantes italianos do programa! Não viram ainda? Então vejam, porque ficou demais!

NICKY HAYDEN, 35

N

SÃO PAULO – Foi uma longa agonia desde quarta-feira da semana passada, quando Nicky Hayden foi atropelado por um carro na Itália. Ele estava treinando fisicamente de bicicleta.
O campeão da MotoGP de 2006 não resistiu aos ferimentos e morreu hoje aos 35 anos, devastando o mundo do esporte — o das duas rodas em particular.
A cobertura está aqui.

MAVECÃO!

M

SÃO PAULO (e demorou!) – Não poderia encerrar o longo fim de semana sem loas a Maverick Viñales, que na estreia pela Yamaha conseguiu uma vitória estrepitosa no Catar, meio segundo na frente de Dovisioso, com a Ducati, e um pouco mais folgado em relação a Rossi, que fechou o pódio. Márquez foi discreto, em quarto. E Lorenzo, como sempre que vê água — mesmo que a distância –...

MINICRAQUES

M

SÃO PAULO (legal) – A Planeta DeAgostini, que nos últimos anos tem lançado ótimas coleções de miniaturas — a de carros nacionais é espetacular –, vai colocar no mercado nos próximos dias mais uma. Só que, desta vez, de capacetes. Agraciados serão os pilotos da MotoGP. Não sei ainda quando começa, mas os fãs das duas rodas vão gostar. E também não sei exatamente quais serão...

SURTEES

S

SÃO PAULO – John Surtees morreu hoje aos 83 anos como o único homem na história a conquistar títulos mundiais na Motovelocidade e na Fórmula 1. No final dos anos 50, ganhou sete campeonatos nas 500 cc e nas 350 cc. Na F-1, foi campeão mundial pela Ferrari em 1964. Depois, chegou a correr pela Cooper, Honda (Rodrigo Mattar lembra em seu blog que ele ganhou um GP na Itália, em 1967, e é...

KTM CHEGOU

K

SÃO PAULO (tá muito bom, isso) – A KTM será a sexta marca na MotoGP no ano que vem, ao lado de Honda, Yamaha, Ducati, Suzuki e Aprilia. É um sinal de vigor da categoria, que vem aumentando suas audiências graças a regulamentos inteligentes e personagens ótimos nas pistas. A dança de cadeiras para 2017 foi intensa e o sucesso estrondoso das motos só aumenta. Juliana Tesser entrevistou com...

RESUMÃO OLÍMPICO

R

SÃO PAULO (dá tempo, ainda) – Sim, é verdade que nos últimos 15 dias o mundo voltou seus olhos para o Rio e esqueceu do resto. Por isso, o João Paulo Borgonove fez um levantamento das dez principais notícias do esporte a motor que, provavelmente, passaram despercebidas durante os Jogos. Vitórias inéditas na MotoGP, mudança de piloto na F-1, especulações no mercado, sobrevivência de...

OURO E PRATA

O

RIO DE JANEIRO (dias inesquecíveis) – Passo por aqui apenas para louvar a dobradinha da Ducati na Áustria, Iannone em primeiro Dovizioso em segundo. Fora seis anos de espera por uma vitória. Nove sem uma dobradinha.
Em dias olímpicos, ninguém deu muita bola. Mas nós damos.

LUIS SALOM

L

SÃO PAULO – Luis Salom tinha 24 anos. Morreu após um acidente muito violento nos treinos livres da Moto2 em Barcelona. As motos usam a última curva em sua configuração original, muito veloz. Na F-1, esse traçado não é mais usado porque era impossível para um carro contornar a curva perto de outro, por conta da instabilidade frontal causada pela turbulência. Uma chicane foi construída. O...

LORENZO EM MUGELLO

L

SÃO PAULO (cada vez melhor) – Meros 0s019 separaram Jorge Lorenzo de Marc Márquez ontem em Mugello, no GP da Itália — dia de frustração para os torcedores de Valentino Rossi, que aninou a galera no sábado com a pole, mas quebrou. Foi uma chegada espetacular. E uma corrida idem. A ponto de um espectador famoso, Fernando Alonso, chamar os pilotos da MotoGP de “heróis“. A...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930