TagRed Bull

DICA DO DIA

D

RIO (fiquem em casa!) – A dica de hoje é do parceiro Rodrigo Borges. Daquelas coisas que a gente deixou escapar alguns anos atrás diante da avalanche de vídeos, notícias, textões, redes sociais e o escambau. Trata-se de um filme feito pela Red Bull em 2013 em Cuba. David Coulthard é o personagem principal. Ele vai a Havana para participar de um rali de carros clássicos e leva alguns...

FOTO DO DIA

F

RIO (virada) – Sérgio Sette Câmara foi apontado hoje como reserva da Red Bull e da AlphaTauri, depois de flertar com a Indy e com a Fórmula E nas últimas semanas. Segue em sua batalha para se tornar piloto de F-1 depois de três temporadas discretas na F-2. O mineiro já esteve sob o guarda-chuva da Red Bull em 2016, mas a parceria não caminhou. Na ocasião, fez um dia de testes com a Toro...

RB16

R

RB16: apresentação discreta e sem pintura especial RIO (aaaahhhhh…) – Poxa, por que nem uma pinturinha especial de testes, dona Red Bull? Bom, vamos lá. O RB16 é o segundo carro oficialmente apresentado para 2020 e já foi para a pista em Silverstone fazer o shakedown regulamentar. Rigorosamente nenhuma novidade na pintura, que para mim sempre foi um enorme desafio em se tratando da...

MAIS QUATRO

M

RIO (faria o mesmo) – Leclerc até 2024, Verstappinho até 2023. Dois moleques com empregos garantidos por longos anos numa categoria que por vezes é impaciente com garotos. Se isso não é um sinal dos tempos, não sei o que é. Mas fez muito bem a Red Bull de garantir Max por mais algum tempo, porque os olhos da Ferrari e da Mercedes crescem em direção a ele toda hora — quando se fala...

FOTO DO DIA

F

RIO (olha…) – A Indy fez uma parceria com a Red Bull, que desenvolveu o aeroscreen como alternativa ao halo da F-1, e a categoria, no ano que vem, decidiu adotar essa solução como proteção para a cabeça dos pilotos. Detalhes e mais fotos aqui. Gostaram? No embate halo x aeroscreen vocês ficam com quem?

OI, RED BULL

O

A única dúvida da Red Bull e de todo mundo para 2019: o motor Honda vai virar? Se isso acontecer, e não quebrar, a equipe segue sendo uma das três grandes — mesmo sem Ricciardo. Se não, vai ficar brigando na mesma turma de Renault, Haas e Alfa Romeo. Mas acho que vira. Uma hora vira, japonês sabe fazer as coisas direito. Quanto à pintura do RB15 revelado hoje, a gente sabe que essa da...

RICARDÃO NA RENAULT

R

SÉNÉ (pausa nas férias) – Alguém esperava por essa? Eu, sinceramente, não. Aliás, passei o dia desconectado com problemas no celular e só agora consegui abrir  computador. Uau. Gostei da ideia. Ricciardo já está na quinta temporada na Red Bull e tem dez anos de firma, contando o tempo que passou na HRT, na Toro Rosso e nas categorias menores. Chega uma hora, precisa mudar. É claro que pesou...

HONDA-BULL

H

MOSCOU (veremos) – E a Red Bull confirmou hoje que vai de Honda em 2019 e 2020. Depois de 12 anos com a Renault, numa parceria muito bem-sucedida que rendeu 47 vitórias e a penca de títulos de Vettel e da equipe, chegou a hora de dizer adieu. Já era esperado. Primeiro, porque time e fabricante vêm às turras há algum tempo, desde o início da era turbo-híbrida da categoria. Mas isso se...

RED BULL RB14

R

RIO (dia importante) – Está aí o novo carro da Red Bull. Com pintura exclusiva para a pré-temporada, que em geral fica mais bonita do que a que será adotada para o campeonato. A equipe diz que é capaz de ser campeã com um “motor inferior”, como já conseguiu no passado. Também acho, e torço para que faça frente à Mercedes. Nota-se a marca Aston Martin por todos os lados, já que a...

O QUASE DE ALONSO

O

RIO (ah, as escolhas…) – Fernando Alonso teve a chance de correr pela Red Bull em 2009 e 2010, revelou Christian Horner. Provavelmente acertado com a Ferrari, relutou e pediu apenas um ano. A equipe, que estava subindo Vettel, não aceitou. O resto é história. E fico me perguntando o que teria sido de sua carreira se ele tivesse aceitado… Falando no espanhol, suas negociações com...

NOTÍCIAS DO FRONT

N

RIO (vamos, rápido!) – Várias notinhas hoje, que não merecem posts isolados mas são interessantes para vocês comentarem. – A Haas vai cobrar do autódromo de Sepang a conta pelo prejuízo no carro de Grosjean, que se arrebentou todo depois de pegar uma tampa de bueiro aberta nos treinos livres. Acho justo. A fatura apresentada: 750 mil trumps. – A McLaren garante que pensou bem...

O FIM DE KVYAT

O

RIO (sem volta) – O pobre Daniil Kvyat, provavelmente, nunca mais será visto no “mainstream” do automobilismo mundial depois do anúncio de hoje. A Toro Rosso resolveu trocá-lo por Pierre Gasly já a partir do GP da Malásia, neste final de semana. Kvyat tem 23 anos. Estreou aos 19, quase 20. Sua carreira acabou. O moedor de carne da Red Bull, dona da Toro Rosso, é implacável...

A NOVA RED BULL

A

RIO (o futuro é logo ali) – Red Bull e Aston Martin anunciaram hoje uma parceria que vai além do novo nome da equipe para 2018 — o time será inscrito como Aston Martin Red Bull Racing. Mais de 100 empregos serão criados e a fábrica de Milton Keynes será ampliada para que entre em produção o superesportivo desenvolvido pelas duas empresas. A partir de 2021, dependendo do rumo que...

ANÚNCIOS, ANÚNCIOS, ANÚNCIOS

A

RIO (ainda atrapalhado) – A sexta-feira começou com uma série de anúncios oficiais em Singapura* já esperados, mas que sempre têm um impacto quando finalmente emergem: – A McLaren se divorciou da Honda. Terá, pela primeira vez, motores Renault. O acordo é de três anos. Ótimo para os dois e para Alonso, que vai acalmar e seguirá na equipe. – A Honda vai para a Toro Rosso. Bom...

NAS ASAS

N

RIO (ah, as assessorias…) – Recebo press-release da Red Bull sobre corrida aérea na cidade do Porto, em Portugal. A Red Bull Air Race, de acordo com o despacho, não acontecia no país havia oito anos. E, hoje, foi assistida nas ruas por nada menos do que 600 mil pessoas — ainda de acordo com o texto que recebi. O Porto tem 216.405 habitantes. Se bem compreendi o fenômeno, todos...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

setembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930