TagArgentina

QUE HISTÓRIA…

Q

RIO (queria um Lada assim) – A história viralizou há alguns dias. Uma revenda Fiat na Argentina fechou há 30 anos e 13 carros 0 km ficaram lá dentro, dormindo, até que alguém descobriu o tesouro.

Um rapaz comprou tudo, tirou a poeira, trocou baterias, mangueiras e líquidos e aí estão: todos novos! Alguns ele vai vender, outros não. São modelos como Uno, Tempra, Duna (o nosso Prêmio), além de alguns de outras marcas.

Anos atrás, lá por 2004 ou 2005, quando comprei meu primeiro Laika ouvi uma história sobre um galpão misterioso em Barueri onde uns 20 carros ficaram guardados depois que a Lada encerrou suas operações no Brasil. Todos 0 km, que não haviam sido vendidos, nem tinham entrado no espólio da empresa. Estariam esquecidos em algum canto.

Junto com meu brother Luiz Salomão, fizemos umas três incursões pela cidade, onde a Lada mantinha seu depósito central. O pátio era um assombro, como se vê na foto abaixo.

Ficava na Castello Branco, na saída da burguesa Alphaville. Um tapa na cara da sociedade. Nunca encontramos o tal galpão. E olha que procuramos bem. Quem sabe um dia aparece…

Falando de carros 0 km, alguém lembra da concessionária VW de Estrela (RS) que fechou com alguns carros dentro cuidados pelo antigo proprietário? O tiozinho não queria saber de vender nada. Ainda existe? Alguém de Estrela por aqui? No Google XPTO Maps tem foto de março de 2019 e, aparentemente, está tudo lá. Novinho da silva. “Seu” Otmar, o dono, pelas minhas contas deve estar com 86 anos. Espero que vivo e bem.

ENCHE O TANQUE

E

RIO (solidão é lava) – Como sempre, prioridade pros blogueiros como o Emerson Mossolin que lembram da gente quando estão batendo perna por esse mundão afora…

Olá Flavio, boa tarde. No final do ano passado estive no aeroporto da cidade de Trelew, província de Chubut, Argentina. Ao sair do avião não pude deixar de lembrar do blog, ao ver um postinho na beira da pista. Tirei a foto e pensei “um dia envio ao Flavio”, mas acabei esquecendo dela. Hoje, ao usar o tempo “livre” nesta quarentena para organizar alguns arquivos em meu computador, achei que a foto combina muito com os dias atuais… Solidão, melancolia, vazio… Caso te interesse, fique à vontade para publicá-la.

DICA DO DIA

D

Do Alex Jimenez, um delicioso vídeo sobre carros que só foram fabricados na Argentina. Tem até um Karmann-Ghia plagiado! Mas a gente devia olhar mais para os vizinhos. A relação deles com automóveis é riquíssima!

[bannergoogle]

FINAL TRISTE

F

lizziRIO (máximo respeito) – Em maio deste ano, postei aqui um vídeo do argentino Orlando Raúl Lizzi, que aos 103 anos ainda acelerava seu DKW na Argentina em competições de carros antigos.

Pois recebo do Jason Vôngoli a triste notícia de que na semana passada ele cometeu suicídio na cidade de Arrecifes, onde vivia. Segundo informações publicadas pela imprensa argentina, Lizzi estava deprimido porque nos últimos meses problemas de saúde o impediam de dirigir.

Ficam aqui todas as nossas homenagens.

LÁ E CÁ

L

RIO (quanta diferença) – A Justiça argentina condenou dois ex-executivos da Ford por terem colaborado com a ditadura militar  no sequestro e tortura de pelo menos 24 sindicalistas entre 1976 e 1977. O centro de detenção ilegal ficava numa área para churrascos da fábrica de Pacheco, na Grande Buenos Aires. Anderson Grzesiuk mandou a notícia.

Aqui, a VW comprovadamente colaborou com a ditadura brasileira nos anos 70. Mas quem está investigando o caso é a própria Volkswagen.

Na Alemanha.

FORDarg

ENCHE O TANQUE

E

RIO (bienvenidos) – Mais uma foto linda de blogueiro-viajante. Rossano Gerent mandou:

Se me permite, compartilho foto de um postinho de gasolina em San Antonio de Areco, cidadezinha a 120 km de Buenos Aires que conheci meio sem querer, devido a uma nevasca histórica em Bariloche em julho que me fez reprogramar alguns dias de férias na Argentina. A cidadezinha parece que parou no tempo, em alguma época dos anos 70. Lojinhas que fecham pro almoço e com paisagem deslumbrante pra se guardar no celular e na memória. Se achar interessante, por favor, fique à vontade pra publicar na seção “Enche o Tanque”.

Já está! E é Petrobras, notaram?

20170720_174428

VERÃO, 1979

V

RIO (mestre da pena) – Delicioso este texto do nosso Jason Vôngoli (e as fotos de Ricardo Beliel, claro!) sobre a invasão de carros argentinos no verão de 1979, ano em que o câmbio ficou muito favorável aos nossos vizinhos e eles resolveram tomar sol nas nossas praias. Está em espanhol (o cara não é fraco…), mas dá para entender tranquilo. Anderson Grtuygfrw mandou o link do “Autoblog” hermano. Lembro perfeitamente da horda de Peugeots, Renaults, Citroëns, Falcons e Fiats que nunca víamos por aqui. A inconfundível placa preta com uma letra, apenas, também passou a fazer parte da paisagem brasileira.

Tempos divertidos, aqueles. Aliás, na foto que escolhi abaixo, a esmo, além do Renault argentino temos um Puma zero e um Miúra. Eram legais, as ruas?

BRASIL-ARGENTINOS7

ENCHE O TANQUE

E

ITACARÉ (só depurando) – A seção deu uma turbinada nos últimos dias… Vejam a mensagem do Rony Camara:

Fala, Flavio. Tranquilo?

Sou leitor antigo do blog e acompanho o GP há muito tempo também. Já que nos últimos dias a sessão “Enche o Tanque” anda agitada, resolvi compartilhar uma minha, se me permite. O clique foi feito em Susques, um vilarejo de Jujuy no norte da Argentina que fica em cima da Cordilheira dos Andes. Eu e mais quatro amigos (todos na foto) passamos pela região há um ano durante uma viagem de moto por 23 dias visitando Argentina, Chile e Uruguai. Neste dia dormimos na pousada que se vê ao fundo e o posto é o único na região.

Tivemos uma baita sorte, pois o garoto que nos atendeu comentou que ficou seco por quatro dias e apontou para o caminhão tanque estacionado metros dali!

Por fim, todos seguimos viagem no dia seguinte com o tanque cheio e a foto do postinho mais simpático que passamos.

Imagino o alívio de todos. E olha o azul desse céu… Valeu pela foto!

DCIM100GOPRO

FOTO DO DIA

F

argdakar2

SÃO PAULO (e tome água) – O Anderson Grzesiuk mandou a mensagem, a foto e o link:

Boa tarde Flavio, tudo bem? O Dakar deste ano reservou uma boa surpresa no final para os que curtem automóveis antigos. Uma equipe argentina (de Córdoba) composta por José Antonio Blangino e Luciano Gagliardi terminou na posição número 36, entre os 51 classificados na final, com um protótipo do utilitário argentino Rastrojero, com motor V8 do Corvette. Envio em anexo uma foto do carro que chegou à final e uma foto de um Rastrojero original.

Publico apenas a foto do que foi ao Dakar, porque a história do Rastrojero merece uma leitura mais apurada. Tem bastante coisa aqui e muitas fotos aqui.

BUS STOP

B

SÃO PAULO (que pena) – O Complexo Presidencial de Chapadmalal, na Argentina, era uma espécie de residência de verão dos mandatários da Casa Rosada. Perón o idealizou nos anos 40, como forma de estimular o turismo naquela região ao sul de Mar del Plata. Carlos Menem, na década de 90, foi o último a utilizar o local com alguma frequência. Depois, foi tudo abandonado.

O Dú Cardim mandou o link com reportagem sobre o tema e a foto desse Mercedão lindo largado no local. Que restaurem essa belezura! Enquanto isso não acontece, peço aos busólogos de plantão que informem ano e modelo do rapaz.

busarg

SÃO PAULO (inveja é pouco) – O Dú Cardim mandou o vídeo. É de ontem. Decisão da TC argentina em La Plata, 50 mil almas nas arquibancadas. Omar “Gurí” Martínez, aos 49 anos e 11 meses, se tornou o campeão mais velho da história da categoria que é considerada a mais popular do país. Os carros são umas ronhas bem loucas, estão longe de lembrar os campeonatos de Turismo mais glamorosos do planeta com seus superesportivos super-caros, super-chiques e supereletrônicos, mas são alvo de devoção de uma coisa que só os argentinos têm: paixão. Vejam a invasão da torcida da Ford (sim, tem isso aí do lado) depois da corrida.

Um negócio de louco. Só para constar, foi o segundo título de Martínez, 32 vitórias na TC — o outro foi conquistado em 2004.

ESQUISITICES

E

JpegSÃO PAULO (lindinho) – OK, vai… Nem é tão esquisito assim. É mais lindinho, mesmo. Ou lindinha. Seria um carro, uma perua, uma minivan? As fotos foram enviadas pelo Gustavo Guerrante.

Estive ontem na Autoclassica e me deparei com um bichinho que não conhecia. Feito em pequena escala por um empreendedor argentino, entre 1959 e 1961, usava motor 2T da Villier. Jason Vogel, como sempre, me ajudou com a ficha. Junto com as Isettas, fizeram um pequeno desfile pelo hipódromo de San Isidro que arrancou alguns aplausos.
Sensacional. Espero poder voltar ano que vem.

A Autoclassica é o grande evento de antigos da América do Sul. Os argentinos têm coisa muita boa por lá. Quem vai se encanta. Ainda não tive a chance.

JpegEssa coisinha se chama Joseso. Não achei muita coisa na rede. Uma ficha técnica aqui. Mas, depois de uma boa busca, este bom texto, em espanhol. José María Rodríguez foi seu criador. O modelo foi claramente inspirado no Fiat Multipla. Aparentemente, não mais do que 200 unidades foram construídas.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil, onde ficou até dezembro de 2020. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

janeiro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31