TagSenna

FOTO DO DIA

F

RIO (outro patamar) – Hoje faz 30 anos da última dobradinha brasileira na F-1 com a participação dos dois maiores pilotos da história do país, Ayrton Senna e Nelson Piquet. Foi no GP do Canadá em Montreal, no dia 10 de junho de 1990. Ayrton defendia a McLaren; Nelson, a Benetton. Mansell foi o terceiro colocado. A história da corrida, que teve Berger com grande atuação por conta de uma...

OPORTUNIDADE ÚNICA

O

RIO (museu, gente, museu…) – Os fãs já devem ter visto essa foto aí em cima muitas vezes. Trata-se da casa que a família de Ayrton Senna usou nos anos 80 e 90 como sede da empresa que administrava bens, contratos e imagem do piloto. Fica na Vila Maria, zona norte de São Paulo. Durante muitos anos ela foi cedida à TAS (Torcida Ayrton Senna), criada pelo advogado Adilson Almeida em 1988...

DICA DO DIA

D

RIO (novinho, novinho…) – O Romeo Nogueira, de Itajaí, mandou o vídeo. É um míni-documentário sobre as últimas horas de vida de Ayrton Senna. Não vi inteiro, porque estou meio apertado de tempo. Mas verei mais tarde. Detalhe pouco relevante, mas curioso. Eu apareço a 1min12s e 1min21s. São imagens da quinta-feira de Imola, quando Senna sempre dava uma entrevista à imprensa brasileira...

A FAIXA

A

RIO (glacial) – Esta semana fez 25 anos do tetracampeonato do Brasil na Copa dos EUA, como todo mundo deve ter acompanhado. Quem ficou mais atento aos detalhes da comemoração no campo há de se lembrar de duas faixas que os jogadores ergueram lembrando Ayrton Senna, que havia morrido meses antes em Imola. Uma delas grafava o nome do piloto de modo errado, com apenas um N (ela pode ser vista...

SANTO, SANTO, SANTO

S

RIO (sei lá) – Reproduzo abaixo press-release do meu amigo Rodrigo França, competentíssimo jornalista cuja empresa de assessoria de imprensa tem entre seus clientes o Instituto Ayrton Senna. Volto na sequência. O papa Francisco recebeu nesta quarta-feira, no Vaticano, uma escultura em bronze de Ayrton Senna, confeccionada pela artista plástica Paula Senna Lalli, sobrinha do piloto. Além da...

DICA DO DIA

D

Preciosa, a dica do Thiago Fagury de Goiânia. Trata-se de uma entrevista de Ayrton Senna no “Jô onze e meia”, o “talk show” de Jô Soares no SBT. Foi gravada em julho de 1989. A emissora está colocando no YouTube alguns desses programas. Senna já era campeão do mundo e as rusgas com Prost já estavam começando. Bate-papo simpático, sem nenhuma grande novidade, mas que é...

TETRA, 25

T

RIO (saudades da terrinha) – Hoje o quarto título mundial de Alain Prost fez 25 anos. Dele me lembro bem, pois estava no Estoril naquele 26 de setembro de 1993 e a F-1 não falava de outra coisa que não fosse o iminente anúncio da chegada de Ayrton Senna à Williams para seu lugar. O tetra nem comoveu muita gente, pois era questão de tempo. Campeã em 1992 com Nigel Mansell, a Williams era...

MÔNACO, 1988

M

RIO (crashed at Portier) – Sensacional isso que o Ricardo Divila mandou. Um mapa do GP de Mônaco de 1988 preenchido por engenheiros da McLaren durante a corrida, com anotações manuais sobre acerto do carro de Ayrton Senna, os tempos volta a volta, até o abandono na 67ª volta. Vocês conseguem entender todos os códigos e informações?

DICA DO DIA

D

[bannergoogle]RIO (resgates, gostamos) – Muito bacana a reportagem da TV Globo da Bahia com o fã de Ayrton Senna que conseguiu achar o Tempra no qual o piloto, sentado na janela, comemorou a vitória no GP do Brasil de 1993 em Interlagos. Ivan Gusmão é o nome do comerciante de Itabuna que caçou o carro por três anos até encontrá-lo em São Roque, perto de São Paulo. Segundo ele, a...

O PÓDIO

O

RIO (eu vi) – Do alto desses degraus, 14 títulos vos contemplam. OK que, na época, eram “apenas” seis — três de Prost, três de Senna. A história da única corrida que teve Prost, Senna e Schumacher no pódio está aqui. Foi o GP da Espanha, em Barcelona, disputado exatos 25 anos atrás, no dia 9 de maio de 1993. [bannergoogle]Cobri essa corrida pela “Folha” e...

PRIMEIRO DE MAIO

P

RIO – Às vezes tenho a impressão de que todo mundo já leu o que eu tinha a escrever — e já escrevi — sobre aquele fim de semana que matou Roland Ratzenberger e Ayrton Senna em Imola, mas é uma percepção falsa. As redes sociais nos aproximaram de novas e novos “seguidores” nos últimos anos, e muitos deles e delas nunca tinham ouvido falar de mim e nem eram nascidos...

DICA DO DIA

D

[bannergoogle]RIO (demais!) – Quando a gente acha que já leu ou ouviu todas as histórias possíveis sobre Ayrton Senna, o Glauber Carrico manda este link do “Motorshow” com texto assinado por Douglas Mendonça sobre episódio que eu desconhecia completamente — e creio que muita gente, porque não me lembro de ter visto nada sobre o assunto mesmo nas biografias mais detalhadas...

A TAL PRIMEIRA VOLTA

A

RIO (nem parece) – Busquei no acervo da “Folha”, onde trabalhava na época, o que escrevi sobre o GP da Europa de 1993. Queria ver se tive a noção, no dia, de como aquela primeira volta de Senna em Donington ganharia uma dimensão histórica, como ganhou. Bom, sabe como é a tal da lei de Murphy, né? Justo a edição de 12 de abril de 1993 está incompleta. Todos os cadernos, exceto o...

FOTO DO DIA

F

O Eduardo Britto mandou a foto e explicou: “Escrevi dois livros sobre o Tremembé, e faço parte de um blog de amigos do bairro. Esta foto pingou lá hoje: Senna passeando pela região, em 1984, e data confirmada pela moça que está no colo do piloto…”. Bem, não sei quem é a moça, mas é um raro momento da vida de Ayrton, sem dúvida. Explicações com o próprio Britto.

UM SENNA NA GARAGEM

U

[bannergoogle]SÃO PAULO (não sei…) – A McLaren apresentou em Woking sua mais nova criação para o mercado de superesportivos, produzidos pela divisão da empresa chamada McLaren Automotive — fundada em 2010. É esse carro aí embaixo, chassi de fibra de carbono, motor biturbo 4.0 com 789 HP (feito pela própria McLaren), 500 unidades apenas e preço de 750 mil dinheiros da rainha...

SENNA NO TEATRO

S

RIO (curioso) – Estreia depois de amanhã no Rio “Ayrton Senna, o musical”, uma peça de teatro com elementos de dança e circo que conta um pouco da trajetória do piloto brasileiro. Confesso que não tenho a menor ideia do que esperar de um espetáculo assim, por ser um ignorante em teatro e, mais ainda, em musicais — acho que o último que vi foi “Cats”, em Nova...

HAMILTON, POR JO RAMIREZ

H

RIO (de respeito) – Muito legal a entrevista que a Evelyn Guimarães fez com Jo Ramirez no México. O ex-dirigente da McLaren, um dos mais próximos amigos de Senna, traça paralelos entre o brasileiro e Hamilton. E não se furta a comparar as qualidades de ambos, apontando semelhanças bem visíveis.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

novembro 2020
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930