CategoriaKombi & cia.

KOMBI DO DIA

K

RIO (saudades da minha…) – O Glauco Araújo mandou a foto abaixo, que é linda, com a seguinte mensagem: Bom dia FG. Um conhecido meu de férias na Grécia fotografou esse galinheiro um pouco “inusitado”, eu diria.  É na ilha de Halki, perto de Rhodes. Como ele sabe que eu adoro Kombi e Fusca… “J’ai trouvé un van VW pour toi… Poules comprises”, me disse ele ao enviar a...

KOMBI DO DIA

K

RIO (debaixo d’água) – Enviada por João Marcos Mariani pelo Instagram, esta é uma grande história. Trata-se de uma Kombi 1966 que pertenceu a Esau e Janie B. Jenkins. Ficou 40 anos no quintal da casa da família na Carolina do Sul. Esau foi um pioneiro ativista pelos direitos civis dos negros nos EUA e usava a Kombi para levar crianças à escola, transportar trabalhadores, ensinar gente...

KOMBIS DO DIA

K

SÃO PAULO (suerte!) – Curitiba pretende bater uma espécie de recorde domingo: a maior fila de Kombis de todos os tempos. Em 2017, foram 175, uma filona de 788 metros. O evento está marcado para o Dia Nacional da Kombi — que, admito envergonhado, nem sabia que existia. Então mobilizem-se! Foi o Gustavo Melo quem avisou. Eu estarei em poços de Caldas para o maior evento de DKWs do...

KOMBI DO DIA

K

RIO (gostamos) – Ah, que linda! Segue a mensagem do José Antonio, que mandou a foto. Boa tarde Flavio, sou seu fã, acompanho as matérias do seu blog desde o começo. Estive um tempo atrás em um lava-rápido no bairro do Jabaquara, em São Paulo, e vi essa belezura estacionada. Sabendo que você, como eu, gosta de carros antigos e aviões, decidi enviar-lhe a foto caso você ache legal postar em...

KOREAN KOMBI

K

RIO (fresquinho) – O Mario Fields mandou a foto e a mensagem. Explico depois: Boa noite, Flavio. Estive na Coreia do Sul um tempo atrás e vi essa Kombi — parece food truck. O interessante é o tamanho dela. Parece uma Kombi, mas tem tamanho menor. Será que os seus leitores fazem ideia de onde ela era produzida? Ou será que foi feita em alguma oficina coreana? Na verdade, isso aí é o...

KOMBI DO DIA

K

RIO (farei uma, um dia) – Adoro quando a blogaiada lembra do blog viajando por aí. Vejam essa Kombi que o Glauco Araújo clicou na Bélgica. Sou mineiro de BH e há dez anos moro na Bélgica. Sempre que posso leio seu blog e gosto muito dos seus comentários e do seu ponto de vista (inclusive político)! Trabalho em Bruxelas e olha que legal o que eu encontrei ao sair do trabalho, estacionada...

KOMBI (VILIPENDIADA) DO DIA

K

SÃO PAULO (país estranho) – Há alguns anos, todos os dias, contêineres deixam o porto de Santos carregados de Kombis para a Europa, o Japão e os EUA. A Velha Senhora é objeto de desejo de colecionadores e negociantes desses países, que compram veículos em qualquer estado, desde que com motores a ar, para restauração e venda. Pois que uma delas, vilipendiada, foi apreendida em Hamburgo, na...

KOMBI DO DIA

K

Não vi nenhuma Kombi aqui. VW a ar, apenas um TL alemão e um Fusca conversível num museu. E por estar com saudades, uma Kombi linda que me mandaram pelo Twitter. Com um detalhe: a moça é famosa. Conhecem?

KOMBI DO DIA

K

O César Oliveira mandou: “Prezado Flavio, bom dia, achei esta foto e foi impossível não lembrar do seu blog. Não é das melhores, mas é legal. A Kombi da TV Caxias, aqui de Caxias do Sul, 1971”. Achei das melhores, sim!

KOMBI DO DIA

K

RIO (amo essa coisa) – Leonardo Machado mandou a simpática mensagem: “Estou lhe enviando , caso seja do seu interesse, algumas fotos feitas por mim de uma Westfalia avistada na cidade de San Diego na tarde do último sábado. A mesma tem placa do Estado de Montana”. As Westfalia estão para o mundo como as Kombi Safari estão para os kombólogos brasileiros. Sempre fiz essa...

KOMBI DO DIA

K

RIO (e chove…) – Olha, na verdade postei a foto da Kombi apenas para vocês lerem o release que recebi (o Detran vive mandando esses releases) e, ao final, fazer uma pergunta que espero, sinceramente, que alguém seja capaz de responder: Policiais militares da equipe de busca e apreensão do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), que atua no Departamento Estadual de Trânsito de...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

outubro 2020
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031