TagHonda

SURPRESA FOI TER VOLTADO

S

RIO (fornalha) – Confesso que fui pego de surpresa pela notícia de que a Honda deixará a F-1 no fim do ano que vem. Eu e muita gente — não todos, porque é óbvio que o pessoal da FIA, da Red Bull, da AlphaTauri e das outras equipes já devia estar sabendo com alguma antecedência; decisões assim não são tomadas do dia para a noite. Mas lembrou o que aconteceu no fim de 2008, quando a...

FOTO DO DIA

F

RIO (vamos lá) – Abrindo os trabalhos da cobertura do GP do Japão (daqui a pouco, às 22h, já tem treino livre), o lindo Honda RA272 experimentado por Max Verstappen em Sakura. O carro ganhou o primeiro GP da montadora japonesa, em 1965 no México. Detalhes aqui.

[bannergoogle]

EU IA

E

Vejam esta belezura que o lambe-lambe JR Duran me mandou — sugerindo uma loucura para comprar. Trata-se de um Honda Vamos (melhor nome de carro da história) 1972 cujo preço não consegui descobrir. Se tivesse conseguido, já tinha comprado.

HONDA-BULL

H

MOSCOU (veremos) – E a Red Bull confirmou hoje que vai de Honda em 2019 e 2020. Depois de 12 anos com a Renault, numa parceria muito bem-sucedida que rendeu 47 vitórias e a penca de títulos de Vettel e da equipe, chegou a hora de dizer adieu. Já era esperado. Primeiro, porque time e fabricante vêm às turras há algum tempo, desde o início da era turbo-híbrida da categoria. Mas isso se...

CONCORDAM?

C

RIO (alguém aí já hidratou funghi secchi no vinho?) – A Evelyn Guimarães encheu o Grande Prêmio de notícias hoje e muitas delas merecem ser comentadas por Vossas Senhorias. Sem enrolar, vamos a elas: – Massa: o brasileiro disse que está pronto para tudo, continuar ou parar, mas quer uma definição logo da Williams. E contesta aqueles que afirmam que ele está fazendo um campeonato ruim...

MOTOLAND

M

RIO (nunca sei de nada) – Desculpem a ignorância, e começo com uma pergunta: a Super Cub existe no Brasil? É desse jeito ainda? Tem outro nome, nunca veio, é completamente diferente? Relevem meu total desconhecimento. Às vezes não noto as coisas à minha volta, e esse pode ser apenas mais um caso. Mas quando recebi release da Honda hoje contando que chegou a 100 milhões de Super Cubs desde...

NOTÍCIAS DO FRONT

N

RIO (vamos, rápido!) – Várias notinhas hoje, que não merecem posts isolados mas são interessantes para vocês comentarem. – A Haas vai cobrar do autódromo de Sepang a conta pelo prejuízo no carro de Grosjean, que se arrebentou todo depois de pegar uma tampa de bueiro aberta nos treinos livres. Acho justo. A fatura apresentada: 750 mil trumps. – A McLaren garante que pensou bem...

ANÚNCIOS, ANÚNCIOS, ANÚNCIOS

A

RIO (ainda atrapalhado) – A sexta-feira começou com uma série de anúncios oficiais em Singapura* já esperados, mas que sempre têm um impacto quando finalmente emergem: – A McLaren se divorciou da Honda. Terá, pela primeira vez, motores Renault. O acordo é de três anos. Ótimo para os dois e para Alonso, que vai acalmar e seguirá na equipe. – A Honda vai para a Toro Rosso. Bom...

CLAREANDO

C

RIO (no trampo) – Pelo jeito, é questão de dias o anúncio. A imprensa inglesa já crava Sainz Jr. na Renault e Honda na Toro Rosso. Há quem acredite que a substituição de Palmer pode acontecer ainda neste ano, dependendo da boa vontade da Red Bull para liberar o piloto. Nesse caso, acho que Gasly poderia ganhar uma chance na Toro Rosso.
Aguardando os próximos capítulos.

BACK TO THE OFFICE (2)

B

MOGYORÓD (rapidinho) – Não se passaram nem 24 horas. Depois de romper o acordo que nem tinha começado com a Honda, a Sauber anunciou que vai continuar usando motores Ferrari no ano que vem. E, pelo menos, serão atualizados — nesta temporada, a equipe suíça está correndo com as unidades de potência de 2016. Isso deixa a Honda numa sinuca de bico, junto com a McLaren. Os japoneses...

SOBRE MOTORES

S

[bannergoogle]RIO (apelando total) – Já pensaram numa McLaren-Ferrari? Bem, parece que a McLaren está pensando, de acordo com a imprensa italiana. Eu, sinceramente, não acredito que isso vá adiante. Mas dá bem a medida do desespero da equipe com a Honda. Honda que, segundo jornais alemães, ficou irritada com a mudança de direção na Sauber — leia-se demissão de Monisha Kaltenborn...

MCLAREN, HONDA, WILLIAMS…

M

RIO (só esperar) – Conheço bem essas histórias. Quando elas começam a pipocar aqui e ali, é porque já estamos na fase de definição de datas e preparação de anúncios oficiais. A McLaren passou, nas últimas semanas, a falar abertamente em dar um pé na Honda. A Mercedes parou de negar, nas últimas semanas, que possa vir a fornecer motores para a McLaren. A Honda não respondeu às queixas da...

HONDA, HONDA…

H

RIO (que fiasco, putz) – Está esquentando demais essa história, e quando é assim… Bem, a imprensa inglesa já crava que em agosto será anunciado o rompimento da parceria entre McLaren e Honda, e que a equipe voltará a usar motores Mercedes a partir da temporada que vem. Se isso acontecer, é justo dizer que o time de Woking está coberto de razão. Não se trata de um embate entre piores...

MAROLA

M

[bannergoogle]RIO (no embarque) – As atividades nem começaram em Montreal — portanto nenhum motor quebrou, ainda –, mas a fumaça está feita. Zak Brown falou que a Honda “está perdida” e que a McLaren não vai tolerar mais um ano como este. O divórcio parece iminente. Problema é: se se separar dessa, vai casar com quem? Ferrari? Impossível. Mercedes? Os alemães não...

EL REY

E

Não deu, mas foi uma aventura extraordinária. Guiou como um campeão, o tempo todo entre os primeiros, com chances reais de vitória. Não sei se vai tentar de novo. Mas Alonso provou hoje que é um gigante entre os maiores. E a Honda, puxa, a Honda… Que merda, a Honda. E que incrível, a Honda! Afinal, Takuma Sato ganhou, o que é igualmente sensacional! Foi um domingo de gala, em resumo.

HELP!

H

SÃO PAULO (quem diria…) – O Liberty Media está preocupado com o fiasco da Honda, que na opinião dos donos da F-1 pode acabar levando os japoneses a um indesejável haraquiri — leia-se desistir da categoria. Para isso, articula uma ajuda da… Mercedes! Sim, os alemães ajudariam os japoneses a encontrar soluções para seus milhares de problemas.
São, realmente, tempos estranhos.

BUEMBA, BUEMBA!!!

B

SÃO PAULO (tá doido?) – O mundo do automobilismo acordou com um susto hoje: Alonso na Indy! Como não é 1º de abril, foram todos checar e era verdade. O espanhol abriu mão de disputar o GP de Mônaco e vai correr as 500 Milhas de Indianápolis. Indianápolis!!!!! Faltam exclamações para expressar a surpresa. A McLaren fez uma parceria com a Andretti — que corre de Honda na Indy — e...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930