CategoriaColunas Warm Up

MIL TEXTOS

M

SÃO PAULO (obrigado, muito obrigado) – É uma dupla que começa com G. Gabriel Araújo, um garoto de Jacareí que, por alguma razão pouco compreensível, é meu fã. Tem 16 anos, será jornalista, certeza. E dos bons. A outra é Gisèle de Oliveira, esta já uma jornalista especializada, a quem chamo apenas de “È” porque acho o máximo esse acento grave no “E”. Das boas. Há...

O BOLEIRO

O

SÃO PAULO (na canela) – Depois que a Gabriel Araújo’s Enterprises & Management Co. Ltd. me abandonou, porque se associou à Heisenberg & Friends, contratei a È Entertainment & Archeology Research para elaborar um blog, ou site, ou sei lá o quê com todas minhas colunas desde a época do Império Romano. E hoje a responsável pela pesquisa, que se chama È (assim mesmo, com...

REGI

R

SÃO PAULO (bons tempos mesmo) – O vídeo do pré-corrida de 1991 que coloquei em post aí embaixo foi o estalo para, na coluna Warm Up de hoje, escrever ao meu grande amigo e irmão camarada Reginaldo Leme. Um trechinho: Pois lá vai você entrevistar o Piquet, o assunto é sério e importante, trata-se de um tricampeão às portas da aposentadoria, temas como esse, hoje, são cercados de solenidade e...

FRANK

F

SÃO PAULO (faz favor) – Na iminência de anunciar mais um piloto brasileiro para seu time, Frank Williams é o destinatário da carta de hoje na coluna Warm Up. A equipe, outrora grande, hoje sobrevive do passado e da aura dos títulos conquistados principalmente nos anos 90. Um trechinho: Bem, Frank, grande sua equipe é. Empresa forte, sólida, respeitada. Mas acabaram os resultados. Neste...

MARÍA

M

SÃO PAULO – A coluna Warm Up de hoje é dedicada a María de Villota. Abaixo, um pedacinho. Eu também corro, não sei se você sabe. Não, é claro que você não sabe, não nos conhecemos. Mas pode ser que isso nos aproxime, de alguma forma. Eu também corro. De carro e da vida. Não leve muito a sério o que estou dizendo, de correr de carro. Corro de vez em quando, só. Você corria sempre, sua vida...

RATO

R

SÃO PAULO (a maior das corridas) – O blog do Seixas já está servindo para alguma coisa. Eu não tinha assunto para a coluna e vi num post que ele escreveu que hoje, 4 de outubro, é aniversário da primeira vitória do Emerson na F-1. Claro que jamais lembraria de tal efeméride, ainda mais em aniversário quebrado, 43 anos. Mas serviu de inspiração para a carta/coluna ao Rato, lembrando daquele...

BERNIE

B

SÃO PAULO (pregando no deserto) – Depois que a FIA divulgou o calendário do ano que vem com 22 corridas, senti-me na obrigação de enviar uma cartinha a Bernie Ecclestone, o dono disso tudo. É a coluna Warm Up de hoje. Trechinho? Lá vai: Pois bem, 22 corridas, sendo 9 na Europa, 8 na Ásia/Oceania, 1 na América do Sul e 4 na América do Norte. Portanto, das 22 etapas, teremos 40,9% de provas...

NINHÔÔÔ

N

SÃO PAULO (aos amigos, tudo) – Semana passada foi o Massa, esta semana é o Farfus. Ou Júnior, como eu conheci o garoto 19 anos atrás, em São Paulo, num evento de apresentação da Forti Corse. A coluna Warm Up de hoje vai para o melhor piloto de Turismo que o Brasil tem na atualidade, disputando o DTM pela BMW. Um trecho: Em 2001, porém, veio um resultado nada desprezível: campeão europeu de...

FELIPE

F

SÃO PAULO (adiante) – Felipe Massa deixou a Ferrari esta semana. Digo, avisou que não continua. Vai até o fim do ano e não duvidem: com a honestidade e dedicação de sempre, igualzinho aos tempos de F-Renault, quando vivia num quartinho na Itália e era obrigado a ganhar corrida para, com o prêmio em dinheiro, pagar a próxima. É para ele a carta de hoje na coluna Warm Up. Um trechinho: Era...

KIMI

K

SÃO PAULO (pesado, o dia) – Kimi Raikkonen está no olho do furacão. É o piloto mais desejado por algumas equipes, mas os pilotos dessas equipes não o desejam tanto assim. Afinal, é adversário de peso. Encrenca na certa. Com três opções conhecidas, terá de escolher logo entre uma delas: Ferrari, Red Bull ou Lotus. A carta de hoje na coluna Warm Up é para o tagarela finlandês. Um trechinho:...

GORDUCHO

G

SÃO PAULO (medo, muito medo) – Na semana em que recebeu a notícia de que ficará desempregado no ano que vem, Montoya merecia uma atenção dos amigos… A coluna Warm Up desta sexta é dirigida ao colombiano, que não se deu bem na Nascar. Um breve trecho: E vamos ser sinceros… Os caras na Nascar não gostam de forasteiros. É como naquelas cidades do Velho Oeste, em que chega um...

NIGEL

N

SÃO PAULO (velinhas) – Nigel Mansell fez 60 anos ontem. Então, é para ele a carta desta semana na coluna Warm Up. Que lembra várias passagens da carreira do Leão, como dois episódios com Senna: aquele do GP de Portugal de 1989, em que Nigel bateu no brasileiro mesmo depois de levar bandeira preta, e o da corrida de Mônaco de 1992, que teve as cinco voltas finais mais alucinantes da história...

ALONSITO

A

SÃO PAULO (paciência, hermano) – Na coluna Warm Up de hoje, cartinha para Fernando Alonso, que anda meio nervoso com a falta de perspectivas da Ferrari nesta temporada. E talvez no futuro, vai saber. Um trecho: O que parece é que você está vivendo o que Senna viveu quando a Williams começava sua hegemonia no início dos anos 90. Ele sabia que não teria muitos anos de carreira pela frente e...

CHICO

C

SÃO PAULO (dura, a vida) – Falhei semana passada, véspera de corrida minha e tal. Mas as colunas Warm Up voltam hoje “em definitivo”, como se diz. Com uma carta ao meu amigo Chico Rosa, administrador de Interlagos, com algumas sugestões bem factíveis para o autódromo. Um trechinho: Não, não estou falando em reativar o circuito antigo. Esse já era. O Sargento morreu. O Sol também...

NAKA-SAN

N

SÃO PAULO (orientais) – Depois das férias e de colocar a vida em dia, a coluna Warm Up volta hoje com uma cartinha a Satoru Nakajima, que não podia passar Piquet na Lotus. Por contrato. Os documentos da “F-1 Leaks” são o tema, claro, desta semana. Um trecho: Estou escrevendo mesmo por causa da tal cláusula de conduta. Não poder chegar na frente do companheiro de equipe é osso...

CARO SEICHELLES

C

SÃO PAULO (conhecido também como “seu bosta” e “ô cuzão”) – Por mais de sete anos o limítrofe Fábio Seixas foi meu parceiro de viagens e insanidades pelo mundo. Nesta semana, deixou o jornal onde trabalhou por 18 anos — o mesmo do qual fui demitido há 19. Sua despedida da “Folha” está aqui, em seu blog. Já passei por isso e muitos de nós estamos passando...

ANTOINE

A

SÃO PAULO (o máximo) – Na coluna Warm Up de hoje, uma cartinha para Antoine, vulgo Tony Kanaan, grande vencedor das 500 Milhas de Indianápolis. Lembrando um distante domingo de 1991, quando ele, aos 16 anos, bateu Ayrton Senna numa corrida de kart. Lembro de ter conversado com você rapidamente e no fim da entrevista você me deu um cartão que deve estar em alguma gaveta por aqui, porque não...

BETÃO

B

SÃO PAULO (belos tempos) – A missiva de hoje vai para o príncipe Albert, que assumiu o trono monegasco em 2005, depois da morte de seu pai Rainier. Para lembrar algumas historinhas daquele pedaço especialíssimo do planeta. Um trechinho: Lá ia eu percorrendo a reta dos boxes quando passei em frente ao prédio onde vocês montam aquele camarote para assistir à corrida. Eu tinha chegado vários...

SIR COLIN

S

SÃO PAULO – Na semana em que a Pirelli decidiu mexer nos pneus (a partir do GP do Canadá, eles não vão mais derreter a céu aberto, imagina-se), achei conveniente escrever para o fundador da Lotus, Colin Chapman. Afinal de contas, se tem uma equipe que será prejudicada com essa mudança é a sua, a Lotus. Um trechinho: Neste ano, o campeonato está muito esquisito. Fizeram uns pneus que se...

SATO-SAN

S

SÃO PAULO (banzai) – Takuma Sato é o destinatário da cartinha de hoje na coluna Warm Up. Trechinho: Inveja talvez não seja a palavra. Espanto. É isso. A gente fica espantado com vocês. O tempo todo. Gozado que na F-1 sempre os tratamos com desdém como pilotos, mas com verdadeira reverência quando o assunto era outro. Motores, por exemplo. Osamu Goto, lembra? Era um semideus na Honda. Senna...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

dezembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031