TagRenault

GRANDE DIA

G

RIO (tem coisa que não se compra no mercado) – Percebo, pelas análises de alguns de meus colegas do Grande Prêmio, de outros comentaristas e pelas redes sociais, que a volta de Alonso à Renault divide opiniões. Surpreendo-me. Por que a presença de um piloto de altíssimo nível seria ruim para uma equipe ou para a F-1? Porque no passado Alonso, como se diz, “fez escolhas erradas”...

LÁ VEM ALONSO

L

RIO (bem-vindo) – Longe da F-1 desde o fim de 2018, Fernando Alonso deverá ser anunciado pela Renault nas próximas semanas para substituir Daniel Ricciardo a partir do ano que vem. A notícia vem da BBC inglesa, assinada por Andrew Benson, um dos mais bem informados jornalistas europeus. Pela equipe francesa, El Fodón de la Pensión foi bicampeão do mundo em 2005 e 2006. Tem 32 vitórias no...

R.S.20

R

Uma das imagens do carro: lançamento ridículo RIO (só pode ser zoeira) – Na boa, ninguém agenda um lançamento de carro para Paris, na Champs-Élysées, chama a imprensa e faz uma apresentação sem carro achando que ficará imune a críticas. Foi o que a Renault fez hoje. Mostrou apenas alguns recortes renderizados, também conhecidas como “imagens de computador“, sem uma foto sequer...

ONE COMMENT

O

Estou aplaudindo a Renault de pé. Nestes tempos sombrios, uma campanha corajosa que dá na cara do império medieval que querem criar no Brasil. Assiste, Damares! Aproveitem para ver todos da série.

OI, RENAULT

O

R.S.19, esse é o nome do novo carro da Renault, o revelado de hoje. Ricciardo e Hülkenberg têm a missão de subir ao pódio com frequência e terminar o ano em quarto lugar. Menos que isso será uma decepção.

FOTO DO DIA

F

Ricardão já vestiu as cores da sua nova equipe. Vai ser uma aventura interessante de acompanhar, a do australiano na nova casa. Uma coisa, pelo menos, ele não vai estranhar. Nos últimos cinco anos, na Red Bull, usou motores Renault.

SERÁ SAINZ

S

SÃO PAULO (cinzenta) – E não é que ontem, diante do impacto da aposentadoria anunciada de Alonso na F-1, ninguém se importou em falar sobre seu substituto na McLaren? Talvez porque a escolha fosse mesmo bem lógica, até por indicação do próprio… Será Carlos Sainz Jr., atualmente emprestado pela Red Bull à Renault. O anúncio deve ser feito amanhã. Com isso, passa a ser igualmente lógico...

RICARDÃO NA RENAULT

R

SÉNÉ (pausa nas férias) – Alguém esperava por essa? Eu, sinceramente, não. Aliás, passei o dia desconectado com problemas no celular e só agora consegui abrir  computador. Uau. Gostei da ideia. Ricciardo já está na quinta temporada na Red Bull e tem dez anos de firma, contando o tempo que passou na HRT, na Toro Rosso e nas categorias menores. Chega uma hora, precisa mudar. É claro que pesou...

RENAULT R.S.18

R

[bannergoogle]RIO (honrem meu Twingo) – Se na Sauber os objetivos são modestos, na Renault, segunda equipe a apresentar carro hoje, a ideia é dar um salto e tanto em 2018. E as chances são boas. Primeiro, porque trocou Palmer, um piloto muito ruim, por Sainz Jr., muito bom. Hülkenberg é o tipo de cara que faz pontos com frequência e não desperdiça chances de ficar entre os dez primeiros...

NA BRIGA

N

[bannergoogle]RIO (torcendo muito) – Fernando Alonso, otimista como ele só, acha que a McLaren vai estar na briga no ano que vem, com seus novos motores Renault. Não sei se isso vai se confirmar com vitórias aos borbotões — o mais provável é que presenças no pódio sejam razoavelmente constantes –, mas que a tendência é de enorme melhora, é. Afinal, o carro é bom — alguns...

SAI RENAULT, ENTRA NISSAN

S

RIO (normal) – A Renault vai deixar a Fórmula E depois da quarta temporada, apesar do sucesso até aqui na categoria, com três títulos entre as equipes. Enorme surpresa? Não. Primeiro, porque quem assume o time é a Nissan, que vem a ser parte do conglomerado automobilístico liderado pela… Renault, claro. Em outras palavras, para quem não está acostumado ainda com essas fusões, uniões e...

NOTÍCIAS DO FRONT

N

RIO (vamos, rápido!) – Várias notinhas hoje, que não merecem posts isolados mas são interessantes para vocês comentarem. – A Haas vai cobrar do autódromo de Sepang a conta pelo prejuízo no carro de Grosjean, que se arrebentou todo depois de pegar uma tampa de bueiro aberta nos treinos livres. Acho justo. A fatura apresentada: 750 mil trumps. – A McLaren garante que pensou bem...

ANÚNCIOS, ANÚNCIOS, ANÚNCIOS

A

RIO (ainda atrapalhado) – A sexta-feira começou com uma série de anúncios oficiais em Singapura* já esperados, mas que sempre têm um impacto quando finalmente emergem: – A McLaren se divorciou da Honda. Terá, pela primeira vez, motores Renault. O acordo é de três anos. Ótimo para os dois e para Alonso, que vai acalmar e seguirá na equipe. – A Honda vai para a Toro Rosso. Bom...

CLAREANDO

C

RIO (no trampo) – Pelo jeito, é questão de dias o anúncio. A imprensa inglesa já crava Sainz Jr. na Renault e Honda na Toro Rosso. Há quem acredite que a substituição de Palmer pode acontecer ainda neste ano, dependendo da boa vontade da Red Bull para liberar o piloto. Nesse caso, acho que Gasly poderia ganhar uma chance na Toro Rosso.
Aguardando os próximos capítulos.

FOTO DO DIA

F

E também não posso me furtar (que clichê horrível) a abrir um pequeno espaço para todos vocês falarem de Robert Kubica, esse homão da porra que hoje deu quase 140 voltas em Hungaroring. Se sou a Renault, escalo para Spa já.

MAIS KUBICA

M

RIO (desse mato sai coelho) – Não podemos deixar de registrar — pela importância e pela alegria — que a Renault, nesta segunda, confirmou que Robert Kubica será um dos dois pilotos “novatos” nos testes de Hungaroring que serão realizados depois da corrida deste fim de semana. Depois de andar com um carro de 2012 em Valência e Paul Ricard, o polonês terá a chance de...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

dezembro 2020
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031