KOMBI DO DIA

Q0A0759

RIO (debaixo d’água) – Enviada por João Marcos Mariani pelo Instagram, esta é uma grande história. Trata-se de uma Kombi 1966 que pertenceu a Esau e Janie B. Jenkins. Ficou 40 anos no quintal da casa da família na Carolina do Sul. Esau foi um pioneiro ativista pelos direitos civis dos negros nos EUA e usava a Kombi para levar crianças à escola, transportar trabalhadores, ensinar gente a ler e escrever — para que pudessem se registrar como eleitores –, enfim, foi um cara daqueles cuja vida daria um filme. Na carroceria da Kombi estava pintada a frase “O amor é progresso, ódio é caro”.

A velha senhora foi indicada em março para receber o selo de Veículo Histórico Nacional — como diz o Mariani, uma espécie de “tombamento” do carro. Será exposta em Washington neste mês. Justo. Justíssimo.

Pelo que compreendi, a Kombi não será submetida a uma restauração. Foi higienizada e passou por um tratamento químico para evitar a propagação da ferrugem e o crescimento de micro-organismos que dela se apossaram desde a morte de Esau, em 1972. Sua estrutura foi estabilizada para que possa ser transportada sem riscos. Limpeza, conservação e estabilização. Foi o que os especialistas fizeram.

É uma peça linda.

[bannergoogle]

Comentários