MENU

sexta-feira, 31 de maio de 2013 - 20:44Colunas Warm Up

ANTOINE

tony1991SÃO PAULO (o máximo) – Na coluna Warm Up de hoje, uma cartinha para Antoine, vulgo Tony Kanaan, grande vencedor das 500 Milhas de Indianápolis. Lembrando um distante domingo de 1991, quando ele, aos 16 anos, bateu Ayrton Senna numa corrida de kart.

indyseloLembro de ter conversado com você rapidamente e no fim da entrevista você me deu um cartão que deve estar em alguma gaveta por aqui, porque não costumo jogar nada fora. Aqueles cartões de visita fotográficos, acho que você corria de F-Ford, já, tinha lá seu carro, o nome e o telefone. Como era uma festança, e como Senna era o personagem do dia, mais do que ninguém, creio que no material que escrevi para o jornal apenas mencionei sua vitória, sem maiores detalhes. Bruno mereceu mais espaço, certamente. Afinal, era sobrinho do homem, um garotinho cheio de marra, mais notícia, enfim. Sobrinho do Senna, queria ser piloto, essas coisas são um prato cheio, você sabe.

Para ler na íntegra, é só clicar aqui.

40 comentários

  1. Pedra disse:

    Po Gomes, até num texto de ode ao Tony, vc consegue dar uma alfinetada no barrichello! Rsrs

  2. Gerson disse:

    Vai ter gente acusando o menino Kanaan de “Dick Vigarista”…que trapaceou nesta corrida de kart.

  3. Marcelo Bombardelli disse:

    Eu tenho a impressao de que, de fato, este com o trofeu na mao e’, na verdade, o Fabio Seixas.

  4. Antonio disse:

    Aquelas corridas de kart na fazenda dele eram legais.
    Senna tinha essa preocupação de incentivar novos talentos.
    Massa poderia fazer isso também junto com o desafio.
    Uma corrida só com novos talentos

  5. Daniel disse:

    Putz, o Tony aos 16 está ainda mais a cara do protagonista daquele filme “American Pie”…rsrsrs

  6. SIMÃO disse:

    Muito legal o texto FG…
    Mas parece que o nariz do narigudo cresceu antes da cabeça. Impressionante o tamanho da napa na cara do moleque…rsrsrsrs

    Parabéns pro TONI ele merece!!!!!!!!

  7. Tevez disse:

    Ta divertido teu Twitter….fazendo amizades a rodo

  8. Claudio aun disse:

    Dizem a boca pequena que o Castroneves não foi convidado por ser imbatível neste ano no kart…não resolveu nada não convidar o Helinho!
    Tony mesmo com a adversidade um cara de grandes feitos

  9. Lucas disse:

    Tão novinho e com um nariz tão grande

  10. Steve disse:

    E o tempo voa. Acompanhei as duas vitórias de Emerson em Indianápolis, nesse meio tempo acompanhei a Indy com maior frequencia que a F1. Mas num domingo o Emerson bate feio e resolve parar. Assisti a poucas corridas depois disso. Mal percebi quando outros brasileiros ganhavam corridas e disputavam verdadeiramente títulos nos states. E agora o Tony, tão veterano, leva o troféu, e esses 20 anos que separa seu feito da vitória do Emmo para mim não são mais que 20 meses. Talvez menos que isso. Quê porra de tempo confuso!!

  11. ed diogo disse:

    Nao Flavio o Ademir nao e bobo e idiota ao inves de admirar o dom que voce tem para escrever fica falando besterira

  12. Paulo Franco disse:

    Tony Kanaan é o máximo!
    Especialmente em carisma e simpatia, coisas que ele divide com todo mundo, sem exceção.
    Merece tudo o que conquistou até hoje e muito mais!
    Mais uma vez, parabéns Tony!

  13. Eltontoptec disse:

    Eu li todas (as cartas) e essa é especial. A ocasião foi especial. Um detinatário especial. Traduz perfeitamente o sentimento geral. Espero que chegue à ele. Depoimentos calcados no sentimento, ainda mais nobre, é uma energia muito potente. Espero mesmo que chegue a ele.

  14. Rodrigo Costa disse:

    O Tony Kanaan faz parte daquelas figuras inesquecíveis da Indy do quilate de Gil de Ferran, Alessandro Zanardi, Robby Gordon, Montoya, Greg Moore, Dario Franchitti, Paul Tracy, Sato e tantos outros. Eles são a essência do automobilismo pela paixão em si, a Indy é demais. A F1 é bacana, mas sempre serei mais fã desses caras.

  15. Marcelo Cesario de Moura disse:

    Sensacional o seu texto, como também SENSACIONAL O TONY!!!!!!!!!!

  16. Valente disse:

    Flavio, muito bacana o texto que você escreveu sobre o Tony. É um cara batalhador e incansável, e merece tudo o que conquistou.
    Mas, na verdade, a estória dele começa muito antes disso tudo que você descreveu, foi lá pelos idos de 1980 quando o pai dele o levou para assistir a uma corrida de kart em Interlagos. Depois disso muita coisa aconteceu, tanta coisa que pode ser tema para um bom livro.
    E você sabe que eu acompanho o cara desde essa época e conheço a carreira dele tintim por tintim, carreira recheada de muita ralação, muitas dificuldades; mas também vitórias, conquistas e, principalmente, muita risada, pois ele é um tirador de sarro de primeira e não perdoa ninguém!
    Abraços.

  17. Fernando Mazzanti disse:

    Flávio,
    Essa série de cartas está demais!
    Abs
    Fernando

  18. disse:

    O Senna já era campeão da F1 e essa molecada rodava o interior de São Paulo, fazendo um Paulista de Kart que era muito legal. O Américo lembra.
    Eles não devem nada ao Senna, conquistaram seu espaço por méritos e determinação.
    Quando que nos dias de hoje, um moleque pega na 9 de Julho um ônibus para o Grajaú. Papai não deixa.

    • Valente disse:

      Dú, falou muito em poucas palavras. O Senna era somente um exemplo a ser seguido, cada um batalhou como pode e muitos chegaram. Hoje a renovação acabou, esses meninos já são veteranos e não existem novos talentos emergentes, talvez porquê não estejam indo de busão para o Grajaú.
      Jaú, Ribeirão Preto, Piracicaba, Limeira, Interlagos e Campinas. Como era divertido esse Campeonato Paulista.

  19. Guzz disse:

    Sempre me lembro do Tony como “o cara que venceu o Senna”, vi algumas imagens daquela inauguração, tenho gravado em algum VHS, mas ele venceu o Senna, esse cara tinha que ter algum valor e tem, esse cara é bom!
    Fiquei muito feliz por ele no domingo. São Paulo foi amargo para ele, mas em Indianápolis foi o vencedor!
    Parabéns.

  20. Lucas Albuquerque disse:

    Melhor de todas as cartas, emocionante!

  21. Ademir disse:

    Não esquece do Senna? Pelo menos dessa vez não usou a maldosa “primeiro-sobrinho”.

    Chega dessa perseguição.

  22. Nelson disse:

    Belo texto Flavio. O tony é daqueles caras que não tem como se botar defeito, acho que todos gostam dele, inclusive eu.
    Mudando de assunto: Belos selos você consegue, é também uma das minhas distrações hoje em dia.

  23. MInoru disse:

    Mais um excelente texto, parabéns Flavio!

    Você citou o período do Tony na Itália e lembrei-me que ele ficou um tempo em Monza, cidade da minha amiga italiana (penpal friend já há 30 anos… tentaremos ir ao Guiness!) que naquela mesma época me comentava que de vez em quando ouvia alguém falando em “brasiliano” na rua.

  24. Mario Gasparotto disse:

    O Tony Kanaan é um vencedor! E depois que a Indy veio pra São Paulo, parece que as pessoas passaram a conhecer mais ele por aqui, coisa que nós, apaixonados por automobilismo já sabiamos, pois já tinha lido alguma coisa sobre a sua carreira em alguma revista especializada e acompanhou sua vitoriosa carreira na Indy. O que me deixou mais feliz com a sua vitória em Indianapolis, foi ouvir o público ovacionando o Tony como fazem só para poucos. Linda carta. O mundo do automobilismo hoje é dele. Até a próxima corrida.

  25. Rafael disse:

    Excelente coluna. Parabéns.
    Tony merece! Foi emocionante!

  26. thiago disse:

    Daqui a pouco chegam as viuvas falando que é um absurdo alguém ter vencido Senna em qualquer corrida que seja…

  27. Luis disse:

    Nem lembrava mais que o Tony Kanaan ganhou aquela corrida de inauguração do kartódromo do sítio do Ayrton Senna em Itú, aquela mesma pista que está no jogo de corrida do Senna pro Mega Drive. Ontem mesmo, por causa da vitória da Indy 500 dele, eu estava vendo a corrida na qual ele ganhou o título da IRL de 2004, a Toyota Indy 400 em Fontana, e foi interessante ouvir os narradores no final da corrida comentando primeiro o que parecia ser um acidente depois da corrida, depois verem imagens do fumacê sem entender porque que o Bryan Herta estava fazendo “zerinhos” na pista, para logo em seguida perceberem que Dario Franchitti e Dan Wheldon também estavam fazendo a mesma coisa, para comemorar o título do Tony. Inclusive, falando em Dan Wheldon, mostra longamente ele com o Tony Kanaan em cima do carro, provavelmente dizendo “você venceu, você é o campeão”, imagem que, não duvido, também tenha acontecido no ano seguinte, quando o inglês venceu.

    • Gustavo disse:

      Luis se a Band tivesse deixado nós assistirmos a comemoração do Tony em Indianapolis também veríamos o quanto ele é um piloto querido…..o Franchitti foi ali na linha da vitória para cumprimentar o Kanaan……foi mostrado também o Zanardi muito contente e parece até que enxugando as lágrimas….depois dando entrevista junto ao Max Papis (Não perde mais!!!)….o “Bryan Hunter Rey” também foi cumprimentá-lo quando foi dar a volta da vitória em carro aberto…..muito legal essa vitoria e o carisma que se viu entre os pilotos com a vitória do Tony….como falado na Carta, também sigo vários pilotos no Instagram e todos que eu sigo postaram algo relacionado a vitória…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *